A contribuição da tecnologia da informação no processo de recrutamento de pessoas



Baixar 44.12 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho44.12 Kb.

A contribuição da tecnologia da informação no processo de recrutamento de pessoas

Betim, Mathias T (UTFPR) pgmathiasbetim@gmail.com

Kovaleski, João Luiz (UTFPR) kovaleski@utfpr.edu.br

Mattos, Simone Nasser (UTFPR) nasser@utfpr.edu.br


Resumo

As organizações tem se preocupado cada vez mais em se manter competitivos no cenário de mudanças constantes que o mercado tem proporcionado, neste ambiente é impossível ficar sem inovar e principalmente deixar de aproveitar as oportunidades que já se tem dentro da organização como as tecnologias disponíveis no ambiente interno. Este artigo busca através de conceitos claros, destacar a contribuição que a tecnologia de informação pode oferecer no processo de recrutamento de pessoas, valorizando cada vez mais o capital intelectual da organização.



Palavras chave: Tecnologia de informação, recrutamento de pessoas.

The contribution of information technology in the recruitment of persons



Abstract

Organizations have been increasingly concerned in maintaining the competitive scenario of changes in the market has provided in this environment it is impossible to innovate without being bound to and above the opportunities that already have within the organization and the technologies available in the environment procedure. This article aims through clear concepts highlight the contribution that the information technologies can offer in the recruitment of people, increasingly valuing the intellectual capital of the organization.



Key-words: Information technology, recruitment of people

1. Introdução


No cenário instável econômico que as organizações participam atualmente é preciso ter atenção de como todos os procedimentos internos da organização acontecem, devem estar sempre em busca de otimização de cada processo realizado. Neste contexto este artigo visa demonstrar conceitualmente a contribuição que a tecnologia da informação pode oferecer no processo de recrutamento de pessoas nas organizações, primeiramente contextualizar o conceito de recrutamento, em seguida conceito de tecnologia de informação e finalmente associar estas duas forças para atuarem de forma complementar para alcançar o sucesso, e como conseqüência apoiar a empresa a ser mais competitiva. A inovação tecnológica desenvolvida pelos especialistas tem oferecido maior facilidade para alcançar os resultados esperados, porém nem sempre são aproveitadas as oportunidades, devemos ter a flexibilidade necessária para se adaptar as condições de mercado, e por isto todos os recursos disponíveis para aumentar a agilidade dos fluxos operacionais devem ser capturados. Nas mudanças atuais a tecnologia da informação não deixa de se superar pelas novidades exibidas a cada dia, mas para isso ser uma oportunidade de diferenciação nas organizações é necessário por parte das empresas sempre estar em busca de ferramentas que podem nos fornecer suporte em sua estrutura, no processo de recrutamento, por exemplo, podemos aumentar a eficiência da comunicação entre empresa e pessoas internas ou externas, desde o início do recrutamento até o objetivo alcançado de recrutamento. Como argumentado por Drucker (1980) “nesses tempos uma empresa deve manter-se ágil, forte e sem gordura, capaz de suportar esforços e tensões e capaz também de se movimentar rapidamente para aproveitar as oportunidades”. No Manual de Gestão de Pessoas e equipes (2002) a área de recrutamento e seleção é de extrema importância estratégica para qualquer empresa no Brasil e no mundo. É também a área que precisa fazer mudanças rápidas e profundas em suas formas tradicionais de atuação.

2. Recrutamento de Pessoal

Processo de recrutamento pessoal é constituído pela comunicação de recursos humanos da administração de gestão de pessoas com os recursos humanos internos ou externos. Para Muchinsky (2004) recrutamento é o processo pelo qual os indivíduos são solicitados a se candidatar a um emprego, a função do recrutamento é atrair pessoas para se candidatar a um emprego.

Toledo e Milione (1983) revela como “uma etapa inicial do processo de busca e atração de mão-de-obra para a organização, procurando prover o número adequado de candidatos para as posições em aberto”. O recrutamento de pessoal nas organizações tem sido um desafio diário, sua complexidade se deve pelo fato de onde alcançar talentos em uma comunicação ágil e inteligente para dar frutos na seleção de pessoas. O principal desafio do recrutamento e seleção no mercado de hoje é a capacidade de atrair e reter talentos. As formas tradicionais de relacionamento entre empresas e profissionais tornan-se rapidamente obsoletas. Mais do que nunca é preciso apropriar-se das novas técnicas e tecnologias (Manual de Gestão de Pessoas e equipes, 2002).

Neste contexto podemos afirmar que a TI veio para ficar e apoiar todos os processos de gestão de pessoas. Os indivíduos e as organizações estão engajados em um continuo processo de atrair uns aos outros. Da mesma forma como os indivíduos atraem e selecionam as organizações, informando-se e formando opiniões a respeito delas, as organizações procuram atrair indivíduos e obter informações a respeito deles para decidir sobre o interesse em admiti-los ou não (PORTER, 1975).

De acordo com Lacombe (2005) o recrutamento abrange o conjunto de praticas e processos usados para atrair candidatos para as vagas existentes ou potenciais. Ele deve ser efetuado em uma unidade centralizada, e é uma atividade permanente, sendo apenas intensificada nas ocasiões em que existem vagas. O recrutamento é feito com base nos dados referente às necessidades presentes e futuras de recursos humanos da organização e consiste nas atividades relacionadas com a pesquisa e intervenção sobre as fontes capazes de fornecer à organização um número suficiente de pessoas, entre as quais, possivelmente, aquelas necessárias à organização para a consecução de seus objetivos.

É uma atividade que tem por objetivo imediato atrair candidatos, entre os quais serão selecionados os futuros participantes da organização. Dentro deste conceito, recrutamento é uma atividade de relações publicas e de envolvimento da organização com a comunidade que a rodeia. Mais ainda, é uma atividade de comunicação com o ambiente externo, isto é, com o mercado (CHIAVENATO, 1999).

O recrutamento é o processo de encontrar e atrair candidatos capazes para solicitação de emprego. O processo começa quando são procurados novos recrutas e termina quando são apresentados os formulários de solicitação de emprego.O resultado é um “pool” dos que procuram emprego, do qual são selecionados novos empregos (WERTHER e DAVIS, 1983).

O problema de todas as organizações é descobrir as fontes supridoras de recursos humanos, situadas no mercado competitivo, podemos citar que existe uma fase muito mais importante do recrutamento é a identificação das mesmas, pois servirão como servidoras de talentos, no qual podem ter candidatos que detém pré-requisitos necessários para suprir a necessidade da organização.Temos a importância concreta da TI com fonte de comunicação de meio s internos e externos com o mercado de recursos humanos.Benefícios pela seleção correta de fonte de recrutamento conforme (CHIAVENATO, 1994):

- Elevar o rendimento do processo de recrutamento, aumentando tanto a proporção de candidatos/candidatos triados para a seleção como a de candidatos/empregados admitidos;

- Diminuir o tempo de processamento do recrutamento;

- Reduzir os custos operacionais de recrutamento, através da economia na aplicação de suas técnicas.

2.1 Tipos de Recrutamento

O Recrutamento pode ser dividido em: recrutamento interno, recrutamento externo ou recrutamento misto.

- O recrutamento interno é feito na própria empresa;

- O recrutamento externo é aquele feito fora da organização;

- O recrutamento misto é a conseqüência de um recrutamento interno, pois vai abrir uma lacuna devido o remanejamento.

Para Gil (1994) existem vários meios de recrutamento. Todos apresentam vantagens e limitações.



2.1.1 Detalhes do Recrutamento interno

Existem impactos negativos e positivos quando se aplica o recrutamento interno, não devemos esquecer que é importante ter cautela na aplicação. O recrutamento interno está sujeito, de acordo com Bispo (2004), às mesmas práticas que ocorrem durante a condução de um processo externo. Logo, o primeiro passo da área de Recursos Humanos é fazer uma avaliação para saber se existe a possibilidade de vaga disponível a ser suprida internamente. Somente após a confirmação da existência de vaga pode-se iniciar as etapas do processo, de maneira efetiva.

O recrutamento interno é utilizado para preenchimento de vagas, através de remanejamento dos quadros existentes na organização (CASTRO, 1995).Como o próprio nome já diz, o recrutamento interno busca candidatos à vaga existente, dentro da empresa. Para se obter sucesso neste processo, a integração do gestor com os demais setores bem como uma intensa e contínua comunicação entre as áreas são fatores fundamentais (TACHIZAWA, 2001).

Essa não é uma prática comum em todas as empresas. Muitas alegam que o recrutamento interno gera competição entre os funcionários, frustração para aqueles que não foram selecionados. Mas também existe um lado positivo, gera um desenvolvimento profissional, perspectiva de crescimento na carreira dos funcionários. Mas deve-se tomar cuidado para não gerar um clima de desfavoráveis e possíveis desavenças. Essa prática incentiva-se a permanência dos funcionários na empresa, fidelidade e os colaboradores tendem a esforçar-se para serem encarreirados.

Segundo Chiavenato (1994) as principais vantagens que o recrutamento interno pode trazer são: é mais econômico, é mais rápido, apresenta maior índice de validade e segurança, é uma fonte poderosa de motivação para os empregados, aproveita os investimentos da empresa em treinamento do pessoal e desenvolve um sadio espírito de competição entre o pessoal. E para Lacombe (2005) o aproveitamento do pessoal da empresa tem as seguintes vantagens: motiva todos os empregados, sinalizando a disposição de se promover a “prata da casa” e de se criar perspectivas de carreira.

2.1.2 Detalhes do Recrutamento externo

É a busca de profissionais não ligados a empresa direta ou indiretamente, ou seja, no mercado de trabalho, ou em algumas fontes específicas, como por exemplo, agência de empregos estadual ou privada.

As vantagens do recrutamento externo são menores do que o recrutamento interno, mas deve-se levar em conta o contexto em que a empresa está inserida no momento nem sempre é possível encontrar o que se procura dentro da organização, também o custo neste tipo de recrutamento é bem maior. Entretanto o recrutamento interno traz custos indiretos referentes ao remanejamento de cargos e ao processo seletivo em si. O recrutamento externo busca candidatos potenciais para preencher as vagas existentes, através de meios externos tal como cartazes, anúncios, agências de emprego, etc. (MARRAS, 2002)

Vantagens de recrutamento externo em bibliografias: Para Chiavenato (2004) são:

- Introduz sangue novo na organização: talentos, habilidades e expectativas;

- Enriquece o patrimônio humano, pelo aporte de novos talentos e habilidades;

- Aumenta o capital intelectual ao incluir novos conhecimentos e destrezas;

- Renova a cultura organizacional e a enriquece com novas aspirações;

- Incentiva a interação da organização com o mercado de recursos humanos.

2.1.3 Detalhes do Recrutamento misto

O recrutamento misto pode ser adotado em três alternativas de sistema (CHIAVENTATO, 1991):

- Inicialmente, recrutamento externo, seguido de recrutamento interno, caso aquele não apresente resultados desejáveis.

- Inicialmente recrutamento interno, seguido de recrutamento externo, a organização dá prioridade a seus empregados na disputa das oportunidades existentes.

- Recrutamento externo e recrutamento interno, concomitantemente: É o caso em que a organização está mais preocupada com o preenchimento de vaga existente.

Segundo Aquino (1980) “Recrutamento visa atrair para a organização bons candidatos, e a seleção, escolhe entre os melhores apresentados pelo recrutamento, daí o caráter de

complemento entre eles.” O recrutamento externo necessita de uma gestão muito concreta para alcançar os benefícios desejados, devemos considerar todos os processos fundamentais para alcançar o resultado.



2.2 Análise do processo de recrutamento

Para Chiavenato (2004) recrutar pessoas passou a ser estratégico para as organizações. Atrair talentos é fundamental para o sucesso organizacional, seja no longo ou no curto prazo. Mensuração do processo de recrutamento para a seleção do candidato desejado para a vaga em aberto:


N
Figura 1 - Pirâmide seletiva do Recrutamento (CHIAVENATO,1999)
este contexto devemos considerar o recrutamento como processo que agrega valor a organização, como qualquer atividade da empresa a captação de pessoas devem proporcionar resultados. E a avaliação do recrutamento importante para verificar se está cumprindo a sua responabilidade. Formas de avaliar o recrutamento na visão de Chiavenato (2004):

Medidas de critério global;

- Cargos preenchidos;

- Cargos preenchidos dentro do tempo normal;

- Cargos preenchidos a custo baixo (custo por admissão);

- Cargos preenchidos por pessoas que permanecem por mais de um ano na empresa;

- Cargos preenchidos por pessoas que estão satisfeitas com suas novas posições;

Medidas de critério orientado para o recrutador:

- Numero de entrevistas feitas;

- Qualidade dos entrevistados avaliada pelos entrevistadores;

- Porcentagem dos candidatos recomendatos que são admitidos;

- Porcentagem dos candidatos recomendados que são admitidos e que se desempenham bem;

- Custo por entrevista.

Medidas de critério orientado para o método de recrutamento:

- Número de candidatos apresentados;

- Número de candidatos qualificados apresentados;

- Custo por candidato;

- Tempo requerido para gerar candidatos;

- Custo por admissão;

- Qualidade dos candidatos admitidos (desempenho, rotatividade etc.).



3. Tecnologia Informação

A Tecnologia de Informação (TI) é amplamente utilizada em todos os níveis das empresas de médio e grande porte, nos diferentes níveis organizacionais: No Nível Operacional, fornecendo suporte de seus processos e operações automatizadas, auxiliando no dia-dia da empresa; no Nível Gerencial, criando uma estrutura de suporte para a tomada de decisão de seus funcionários e gerentes e, no Nível Estratégico, fornecendo auxílio concreto no momento de planejar principalmente ações futuras, visando alcançar vantagens competitivas para o cenário que se enfrenta.



3.1 Conceitos

Na teoria de (Applegate, Mcfarlan e Mckennev, 1996) tecnologia da informação refere-se às tecnologias de computadores e telecomunicações utilizadas nas organizações, incluindo aquelas relacionadas ao processamento e transmissão de dados, voz, gráficos e vídeos. Tecnologia da Informação (IT - Information Technology) é o termo que engloba toda tecnologia utilizada para criar, armazenar, trocar e usar informação em seus diversos formatos (dados corporativos, áudio, imagens, vídeo, apresentações multimídia e outros meios, incluindo os que não foram criados ainda). É um termo conveniente para incluir a tecnologia de computadores e telecomunicações na mesma palavra. Essa convergência está conduzindo a "revolução da informação" (SANTOS, 2009).

Segundo Marcovitch (1997), entende-se por tecnologias de informação não somente ferramentas, mas um conjunto de recursos tecnológicos que envolvem hardwares, softwares, redes interligadas de comunicação eletrônica, redes digitais de serviços, inteligência artificial, tecnologias de telecomunicações, entre outros.

3.2 Algumas tecnologias da informação disponiveis no mercado

- Rede de telefonia celular: rede de telefonia celular é uma rede de telecomunicações projetada para o provisionamento de serviços de telefonia móvel, ou seja, para a comunicação entre uma ou mais estações móveis;

- Hardware: é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas;

- Rede de computadores: rede de computadores consiste de 2 ou mais computadores e outros dispositivos conectados entre si de modo a poderem compartilhar seus serviços;

- Web service: é uma solução utilizada na integração de sistemas e na comunicação entre aplicações diferentes. Com esta tecnologia é possível que novas aplicações possam interagir com aquelas que já existem e que sistemas desenvolvidos em plataformas diferentes sejam compatíveis;

- Software: é uma seqüência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redirecionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento;

- Telecomunicação, é uma forma de estender o alcance normal da comunicação.

4.Tecnologias de informação que podem servir como contribuição no processo de recrutamento

Toda organização deve ser construida sobre uma base sólida de informação e de comunicação. Em plena era da informação, cada vez mais as organizações necessitam de tecnologias da informação adequados para lidar com a complexidade do cenário competitivo. Na atmosfera em que se situam as organizações apresenta-se cada vez mais volátil. A cada dia que passa surgem máquinas melhores e softwares mais inteligentes. Como esse ritmo de mudança torna-se cada vez mais necessário inovar; As organizações enfrentam dificuldades em como agir rapidamente neste cenário que as cerca atualmente e por esta razão devemos buscar contribuições de ferramentas de tecnologias certas que podem servir como apoio para alcançar sucesso nas atividades realizadas. No ambiente interno temos disponiveis para o recrutamento:

- Hardwares;

- Softwares para descrição de ( função, divulgação de oportunidades, descrição da vaga etc...);

- Correio eletrônico;

- Banco de dados para consulta ao cadastro interno no sistema de informação para recursos humanos;

- Extranet, Intranet e Site para divulgação de proceso de recrutamento;

- Tecnologia móvel.

No ambiente externo

- Através da técnologia de informação podemos fazer anúncios de vagas em jornais, locais visíveis da empresa, rádio e rede de televisão utilizando celular, correio eletrônico ou internet através de tecnologia móvel ou fixa.

E se tratando do processo de recrutamento de pessoas vale a pena citar que temos algumas ferramentas disponiveis no mercado que nos auxilia no processo de divulgação, triagem e seleção de pessoas utilizando regras de pessoas imbutidas na tecnologia.

5. Influências da tecnologia na organização.

Nos conceitos citados abaixo podemos verificar a importancia da tecnologia da informação na organização independente da area de atuação. Conforme definido por Crane e Bodie (1996) a TI é considerada fundamental para os vários setores, tanto em nível operacional como estratégico. As empresas precisam ser cada vez mais sensíveis ao consumidor. Isso significa maior nível de inovação, decisões mais rápidas (ULRICH, 1998).



6. Influência da tecnologia no recursos humanos

As organizações têm buscado um uso cada vez mais intenso e amplo da Tecnologia de Informação (TI), utilizando-a como uma poderosa ferramenta, que altera as bases de competitividade, estratégicas e operacionais das empresas.

As organizações passaram a realizar seu planejamento e criar suas estratégias voltadas para o futuro, tendo como uma de suas principais bases a TI, em virtude de seus impactos sociais e empresariais (Albertin, 1999). Neste sentido GUTIERREZ (1995), afirma que as empresas devem adotar os sistemas de gestão de recursos humanos de acordo com as suas realidades, orientando todos os recursos disponíveis para o alcance dos objetivos.

Segundo Drucker (1996) a comunicação para a força de trabalho qualificada está se tornando crítica como resultada da revolução da informática. Ao longo de todas as eras o problema tem sido como obter a comunicação por meio da informação.

Como a informação tinha de ser executada e transmitida por meio de pessoas, era sempre distorcida pelas comunicações ; isto é, pela opinião, impressão comentários, julgamentos, vieses e preconceitos. Subitamente, estamos numa situação em que a informação é muito impessoal e, portanto, sem conteúdo de comunicação. É pura informação. Mas temos agora o problema de estabelecer o mínimo necessário de comunicação de modo que nos compreendamos uns aos outros e saibamos a necessidades, objetivos, percepções e modo de fazer as coisas de cada um. A informação não supre isso. Somente o contato direto, quer pela voz quer pela escrita, pode comunicar. Quanto mais utilizamos a informatização, mais temos necessidade de criar oportunidades para uma comunicação efetiva. Atualmente é impossivel não utilizar a tecnologia como ferramenta de apoio devido sua influência nas atividades diárias, sendo evidente a contribuição positiva que traz. Para mensurar isto podemos identificar o tempo como resposta. A tecnologia não ajuda somente na comunicação mas também na organização dos dados utilizados dia a dia, o que nos proporciona rapidez na execução das tarefas a serem realizadas.

De acordo com Vaz (1999), diante do valor fundamental que a informação possui para a administração no atual cenário concorrencial, a T I assume o papel incontestável de uma ferramenta importantíssima para agilizar a aquisição, o processamento e a divulgação da mesma dentro das organizações possibilitando maior evolução, independência e obtenção de lucros.



7.Considerações finais

Percebe-se que a tecnologia da informação esta associada fortemente nos processos da organização, e com esta pesquisa foi possível esclarecer conceitualmente que podemos contar com recursos tecnológicos para alcançar a competitividade do mercado e consequentemente o resultado esperado.



O compartilhamento efetivo e ágil de informações com as pessoas internas e externas através de tecnologias foi apontado como um dos aspectos mais importantes no processo de recrutamento, produzindo uma comunicação muito mais agil e competente entre recursos humanos retentor e recursos humanos disponíveis. Podemos contar com inumeras ferramentas de tecnologia para auxiliar no porcesso de recrutamento pois é nitida a contribuição que realiza, através da velocidade que permite não só na comunicação mas também na criação. Porem é necessário buscar a adaptação na utilização das tecnologias e principalmente escolher a ferramenta correta para o cenário que a organização se encontra e desta forma chegar nos resultados positivos. As tecnologias estão se inovando a cada dia precisamos acompanhar, e atrair o que nos fortalece e consequentemente garantir sempre um lugar no mercado.

Referências

AQUINO, Cleber Pinheiro de. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 1980.

ALBERTIN, A. L. Administração de informática: funções e fatores críticos de sucesso. 2. ed. São Paulo : Atlas 1999.

BISPO, P. Herbarium investe em recrutamento e interno. (2004).Disponível em: www.rh.com.br. Acesso em: 13 junho 2009. 

CASTRO, Janete Lima de. Atribuições do sistema de administração de pessoal: instrumentos e procedimentos. Projeto Gerus Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 1995.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos na Organização: Recrutamento, Planejamento e Seleção de Pessoal. São Paulo: Atlas, 1991.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1994.

CHIAVENATO, Idalberto. Planejamento, recrutamento e Seleção e pessoal. 4 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 2a Edição. Rio de Janeiro: Elsevier,2004.

CRANE, D. B., BODIE, Z. Form follows function: the transformation of banking. Harvard Business Review, v. 74, n. 2, p. 109-117, Mar./Apr. 1996.

DRUCKER, P. F. Administrando em tempos turbulentos. São Paulo : Pioneiras, 1980.

DRUCKER, Peter F. The executive in action. New York: Harper Collins Publishers, 1996, p. 591-592.

GIL, Antonio Carlos. Administração de Recursos Humanos: um enfoque profissional. São Paulo: Atlas, 1994.

GUTIERREZ, L.H. S. Recursos humanos: uma releitura contextualista. Revista de Administração de Empresas. São Paulo: USP, V.35, nº4, p.72-82, Jul/Ago.1995

LACOMBE, Francisco Jose Masset. Recursos Humanos: princípios e tendência. São Paulo: Saraivas, 2005.

Manual de Gestão de Pessoas e Equipes: estratégias e tendências, volume 2. São Paulo: Editora Gente, 2002.

MARRAS, J. P. Administração de Recursos Humanos. São Paulo, Editora Futura, 2002.

MARCOVITCH, Jacques. Tecnologia da informação e estratégia empresarial. São Paulo: Futura, 1997.

MUCHINSKY, Paul M.. Psicologia Organizcional; tradução Ruth Gabriela Bahr. São Paulo : Pioneira Thomson Learning, 2004.

PORTER, Lyman W., LAWLER III, Edwars E., HACKMAN, J. Richard. Behavior in organizations. Tóquio McGraw-Hill Kogakusha, 1975, cap. 5: Choise processes: individuals and organizations atracting and selecting each other.

SANTOS, Robson. Introdução a tecnologia da Informação. Disponível em: <http://www.slideshare.net/robssantoss/introduo-a-tecnologia-da-informa-ti> Disponível em: < http://www.varo.com.br/glossario.html>. Acesso em 3 maio 2009.

TACHIZAWA, T.; FERREIRA, V.C.P.; FORTUNA, A.A.M. Gestão com Pessoas: uma abordagem aplicada às estratégias de negócios. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2000.

TOLEDO, F.; MILIONE, B. Dicionário RH de administração de recursos humanos. 2. ed. São Paulo: Associação Brasileira de Recursos Humanos, 1983.

ULRICH, Dave. Os campeões de recursos humanos: inovando para obter os melhores resultados. São Paulo: Futura, 1998.

VAZ, R. Discutindo sistemas de informação nas organizações. Developers. n. 35, ano 3, p. 20-23, jul. 1999

WERTHER, Willian B. Administração de Pessoal e Recursos Humanos. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1983
.


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal