A construçÃo da imagem simbólica coletiva da deficiência no decorrer da história e a formaçÃo de atitudes frente à inclusão escolar



Baixar 102.63 Kb.
Página3/3
Encontro29.07.2016
Tamanho102.63 Kb.
1   2   3

Referências Bibliográficas

AMARAL, Lígia A. Resgatando o passado: deficiência como figura e vida como fundo. São Paulo, s.n. Dissertação de Mestrado, 1987. PUC-SP.

AMARAL, Lígia A. Do Olimpo ao mundo dos mortais. São Paulo. Edmetec, 1988.

AMARAL, Lígia A. Preconceitos e estereótipos na literatura infanto-juvenil: algumas reflexões sobre a questão da deficiência. In CRUZ, Márcia. O deficiente e as diferenças na literatura infantil e juvenil: bibliografia. São Paulo. Secão de Bibliografia e Documentação. Departamento de Bibliotecas Infanto-Juvenis. Secretaria Municipal de Cultura, 1991. 23-28 pp.

AMARAL, Lígia A. Espelho Convexo: O corpo desviante no imaginário Coletivo. Pela voz da Literatura Infantil. São Paulo. TD/USP AM1E. Tese de Doutorado, 1992.

ARAÚJO, Rosa T.B.; PARLATO, Ana Laura. Histórias Infantis: ação e transformação. 2ª edição. São Paulo Editora Vectra, 1991.

AMIRALIAN, Maria Lúcia et al. Conceituando Deficiência. Revista de Saúde Pública. São Paulo. v. 34, nº 1. Fevereiro, 2000. 97/103pp.

BETTELHEIN, Bruno. A Psicanálise dos contos de fadas. Edição 19ª. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 2005.



BÍBLIA SAGRADA. Traduzida em Português por João Ferreira de Almeida. Revista no Brasil. 2ª ed. São Paulo. Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.

BIBLIOGRAFIA DE LITERATURA INFANTIL EM LÍNGUA PORTUGUESA. SUPLEMENTO. 1956-1990. São Paulo. Departamento de Bibliotecas Infanto-Juvenis. 1960. Apud . AMARAL, L. 1987. Dissertação PUC/SP.

BRANDÃO, C.R . Mitologia Grega. Vol I, II, III. São Paulo, 2001/2002. 36,39, 77, 261pp.

BUENO, José Geraldo Silveira. A inclusão escolar de alunos deficientes em classes comuns de ensino regular. Revista Temas sobre Desenvolvimento - Vol. 9, número 54, Janeiro/Fevereiro, 2001. - Educação Especial Brasileira. São Paulo. EDUC/SP, 2004. Apud - BAKHTIN, 35p.

CANGUILHEM, Georges. O normal e o patológico. 3ª edição. Rio de Janeiro. Forense Universitária, 1990.

CUNHA, M. Antonieta A. Literatura Infantil: teoria e prática. 10ª edição. São Paulo. Ática, 1990. 23/24/26/27 pp.

CRUZ, Márcia. O deficiente e as diferenças na literatura infantil e juvenil: bibliografia. São Paulo. Seção de Bibliografia e Documentação. Departamento de Bibliotecas Infanto-Juvenis. Secretaria Municipal de Cultura. 1991.

D’ANTINO, Maria Eloísa Famá. A máscara e o rosto da instituição especializada: marcas que o passado abriga e o presente esconde. São Paulo. Memnon, 1998 -Algumas considerações sobre Ideologia, Poder e Deficiência. Apostila para atividades desenvolvidas na Disciplina ‘Estudo das Deficiências: enfoque multidisciplinar’. Universidade Presbiteriana Mackenzie. São Paulo, 1º semestre 2006.

DAVINI, Juliana. Um espaço singular para o psicólogo: grupos de formação de educadores, orientadores pela psicanálise e pela psicologia escolar. São Paulo. USP. Dissertação de Mestrado, 2003.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. São Paulo. Cultrix. EDUSP. 1998.

FRANZ, Marie Louise Von. A interpretação dos contos de Fada. 2ª edição. São Paulo. Paulus, 1990.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4ª edição. Rio de Janeiro. Zahar. 1982.

GOLDING, Peter. Meios de Comunicação: realidade e mito. São Paulo. 1979.

GORNFELD. In: Imaginación y creación en la edad infantil. Apud VIGOTSKY, 1972.

GHIRARDI, M.IG, (colaboradores). Conceituando a Deficiência. Revista de Saúde Pública. São Paulo. V.34, n.1, p.97-103. Fevereiro 2000.

KAPPLER, Claude. Monstruos, demonios y maravillas a fines de la Edad Media. Madrid. Akal, 1986. 11p. Apud - AMARAL, L. Tese de Doutorado. São Paulo, 1992. 76,108,109,119pp.

KARDEC, A. Revista Espírita. Sobradinho: Edicel. (1890, 1861, 1863, 1864 e 1865), 1996.

LASCAULT, Gilbert. Le monstre dans l’art occidental:un probleme esthétique. Paris. Klincksieck, 1973. 226p. Apud - AMARAL, L. Tese de Doutorado. São Paulo, 1992.

LEITE, Dante M. Psicologia e literatura. São Paulo. HUCITEC/ Ed.UNESP, 1987. 15p.

LÉVI-STRAUSS, Claude. A oleira ciumenta. São Paulo. Brasiliense, 1986 - Le Pensée Sauvage, 1958. Traduzido por Maria Celeste da Costa e Souza e Almeida de Oliveira Aguiar. São Paulo. Ed. Nacional/EDUSP, 1970.

LUZ, Daniel C. Insight. 3ª edição. São Paulo. D.C, 2000.

MAZZOTTA, Marcos J.S. Educação Especial no Brasil: História e Políticas Públicas. São Paulo. Cortez, 1996.

MEDINA, J. Paulo. O brasileiro e seu corpo: educação e política do corpo. 2ª edição. Campinas. Papirus, 1990. 61-89pp.

MUNIZ, Sodré. A comunicação do grotesco. Rio de Janeiro. Petrópolis. Vozes, 1971. 37/38 e 39p. - A máquina de Narciso: televisão, indivíduo e poder no Brasil. 3ª edição. São Paulo. Cortez , 1994.

ONU - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Programa Mundial de ação relativo às pessoas deficientes. 1983. Lisboa. Secretariado Nacional de Reabilitação, s.d.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. CID-IX. Revisão da classificação internacional de doenças. Porto Alegre. Sagra, 1976.

PALHANO, L.J. Teologia Espírita. São Paulo, 2001. 17, 62, 320/321pp.

PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO. O acesso de pessoas com deficiência às classes e escolas comuns da rede regular de ensino. Ministério Público Federal. PLDC, 2003.

RIBEIRO, Maria Luíza Santos. História da Educação brasileira: a organização escolar. 2ª ed. São Paulo. Cortez e Moraes, 1979.

ROSEMBERG, Fúlvia. Literatura Infantil e ideologia. São Paulo. Global, 1984.59p.

SECRETARIADO NACIONAL DE REABILITAÇÃO/OMS. Classificação internacional das deficiências, incapacidades e desvantagens (handicaps): um manual de classificação das conseqüências das doenças. Lisboa. Secretariado Nacional de Reabilitação, 1989. Apud - AMARAL, L. Tese de Doutorado. São Paulo, 1992.

VASH, Carolyn. Enfrentando a deficiência. São Paulo. Pioneira/EDUSP, 1988.

VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.
VOVELLE, Michel. Ideologias e mentalidades. São Paulo. Brasiliense, 1987. 50/63pp.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Internacional, classification of impairments, disabilities and handcaps: a manual of classification relating to the consequences of disease. Genebra. WHO, 1980. Apud - AMARAL, L. Tese de Doutorado. São Paulo, 1992.45p.




Profª Ms. Luciene Martins Tanaka

Formação Acadêmica: Licenciatura plena em Pedagogia pela Fundação de Ensino Octávio Bastos- São João da Boa vista. S.P; Pós- Graduada em Instrumentalização Didático Pedagógica pelas Faculdades Maria Imaculada de Mogi-Guaçu; Pós Graduada em Psicopedagogia pela UNIPINHAL; Mestre em Distúrbios do Desenvolvimento pela Universidade Mackenzie de São Paulo. Atua como Psiocpedagoga da rede municipal e Estadual na cidade de Espírito Santo do Pinhal-SP.


1 LUZ, Daniel C. Insight. 3ª edição. São Paulo. D.C, 2000.

2 DAVINI, Juliana. Um espaço singular para o psicólogo: grupos de formação de educadores, orientadores pela psicanálise e pela psicologia escolar. São Paulo. USP. Dissertação de Mestrado, 2003.

3 MEDINA, J. Paulo. O brasileiro e seu corpo: educação e política do corpo. 2ª edição. Campinas. Papirus, 1990. 61-89pp.

4 MEDINA, J. Paulo. O brasileiro e seu corpo: educação e política do corpo. 2ª edição. Campinas. Papirus, 1990. 61-89pp.

5 LÉVI-STRAUSS, Claude. A oleira ciumenta. São Paulo. Brasiliense, 1986 - Le Pensée Sauvage, 1958. Traduzido por Maria Celeste da Costa e Souza e Almeida de Oliveira Aguiar. São Paulo. Ed. Nacional/EDUSP, 1970.

6 VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.

7 VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.

8 VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.

9 VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.

10 GORNFELD. In: Imaginación y creación en la edad infantil. Apud VIGOTSKY, 1972.

11 GORNFELD. In: Imaginación y creación en la edad infantil. Apud VIGOTSKY, 1972.

12 VIGOTSKY, Liev S. La tragédia de hamlet, el principe de Dinamarca. In: VIGOTSKY, L.S. Psicologia del arte. Barcelona. Barral, 1972.310/ 327/329/330/332/333/334 -510pp.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal