0052. Daq. Ct. Mt. 10. R. O. 14 A contribuiçÃo do monitor no aprendizado do aluno e o crescimento do mesmo através do ensino



Baixar 11.82 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho11.82 Kb.

UFPB-PRG XIII Encontro de Iniciação à Docência

0052.DAq.CT.MT.10.R.O.14
A CONTRIBUIÇÃO DO MONITOR NO APRENDIZADO DO ALUNO

E O CRESCIMENTO DO MESMO ATRAVÉS DO ENSINO

Thiago Cartaxo Marques Abrantes¹; Raynie Fernandes da Conceição¹; Aluísio Costa Filho² ³

Centro de Tecnologia – CT; Engenharia Civil – DEC – MONITORIA

INTRODUÇÃO

Este trabalho tem por finalidade mostrar a experiência de dois alunos de Engenharia Civil durante o período de monitoria na disciplina Desenho Arquitetônico. Esta disciplina, dentre outras do ciclo básico, tem a sua monitoria exercida em sala de aula e nas atividades em laboratório. A idéia de ter o monitor auxilia o aluno no aprendizado, já que o mesmo associa a forma que o professor ensina à sua forma de demonstrar determinado assunto. Considerando que a metodologia de ensino da disciplina Desenho Arquitetônico pressupõe a busca do aprendizado individual extra-sala de aula, a orientação individual assume importância considerável, visto que, apesar de fazer uso intensivo das ferramentas de informática, a disciplina tem seu conteúdo restrito à representação gráfica do projeto relacionado à construção civil.


PALAVRAS-CHAVE

Desenho arquitetônico, engenharia civil, aprendizado.


OBJETIVOS

Expor a experiência de monitoria na disciplina Desenho Arquitetônico, classificando as dificuldades observadas e encontradas no acompanhamento dos alunos atendidos, bem como as habilidades que o aluno-monitor adquire ao exercer esta atividade.


DESCRIÇÃO METODOLÓGICA

No primeiro dia de aula, é apresentado à turma o plano de curso, a bibliografia e exposto o trabalho final da disciplina. Então, é solicitado o primeiro trabalho que é o ponto de partida para o final. Nestes termos, na primeira aula o aluno já sabe o que deverá conhecer e apresentar no fim do curso. As atividades desenvolvidas a partir de então deverão convergir para este objetivo.

Normalmente, para o funcionamento da monitoria, as salas e os horários são pré-dispostos no início do período letivo, ficando reservado um ambiente, com horários pré-determinados. Estes horários são organizados de acordo com a disponibilidade dos monitores, mas sempre atendendo às exigências e a carga horária determinadas. Há ainda um acerto entre o monitor e o professor, de que no horário das aulas o segundo fica livre e com maior tempo para ministrar o conteúdo, enquanto o primeiro fica responsável por sanar as dúvidas apresentadas, ou suprir deficiências que não estejam diretamente relacionadas à disciplina. O aluno, por sua vez, recebendo este trabalho integrado entre o professor e o monitor ganha mais tempo para se dedicar ao conteúdo.

Em sala de aula, a atuação do monitor segue o conteúdo programático ministrado pelo professor, atendendo aos conteúdos da semana. Os horários definidos para atividades fora de sala atendem, além dos conteúdos da semana, aqueles expostos anteriormente, esclarecendo as dúvidas dos alunos e ajudando-os a descobrir formas e soluções para os problemas individuais.


RESULTADOS/AVALIAÇÃO
O ato de atuar na monitoria dentro e fora da sala de aula e o contato direto com os alunos, muitas vezes colegas de outras disciplinas ou amigos pessoais, incentiva ainda mais a vontade de dedicação ao ensino. Ao se constatar que os alunos estão evoluindo e com um retorno positivo, isso representa grande estímulo ao monitor, que passa a exercer também um pouco do ofício de “ser professor”, além de se dedicar às demais disciplinas.

Desta forma, quando se é monitor, desenvolve-se uma linguagem própria inspirada no professor, porém, com características mais informais, embora não deixando de ser responsável. Assim, objetivamente, busca-se a construção e resolução dos problemas frequentes na disciplina. Esta experiência é importante, também, para quem almeja uma carreira de docência, pois o primeiro contato com o aluno, que às vezes é complicado, já foi realizado e o comportamento em sala de aula, interagindo com alunos e dirimindo suas dúvidas, já foi experimentado.


CONCLUSÃO

O ato de ensinar através da monitoria em sala de aula e fora dela, ajuda o aluno- monitor a adquirir uma melhor postura diante de um público, especialmente quando se trata de um grupo de colegas de engenharia, pois a cada dúvida do aluno, o monitor tem que se esforçar para construir uma explicação suficientemente clara e convincente, precisando ser criativo e rápido em sua ação. Assim constata-se a importância desta interação e a influência que causa a figura do professor (seja ele o próprio ou o monitor) na percepção do aluno. Nestes termos, entendendo o monitor como um aspirante à docência, é possível imaginar a possibilidade do mesmo em preparar um plano de aula e ministrá-la sob orientação e avaliação do professor, de forma a promover uma primeira experiência nesta atividade específica.



Isso traz inúmeros benefícios para um engenheiro civil, ainda em fase de formação, que terá sempre que dar orientações individuais ou coletivas, apresentar projetos e resultados da sua própria equipe de trabalho ou para ela, o que se torna nesta fase, muito importante. Apesar de usar uma linguagem bem mais informal, a comunicação sobre o que é trabalhado, pode aperfeiçoar sua oratória e comunicação.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal