14 Os Segredos da fé de Abraão Romanos 4: 18-25



Baixar 11.4 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho11.4 Kb.


14 – Os Segredos da fé de Abraão






Romanos 4:18-25 



Introdução

Tudo nesta vida - arte, ofício ou profissão - tem os seus segredos. Esse texto fala de alguns segredos da fé vitoriosa de Abraão. Sabemos que Abraão é chamado de "o Pai da Fé" e pai de todos os que crêem em Jesus. Abraão não somente agradou a Deus por sua fé, mas também foi chamado "o amigo de Deus". E a Bíblia diz em várias passagens que "o meu justo viverá por fé" (Rm 1:17). Por tudo isso nota-se que a história de Abraão é extraordinária. É a primeira história de fé amplamente documentada na Bíblia. Deus chamou Abraão aos 75 anos e lhe deu uma promessa, mas ele teve que aprender a andar pela fé e a manter a sua fé firme, até o cumprimento da promessa. O apóstolo Paulo diz que Abraão creu em Deus, no Deus que vivifica os mortos e chama a existência as coisas que não existem (Rm 4:17). Abraão aprendeu a linguagem da fé. A fé que vai além das adversidades, pois foi pela fé que Abraão foi aprovado por Deus e conquistou a promessa. Vejamos, então, alguns segredos acerca da fé de Abraão. 





O 1º segredo – Esperar contra a esperança (v. 18)

Significa não olhar as circunstâncias externas; esperar contra a esperança é não se fixar nas circunstâncias, as adversidades e as desvantagens. Muitos são tomados pelo desânimo porque (a) algo demora mais do que o esperado; (b) um problema sério se apresenta de repente; (c) ocorre uma frustração porque o que se esperava não mais acontecerá; (d) aparece uma perseguição ou ameaça descabida, etc. Abraão tinha motivos para ficar desanimado, pois ele tinha muitas desvantagens. Ele e sua esposa eram idosos; ela também era estéril. Havia zombaria contra eles, argumentos contrários e vozes estranhas, mas Abraão entendeu que era preciso permanecer firme. E, mesmo sendo de idade, ele ainda teve que aprender a esperar. Ele teve que esperar por 24 anos para ver o cumprimento da promessa. Mas Abraão creu na promessa de Deus. Creu no que Deus lhe disse (v.18). A promessa inicial era de um filho; mas antes da chegada do filho Deus ampliou a promessa, mandando que ele contasse as estrelas, se pudesse, e afirmando que assim seria a sua descendência, incontável; depois, mudou o seu nome para "pai de muitas nações" (Gn 17:4-5). Tudo estava contrário, mas Abraão tinha o essencial, a promessa de Deus em que se agarrar. A verdadeira bênção vem pela promessa de Deus. Só a bênção do Senhor enriquece. 





O 2º segredo – Não duvidar das promessas de Deus (v. 19,20)

Vimos que Abraão tinha ao seu redor muitas circunstâncias contrárias: a muita idade, o seu próprio corpo amortecido e a idade avançada de Sara. Mas Abraão se fortaleceu, no dia-a-dia, em meio às circunstâncias adversas, guardando o seu coração e não duvidando da promessa de Deus. Abraão entendeu que não poderia dar lugar à incredulidade, mas falar a linguagem de Deus. Por isso a Escritura diz que "ele se fortaleceu na fé dando glória a Deus" pela promessa. Ele não reclamava nem murmurava pela demora, mas com certeza dizia: "Deus, eu te dou glórias porque me deste uma promessa maravilhosa. Portanto, Senhor, que ela se cumpra conforme a tua palavra". Em todo tempo ele se fortalecia, glorificando o Senhor pela promessa. Isso o ajudou a manter-se firme na fé. Diante de cada adversidade ele dava glória a Deus pela promessa. Paulo disse também aos tessalonicenses para que se alegrassem sempre no Senhor. Não importa se as coisas não estão correndo favoravelmente, não aceite a dúvida, mas relembre a promessa do Senhor todos os dias e dê glória a Deus, pois Ele é fiel. Essa é uma espera ativa. Certamente Deus vai cumprir suas promessas e mudar tua história, como fez com Abraão. 





O 3º segredo – Olhar para o poder de Deus (v. 21)

O nosso ponto de apoio não pode ser o que temos, ou o que podemos, mas o poder de Deus. Abraão esperou a promessa sem duvidar porque se fortaleceu na fé dando glória a Deus. Ele estava plenamente certo que Deus era poderoso para cumprir o que prometera. Abraão olhava para o poder de Deus e o comparava com a promessa. Ver o Salmo 121:2. Deus disse que lhe daria um filho de sua esposa. Então ele meditava sobre o céu e a terra, e via na criação o grandioso poder de Deus. Então ele pensava: "Se Deus fez todas essas coisas Ele também pode cumprir a sua promessa a mim, mesmo que tudo esteja contrário ao meu redor". E Deus não o decepcionou, mas cumpriu a promessa, depois de 24 anos de espera (Gn 17:17-21 e Is 48:3). Por isso creia também que o Senhor é poderoso para cumprir suas promessas em sua vida. 





Conclusão

O homem chamado "pai da fé" e "pai de multidões" tem segredos a ensinar. Abraão aprendeu sobre a fé verdadeira; a fé que se apóia no que Deus diz; a fé de Deus. Ele também aprendeu a manter a sua fé firme, até o cumprimento da promessa, dando sempre glória a Deus, e estando certo de que Deus era poderoso para cumprir o que prometera. Por isso precisamos aprender a andar nas pisadas da fé de Abraão e usar a linguagem que ele usou, para estarmos firmes, até o cumprimento das promessas de Deus em nossa vida. E o mais importante é que, em todas as promessas que nos dá, Deus tem seus propósitos também, pois ao cumprir sua promessa a Abraão, dando-lhe um filho, Deus o desafiou a oferecê-lo em holocausto. Abraão concordou, mas Deus não deixou Abraão sacrificar o seu filho, mas através desse pedido a Abraão, Deus declarou que seu Filho Jesus, no futuro, seria oferecido pelos nossos pecados. Parecia contraditório, mas Deus estava pintando o quadro do que Ele faria com seu Filho no futuro. Creia que Deus vai cumprir suas promessas em sua vida, mas despreze as circunstâncias adversas e glorifique ao Senhor por suas promessas, porque Ele é poderoso para cumpri-las em sua vida.






©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal