1 – Lê com muita atenção o texto que se segue



Baixar 48.51 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho48.51 Kb.

Escola _____________________________



Nome: _______________________ nº____ Turma: ____



1 – Lê com muita atenção o texto que se segue.

João saiu da escola furioso. Mais uma negativa a Matemática! Ia ficar de castigo e, ainda por cima, lhe cortavam a semanada.

Deu um pontapé numa pedra e logo, por azar, trás!, a maldita foi acertar no vidro da drogaria. Plim…plim…plim… desfez-se em cacos.

João largou a correr, atrás dele o droguista, atrás os colegas a rir, numa chacota.

― Que pontaria!

― Não acertas nas contas, mas acertas nas montras.

― Vais ser convidado para a selecção de futebol. Este foi o melhor golo do campeonato.

Fingindo não os ouvir, o rapaz esgueirou-se, saltou para um autocarro, sem saber o destino que levava.

Aos balanços, sacudido para aqui e para além, via passar casas e ruas desconhecidas. Perdido por cem, perdido por mil. Havia de ir até ao fim da carreira. Voltar para casa para quê? Para apanhar um raspanete?

Era quase noite quando o autocarro finalmente parou junto a um largo triste. Apeou-se. Não sabia onde estava. Foi vagueando ao acaso, por entre prédios arruinados, até um jardim onde meia dúzia de árvores erguiam os ramos para o céu, como fantasmas reformados. Doía-lhe a cabeça e tinha a barriga a dar horas. Sentou-se num banco, pousou a mochila ao lado. Não havia por ali vivalma. Mas no banco em frente estava uma pasta de crocodilo.

Sempre fora curioso. Deu dois passos, carregou no fecho dourado e que viu ele? Milhares e milhares de notas de dez mil. Procurou um nome, uma morada. Absolutamente nada.

Olhou mais uma vez em volta. Ninguém. Então atirou fora com cadernos e livros e atulhou a mochila com aquela inesperada fortuna.

Não sabia quanto dinheiro tinha. Mas era milionário pela certa.

A cabeça quase lhe andava à roda de fome e entusiasmo. Podia comprar uma quinta, um carro, um cavalo, tudo o que desejasse. Só não podia livrar-se da Matemática.

Quando chegou a casa, a mãe choramingava e o pai afivelara cara de caso.

João ria-se por dentro enquanto ouvia os ralhetes e ia quase soltando uma gargalhada ao anunciarem-–lhe que lhe cortavam a semanada.

― Semanada?!… para que queria eu a semanada? – pensou, mas disse apenas – pronto. Estou aqui de novo. Posso jantar?

O pai levantou-se furioso.

― Pensas que a tua mãe é empregada de restaurante? Aqui as refeições são a horas certas. Passa das nove, ficas sem comer.

Encolhendo os ombros, João foi para o quarto e ligou a televisão portátil. Um sábio com barbas brancas apresentava a sua invenção fantástica: um robô que em nada se distinguia de um ser humano e era dotado de extraordinárias capacidades.

― Este robô fala, come, escreve. Tem a força de um touro e é capaz dos mais complicados cálculos mentais – assegurava o locutor.

João saltou na cadeira. Tivera uma ideia, uma ideia tão luminosa que não dormiu toda a noite.


Luísa Ducla Soares, O Rapaz e o Robô, Ed. Lisboa, Ed. Terramar, 1995 (texto com supressões)

Responde às questões que te são apresentadas.
1 – “João saiu da escola furioso.”

1.1. O João é a personagem principal da narrativa que acabaste de ler. Se ele fosse também o narrador, como começaria a frase?

_________________________________________________________________________
2. O que é que aconteceu ao João que o deixou furioso?

__________________________________________________________________________


3. Reescreve a frase acima transcrita, empregando o adjectivo no grau superlativo absoluto analítico.

__________________________________________________________________________

4. “Deu um pontapé numa pedra e logo, por azar, trás!”

4.1. Assinala com X a opção que respeita o sentido do texto.


O João deu um pontapé numa pedra, porque…






precisava descarregar a fúria.

andava a treinar a pontaria.

pretendia irritar o dono da loja.

gostava de desafiar os colegas.











5. Lê com muita atenção o segundo parágrafo e indica o sujeito de “desfez-se em cacos”.

__________________________________________________________________________
6. “― Não acertas nas contas, mas acertas nas montras.”

6.1. Quem pronuncia esta frase?

__________________________________________________________________________
6.2. Justifica o emprego do travessão na frase acima mencionada.

__________________________________________________________________________


6.3. O que exprime a frase transcrita em 6.? Assinala com X a opção que respeita o sentido do texto.






Aplauso e alegria.

Troça e ironia.

Espanto e pena.

Censura e raiva.











7. “Fingindo não os ouvir, o rapaz esgueirou-se, saltou para um autocarro…”

7.1. A quem se refere o narrador quando emprega o pronome destacado?

__________________________________________________________________________


8. De entre as afirmações apresentadas no quadro, umas são verdadeiras e outras são falsas. Assinala com X as que, em relação ao texto, são verdadeiras (V) e as que são falsas (F)



Quando saltou para o autocarro, o João queria…




V

F

escapar ao dono da drogaria.







voltar para casa depressa.







fugir à chacota dos colegas.







conhecer a cidade.







ir ao encontro da fortuna.







9. “Aos balanços, sacudido para aqui e para além, via passar casas e ruas desconhecidas.”

9.1. Assinala com X a opção que melhor completa a afirmação que se segue.
O João via passar casas e ruas desconhecidas, porque…





estava muito enjoado e tonto.

andava de um lado para o outro.

já estava cheiinho de sono.

o autocarro ia em andamento.











9.2. Tendo em conta o contexto da frase acima transcrita, indica um antónimo de “desconhecidas”.


Antónimo ______________________________________________________________

9.3. “Desconhecidas” é, quanto à sua formação, uma palavra derivada.

Transcreve o prefixo e indica o seu significado.

Prefixo __________________________________________

Palavra primitiva ____________________________________

10. Segue o exemplo e transcreve do texto as frases que revelam que o João, depois de ter saído do autocarro, para além de perdido, se foi sentindo esfomeado, cansado e sozinho.



Ex.: Perdido  “Não sabia onde estava.”




Esfomeado  ________________________________




Cansado  _________________________________




Sozinho  _________________________________




11. “A cabeça quase lhe andava à roda de fome e entusiasmo.”

11.1 Qual foi o acontecimento que tanto entusiasmou o João.

__________________________________________________________________________


11.2 Por que motivo o João procurou um nome e uma morada?

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
11.3 Indica o tempo e o modo em que, na frase transcrita se apresenta conjugado o verbo andar.

__________________________________________________________________________


12. “Estou aqui de novo. Posso Jantar?

12.1 Classifica a frase sublinhada quanto ao tipo e à forma.

__________________________________________________________________________

12.1. Neste momento da história onde se encontrava o João?

__________________________________________________________________________
1
mas

quando


porque

porém


e
3. Preenche os espaços em branco com algumas das palavras da caixa, de modo a completares um pequeno texto, de acordo com a narrativa. Não poderás repetir nenhuma das palavras utilizadas.
_____________________ o João chegou, os pais ralharam com ele ________________

castigaram-no, _________________ ele tinha chegado fora de horas.


14. Transcreve do texto uma frase ou expressão que traduza a indiferença do João perante os castigos dos pais.

__________________________________________________________________________


15. No início da história o João estava furioso e deu um pontapé numa pedra. Esse gesto desencadeou uma série de consequências, que foram sendo narradas ao longo do texto.

15.1 Numera-as de 1 a 6, nos quadrados em branco, de modo a respeitares a ordem da narração.


O João…




chegou tarde a casa e teve de enfrentar a fúria do pai.

acertou numa montra envidraçada e partiu-a.

foi parar a um lugar desconhecido.

escapuliu-se e pulou para um autocarro.

encontrou algo que o surpreendeu e entusiasmou.

desatou a correr e foi gozado pelos colegas.

















17. O João teve comportamentos diferentes perante o que lhe foi acontecendo.

17.1 Sublinha, no quadro abaixo, os quatro nomes que indicam atitudes que ele foi tomando ao longo da história.


atrevimento alegria calma irritação


generosidade delicadeza curiosidade inveja




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal