A contribuição da Agricultura Urbana na Segurança Alimentar Comunitária em Corumbá e Ladário, ms



Baixar 20.86 Kb.
Encontro18.07.2016
Tamanho20.86 Kb.
A Contribuição da Agricultura Urbana na Segurança Alimentar Comunitária em Corumbá e Ladário, MS*
Alexandre Dinnys Roese1

Fernando Fleury Curado1
1Embrapa Pantanal, Rua 21 de Setembro, 1880, Corumbá, MS. E-mail: adroese@cpap.embrapa.br.

Resumo


A agricultura não é uma atividade realizada exclusivamente no espaço rural, mas pode ser praticada também nas cidades ou no seu entorno, sendo chamada, nesta situação, de agricultura urbana ou peri-urbana. A agricultura urbana gera vários benefícios para a comunidade, como a produção de alimentos de alto valor nutricional e sem resíduos de agrotóxicos, a reciclagem do lixo, a produção de farmácia caseira através do cultivo de plantas medicinais, dentre outros. Nas cidades de Corumbá e Ladário, inseridas no Pantanal Sul-Mato-Grossensse, a agricultura urbana, como contribuição para a segurança alimentar e cidadania, vem sendo estimulada através de um projeto desenvolvido pela Embrapa Pantanal, em parceria com o poder público de Corumbá e Ladário, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Pastoral da Criança e Associação dos Técnicos em Agropecuária dos Assentamentos de Corumbá.

Termos para Indexação: cidadania, horticultura, comunidade, planejamento urbano, desenvolvimento local.



Abstract


The agriculture is not an activity accomplished exclusively in the rural space, but it can also be practiced in the cities or in yours spills, being called, in this situation, of urban or peri-urban agriculture. The urban agriculture generates several benefits for the community, as the production of victuals of high value nutricional and without agrotoxics residues, the recycling of the garbage, the production of homemade harmacy through the cultivation of medicinal plants, among others. In the cities of Corumbá and Ladário, inserted at the South Pantanal, Mato Grosso do Sul state, Brazil, the urban agriculture, as contribution for the alimentary safety and citizenship, comes being stimulated through a project developed by Embrapa Pantanal, in partnership with the public power of Corumbá and Ladário, Federal University of Mato Grosso do Sul, Pastoral da Criança (National Trust Children's Charity) and Associação dos Técnicos em Agropecuária dos Assentamento de Corumbá (Local Association).

Index Terms: citizenship, horticulture, community, urban engineering, local development.



Introdução


A agricultura urbana é uma atividade realizada em pequenas áreas dentro de uma cidade, ou no seu entorno (peri-urbana), sendo destinada à produção de cultivos para o consumo próprio ou para a venda, em pequena escala, em mercados locais (FAO, 1999). É normalmente estimulada por fatores relacionados à insegurança alimentar (MOUGEOT, s.d.). Este tipo de cultivo tem sido reconhecido, em diversos países, como uma importante estratégia de gestão urbana sustentável e eqüitativa (CABANES & DUBBELING, s.d.).

Diversas vantagens podem ser obtidas através dessa prática, como o incremento da quantidade e da qualidade de alimentos disponíveis para consumo através do completo controle de todas as fases de produção, eliminando o risco do manuseio e do consumo de plantas que contenham resíduos de defensivos agrícolas; a utilização de resíduos e rejeitos domésticos pela reciclagem, tanto na forma de composto orgânico para adubação, como na reutilização de embalagens para formação de mudas; o melhor aproveitamento de espaços ociosos, evitando o acúmulo de lixo e entulhos ou o crescimento desordenado de plantas daninhas; a recreação e o lazer advindos de uma atividade recreativa/lúdica, sendo recomendada para o desenvolvimento da sociabilidade de comunidades; a formação de farmácias caseiras, contribuindo na prevenção e combate às doenças, através da utilização e aproveitamento de princípios medicinais de algumas plantas; o valor estético advindo da utilização racional do espaço, valorizando inclusive os imóveis; a diminuição da pobreza através da geração de renda adicional, seja com a venda do excedente, ou de cultivos exclusivamente comerciais, dentre outras.

Para promover ações de pesquisa e desenvolvimento que estimulem a agricultura urbana para a melhoria na dieta alimentar e geração de renda nas cidades de Corumbá e Ladário, foi elaborado pela Embrapa Pantanal, e aprovado junto ao CNPq, o projeto “Segurança alimentar e cidadania: a contribuição da agricultura urbana na saúde alimentar comunitária em Corumbá e Ladário”, reunindo diferentes atores institucionais preocupados com o direito da população urbana ao acesso a alimentos saudáveis e uma alimentação equilibrada.

Material e Métodos


O presente projeto encontra-se ainda em desenvolvimento e está fundamentado no enfoque qualitativo de investigação e desenvolvimento, visando o estabelecimento de um espaço propício para sua efetivação mediante o envolvimento e a participação direta dos atores sociais relacionados ao tema proposto. Neste sentido, o projeto encontra-se especialmente pautado na construção de oportunidades de geração de informações que privilegiem a participação dos moradores em suas formas de organização comunitária, assim como das comunidades escolares (educadores, alunos e pais) na produção de alimentos, na melhoria da dieta alimentar, na caracterização da oferta e consumo de frutas e verduras e na avaliação da (in)segurança alimentar nestas cidades.

Dentre estas oportunidades de geração de informações destacam-se as ações de educação alimentar e, especialmente, as atividades relacionadas à implantação das unidades de experimentação participativa, na forma de quintais agroecológicos (hortas, pomares, criação de pequenos animais, etc.), arborização urbana, manejo dos resíduos sólidos, tecnologias agroecológicas, uso da água, assim como as ações de geração de renda (indústrias caseiras e comercialização direta, etc.). São destacadas e valorizadas, no entanto, as ações que reflitam a manifestação da criatividade da população local na adoção da agricultura urbana em consonância com a realidade sócio-cultural e ambiental específica desta região do Pantanal. Nas residências das famílias abarcadas pelo projeto, ou em espaços por elas definidos, estão sendo implementadas unidades experimentais de agricultura urbana, bem como ações de educação alimentar e nutricional, além do incentivo à gestão sustentável do ambiente urbano.

O segundo plano de focalização deste projeto está relacionado às famílias em situação de vulnerabilidade residentes em pontos específicos das cidades destacadas. A definição destas famílias está sendo fundamentada em informações disponibilizadas por atores institucionais como os agentes de saúde, representantes de conselhos de saúde, paróquias, lideranças de associações de moradores, assim como os dados referentes ao cadastro das famílias no âmbito do Programa Saúde da Família, a cargo do Ministério da Saúde. Estas informações estão sendo confrontadas àquelas fornecidas pelo Mapa da Fome, estudo desenvolvido pelo Comitê Local de Ação da Cidadania Contra a Fome e a Miséria, em 1993. Contribui ainda neste processo de definição, um estudo recente realizado pelo Departamento de Ciências do Ambiente, Campus do Pantanal da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, intitulado “Levantamento do perfil socioeconômico e da mão-de-obra urbana de Corumbá – MS”.

Resultados e Discussão


As atividades de agricultura urbana surgiram, na Embrapa Pantanal, para atender a uma demanda da comunidade, especialmente das escolas localizadas nas periferias das cidades de Corumbá e Ladário, e também de algumas formas de organização social, como associações de moradores, grupos de jovens, moradores beneficiados por programas de habitação, dentre outras.

Desde o início do projeto, em março de 2004, foram realizadas cerca de 20 palestras, com duas horas de duração, em escolas, associações de moradores, ou para grupos de moradores que solicitaram as palestras. Estas palestras foram preparadas e estão sendo ministradas pelos bolsistas contratados, sob orientação e supervisão dos coordenadores do projeto. Como resultado dessa divulgação uma horta comunitária já foi implantada na Escola Municipal Professor João Baptista, em Ladário (figura 1), e outros cinco espaços de agricultura urbana estão sendo implantados em Corumbá, sendo um deles numa escola municipal, um em um posto de saúde, um próximo a uma pousada, em área cedida por esta, um em terreno particular e um em uma instituição que trata de deficientes mentais (figura 2).



Nas escolas atendidas pelo projeto as atividades de agricultura urbana, principalmente a horticultura orgânica, têm contribuído com a educação ambiental dos estudantes, além de proporcionar grande incremento na merenda escolar.

Espera-se, até ao final do projeto (fevereiro de 2006), alcançar o número mínimo de dez espaços de agricultura urbana em atividade, além de capacitar as comunidades envolvidas para a melhor utilização dos alimentos produzidos, tanto in natura quanto processados, aproveitamento de subprodutos, comercialização, etc. Além disso, o projeto começa a sistematizar informações sobre o atual nível de (in)segurança alimentar nestes municípios, estimulando a definição de políticas públicas que garantam a reversão do quadro de exclusão social e da fome que assolam estas populações.

Como resultado indireto do projeto observa-se uma gradativa difusão da prática da agricultura urbana nas cidades de Corumbá e Ladário, através da divulgação das atividades realizadas, contando, para isso, com a parceria da Área de Comunicação e Negócios da Embrapa Pantanal. Além disso espera-se fortalecer as organizações comunitárias para a gestão participativa do ambiente urbano.



Conclusões


A agricultura urbana oferece grande contribuição para o fortalecimento da segurança alimentar e da cidadania das comunidades em situação de vulnerabilidade. O projeto tem conseguido grande inserção junto ao seu público alvo, gerando demanda para ampliação das atividades.

Referências bibliográficas


CABANNES, Y. & DUBBELING, M. La agricultura urbana como estrategia para un desarrollo sostenible municipal. Agricultura Urbana, n. 1. Disponível em: Acesso em: 01 ago. 2004.

FAO – Organización de las Naciones Unidas para la Agricultura y la Alimentación/Departamento de Agricultura. Cuestiones de la agricultura urbana. Disponível em: . Acesso em 01 ago. 2004.



MOUGEOT, L.J.A. Agricultura urbana: concepto y definición. Agricultura Urbana, n. 1. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2004.


* Projeto realizado com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal