A história do mato grosso do sul



Baixar 158.76 Kb.
Página4/6
Encontro30.07.2016
Tamanho158.76 Kb.
1   2   3   4   5   6

- Despotismo do Imperador

- Privilégios portugueses

- No I reinado destaca-se a luta entre liberais e conservadores (autonomistas e centralistas).

- O MT declara unido e obediente ao Imperador;

II)O I Reinado no MT

- A província do Mato Grosso como outra qualquer refletia os conflitos centrais do País.

- 1834 (30 de maio) - estoura em Cuiabá um movimento liberal denominado "Rusga" seu objetivo era destruir os privilégios dos portugueses.


RUSGA

- A Rusga foi um movimento ocorrido em Mato Grosso no ano de 1834, durante o período regencial.

- Para entendermos esse movimento regional, se faz necessário buscar nesse período marcado por lutas políticas e por vários movimentos sociais, a sua origem.

- No período regencial dois grupos políticos dominavam a vida pública nacional: os progressistas e regressistas, mais tarde transformados em Partido Liberal e Partido Conservador, respectivamente.

- Esses dois partidos passaram a ter um domínio político durante todo o segundo reinado.

- Do ponto de vista ideológico, tinham poucas diferenças entre si;

- suas discordâncias eram apenas produtos da ambição pelo poder.

- Outro grupo sem grande expressão nacional eram os republicanos (que se tornou partido de 1870), que engatinhavam seus primeiros passos e apoiavam as mudanças de regime político do Brasil, de monarquia para república.

- Nas províncias, os grupos políticos liberais e conservadores se organizavam em sociedades.

- Seguindo essa tradição em Mato Grosso, os liberais se agrupavam na Sociedade dos Zelosos da Independência e os conservadores na Sociedade Filantrópica.

- no dia 30 de maio, data da rebelião, a população saiu pelas ruas de Cuiabá.

- Membros das camadas inferiores e da guarda nacional gritavam palavras de ordem;

- armados, roubaram e saquearam casas de comércio e até mortes foram registradas.

- Podemos levantar uma questão a respeito da deflagração do movimento.

- Se os liberais (Sociedade dos Zelosos da Independência) haviam conseguido o poder, através da nomeação de Poupino Caldas como presidente da província no dia 27 de maio, por que as camadas mais baixas participaram de uma rebelião que já tinha data marcada (30 de maio de 1834).

- a participação de populares no movimento não pode ser considerada um ato político consciente.

- A província de Mato Grosso passava por uma grave crise econômica, com os cofres públicos vazios, o que sempre resultava em atraso no pagamento de salários, aprofundando, conseqüentemente, a miséria social.

- Representou mais uma ocasião encontrada para os pobres usufruírem de benefícios passageiros e extravasarem seus anseios de mudanças.



- É a partir desse contexto que podem ser explicados os saques, roubos e mortes cometidas. Assim também pode ser explicada a repressão ao movimento, promovida por Poupino Caldas, no momento em que a Rusga explodiu.

Os governadores do MT no I Reinado:

1- José Saturnino da Costa Pereira;

2- Antônio Corrêa da Costa;

3- Antônio Pedro de Alencastro;

4- José Saturnino Pimenta;

5- Estevão Rezende.

O II REINADO E O MT - A GUERRA DO PARAGUAI.

A- Panorama após a Independência do Paraguai

- Após independência (1810/1811) o Paraguai se tornaria uma exceção política na Améria Latina.

- Tornou-se uma nação realmente soberana e livre.

- O 1º Estadista Francia José Gaspar Rodrigues Francia (El Supremo) foi o 1º presidente da República do Paraguai

B- Ações de Francia

- eliminou o poder da Aristocracia rural tomando-lhes a Terra e distribuindo aos camponeses;

- promoveu uma vasta reforma agrária e as terras foram entregues aos camponeses de origem indígena

- eliminou o poder da Igreja Católica tomando-lhes também, as terras e riquezas.

- criou as denominadas estâncias da Pátria – áreas de produção rural incentivadas pelo governo;

- criação de um vasto sistema de ferrovias e estradas para o escoamento da produção agrícola;

- incentivou a produção manufatureira, diminuindo as importações e ao mesmo tempo ampliando o comércio na Bacia Platina;

- O Paraguai não contraiu empréstimos estrangeiros nem dívidas externas.

- tornou-se a única nação da Bacia Platina que não possuía dependência econômica da Europa, Principalmente da Inglaterra

- Em 1830 o analfabetismo foi erradicado.

- os paraguaios além de alfabetizados, possuíam uma profissão e se empenhavam ao máximo para melhorar as condições de vida em seus território

Francia falece no Ano de 1840, mas deixa um grande legado aos paraguaios. Além das sua diversa ações, Francia tinha dois sonhos:

  1. manter o sistema de isolacionismo paraguaio em relação às nações européias;

  2. estabelecer uma ação exapansionista em direção ao Atlântico, propiciando um livre comércio dos produtos paraguaios com outras nações além da Bacia Platina;

- Tais ações vão ser assumidas pelos governos subseqüentes de Carlos Antônio Lopez (1842 – 1862) e seu filho Francisco Solano Lopez(1862 – 1870) a quem tem a honra de conduzir o Paraguai na guerra contra a Tríplice Aliança.

- Governo de Carlos Antonio Lopez

- Assume o governo com diversas pretensões expansionistas, porém para tal feito necessitava ampliar ainda mais a sua influência na região platina, uma vez que Brasil, Argentina e Uruguai, que estavam há poucos anos independentes, buscavam se firmarem como Estados Nacionais e, por isso, tinham as mesmas pretensões na região: a Livre Navegação pelos rios da Bacia Platina.

- No ano de 1845 uma missão paraguaia dirige-se ao Rio de Janeiro para tratar dos limites e de um convênio que o Paraguai propunha ao ditador Rosas da Argentina, era Missão Gelly.

1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal