4cedmeprolicen04 o ensino de história na rede pública da cidade de joão pessoa-pb: análises e perspectivas comparativas entre 1995-2009



Baixar 37.37 Kb.
Encontro01.08.2016
Tamanho37.37 Kb.

UFPB – PRG XII Encontro de Iniciação a Docência

4CEDMEPROLICEN04

O ENSINO DE HISTÓRIA NA REDE PÚBLICA DA CIDADE DE JOÃO PESSOA-PB: ANÁLISES E PERSPECTIVAS COMPARATIVAS ENTRE 1995-2009

Paulo César Gomes da Silva¹; Antônio Fernando Cordeiro Guedes Junior ²; Sylvia Brandão Ramalho de Brito ²; Fabíolla S. M. de Lemos Furtado Leite²; Vilma de Lurdes Barbosa³

Centro de Educação/Departamento de Metodologia da Educação/PROLICEN

RESUMO

O presente trabalho tem como objetivo a análise de aspectos específicos do ensino de História nas escolas públicas de João Pessoa. Sendo de natureza comparativa, tendo em vista que guarda estreita relação com o projeto “O ENSINO PÚBLICO DE 1º E 2º GRAUS NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA . UMA ANÁLISE INTERDISCIPLINAR” , desenvolvido por professores das Práticas de Ensino e Estágio Supervisionado do Departamento de Metodologia da Educação nos anos de 1994-95, o trabalho ora apresentado permite, a um tempo, perceber mudanças e permanências no ensino de História nos 14 anos transcorridos desde a realização daquele 1º projeto e a situação e tendências atuais no ensino da referida disciplina. Considerando a atualidade do tema, a consequência necessária foi pensá-lo à luz da “História do Tempo Presente”, procurando perceber a natureza dos aspectos sociais, culturais e políticos do ato de ensinar. A metodologia aplicada consistiu no levantamento da bibliografia pertinente ao tema e a aplicação de questionários, para professores e alunos, através dos quais pudemos perceber suas concepções, vivências e significados em relação ao ensino/aprendizado de História.



Palavras chave: Ensino de História, Formação Pedagógica, Prática de Ensino.

INTRODUÇÃO

A Universidade tem se constituído, através dos cursos de licenciatura, na principal responsável pela formação de professores, para tanto, apresenta nesses cursos, uma estrutura curricular que congrega disciplinas de conteúdo específico de cada área e disciplinas pedagógicas, possibilitando a interação entre a aquisição de concepções de ciência e de educação.

Essa vinculação entre conhecimentos nem sempre é observada na prática cotidiana dos professores. Refletir sobre esse processo requer um contado direto com os sujeitos envolvidos – professores e alunos, e, apreender como se dá a formação docente associada à prática profissional.

Neste sentido, o projeto PROLICEN, intitulado O ensino de história na rede pública estadual na cidade de João Pessoa - PB: análises e perspectivas comparativas entre 1995-2009, tem estreita vinculação com as atividades desenvolvidas no projeto O ensino público de 1º e 2º graus no município de João Pessoa – PB: uma analise interdisciplinar, aplicado por 9 professores/as das Práticas de Ensino e Estágio Supervisionado do Departamento de Metodologia da Educação nos anos de 1994 e 1995, que resultou em uma intervenção em escolas públicas no município de João Pessoa envolvendo as licenciaturas de Ciências, Biologia, Geografia, História e Psicologia; 7 alunos bolsistas Prolicen e 7 escolas públicas.

O referido projeto partiu, segundo o Relatório da Pesquisa (1996), das
(...) inquietações acerca da qualidade do ensino público, principalmente de 1º e 2º graus e suas relações com a formação do professor estabelecida ao nível de 3º grau, levaram os professores do Estágio Supervisionado de magistério das áreas de História, Geografia, Psicologia, Ciências e Ciências Biológicas do Departamento de Metodologia da Educação da UFPB a pensarem formas de minimizar os entraves que permeiam os cursos de licenciatura, sobretudo no que diz respeito à qualificação dos futuros professores nestas áreas. (p.5)

Esse grupo de professores procurou contemplar através de uma pesquisa exploratória, elementos do processo educacional tais como a formação do professor, a prática didática, as concepções de ciência, as apreensões frente às disciplinas. A perspectiva que se tinha, era a de “diagnosticar o ensino de 1º e 2º graus”, e, refletir junto com os professores da rede pública, desde as condições de trabalho à questões teórico-metodológicas de cada uma dessas áreas do conhecimento. Para tanto, contou com uma ação direta nas escolas, dos alunos bolsistas do Prolicen e de alguns alunos voluntários, regularmente matriculados nas disciplinas de Estágio Supervisionado.

O produto final do Projeto foi a publicação em 1996, de um livro com caráter interdisciplinar abordando os resultados da pesquisa, intitulado:
PINHEIRO, Antônio Carlos F. (org.) Revelando o ensino público: o entendimento de professores e alunos sobre o ensino de Biologia, Geografia, História e Psicologia. João Pessoa: A União, 1996. 116p.
Passados 14 anos da execução da pesquisa nas escolas públicas e das reflexões empreendidas que culminaram no livro citado, nessa oportunidade de execução de projetos para o PROLICEN 2009 foi submetido e aprovado um projeto de pesquisa/estudo na perspectiva de refletir sobre os mesmos temas tratados no PROLICEN/1994 e observar o cenário atual do ensino de História nas escolas públicas, empreendendo uma analise comparativa.

Outra motivação para o projeto foi a necessidade premente de pesquisas que gerem produções bibliográficas locais baseadas na constatação das condições de ensino e aprendizagem, na perspectiva de ofertar aos alunos da Licenciatura em História, no seu estágio de formação docente regido pelo Departamento de Metodologia da Educação do Centro de Educação da UFPB, elementos imprescindíveis à sua formação acadêmica.

Nesse sentido a disciplina de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em História, ofertado no quadro das disciplinas pedagógicas é um momento de formação fundamental que tem a característica de unir o conteúdo de várias áreas e a prática docente. Assim, para além de contemplar métodos e técnicas de ensino essa disciplina considera aspectos históricos, teórico-metodológicos, de legislação, de produção e uso de materiais didáticos, entre outros.

A observação de aspectos históricos de implementação e desenvolvimento dessa disciplina instrumentaliza os licenciandos em sua formação para uma prática fundamentada e coerente. Assim, estudar sobre o ensino de história é fundamental, tanto na fase de formação acadêmica na graduação, quanto na prática diária dos profissionais que já exercem o magistério. É nesse sentido, que esse estudo contou com uma pesquisa a partir de uma intervenção direta em escolas públicas e se propõe a refletir sobre esses aspectos tendo como lócus privilegiado a academia que, através de projetos de pesquisa e ensino, podem efetivar um desenho do panorama em que esse último se dá no cotidiano da sala de aula, nas práticas de regência de ensino.

Como composição do Plano de Curso para as disciplinas de Prática de Ensino em História e Estágio Supervisionado I e II na UFPB, ocorre um estudo que introduz o ensino de história na perspectiva de uma historiografia do ensino de história no Brasil, e é, exatamente nesse aspecto que se apresenta um hiato no que diz respeito ao caso específico do ensino de história (fundamental e médio) na Paraíba, espaço por excelência de futura atuação dos formandos e de atual prática cotidiana dos professores nas escolas públicas e privadas.

A esse respeito, referencias bibliográficas que possam ser utilizadas, alem de escassas encontram-se fragmentadas em aspectos específicos do processo ensino-aprendizagem, comumente, em forma de trabalhos monográficos, dissertações e/ou teses, muitas vezes de difícil acesso aos alunos de graduação e aos professores da rede de ensino.

Caso exemplar é o material aqui citado, publicado em 1996, precedido por uma pesquisa de campo nos anos de 1994/95 e que desenhou apropriadamente um quadro da situação em que se encontrava o ensino de história e de outras disciplinas no âmbito das escolas públicas. Destacando-se aspectos de ensino – concepções e prática dos professores, e da aprendizagem – concepções e compreensão dos alunos.

Decorridos 14 anos, esse projeto intitulado O ensino de história na rede pública estadual na cidade de João Pessoa - PB: análises e perspectivas comparativas entre 1995-2009, se propôs a revisitar os dados apresentados no estudo de 1996, a partir de um estudo comparativo, para, em uma nova edição, com foco específico no ensino de história e com alterações necessárias, produzir novas reflexões e produções textuais que dêem conta desse interregno e remetam os seus resultados à utilização em sala de aula na universidade e para conhecimento dos professores que lidam diariamente com o ensino de história nos níveis fundamental e médio, em especial nas escolas públicas.

Refletir sobre o ensino de história no curso de Licenciatura é uma prática importante e imprescindível à formação dos alunos de graduação. Levar essas reflexões aos professores que lidam cotidianamente com o ensino de história na rede pública de ensino fundamental e médio, é de igual forma necessária.

Um projeto de pesquisa que coloca como tarefa refletir sobre esse tema extremamente atual, passa pela revisão da historiografia do ensino de história e inevitavelmente, irá enveredar pelas discussões do presente. Por isso, esse projeto se insere na história do tempo presente (PORTO JR: 2007), que procura recuperar situações sociais vividas, aspectos culturais e políticos da contemporaneidade, no qual tanto pesquisadores quanto pesquisados fazem parte do momento histórico e nele interferem como agentes presentes e futuros.

Apoiados nas novas concepções de história que ganharam notoriedade no Brasil, a partir da década de 1970, principalmente na produção historiográfica francesa e inglesa (HOBSBAWN:1998; MEDEIROS:2009; BURKE:1992; THOMPSON:1981), novos objetos e abordagens têm se tornado frequentes nos estudos acadêmicos desenvolvidos no país. Entre elas, concepções de micro história (DOSSE:1992), história vista de baixo SHARPE (1992), histórias locais (BARBOSA:2005;2006; BIERSACK: 1992) tem se preocupado com o estudo de realidades locais, de sujeitos e grupos sociais antes preteridos na historiografia tradicional.

No caso da historiografia da educação brasileira (SOUZA:2008; FONSECA&VEIGA:2003) e em especial do ensino de história (ABREU&SOIHET:2003; BITTENCOURT:2005; GASPARELO, et al:2007; MONTEIRO:2007), podemos perceber, nas obras de referencia bibliográfica de circulação nacional que predomina o enfoque generalista, dando conta de questões nacionais. O específico, o singular, o particular desse objeto de estudo – a historiografia do ensino de história, nas realidades locais, embora já com considerável produção, se encontram dispersos e fragmentados em trabalhos de conclusão de curso, monografias, dissertações e teses, que muitas vezes se torna de difícil acesso para consulta e leitura para aqueles que estão em processo de formação nas licenciaturas e para os que já exercessem a profissão como regentes do ensino de história.

As reflexões sobre as realidades locais do ensino de história aportadas em reflexões regionais, nacionais e internacionais, podem se tornar um meio eficaz de auto-avaliação, de apreensão das permanências e mudanças ocorridas, de reavaliação e re-significação de práticas de formação e de docência.

É nesse sentido que, analisar as opiniões de professores e estudantes de ensino fundamental e médio sobre o ensino que se pratica no âmbito escolar local se torna pertinente. Comparar práticas e discursos (FRANÇOIS:1998), como proposto aqui, a partir do que se tem como produto de pesquisa sistematizado e divulgado (PINHEIRO:1996) e nova incursão de pesquisa nas escolas hoje, propicia leituras e entendimentos diversos dessa prática de ensino e, consequentemente, poderá estimular uma formação acadêmica e uma prática profissional reflexiva e contextualizada.


Descrição metodológica

Para a versão atual do projeto, dedicamos leituras da bibliografia pertinente ao tema, o estudo detalhado do projeto e relatório PROLICEN (1995) - O ensino público de 1º e 2º graus no município de João Pessoa – PB: uma analise interdisciplinar e, da publicação resultado geral do projeto (1996) - Revelando o ensino público: o entendimento de professores e alunos sobre o ensino de Biologia, Geografia, História e Psicologia.

Como segundo momento da aplicação metodológica do projeto O ensino de história na rede pública estadual na cidade de João Pessoa - PB: análises e perspectivas comparativas entre 1995-2009 foi feito o delineamento e diagnose das instituições de ensino fundamental e médio (públicas) que foram estudadas em 1994/95, buscando efetivar a ação de pesquisa sobre o ensino de história nas mesmas instituições.

A respeito do trabalho de campo, a equipe de professora/orientadora e alunos/as, a partir de reflexões tendo como foco os instrumentos de pesquisa utilizados (questionários) na pesquisa anteriormente citada, procedeu a reelaboração e as modificações pertinentes para a elaboração de um novo questionário para ser aplicado nas escolas selecionadas, considerando a permanência da estrutura original acrescida de novas questões consideradas pertinentes ao estudo.

Com os dados já coletados e sistematizados foi iniciada a análise reflexiva sobre os mesmos procurando organizar o planejamento do trabalho de campo e perceber as possíveis relações com os dados coletados no projeto de 1994, na expectativa de apreender as mudanças e permanências no ensino de História.
Resultados

As ações até agora realizadas, considerando os objetivos propostos inicialmente pelo projeto foram:

1. a formação teórico-metodológica dos alunos (bolsista e voluntários) através de leituras referenciais;

2. promoção de uma integração entre a UFPB e as escolas da rede pública no município de João Pessoa, através da disciplina de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em História;

3. à articulação entre ensino e pesquisa de forma simultânea numa ação integradora entre alunos bolsistas, alunos estagiários da Licenciatura em História da UFPB, professores e alunos do ensino fundamental e médio em escolas públicas.

4. a elaboração dos instrumentos de estudo/pesquisa – diagnose da escola; questionário para alunos; questionário para professores;

5. a aplicação da diagnose das escolas, sistematização dos e definição das ações de aplicação in loco dos demais instrumentos de pesquisa;

6. inicio da aplicação dos instrumentos de pesquisa conforme agenda pré definida;


Conclusão

Embora o projeto PROLICEN: O ensino de história na rede pública estadual na cidade de João Pessoa - PB: análises e perspectivas comparativas entre 1995-2009, ainda esteja em fase de execução, entendemos que muitos de seus objetivos e metas já foram alcançados e as perspectivas de conclusão das atividades se apresentam de forma exeqüível, com evidentes e promissores resultados. Destacamos que os resultados encontrados serão amplamente divulgados tanto nas escolas pesquisadas quanto nas disciplinas de Prática de Ensino em História, especialmente no item do Plano de Curso que aborda a historiografia do ensino de História no Brasil, empreendendo uma retrospectiva histórica fundamental para a formação dos licenciandos. Nesse sentido, destacamos que a utilização dos resultados do projeto, devidamente publicados - como o caso do trabalho realizado em 1994/95, que é utilizado em sala de aula, poderá enriquecer o conteúdo programático da disciplina e da própria Licenciatura em História, com uma inédita abordagem local sobe o ensino de história.



REFERÊNCIAS

ABREU Martha e SOIHET, Rachel (Orgs.). Ensino de história: conceitos, temáticas e metodologia. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.


BARBOSA, Vilma L. Contribuições para pensar, fazer e ensinar a história local. UFRN: Natal/RN, Tese de Doutorado. 2005.
______. Ensino de História local: redescobrindo sentidos. In. Saeculum. Revista de História, ano 12, n. 15. João Pessoa: Programa de Pós-Graduação em História, jul./dez. 2006.
BIERSACK, Aletta. Saber local, história local: Geertz e além. In. HUNT, Lynn (org.). A nova história cultural. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p. 97-130.
BITTENCOURT, Circe M. F. Ensino de história: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2005.
BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1992,
DOSSE, François. A história em migalhas: dos Annales à nova história. São Paulo: EDUSC, 1992.
FONSECA, Thais N. Lima e VEIGA, Cyntia G..(orgs.) História e Historiografia da Educação no Brasil. Belo Horizonte/MG: Autêntica, 2003.
FRANÇOIS, Etienne. A fecundidade da história oral. In: FERREIRA, Marieta de Moraes e AMADO, Janaina (Orgs.). Usos e abusos da História oral. Rio de Janeiro: FGV, 1998.
GASPARELO, Arlete Medeiros, MAGALHÃES, Marcelo Souza e MONTEIRO, Ana Maria. Ensino de História: sujeitos, saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.
HOBSBAWN, Eric. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
MEDEIROS, Sabrina E. Da historiografia francesa do tempo presente. Disponível no portal http://www.hcomparada.ifcs.ufrj.br/revistahc/vol2-n2-dez2007/rhc2007.pdf. Acesso em 17 abr. 2009.
MONTEIRO, Ana Maria. Professores de história: entre saberes e práticas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.
PINHEIRO, Antônio Carlos F. (org.) Revelando o ensino público: o entendimento de professores e alunos sobre o ensino de Biologia, Geografia, História e Psicologia. João Pessoa: A União, 1996.
PORTO JR, Gilson (org.). História do tempo presente. Bauru/SP: Edusc, 2007.
RELATÓRIO DE PESQUISA. O ensino público de 1º e 2º graus no município de João Pessoa – PB: uma analise interdisciplinar. UFPB/PRG: Prolicen, 1994.

SHARPE, Jim, A história vista de baixo. In: BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1992, p. 39-62.


SOUZA, Rosa F. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX: ensino Primário e secundário no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.
THOMPSON, E. P. A Miséria da Teoria. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.


(1) aluno bolsista, (2) Voluntário, (3) orientador/coordenador.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal