A deputada lúcia braga profere o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados



Baixar 13.91 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho13.91 Kb.
A DEPUTADA LÚCIA BRAGA PROFERE O SEGUINTE

DISCURSO:

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados:

Ocupo esta tribuna hoje, para comunicar aos meus pares o meu desligamento do PMN, Partido da Mobilização Nacional e a minha filiação ao PT, Partido dos Trabalhadores.


Do PMN, do seu Presidente Nacional, Dr. Oscar Noronha Filho, e da sua Secretária Executiva, Dra. Telma Ribeiro dos Santos, pessoas competentes, aliadas de 1ª hora do PT, só recebi gentilezas e apoio. Tenho a acrescentar a credibilidade do Partido. Sério, íntegro, apesar de pequeno, nunca serviu de legenda de aluguel. Registro a minha admiração e respeito pelos seus dirigentes nacionais e pelos meus ex-correligionários. Aumentamos na Paraíba o número dos seus filiados, que são agora 3.000. Hoje, temos 45 diretórios do PMN, do qual espero a continuidade da aliança com o PT.
Mas, não pude resistir ao convite do PT da Paraíba.
Deixei falar mais alto a voz do coração e ingressei no partido que sempre admirei, para ajudar melhor o Presidente Lula, no qual sempre votei a partir de sua 1ª postulação à Presidência da República.
Para o PT, trago não apenas o meu mandato, mas também minha história.
Quando mulher de Governador, menos me interessaram os requintes da sociedade, mais os carentes de cidadania.
Andei entre favelas e me chamaram de populista, aqueles que não me conheciam ou desconheciam o meu ideal de ajudar na construção de uma sociedade mais justa e mais humana.
Estive presente quando chuvas derrubaram barracos pendentes nas encostas e o pobre não tinha para onde ir. Organizei pelo menos um mínimo de urbanização desses conjuntos agarrados às encostas de montanhas fadados muitas vezes à destruição iminente.
Estive onde o pobre ameaçava ser despejado e lutei pelo resgate da sua cidadania.
Construí pioneiramente no país, os mutirões de casa própria.
Fundei e dirigi a Fundação Social do Trabalho, que em seu tempo teve enorme repercussão.
Como constituinte, em 1988, disse sim à proteção da Empresa Nacional e votei a favor da nacionalização do subsolo. Apoiei a participação popular no processo legislativo.
Disse sim ao direito de voto aos 16 anos e à reforma agrária. Defendi os direitos da mulher e a moradia para todos.
E nada disso bastou. Constituição de um povo não significa vontade política de seus governantes. Constituições tombam como letras mortas diante da vontade de chefes de Estado. Mais me anima ser a Petista do Governo Lula do que a Constituinte de 1988.
Não chego ao PT porque seja ele hoje governo. Repetidas vezes expressei minha profunda admiração por nosso Presidente Lula, bem como os vultos da esquerda internacionais.

Tenho uma ideologia política bem definida e coerente. Antes de chegar ao PT, eu já me sentia petista.


O pombo correio, logo que se sente livre, voa em direção ao seu legítimo chão. Assim, faço um vôo de pombo correio, buscando o chão mais legítimo de minha idéias, que foram as razões de minhas lutas, No PT não sou estranha no ninho. Aqui, mais do que antes, me sinto e me chamo deputada Lúcia Braga.
Quero participar dessa recuperação de cidadania que já começa a pasmar o exterior. Ontem ajudei a fazer a Constituinte e não bastou, hoje quero ajudar o PT a fazer História.
Esse resgate da igualdade humana, através de uma cidadania de fato, chega na hora em que o mundo procura outra saída, além do puro neoliberalismo e suas globalizações. Por tudo isso, me sinto singularmente grata ao PT, por me fazer partícipe dessa hora de renascimento na esperança de uma humanidade mais feliz, dentro de um mundo melhor.
Muito me honraram as presenças dos representantes do PT Nacional no evento da minha filiação, nas pessoas do Deputado Federal Maurício Rands, Vice-Líder do PT na Câmara Federal e do representante do Diretório Nacional, Gleber Nayme. Ressalto o apoio do Presidente Lula, do Ministro José Dirceu, do presidente do PT, José Genoíno e do nosso querido Presidente da Câmara, Deputado João Paulo, meu padrinho político.
Muito me sensibilizou o carinho com que me receberam a executiva municipal e estadual do PT no meu Estado.
Muito me honrou o abono da minha ficha pelo Deputado Luiz Couto.
A esta calorosa acolhida, a esse gesto de confiança em minha pessoa, a essa sintonia de idéias, desde o primeiro momento, deixem que reitere ao PT através da tribuna desta Casa, o que já falei no dia da minha filiação:
De coração, muito obrigada.

LÚCIA BRAGA



Deputada Federal


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal