Ó mistério inefável, ó sacrifício perfeito, ó salvação das almas, és tu ó Santa Missa



Baixar 4.77 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho4.77 Kb.
“Ó mistério inefável, ó sacrifício perfeito, ó salvação das almas, és tu ó Santa Missa”. Que seria da humanidade sem o Santo sacrifício da missa? Certamente um caos, um neblina densa, um povo sem rumo nem destino, um deserto descampado onde a graça e a misericórdia de Deus não se fariam presentes.

A mão de Deus ainda sustenta este mundo por conta das missas que a ele são oferecidas. Pois ao olhar Deus do céu para esse mundo e contemplar sobre o altar novamente seu filho oferecendo-se por nós como vítima pura e inocente, agora não mais pregado no lenho da cruz, mas, nas santas e castas mãos dos sacerdotes onde se atualiza o Sacrossanto mistério da paixão, morte e ressurreição, o seu coração se compadece de nós pecadores e a sua graça desce como uma torrente sobre a humanidade. 


Aliás, quem é o sacerdote na celebração da Santíssima Eucaristia? Ele é o próprio Cristo, age In persona Christ, assim sendo, Cristo é ele mesmo: o sacrifício, e quem o oferece. Portanto, que ser humano neste mundo, poderia oferecer tão grande dádiva ao Pai que se comparasse a santa Missa? Nem as mais belas orações já compostas ao longo de todos os séculos da história poderiam agradar mais a Deus que o santo sacrifício da missa.

Nossos sentidos limitados não alcançam tal esclarecimento, mas nossa fé transpassa o “cronos” e alcança o tempo de Deus na missa que é o “Kayrós”. Assim sendo ao comungarmos o mistério da nossa redenção, o nosso espírito torna-se um com Cristo, e já aqui em nossa carne mortal podemos experimentar as delícias e as alegrias do céu e dizer verdadeiramente como o apóstolo São Paulo: “Já não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”. Ao participarmos da missa nós devemos ser outro São João e outra Virgem Maria, que adoravam ao Senhor aos pés da Cruz e a ele se uniam em sacrifício, pois esse é o real sentido desta sublime celebração. E quando conhecemos o Senhor na Eucaristia e experimentamos a doçura que é estar na sua presença e ser um com ele, devemos tomar o exemplo de Santa Maria Madalena e anunciar a todos: “Eu vi o Senhor!”



Rezemos pois todos nós, pelos nossos sacerdotes que eles tenham um ardor em celebrar a santa Missa, para que sua oferenda seja aceita por Deus como foi a de Abel, e suas almas transfiguradas em Cristo, só assim o mundo será salvo!


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal