A continental é desde há 140 anos a parceira de confiança da indústria automóvel e de consumidores As mais importantes pedras miliárias em vista geral: História da empresa



Baixar 32.18 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho32.18 Kb.






Vista geral histórica
Hanôver, 26 de Abril 2011


A Continental é desde há 140 anos a parceira de confiança da indústria automóvel e de consumidores

As mais importantes pedras miliárias em vista geral:


História da empresa

  • Em 1871 a Continental é fundada como „Continental - Caoutchouc- und Gutta-Percha Compagnie“, uma Sociedade Anónima, por nove banqueiros e industriais residentes em Hanôver, Alemanha.

  • No entanto, não existia nenhuma ida à bolsa no sentido de hoje. As acções foram primeiro distribuídas entre os nove fundadores e só foram transacionadas pouco a pouco. Já em 1873/74 a acção é cotada na bolsa de Hanôver.

  • A “marca do cavalo” já se encontra registada desde Outubro 1882 como logomarca da Continental, no Instituto Imperial de Patentes de Hanôver e protegida até hoje como distintivo expressivo.

  • No fim dos anos 1920, importantes empresas da indústria alemã de cauchu, unem-se formando a „Continental Gummi-Werke AG“. Esta produz quase exclusivamente na Alemanha. Porém, a quota de exportação sobe continuamente.

  • A orientação internacional do fabricante de pneus alemão para fornecedor internacional da indústria automóvel, começa em 1979, sendo desde então levada em frente com determinação.

  • Em 1979 a Continental adquire as actividades europeias de pneus da Uniroyal Inc. americana. Com isto a Continental cria uma base mais alargada na Europa.

  • Em 1985 a Continental toma definitivamente pé na Europa com a aquisição da marca de pneus austríaca Semperit.

  • Em 1987 a Continental fortalece a sua posição na América do Norte, comprando o fabricante norte-americano de pneus General Tire. Desde 2001 a empresa dá como razão social Continental Tire North America, Inc.

  • Em 1989/90 a Continental funda em conjunto com a MABOR portuguesa uma empresa comum para a produção de pneus em Lousado. Em 1993 adquire totalmente as actividades de pneus.

  • Em 1993 a Continental alcança uma participação maioritária no fabricante de pneus checo Barum. Desta maneira a empresa fortalece a sua posição de mercado na Europa de Leste

  • Em 1994 é integrada a Benecke-Kaliko AG na Divisão ContiTech. São eixos prioritários de produção o couro artificial e as folhas.

  • Em 1995 é criada a Divisão Automotive Systems para a intensificação do negócio de sistemas com a indústria automóvel.

  • Em 1998 tem lugar a compra do campo de negócios Automotive Brake & Chassis da ITT Industries americana. O núcleo é a Alfred Teves GmbH, Frankfurt, Alemanha.

  • Em 2000 a Continental e a Nisshinbo fundam a empresa comum Continental Teves Corporation, com o fim de explorar os mercados japonês e coreano para sistemas de travões e trens de rodagem.

  • Para se posicionar melhor no mercado americano e no asiático, a Continental adquire em 2001 o especialista internacional de electrónica Temic, o qual dispõe de localizações de produção na América e na Ásia. Em 2001 têm lugar mais duas aquisições. A Continental adquire as quotas maioritárias de duas empresas japonesas, para a produção de componentes de accionamento de travões e travões de disco.

  • Desde 2002 existe uma Joint-Venture 50/50 entre a Continental e a Yokohama afim de intensificar as actividades de pneus com fabricantes de automóveis japoneses.

  • Na Malaysia é fundada em 2003 a empresa comum Continental Sime Tyre. A dedicação da Continental na zona ASEAN (estados do sudeste asiático) e na Austrália é alargada ao campo dos pneus.

  • Em 2004 nasce da união da Phoenix AG e da ContiTech o maior especialista mundial para tecnologias do cauchu e materiais sintéticos.

  • Em 2006 a ContiTech adquire um fabricante dinamarquês de correias de accionamento, com localizações de produção na Dinamarca, China, Coreia e Índia.

  • Com a compra do negócio de electrónica de automóveis da Motorola Inc. americana, a Continental alarga em 2006, entre outras, as suas actividades ao campo da telemática.

  • Em 2007 é reforçada a posição de mercado das divisões dos pneus e da ContiTech na Europa Central e do Leste. A Continental adquire a participação maioritária da Continental Matador s.r.o. eslovaca.

  • Em 2007, com a aquisição da Siemens VDO Automotive AG, tem lugar a maior aquisição até ao presente na história da empresa. A Continental ascende à ‘liga de topo’ dos fornecedores da indústria automóvel a nível mundial. Ao mesmo tempo é fortalecida determinantemente a posição de mercado na Europa, América do Norte e Ásia.

  • Pedra miliária para o crescimento da Continental na China e na Ásia: em 2009 é inaugurada a nova central para a Ásia e um Centro de Investigação e Desenvolvimento em Xangai.

  • Em 2011 a Continental inaugura a primeira fábrica de pneus na China.

  • Em 2011 a Continental lança a primeira pedra para um novo Centro de Investigação e Desenvolvimento em Singapura.

  • Hoje a Continental encontra-se a nível mundial entre os primeiros cinco, ocupando na Europa o lugar nº 2 dos fornecedores da indústria automóvel.



Números indicativos importantes

  • Em 1871 o capital social da Continental importava em cerca de 300.000 taler; isto corresponde a uma equivalência de poder de compra de cerca de 6,3 milhões de euros. Hoje o capital social monta a 512.015.316,48 euros, sendo dividido em 200.005.983 acções sem valor nominal (situação: 31.12.2010).

  • Em 1871 a Continental empregava na fábrica mãe em Hanôver (Vahrenwalder Straße) cerca de 200 colaboradoras e colaboradores. Hoje trabalham a nível mundial em 45 países, cerca de 155.000 pessoas para o fornecedor internacional da indústria automóvel.

  • O volume de vendas montava nos anos 1880 cerca de 3,3 milhões de marcos. Isto corresponde hoje a uma equivalência de poder de compra de cerca de 21,5 mihões de euros. Em comparação: em 2010 o grupo Continental vendeu 26 mil M€ a nível mundial.

  • Em 1871 a Continental produzia e investigava exclusivamente na Alemanha. No ano de 2010 a Continental tinha 193 localizações em 45 países.

  • Só entre 1990 e 2010 o número de colaboradores quase triplicou a nível mundial, de cerca de 51.000 para cerca de 150.000 empregados. Enquanto em 1990 com 51.000 trabalhadores ainda existiam quase tantos empregados no país como no estrangeiro, actualmente mais de dois terços dos cerca de 155.000 colaboradores da Continental não trabalham na Alemanha mas nos 44 outros países onde o grupo Continental é activo.

  • A Continental desde 1871 leva por diante o desenvolvimento da indústria automóvel com patentes que apontam o caminho. O fornecedor da indústria automóvel prova a sua capacidade de inovação em cada ano, com uma multiplicidade de notificações iniciais para patente: previsivelmente, em 2011 serão cerca de 1.100 invenções. Hoje a Continental encontra-se a nível mundial entre os primeiros cinco, ocupando na Europa o lugar nº 2 dos fornecedores da indústria automóvel.



Competência tecnológica e inovações

  • Como primeira empresa a nível mundial, a Continental desenvolve pneus de perfil (1904), a jante desmontável para carros de turismo (1908) e produz como primeira empresa alemã pneus sem câmara de ar (1943).

  • A partir de1932 os motores são suportados por elementos antivibratórios da Continental (1932), uma liga especial de borracha e metal, que amortecem os choques e o ruído.

  • Além de pneus convencionais, em 1952 a Continental oferece por primeira vez pneus M&S para o uso especial no inverno.

  • Em 1955 a Continental desenvolve como primeira empresa foles para a suspensão de autocarros e camiões.

  • Desde 1958 o raio de sector negativo cuida da estabilidade de circulação. Se um veículo com raio de sector negativo travar em rodovias com aderência de atrito diferente, é estabilizado sem intervenção do condutor. O veículo mantém-se na via, não fazendo uma saída lateral da pista. Hoje, o raio de sector negativo é padrão em todos os veículos.

  • Em 1960 a Continental inicia a produção em série de pneus radiais.

  • Em 1967 é inaugurado o circuito de teste Contidrom. Hoje o mesmo pertence aos circuitos de teste mais modernos a nível mundial, cumprindo os mais modernos requisitos de ensaios de pneus. Equipas de teste de diversos fabricantes de automóveis e de revistas, utilizam o Contidrom regularmente para “conhecer” resultados reproduzíveis.

  • Em 1970 a Continental lança pneus de inverno sem pregos no mercado.

  • Como primeiro fabricante, a Continental fornece em 1974 foles de dobradura de poliuretano fabricados pelo processo de sopro por extrusão, à indústria automóvel europeia. Os foles são mangueiras elásticas que se dobram tal como um acordeão. Eles protegem de influências externas ou sujidade, peças de máquinas que se engrenam. São aplicados em autocarros e comboios.

  • A partir de 1983 são fabricados em grande série, suportes hidro-elásticos do motor Continental para a indústria automóvel. Trata-se de elementos de suporte especiais para o combate às vibrações e aos ruídos na construção de motores.

  • Em 1984 a Continental introduz a nível mundial o primeiro Sistema Anti-bloqueio de Travagem (ABS) para ligeiros, comandado por microprocessor. Esta tecnologia hoje faz parte do padrão mundial.

  • Com o ContiEcoContact a Continental lança no mercado em 1987, como primeiro fabricante, um pneu de ligeiros amigo do ambiente.

  • Já desde 1997 as tecnologias para propulsões híbridas encontram-se no portfólio da Continental.

  • O Controlo Electrónico de Estabilidade (ESC) em 1998 é produzido em série pela Continental, como sistema de segurança activo que aponta o caminho e desde então melhora determinantemente a segurança na condução. No presente ano o ESC da Continental entra em produção com o MK 100® na quarta geração. Só na Alemanha, actualmente 80 por cento de todas as novas matrículas encontram-se equipadas com sistemas ESC de diversos fabricantes. A nível mundial, actualmente em mais de 40 por cento de todos os carros novos matriculados são montados sistemas ESC.

  • Em 2009 a Continental começa como primeiro fabricante a nível mundial com a produção em série de baterias de iões de lítio para a aplicação em veículos com propulsão híbrida. Com isso a Continental sublinha a sua pretensão em reduzir o consumo de combustível com tecnologias de propulsão modernas e as emissões de CO2.

  • A Continental em 2010 desenvolve com o HTW 2 SCANDINAVIA pneus de inverno para pesados, que são especialmente construídos para a operação de reboques. Os mesmos prestam uma contribuição considerável para a segurança na condução em estradas invernais.

  • Em 2010 é apresentado pela Continental um processo economizador de recursos à base de matéria sintética, para o acabamento de superfícies de estrutura tridimensional. Com o inovador processamento automático de imagens para a reprodução de superfícies, de uma pequena amostra de decoração, p.ex. um pequeno pedacinho de couro, pode ser dada forma à superfície completa de um painel de instrumentos ou de um assento.

  • Sistemas inovadores de injecção de gasóleo como o injector piezo, distinguido em Março do presente ano com o Prémio de Inovação para Clima e Ambiente 2010, entram em série em 2013. Poupam, sem perda de potência, até 5% de combustível, contribuíndo para reduzir mais as emissões nocivas ao meio ambiente.

  • Cauchus amigos do ambiente em cuja produção são libertadas até 70 por cento menos emissões de CO2 e prescindindo-se de solventes, são distinguidos com o prémio “Ideia do Ano de 2011”.

  • Desde a primavera de 2011, a Continental oferece um novo conceito de display e de comando para o módulo da consola central. Este último utiliza a técnica black panel para realizar a transição de superfície de display para elementos de comando, tais como teclas virtuais e controlos deslizantes, sem interrupções e ergonomicamente. Adicionalmente surgem novas liberdades para o desenho da consola central.

Continental: patentes que apontam o caminho 1871 – 2011



Rubber

Automotive*

1892 – Produção do primeiro pneumático para bicicletas na Alemanha

1902 – Tacómetro de correntes parasitas (medidor de velocidade)

1904 – Desenvolvimento do primeiro pneu de perfil para automóveis a nível mundial

Anos 1950 – Tacógrafo

1905 – Produção de pneus de rebites anti-derrapantes

1958 – Raio de sector negativo (= estabilizador de via)

1908 – Jante desmontável para carros de turismo

1980Tecnologia piezo para o endereçamento de dispositivos de injecção para motores Diesel e Otto

1921 – Invenção do pneu para camiões

Anos 1980 – Chave de rádio

1932 – Elementos antivibratórios Continental (suporte de motor amortecedor de choques e de ruídos)

1984 –Primeiro Sistema Anti-bloqueio de Travagem (ABS) a nível mundial, comandado por microprocessor

1943 – Pneus sem câmara de ar

1986 – Dispositivo de comando para Airbag

1955 – Foles para a suspensão de autocarros e camiões

1990er – Sensor de detonação

1974 – Foles de dobradura de poliuretano

1994 – Aparelho de navegação

1987 – Primeiro pneu para ligeiros amigo do ambiente (ContiEcoContact)

1994 – Controlo Electrónico de Estabilidade

2002 – Tubo electricamente aquecível para a redução da emissão de óxido de azoto

1995 - Auxiliar de Travagem de Emergência

2003 – Primeiro pneu de estrada aprovado até 360 km/h (ContiSportContact 2 Vmax)

1997 – Arrancador Alternador Amortecedor integrado (ISAD) como tecnologia chave para sistemas de propulsão híbridos

2010 – Pneu de inverno especial para reboques (HTW 2 SCANDINAVIA)

1998 – Comando da transmissão integrada

2010 – Pneus de inverno para camionetas (HSW 2 COACH)

2008 –Sistemas de câmara de assistência ao condutor

2010 – Processo para a criação de superfícies de estrutura tridimensional

2010 – Estabilização da rede de bordo para sistemas pára-arranca










*Aqui também se encontram listadas as patentes que passaram para a Continental através de aquisições.

O grupo Continental, com um volume de vendas de 26 mil milhões de euros no ano de 2010, pertence a nível mundial aos principais fornecedores para a indústria automóvel. Como fabricante de sistemas de travões, sistemas e componentes para accionamentos e trem de rodagem, instrumentação, soluções de infotainment, electrónica automóvel, pneus e produtos técnicos elastoméricos, a Continental contribui para uma maior segurança na condução e na protecção do meio ambiente. Além disso, a Continental é uma parceira competente para a interconexão em rede da comunicação automóvel. A empresa dá trabalho actualmente a cerca de 155.000 colaboradores em 45 países.



Hannes Boekhoff

Chefe dos Media

Continental AG

Vahrenwalder Straße 9

30165 Hanover, Germany

Telefone: +49 (0)511 938-1278

Fax: +49 (0)511 938-1055

E-Mail: corporate-media-relations@conti.de




Karina Baake

Assessora Comunicação Empresarial


Continental AG
Vahrenwalder Straße 9
30165 Hanover, Germany
Telefone: +49 (0)511 938-1329
Fax: +49 (0)511 938-1055
E-Mail: corporate-media-relations@conti.de


  • Banco de dados dos media na internet: http://mediacenter.continental-corporation.com



O seu contacto:

Hannes Boekhoff, Telefone: +49 511 938-1278










.../3


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal