1. missãO 8 visão de futuro “turismo e lazer odivelas 2010” 9



Baixar 470.51 Kb.
Página4/13
Encontro29.07.2016
Tamanho470.51 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13

Fonte: INE

Freguesias do Concelho de Odivelas







População residente

Famílias


Localidades










1991

2001

Var. %

1991

2001

Var. %

Caneças

9664

10622

9,9

3010

3700

22,9

Famões

7092

8745

23,3

2104

2968

41,1

Odivelas

53531

53641

0,2

17871

20441

14,4

Olival Basto

7346

6319

-14,0

2472

2444

-1,1

Pontinha

26252

23233

-11,5

8725

8980

2,9

Póv. S. Adrião

14463

14689

1,6

4549

5164

13,5

Ramada

11667

15722

34,8

3623

5765

59,1

Fonte: INE

4.3. Síntese da Avaliação dos Recursos Patrimoniais
A partir dos recursos inventariados apresenta-se um quadro síntese da apreciação segundo critérios aplicados à sua condição actual:


  • Capacidade atractiva – refere-se à capacidade para motivar por si mesmo uma deslocação: regional se motiva deslocações de pessoas de outros concelhos da região de Lisboa; local se apenas atrai pessoas que por qualquer outro motivo já se encontram no Concelho; nula se actualmente não tem por si mesmo qualquer potencial atractivo de visitas.




  • Singularidade – refere-se a uma apreciação de valor intrínseco relativo dentro de uma categoria de recursos patrimoniais: bom na classe se tem um valor destacado; vulgar se não se destaca na categoria.




  • Estado de conservação – refere-se à condição física actual do recurso: bom se estiver bem conservado; razoável se estiver em condições médias; mau se estiver degradado.




  • Notoriedade – refere-se ao grau de conhecimento que os mercados potencialmente emissores de visitantes possuem actualmente sobre o recurso: elevada se o seu conhecimento estiver amplamente difundido (na região, quase toda a gente sabe o que é e onde é); média se o seu conhecimento for mais limitado às pessoas que residem no Concelho ou que por ele transitam; fraca se entendermos que pouca gente sabe o que é e onde fica.




  • Visitabilidade – refere-se à possibilidade de qualquer visitante entrar no local: aberta se essa possibilidade não tem actualmente qualquer restrição; condicionada se o acesso depende de autorização prévia ou de inclusão num programa especial; não tem se por qualquer motivo, por exemplo o de se localizar dentro de uma propriedade privada e vedada, o acesso não está actualmente aberto a visitantes.



QUADRO SÍNTESE DE AVALIAÇÃO DOS RECURSOS PATRIMONIAIS



RECURSO

Capacidade Atractiva

Singularidade

Estado de Conservação

Notoriedade

Visibilidade

Aquedutos

Nula

Bom na classe

Razoável

Fraca

Condicionada

Fonte da Quinta de Castelo Vide

Nula

Vulgar

Mau

Fraca

Não tem

Fonte das Fontaínhas

Local

Bom na classe

Bom

Fraca

Aberta

Fonte das Piçarras

Nula

Vulgar

Bom

Fraca

Não tem

Fonte dos Castanheiros

Nula

Bom na classe

Mau

Fraca

Não tem

Fonte dos Passarinhos

Nula

Bom na lasse

Bom

Fraca

Não tem

Dólmen das Pedras Grandes

Nula

Bom na classe

Mau

Fraca

Não tem

Dólmen do Sítio das Batalhas

Nula

Bom na classe

Mau

Fraca

Não tem

Igreja Matriz de Caneças

Local

Vulgar

Bom

Fraca

Aberta

Mosteiro de Odivelas

Regional

Bom na classe

Bom

Elevada

Condicionada

Padrão do Senhor Roubado

Local

Bom na classe

Bom

Média

Aberto

Igreja Matriz de Odivelas

Local

Bom na classe

Bom

Média

Aberta

Memorial de Odivelas


Local

Bom na classe

Razoável

Média

Aberto

Igreja de Póvoa de Santo Adrião

Local

Bom na classe

Bom

Fraca

Aberto

Estação Paleolítica de Casal do Monte

Local

Bom na classe




Fraca

Aberto
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   13


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal