1 introduçÃO



Baixar 105.08 Kb.
Encontro23.07.2016
Tamanho105.08 Kb.


SUMÁRIO


1

INTRODUÇÃO.........................................................................

2

1.1

OBJETIVOS...............................................................................

2

1.1.1

Geral..........................................................................................

2

1.1.2

Específicos...............................................................................

2

2

PERFILDA COMUNIDADE FUSESC.......................................

7

3

SOFTWARE UTILIZADO..........................................................

4

4

METODOLOGIA........................................................................

5

5

POLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES............

7

6

CRONOGRAMA........................................................................

8




REFERÊNCIAS.........................................................................

9


1 INTRODUÇÃO

Apresentamos proposta para o desenvolvimento de uma Biblioteca Virtual da Fusesc – Fundação Codesc de Seguridade Social. Para Marchiori (1997), uma biblioteca virtual seleciona, organiza e dissemina informação, oferecendo facilidades de acesso até então inimagináveis para o pesquisador.

Ela reúne os conteúdos de muitas bibliotecas, centros de documentação, informação e também de novos recursos peculiares ao ambiente da Internet como: bases de dados, textos integrais de periódicos, anais de congresso, teses, livros e artefatos digitais que não podem ser representados ou distribuídos em formatos impressos.

O processo de implantação e evolução de uma biblioteca virtual tem um caráter muito dinâmico, já que a pesquisa, análise de consistência e cadastramento de novos links, bem como a atualização e criação de categorias, é uma tarefa incessante, face ao considerável volume de informação acerca de um dado tema, que se encontra disperso na rede.

A Biblioteca Virtual também poderá ser utilizada como suporte para o desenvolvimento de tarefas e de projetos atuando em todas as fases: fornecendo bibliografia básica, pesquisas exaustivas, normatização existente, aquisição ou importação de livros, normas e periódicos.

Terá como usuários toda comunidade interna, que conta atualmente com 68 empregados, podendo ser estendido aos participantes da empresa, ou seja, a comunidade externa que são em torno de 8370 pessoas.


1.1 OBJETIVOS

1.1.1 Geral


  1. Propiciar o estudo de softwares para gerenciar uma biblioteca virtual.

1.1.2 Específicos


  1. Preservar a memória técnica digital da empresa;

  2. Selecionar, organizar e disponibilizar a informação encontrada na Internet sobre Previdência Privada e áreas afins;

  3. Manter atualizada a coleção digital para uso dos colaboradores, visando a melhoria do nível técnico do pessoal, qualificando-os para um atendimento de excelência aos seus participantes e consequentemente o progresso e desenvolvimento da empresa.


2 PERFIL DA COMUNIDADE - FUSESC1
A Fusesc - Fundação Codesc de Seguridade Social é um fundo de pensão de propriedade particular do conjunto dos empregados do BESC - Banco do Estado de Santa Catarina S.A, BADESC - Agência Catarinense de Fomento S.A., CODESC - Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina, BESCOR - BESC Corretora de Seguros e Administração de Bens e da própria FUSESC. Criada em 04 de abril de 1978, seu objetivo é suplementar os principais benefícios pagos pelo INSS, para que os participantes não dependam somente da previdência social quando se aposentam. Para isso, a Fusesc recebe as contribuições das patrocinadoras e dos participantes e as investe em renda fixa, ações, imóveis, etc. Os investimentos precisam ser sólidos, pois são eles que garantem os direitos dos participantes.

MISSÃO: Prestar serviços de previdência e assistência social a seus participantes e dependentes, contribuindo com o bem-estar da sociedade.  

RAMO DE ATUAÇÃO: Seguridade Social.

SERVIÇOS OFERECIDOS:

Previdência

A Fusesc assegurará aos seus destinatários as seguintes prestações de previdência e crédito:



Quanto aos Participantes-ativo
    • Crédito-mútuo (empréstimo)

Quanto aos Participantes-assistidos
    • Crédito-mútuo (empréstimo)
    • Suplementação de Aposentadoria por Invalidez
    • Suplementação de Aposentadoria por Idade
    • Suplementação de Aposentadoria por Tempo de Contribuição
    • Suplementação de Aposentadoria Especial
    • Suplementação de Auxílio-Doença
    • Abono Anual

Quanto aos Beneficiários:
    • Suplementação de Pensão • Suplementação de Auxílio-Reclusão
    • Pecúlio por Morte

3 SOFTWARE UTILIZADO

Quanto ao software utilizado será o Dspace2, que é um repositório digital que captura, armazena, indexa, preserva e redistribui a informação de uma instituição em formato digital. Instituições de pesquisa em todo o mundo usam o DSpace para resolver diversas necessidades de arquivamento, por exemplo, repositórios institucionais, bibliotecas digitais e GED.

O sistema DSpace foi desenvolvido para possibilitar a criação de repositórios digitais com funções de captura, distribuição e preservação da produção intelectual, permitindo sua adoção por outras instituições em forma consorciada federada. O sistema desde seu início teve a característica de ser facilmente adaptado a outras instituições. Os repositórios DSpace permitem o gerenciamento da produção científica em qualquer tipo de material digital, dando-lhe maior visibilidade e garantindo a sua acessibilidade ao longo do tempo.

O DSpace é um software livre que, ao ser adotado pelas organizações, transfere a estas a responsabilidade e os custos com as atividades de arquivamento e publicação da sua produção institucional. O DSpace possui uma natureza operacional específica de preservar os objetos digitais que é de interesse da comunidade científica. A seguir características técnicas do software (ver quadro 1).


Características Técnicas do DSPACE




Ambiente operacional

Tecnologias utilizadas

Software de banco de dados

Padrões de interoperabilidade

Metadados

Facilidade de importação/ exportação

Documentação

Aplicações

Tipos de formatos de documentos aceitos

Unix/Linux



Java, Tomcat, Apache,


PostgreSql 7.3+


OAI-PMH, Web services


Dublin Core




SIM


Documentação no site



Repositórios de uma forma geral



Não há restrições

Quadro 1 – Características técnicas do software Dspace.


Fonte: KURAMOTO, H. Ferramentas de software livre para bibliotecas digitais. In: Carlos Henrique Marcondes; Hélio Kuramoto; Lídia Brandão Toutain; Luis Fernando Sayão. (Org.). Bibliotecas Digitais: Saberes e Práticas. 01 ed. Salvador: Editora Universidade Federal da Bahia, 2005, v. 01, p. 159.


4 METODOLOGIA

Inicialmente foi realizado um estudo de usuário, para verificar o que os usuários potenciais da biblioteca virtual gostariam que a mesma disponibilizasse. Diante do exposto, foram feitas as seguintes perguntas aos colaboradores: que tipo de informação a Biblioteca Virtual da Fusesc poderia ter, que facilitaria no desenvolvimento de suas tarefas e quais suas carências informacionais. Através deste, foi realizado um mapeamento da tipologia documental e a definição do formato a ser disponibilizado. Posteriormente foi analisado que tipo de software atenderia essa massa documental e o formato escolhido.

A seguir quadro onde especifica a tipologia documental e a massa documental (ver quadro 2).




Levantamento da massa e tipologia documental

LINKS

Peso

PDF

Peso

Livros

330

Livros

-

Artigos

40

CLT

1

Tributos, recolhimentos legais, de pessoa física e jurídica

100

Manual de redação (EX. de Corresp.)

1

Indicadores Econômicos

10

Calendário das Faltas abonadas

1

Dicionário

3

Tabela Regressiva

1

Tradutor

3

Normas da ABNT

20

Leis da ANS e SPC

100

RESUMO: Plano de Saúde, SIMEF

2

Lei do Cód. do consumidor e do inquilino

2

RESUMO: Plano de Benefícios

3

Cursos de atualização

20

RESUMO: Carteira de Empréstimo

1

Bases de pesquisas (periódicos)

10

RESUMO: Política de Investimentos

1

Revistas

31

Informações do RH

1

Jornais

40

Manual do sistema da CM Soluções

1

Curiosidades

15

Relatório dos Administradores BESC (agenda telefônica)

1

 Dicas

15

Material utilizado nos cursos que os empregados participaram / Monografias

50

TOTAL

719

TOTAL

84

Quadro 2 - Levantamento da massa e tipologia documental


A responsabilidade do desenvolvimento desde projeto está vinculado a Gerência de Recursos Humanos e Administrativa e a Gerência de Tecnologia da Informação, tendo como Coordenadoras do projeto as estudantes de Biblioteconomia Fernanda Gerber e Patrícia S. Silveira de Macedo e a Analista de Suporte da área de Tecnologia da Informação, Sra. Geysia Cristina da Silva Costa. Cabendo as estudantes o levantamento bibliográfico, seleção, avaliação, tratamento técnico e organização do material a ser disponibilizado e a inserção dos mesmos na base. Também fica sobre a responsabilidade das estudantes a constante atualização das informações e a divulgação das mesmas. Quanto a analista caberá o estudo do software sugerido pelas estudantes de biblioteconomia.

A seguir quadro demonstrando os custos e os recursos humanos envolvidos no projeto (ver quadro 3).




CUSTOS

Recursos

Tempo/Valores

Analista de Suporte

10h/semana

Bibliotecária (estudante)

20h/semana

Bibliotecária (estudante)

20h/semana

Internet

15h/semana

Software

Livre (gratuito)

Quadro 3 – Custos e recursos humanos envolvidos



5 POLITICA DE DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÕES


A Política de desenvolvimento de coleções da BVFusesc tem por finalidade definir critérios para o desenvolvimento e atualização do acervo.
 Seus principais objetivos são:


  1. estabelecer normas para seleção e aquisição de material bibliográfico;

  2. disciplinar o processo de seleção, tanto em quantidade como em qualidade, de acordo com as características de cada curso oferecido pela instituição;

  3. atualizar permanentemente o acervo, permitindo o crescimento e o equilíbrio do mesmo nas áreas de atuação da instituição;

  4. direcionar o uso racional dos recursos financeiros;

  5. determinar critérios para duplicação de títulos;

  6. estabelecer prioridades de aquisição de material;

  7. estabelecer formas de intercâmbio de publicações;

  8. traçar diretrizes para o descarte do material;

i) traçar diretrizes para a avaliação das coleções.
Política de depósito dos documentos na BVFusesc

O referido documento apresenta de maneira sucinta o funcionamento do sistema e destina-se a ajudar de forma rápida e simples o processo de depósito de obras/publicações e de armazenamento na BVFusesc.



6 CRONOGRAMAS


AÇÃO (Elaboração do projeto)


Executores


Meses/2008

Maio

Junho

Escolha da comunidade para elaboração do projeto.

Estudantes

x




Coleta de dados.

Estudantes

x




Inicio da elaboração do projeto.

Estudantes

x




Levantamento do perfil da comunidade escolhida.

Estudantes

x




Elaboração dos objetivos do estudo a ser realizado.

Estudantes




x

Levantamento e revisão do material literário de alternativas metodológicas.

Estudantes




x

Levantamento do software

Estudantes




x

Quantificamento da massa documental

Analista / Estudantes




x

Testes do software escolhido

Analista / Estudantes




x

Mapeamento da tipologia documental a ser disponibilizado na biblioteca

Estudantes




x

Primeira versão completa do projeto

Estudantes




x

Análise e discussão dos dados.

Estudantes




x

Ajustes da redação do projeto.

Estudantes




x

Entrega do projeto

Estudantes




x

Quadro 4 - Cronograma de elaboração do projeto.




AÇÃO (após aprovação do projeto)

Executores

Meses/2008

Julho

Agosto

Setembro

Outubro

Instalação do software selecionado

Analista

x

 

 

 

Testes do software

Analista/

Estudantes



x










Encaminhamento das solicitações para as áreas prepararem os RESUMOS Técnicos

Estudantes

x

 

 

 

Seleção do material a ser inserido na base

Estudantes

x

x

x

 

Tratamento técnico do material selecionado

Estudantes

x

x

x

 

Inserção do material na base

Analista/

Estudantes



x

x

x

x

Apresentação da biblioteca para os colaboradores

Estudantes

 

 

 

x

Relatório final da implantação do projeto

Estudantes

 

 

 

x

Quadro 5 - Cronograma de implantação do projeto.


REFERÊNCIAS

CUNHA, Murilo Bastos da Challenges in the construction of a digital library. Ciência da Informação. vol.28, n. 3, 1999. ISSN 0100-1965. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651999000300003&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso em 06 jun. 2008.



FUSESC - Fundação Codesc de Seguridade Social. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2008.
IBICT – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia . Disponível em: http://dspace.ibict.br/index.php?option=com_content&task=view&id=38&Itemid=72#1

KURAMOTO, H. Ferramentas de software livre para bibliotecas digitais. In: Carlos Henrique Marcondes; Hélio Kuramoto; Lídia Brandão Toutain; Luis Fernando Sayão. (Org.). Bibliotecas Digitais: Saberes e Práticas. 01 ed. Salvador: Editora Universidade Federal da Bahia, 2005, v. 01, p. 159.



LEVACOV, Marília. Bibliotecas virtuais: (r)evolução?. Ciência da Informação, vol.26, n. 2, 1997. ISSN 0100-1965. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651997000200003&script=sci_arttext&tlng=en Acesso em : 30 mai. 2008.
MARCHIORI, Patrícia Zeni "Ciberteca" ou biblioteca virtual: uma perspectiva de gerenciamento de recursos de informação. Ciência da Informação, vol.26, n. 2, 1997. ISSN 0100-1965. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651997000200002&script=sci_arttext Acesso em: 30 mai. 2008


1 Fonte: Fusesc - Fundação Codesc de Seguridade Social. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2008.

2 Fonte: IBICT – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2008.




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal