3. Perspectiva Política: Os Sistemas Mundiais de Poder



Baixar 19.63 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho19.63 Kb.

Demetrius Cesário Pereira

3. Perspectiva Política: Os Sistemas Mundiais de Poder
3.1. Conceito de Sistema Internacional


  • Raymond Aron: “conjunto constituído por unidades políticas que mantêm entre si relações regulares e que todas são suscetíveis de ser implicadas numa guerra geral”

  • Morton Kaplan: intensidade das relações regulares distingue o sistema de seu ambiente

  • Perspectiva sistêmica: ótica macro-estrutural, dando ênfase às grandes estruturas do sistema internacional como variável independente e explicativa. Multipolaridade e bipolaridade definiriam o comportamento dos Estados.

  • Sistema internacional não dispõe de um centro político capaz de gerar outputs; insatisfações dos Estados tornam-se inputs do sistema, influindo no equilíbrio global.

  • Comunidade mundial é um todo constituído por diversos elementos de dimensões e força variadas.

3.2. Aplicação da análise sistêmica à comunidade internacional




  • Partindo do pressuposto de que na cena internacional não há um centro de poder, admite-se que os Estados tendem a preencher esse vazio de poder, resultando em seis tipos de sistema internacional:

    • Sistema de balança de poderes (equilíbrio de forças);

    • Sistema bipolar rígido;

    • Sistema bipolar flexível;

    • Sistema hierárquico (literatura federalista ou integração);

    • Sistema universal; e

    • Sistema de veto nacional (dissuasão nuclear).

  • Alguns sistemas têm suporte histórico, outros são puras teorizações ou antecipações da realidade internacional.

  • Evolução do sistema mundial após a Segunda Guerra Mundial: sistemas bipolar e multipolar.

3.3. O Sistema Bipolar




  • Modelos bipolares são raros na história, em geral intercalados por sistema unipolares e multipolares.

  • Três tipos já ocorreram: bipolaridade real entre dois Estados (Roma-Cartago), bipolarização de um sistema multipolar (Tríplice Aliança-Tríplice Entente), e bipolarização flexível contemporânea (Bloco Ocidental-Bloco Leste).

  • Hans Morgenthau: “sistemas bipolares têm tendência a bipolarizar-se”

  • Até século XX, bipolarizações assentavam-se em um Estado; no século XX, as bipolarizações se caracterizam pela coexistência de dois grupos de Estados

  • Bipolaridade rígida: todos os Estados estão alinhados

  • Bipolaridade flexível: há Estados não alinhados

3.3.1. Complexidade do Sistema Bipolar Flexível




  1. Nível estrutural – integra atores de tipos diferentes:

    • Pólos (EUA e URSS) – dois atores nacionais essenciais;

    • Blocos (OTAN e Pacto de Varsóvia) – dois atores transnacionais;

    • Ator Universal (ONU);

    • Não alinhados – Estados que não pertencem a nenhum bloco.

  • Blocos podem ser hierárquicos (estritamente controlados pelo pólo) ou não hierárquicos (liderados pelo pólo).




  1. Nível Funcional

  • Cada tipo de ator adota uma forma particular de comportamento político-diplomático.

b).1. Dos blocos



  • Hierárquicos:

    • Visam eliminar o bloco rival

    • Negociam em vez de combater

    • Envolvem-se em guerras limitadas antes de guerras gerais

    • Envolvem-se em guerras gerais para eliminar o bloco rival

  • Não Hierárquicos:

    • Negociam antes de combater para aumentar suas capacidades

    • Guerras limitadas para aumentar seu poderio, abstendo-se de guerras gerais

  • Ambos:

    • Aumentam sua capacidade em função do bloco oposto (corrida armamentista)

    • Guerra geral antes que o outro ocupe posição preponderante

    • Tendem a aumentar o número de membros, tolerando não alinhados

    • Membros de blocos procuram subordinar os objetivos do ator universal aos objetivos do seu próprio bloco, mas subordinando os objetivos do bloco rival aos do ator universal.

b).2. Ator universal



  • reduz a incompatibilidade entre os blocos

  • mobiliza os atores não alinhados contra os casos de desvio brutal (guerras, etc.)

b).3. Não Alinhados




  • Coordenam objetivos nacionais com os do ator universal e subordinam os objetivos dos blocos aos do ator universal

  • Visam reduzir o perigo de guerra entre os blocos

  • Recusam-se a apoiar as políticas de um bloco contra outro




  • Variantes da bipolaridade em função do caráter hierárquico ou não dos blocos:

    • Dois blocos hierárquicos: sistema torna-se mais instável e rígido

    • Dois blocos não hierárquicos: sistema transforma-se mais facilmente em multipolar, caracterizado pela fluidez das alianças

    • Bloco hierárquico coexiste com não hierárquico:

      • Bloco autoritário impede toda secessão

      • Reforço do bloco não autoritário e aumento de seus membros

      • Procura de entendimento entre não alinhados e bloco não hierárquico

      • Ausência de adesões voluntárias ao bloco autoritário

3.3.2. Os Não Alinhados e o Neutralismo


  • Condição essencial para a formação foi a aparição dos países recém-libertos em conseqüência da revolução anticolonial e anti-imperialista.

  • Três concepções distintas:

    • Sistêmica (Kaplan): função de pacificação ou estabilização do sistema bipolar

    • Institucional (Burton): movimento é uma instituição independente da bipolaridade, sendo embrião de um sistema internacional alternativo com discussão e harmonização dos interesses.

    • Funcional (Rothstein): Tática pela qual as pequenas potências tiram o máximo de proveito da rivalidade bipolar; fruto da bipolaridade sem futuro próprio.

  • Filosofia do neutralismo foi característica da conduta não-alinhada, ligado à tomada de posição em conflitos.

3.4. O Sistema Multipolar Contemporâneo (ou Sistema Multiblocos)




  • Alguns autores dizem que a bipolaridade deu lugar a um ambiente internacional “policêntrico” ou modelo pentagonal (EUA, Rússia, China, UE e Japão).

  • Modificação na dinâmica do poder mundial: elemento militar cedeu espaço aos elementos econômico, tecnológico e político-diplomático, passando-se da fase da confrontação à negociação.

  • Sistema internacional atual é o mais descentralizado da história. Mundo estaria dividido em uma série de blocos.

  • Na época do auge da Guerra Fria (1950), o sistema era caracterizado por:

    • Estados interligados por pactos militares

    • Estados não-alinhados

    • Países derrotados do antigo Eixo

    • Países neutros

    • Remanescentes coloniais

  • Novo mapa:

    • Multiplicação dos Estados independentes

    • Formação de grandes blocos econômicos

    • Reafirmação dos EUA como superpotência

    • Divisão do mundo entre países detentores e não detentores de poderio nuclear

    • Esvaziamento do Movimento dos não alinhados

    • Globalização dos movimentos de capitais, pessoas, serviços e técnicas

  • Nova geopolítica do mundo: sistema multipolar, multiblocos ou unimultipolar?

Introdução às Relações Internacionais

Transparência 3 – 4° Bimestre





Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal