A assembleia legislativa do estado de são paulo decreta: Artigo 1º Fica classificada como “Município de Interesse Turístico



Baixar 16.19 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho16.19 Kb.
PROJETO DE LEI Nº 737, DE 2013
Classifica Brodoswki como Município de Interesse Turistico.



A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:
Artigo 1º - Fica classificada como “Município de Interesse Turístico” a Cidade de Brodowski.

Artigo 2° - As eventuais despesas decorrentes da aplicação desta lei correrão a conta de dotações orçamentárias próprias, consignadas no orçamento vigente, e suplementadas se necessário.

Artigo 3° - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.



JUSTIFICATIVA

Localizada na região nordeste do Estado de São Paulo, a cidade de Brodowski, berço do grande pintor Candido Portinari, tem sua história estreitamente ligada aos projetos de expansão da Cia. Mogiana de Estradas de Ferro, no final do século XIX. Em 1873 foi iniciada a construção do trecho de ferrovia que ia de Campinas a Mogi-Mirim, com ramal até a cidade de Amparo, e, mais tarde, até as margens do Rio Grande, passando por Casa Branca e Franca.

Cortando as terras da Fazenda Belo Monte, entre Jardinópolis e Batatais, a estação “Engenheiro Brodowski” – mais tarde apenas “Brodowski” – foi inaugurada em 5 de setembro de 1894. O nome é uma homenagem ao engenheiro polonês Alexandre Brodowski, responsável pelo encaminhamento do pedido, juntamente com outros fazendeiros da região, à Cia. Mogiana, e pela construção da estação.

A partir de então, no entorno do barracão começou a crescer um povoado, mas a cidade só teve sua emancipação política em 22 de agosto de 1913, por meio da Lei nº 1381, momento em que foi elevada à categoria de município. Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população da cidade é de 21.107 habitantes.

Entre os principais expoentes brodowskianos, além de Portinari, está o jurista, escritor brasileiro e ex-ministro da Justiça no governo Sarney (1985-1990), Saulo Ramos.

As 7 maravilhas de Brodowski são um convite para um olhar afetivo e cidadão para a cidade de Brodowski simboliza e representa pela sai natureza, elos de memória e legitimidade da construção continuam da cidade pelos seus habitantes; escolhidas pelos próprios moradores da cidade revelam momentos diferentes ao longo dos 100 anos de Brodowski.


Para além de marcos histórico e cultural, constituem-se laços de pertencimento com a terra natal, ou a terra escolhida para viver e recomeçar revela a cidade de seu surgimento a épocas diferentes de sua trajetória, guardam memórias e historias de vida de todos os brodowskianos, dos pioneiros, daqueles que vieram depois e dos que se projetaram e dos anônimos, milhares de cidadãos notáveis, todos os sujeitos dessa historia de 100 anos, com uma clara responsabilidade sobre o que no presente será escolhido para se tomar conta e preservar para as gerações atuais e futuras, conduzindo a cidade rumo aos seus próximos 100 anos.
Antiga Estação Ferroviária

A existência da cidade de Brodowski acha-se intimamente ligada a existência da Cia Mogiana de Estrada de Ferro, que muito incentivou o progresso do interior de São Paulo. Em 1886 as terras da fazenda Belo Monte, entre Visconde de Parnaíba e Batatais – passaram a ser cortadas pelos trilhos da Mogiana. Por volta de 1892, o Cel. Lucio Enéas de Melo Fagundes, teve a idéia de oferecer, por doação, a ferrovia, área necessária a construção de uma estação em suas terras. Vários outros fazendeiros da região engrossaram equipe de solicitantes. A Cia Mogiana recebeu com simpatia a solicitação. Era seu inspetor geral, a data, o engenheiro polonês, Dr. Alexandre Brodowski; um ano e meio depois, inaugurou a estação. A Companhia Mogiana de Estrada de Ferro, em homenagem ao seu ilustre inspetor geral, deu a estação o nome de Engenheiro Brodowski. Ao redor da estação, nasceria a cidade.


Coreto “Lauro José Almeida Pinto”

O coreto artístico é um monumento que o tempo não conseguiu destruir; a obra foi realizada pelo então prefeito a época, farmacêutico Antonio Leite de Oliva – 1922. O coreto da praça marca a lembrança afetiva de uma longa fase da vida brodowskiana, musicalizada pelas retretas das antigas bandas, foi o cenário de grandes amores em dias de festas e nos domingos sonoros, que nunca mais voltaram.


Escola “Tiradentes”

Canuto de Toledo e SILVA, primeiro prefeito de Brodowski, assumiu o cargo em 1914 e uma de suas principais preocupações era a criação de um grupo escolar. No dia 5 de outubro de 1916, em um prédio da Praça Martim Moreira (atual Prefeitura Municipal), devidamente adaptado, foi instalado o Grupo Escolar, que passou a realizar as matricula. No inicio foram inscritos 127 meninos e 144 meninas, ao todo 271 alunos. O mais ilustre aluno, que passou pelo antigo Grupo Escolar, foi Candido Portinari, matriculado em 1916. Em 1955, o Grupo Escolar mereceu um prédio novo, construído em amplo terreno, onde existiu nos primórdios da cidade, a velha praça de mesmo nome “Tiradentes”, atualmente, um dos mais imponentes e famosos prédios da cidade.


Igreja Matriz

No dia 08 de setembro de 1909, foi construído por Manoel Antonio Alves (Manoel Português), o alicerce para ser assentada a pedra fundamental da Igreja Matriz, Portinari, ainda menino, em 1912, auxiliou artistas italianos a pintar estrelinhas ornamentais, revelando irresistível vocação para a arte que o tornou mundialmente conhecido. Em 15 de agosto de 1913, foi realizada a primeira missa.


Jatobazeiro

O quase centenário jatobazeiro, localizado na Praça das Nações que fica no final da Avenida Doutor Rebouças, é um dos raros exemplares da espécie da flora regional, que rememora como era o aspecto da cidade na época de sua fundação.


Museu Casa de Portinari

Inaugurado em 14 de março de 1970, em Brodowski (SP), o Museu Casa de Portinari, instituição do Governo do Estado de São Paulo administrada pela Secretaria de Estado da Cultura em parceria com a ACAM Portinari (Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari), Organização Social de Cultura, com sede em Brodowski, tem como edificação a casa em que morou Candido Portinari, durante sua infância e juventude, e para onde o pintor retornava regularmente para desfrutar longas temporadas em busca de inspiração. O imóvel representa o marco concreto do vinculo do artista com sua terra natal, ligação esta que é celebrada e perpetuada em sua obra plástica e poética. O acervo artístico da instituição constitui-se, principalmente, por trabalhos feitos em pinturas murais, nas paredes do imóvel. Entre os ambientes que mais se destacam, estão o ateliê e a “Capela da Nonna”.


Seminário Arquidiocesano “Maria Imaculada”

Com área construída de 16 mil metros quadrados, o Seminário Arquidiocesano Maria Imaculada ocupa uma pequena área do amplo terreno de 44 alqueires a antiga Fazenda da Prata. Pertencente a diocese de Ribeirão Preto, a pedra fundamental do seminário Fo lançado em 8 de dezembro de 1952, mas a inauguração do edifício aconteceu no dia 12 de dezembro de 1961.


Assim, diante de todo o exposto, contamos uma vez mais com o inestimável apoio de nossos nobres pares para aprovarmos a presente propositura transformando Brodowski em município de interesse turístico.



Sala das Sessões, em 14-10-2013.
a) José Bittencourt - PSD



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal