1. atividade de leitura



Baixar 258.68 Kb.
Página2/4
Encontro29.07.2016
Tamanho258.68 Kb.
1   2   3   4

9. JOGO: BINGO ORTOGRÁFICO

  1. Foco: ortografia, regularidades morfológico-gramaticais presentes nas flexões verbais

  2. Objetivos: sistematizar a grafia de palavras terminadas em AM e ÃO. Construir regras ortográficas a partir da observação de elementos lingüísticos.

  3. Material utilizado: Folha avulsa com uma tabela com 25 quadrados, palavras diversas, caderno, lápis

  4. Etapas: O professor distribui as tabelas aos alunos, seleciona 25 palavras terminadas em AM e ÃO (tiradas do texto criado pela turma - atividade 8), dita uma a uma e vai escrevendo cada uma em um pedaço de papel cortado. Fecha cada palavra e joga os papéis dentro de um saco plástico, para o sorteio. Cada aluno deverá escrever as palavras ditadas em algum lugar da tabela, de forma que, ao final, cada aluno terá uma tabela de forma diferente. Depois de preenchidas as tabelas, o professor deve começar o sorteio das palavras. Quando alguém preencher uma linha, coluna ou diagonal passando pelo centro, levanta a mão e mostra ao professor. Este deve ver se as palavras foram escritas corretamente, o que torna o aluno vencedor. Se alguma palavra não estiver correta, o professor avisa que há erro, mas não indica onde, e o aluno continua participando do bingo. Como a intenção é aprender e jogar, o professor continua o jogo, mesmo tendo vários ganhadores, até achar conveniente para a turma. Após o jogo, todas as palavras serão escritas no quadro, dividindo em colunas contendo as palavras terminadas em AM e ÃO, utilizando este espaço para discussão e reflexão sobre o aspecto ortográfico. Estas palavras também serão registradas no caderno.

  5. Intervenções pedagógicas: Durante a atividade, o professor apenas indica que há um erro para que o aluno o descubra sozinho. Após o jogo, durante a correção no quadro, através de questionamentos: O que há em comum entre as palavras ditadas? Além de terminadas em AM, o que mais elas têm em comum? E as palavras terminadas em ÃO, o que tem em comum? Qual a sílaba forte destas palavras? A partir deste questionamento, as crianças deverão perceber que estas terminações são determinadas pelo tempo verbal, onde aquelas palavras terminadas em ÂO estão na terceira pessoa do plural no futuro e as palavras que terminam com AM se encontram em outros tempos verbais.



  1. BINGO ORTOGRÁFICO

a) Escreve as palavras ditadas nos quadrados da forma que tu quiseres:












































































10. EMPREGO DO R

  1. Foco: ortografia, regularidades contextuais.

  2. Objetivos: Empregos do R, trabalhar o som do R forte e do R brando, em função do contexto em que aparece a relação letra-som.

  3. Material utilizado: Texto em forma de carta, folha avulsa com atividades de agrupamento de palavras a partir do som.

  4. Etapas: Motivação: A professora apresentará para a turma uma carta que será lida e escrita em um painel e distribuída à turma em folha avulsa. Após a leitura, a professora chamará a atenção dos alunos para as palavras onde é utilizada a letra R. Os alunos identificarão estas palavras e as sublinharão. Após, estas palavras serão separadas por famílias, a partir de suas semelhanças. As crianças deverão descobrir quais famílias formar a colocar o título nas colunas. Para a sistematização do conteúdo, será dada uma atividade onde os alunos deverão identificar em uma figura objetos que tenham nomes que constem a letra R.

  5. Intervenções pedagógicas: Através de questionamentos, a professora enfatizará as diferenças da utilização do R nas palavras. Por que “carregadinha” se escreve com RR? Que letras vêm antes e depois do R? Como fica o som do R em “começar”? E em “Pedrita”, é o mesmo som? Que outra palavra lembra o som de “rosnado”?




  1. Sublinha as palavras que têm a letra R na carta abaixo:

Querida vovó Elza,

Estou carregadinha de novidades. Nem sei como começar. Ah, já sei. A Pedrita ganhou mais filhotes: quatro machos e duas fêmeas. Todos se parecem com ela. Pêlo pretinho e patinhas brancas, uma graça. (...) Se alguém se aproxima dos filhotes, ela vira uma fera. Até papai, que conversa com Pedrita igual gente, fica com medo do rosnado dela. Quem sofreu mesmo com esta história toda foi um passarinho desavisado que foi saltitando beber água na vasilha de Pedrita. Se ele não bate asa e voa, adeus passarinho. (...)

Fico por aqui, depois lhe mando as palavras que eu inventei.

Um beijo da neta que a adora,

Mariana

Ronald Claver. Dona Palavra. São Paulo, FTD, 2002

  1. Agora, escreva estas palavras nas colunas, agrupando as que são da mesma família:

*R no início da palavra

*R no meio da sílaba

*R no final da sílaba

*R entre vogais

*RR entre vogais

















  1. Observa este desenho e encontra nele nomes que tenham a letra R. Escreva no caderno uma lista com estes nomes:

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________



11. ATIVIDADE DE PONTUAÇÃO

  1. Foco: gramática, utilização de ponto final, de interrogação e de exclamação.

  2. Objetivos: Usar de forma adequada a pontuação expressiva. Usar a pontuação correta na escrita com base na necessidade de coerência com o texto.

  3. Material utilizado: História em quadrinhos em cartaz, pontuações móveis (! ? .) para serem colocados no cartaz.

  4. Etapas: Motivação: Apresentação da história em quadrinhos, montada quadro a quadro, em um flanelógrafo. Leitura coletiva da história para garantir uma discussão sobre a pontuação a ser utilizada. Após a leitura, questionamento sobre o texto: Quem são os personagens? O que o homem pergunta ao menino? O que falta no desenho exposto no cartaz? Para que usamos as pontuações?Quando perguntamos algo a alguém, que pontuação foi usada nas frases? A professora desafia os alunos a pontuarem a história, da forma que eles acham adequada. Estes devem pegar as pontuações móveis e colocar nos diálogos do texto.

  5. Intervenções pedagógicas: Observar individualmente a compreensão das relações que envolvem a pontuação, como decidir onde colocar e o que colocar. Questionamentos sobre a pontuação utilizada: O que você acha que podemos usar de pontuação no quadrinho 3? Pode ser usada outra forma de pontuação?Que outras pontuações aparecem no texto?



  1. Completa os balões da história com estes sinais de pontuação. Depois, reescreva a história:

Ponto final (.)

Ponto de exclamação (!)

Ponto de interrogação (?)

Variante:



  1. Zezinha resolveu escrever para a sua amiga. Ela estava tão emocionada que se esqueceu de utilizar pontuação. Vamos ajudá-la colocando ponto final, de exclamação, de interrogação e vírgula onde for preciso?

AMERICANA 28 DE MAIO DE 2008

QUERIDA AMIGA

COMO TEM PASSADO VOCÊ E SUA FAMÍLIA ESTOU COM TANTAS SAUDADES DE TODOS POR AQUI ESTAMOS MUITO BEM E ANSIOSOS PELA SUA CHEGADA

ESPERO QUE FIQUE MUITOS DIAS CONOSCO PARA PASSEARMOS E CONVERSAMOS BASTANTE

AH VOCÊ SE LEMBRA DA SÔNIA ELA ESTÁ GRÁVIDA DE CINCO MESES É OUTRO MENINO

NÃO ESQUEÇA DE AVISAR O DIA E O HORÁRIO DE SUA CHEGADA PARA EU DEIXAR TUDO PRONTO

MANDE LEMBRANÇAS À MARLENE TERESA BRUNA JOANA E PARA TODO O PESSOAL DO CLUBE E UM SUPER BEIJO PARA VOCÊ

CHEGUE LOGO



ZEZINHA

12. ATIVIDADE DE PRODUÇÃO DE TEXTO

  1. Foco: produção de texto a partir de imagens

  2. Objetivos: Observar a mensagem implícita na imagem, interpretando-a. Produzir uma história, em grupos, utilizando a história em quadrinhos apresentada em aula.

  3. Material utilizado: texto Continho, de Paulo Mendes Campos, utilizado na atividade 11.

  4. Etapas: Motivação Prévia: A professora relembra com os alunos a história utilizada na aula anterior, fixando os quadrinhos na parede e questionando-os para que façam uma reflexão sobre as figuras que estão vendo: Quem aparece nos dois primeiros quadros? Quem aparece nos demais? Porque não há diálogo nos dois primeiros quadros? O que é preciso para que ocorra um diálogo? Se esta história fosse escrita o que poderíamos escrever sobre os dois primeiros quadrinhos? Então a turma é dividida em grupos de até quatro alunos para que seja feita uma introdução para a história. Orientar a turma para usarem expressões que iniciem uma história e expressões que introduzam o personagem do menino. Após a construção, escrever a história no quadro, fazendo as crianças relembrarem as pontuações utilizadas e levantando novas possibilidades que se mostrem adequadas. Nesta atividade, é importante explorar a estrutura de diálogo, enfatizando a distinção do narrador e dos personagens, através do uso da pontuação (: -).

  5. Intervenções pedagógicas: A professora deve incentivar a turma para que juntos achem a melhor forma de reescrever este texto.

13. ATIVIDADE DE EXPRESSÕES IDIOMÁTICAS

  1. Foco: Ortografia, campo semântico, vocabulário

  2. Objetivos: interpretar expressões idiomáticas; comunicar-se através de diferentes portadores de texto usando estas expressões.

  3. Material utilizado: Texto escrito em papel cartaz para ser fixado na parede. Fichas contendo o desenho de expressões idiomáticas, caderno para o registro das expressões e criação de um dicionário coletivo das expressões.

  4. Etapas: Motivação prévia: a professora inicia um diálogo com a turma utilizando muitas expressões idiomáticas, a fim de despertar o interesse da turma por estes termos: “Crianças vocês não vão acreditar. Ontem, quase “perdi a cabeça” com minha irmã, que é um “zero à esquerda”. Esqueceu de me dar um recado importante sobre um colega que “bateu as botas”. “Armei o maior barraco” por conta disso, afinal, conversar com ela não adianta, pois é um “osso duro de roer”. Na verdade, vivemos “batendo boca” porque ela não gosta que eu “toque em seu ponto fraco”, chamando-a de “cara-de-pau”, “pé-frio”, “mão-de-vaca” e tudo o que imagino o que ela realmente seja. Na verdade, nunca nos demos bem desde a infância, quando eu fazia algo errado e ela “dava com a língua nos dentes” e me fazia “entrar em fria”. Acho que herdou de meu pai este jeito de ser, afina, “filho de peixe, peixinho é”, e realmente, eles são “farinha do mesmo saco”. Um dia eu ainda perdôo esta “dor de cotovelo” que minha irmã tem de mim”.

Depois do “desabafo”, a professora questiona os alunos para saber se entenderam o que ela falou, se eles conhecem as expressões usadas por ela. Então a professora apresenta à turma o texto dito por ela no início da aula escrito em um cartaz, que será fixado na parede, fazendo com eles uma investigação sobre as expressões idiomáticas que aparecem ali. Vocês conhecem estes termos? Costumam usá-los? O que eles significam?

Após, a professora dividirá a turma em grupos de no máximo quatro alunos e distribuirá para a turma fichas contendo figuras que representam expressões idiomáticas. Os alunos deverão discutir com o grupo o que significa cada ficha. Após,



estas descobertas serão registradas no caderno. À medida que os grupos identificarem suas figuras, estas serão trocadas para que todos possam ter acesso a todas as expressões. A partir destas anotações, a professora irá sugerir ao grupo que se faça um dicionário coletivo das expressões idiomáticas, onde as crianças registrarão estas expressões trazidas para aula e outras que os alunos pesquisarão na sua comunidade e com seus familiares, e que trarão para o grande grupo.

  1. Intervenções pedagógicas: Durante a apresentação do texto, a professora abrirá uma discussão sobre o uso excessivo das expressões idiomáticas nos textos e na fala oral, questionando sobre o que isso pode ocasionar.



  1. Fichas de expressões idiomáticas

Pôr as barbas de molho Osso-duro-de-roer

Entrar pelo cano pisar em ovos Enchendo lingüiça Descascar abacaxi Cara-de-pau Mão-de-vaca

Pé-frio Chá de cadeira Farinha do mesmo saco

Perder a cabeça Filho de peixe, peixinho é

Zero à esquerda Bateu as botas Bater boca

Dor de cotovelo Dar com a língua nos dentes

Corda no pescoço Derramar o leite

Pisando na bola João sem braço

Tempestade em copo d’água Engolir sapo

Pedra no sapato Mala sem alça

  1. Dicionário de expressões idiomáticas:

Expressão idiomática

Significado

Perder a cabeça

Descontrolar-se

Viver no mundo da lua

Ser distraído

Bater papo

Conversar

Tirar de letra

Fazer alguma coisa com grande facilidade

Custar os olhos da cara

Ser muito caro

Pisar em ovos

Ser muito cuidadoso

Andar com a pulga atrás da orelha

Estar desconfiado

Sem tirar nem por

Igualzinho

Ser um zero à esquerda

Não ter nenhum valor

Bater na mesma tecla

Insistir na mesma coisa

Não dizer coisa com coisa

Falar sem nexo nem sentido

Dar um bolo

Faltar a um compromisso

Pôr no olho da rua

Despedir, expulsar

Pôr as cartas na mesa

Esclarecer opiniões e posições

Dar o golpe do baú

Casar-se com uma pessoa rica por interesse

Tocar no ponto fraco


Atingir a fraqueza de alguém

Dar com a língua nos dentes

Denunciar

Dor de cotovelo

Ciúme

Ficar de papo pro ar

Não fazer nada (ser preguiçoso)

Ficar de braços cruzados

Não fazer nada (não resolver uma situação)

Bater com o nariz na porta

Não encontrar a pessoa no local

Entrar em fria

Envolver-se em negócio desonesto ou muito complicado

Saber na ponta da língua

Saber perfeitamente

Estar duro

Não ter dinheiro

Pôr tudo em pratos limpos

Esclarecer uma situação

Estar de fogo

Estar bêbado

Estar de ressaca

Estar sentindo os efeitos de uma embriaguez

Cara-de-pau

Pessoa cínica

Ficar de orelha em pé

Estar desconfiado, alerta

Filho de peixe, peixinho é

Quando os atos praticados pelos filhos são semelhantes aos dos pais

Não dar o braço a torcer

Não ceder de modo algum

Não ata nem desata

Não se decide

Ir por água abaixo

Quando alguma coisa não dá certo

Dar mole

Facilitar uma situação

Pôr a boca no trombone

Contar para todo mundo

Rodar a baiana

Fazer um escândalo

Ficar de olho

Olhar, observar

Entrar pelo cano

Quando uma pessoa não tem bons resultados em uma determinada situação

Bater boca

Discutir com alguém

Armar o maior barraco

Fazer um escândalo em uma discussão

Ficar boiando

Ficar sem entender

Osso duro de roer

Pessoa que é difícil de convencer

Olho gordo

Inveja

Fazer das tripas coração

Fazer o possível e o impossível

Pé frio

Pessoa sem sorte

Pé quente

Pessoa com sorte

Perna-de-pau

Quem não sabe jogar bem o futebol

Fazer uma vaquinha

Arrecadar dinheiro de um grupo de pessoas para um determinado fim

Pegar o bonde andando

Escutar uma conversa quando ela já está quase no fim, não escutá-la desde o início.

Estar de saco cheio

Estar intolerante

Farinha do mesmo saco

Comparação entre duas ou mais pessoas de personalidade mesquinha

Mão-de-vaca

Pessoa que faz economia de suas coisas exageradamente

Passar um aperto

Passar por uma situação muito difícil

Bater as botas

Morrer

consulta: ttp://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080328050813AAfT6qK


1   2   3   4


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal