A influência da globalização econômica e da tecnologia no marketing empresarial



Baixar 11.77 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho11.77 Kb.

A influência da globalização econômica e da tecnologia no marketing empresarial

Carina Svíssero Kellermann Pereira



O mundo está encolhendo. O surgimento de blocos econômicos e os avanços tecnológicos, cada vez mais presentes, têm grande contribuição para esse “fenômeno”, que se traduz na redução de barreiras e no aumento da agilidade na comunicação, e faz com que as empresas tenham mercados em qualquer lugar do mundo.
Já que os negócios estão mudando, o marketing também deve mudar. É necessário, então, analisar as principais alterações que estão ocorrendo para depois identificar, ou mesmo traçar, esse novo perfil do marketing.
Entre as principais mudanças que se processam, pode-se citar a globalização e os avanços tecnológicos como as de maior impacto. Segundo Kotler (2000), as empresas de hoje podem encará-las de duas formas, tanto como desafios, quanto como oportunidades a serem exploradas..
Há inúmeras definições para o termo globalização. Assim, de uma maneira geral, pode-se entendê-la como a disseminação das inovações econômicas no mundo, e os conseqüentes ajustes políticos e culturais que derivam dessa difusão, incentivando a integração internacional. Em termos mais práticos, conforme Kuazaqui (1999), a globalização pode ser representada pela diminuição das barreiras geográficas e econômicas que permitem que cada empresa desenvolva negócios em qualquer país, e usufrua de mercados fornecedores produtores, comercializadores, consumidores e clientes, e respeitando as características que formam a base cultural de cada nação, como a cultura, língua, costumes e tradições.
Ao analisar o cenário global nos últimos anos, pode-se observar que o ritmo da mudança econômica está acelerando, tal como a inovação e a geração de novos conhecimentos. Somando-se a isso, a competitividade está mais intensa e é necessário que as empresas ajustem suas estruturas para sobreviverem no mercado atual.
No campo econômico, Kotler (2000) indica algumas forças, ou seja, as principais tendências do cenário atual, as quais a empresa precisa monitorar e responder. As de maior destaque são: a substancial aceleração do transporte, das comunicações e das transações financeiras internacionais; o crescente poder econômico de países asiáticos nos mercados mundiais; a ascensão de blocos econômicos como a União Européia e o Nafta; o endividamento de vários países, juntamente com a crescente fragilidade do sistema financeiro internacional; o movimento em direção a economias de mercado em países antes socialistas, com a privatização de empresas estatais; a disseminação dos estilos de vida globalizados; e a crescente estratégia das multinacionais de transcender suas características locais e nacionais e se tornar empresas transnacionais, de fato.
Neste contexto de rápida alteração, a contribuição dos avanços tecnológicos, principalmente daqueles na área da Tecnologia da Informação (TI), é evidente. É possível observar que esse progresso tem garantido o acesso a quantidades notáveis de informações a um preço relativamente acessível e tem também gerado oportunidades estratégicas para uma ampla gama de indústrias e companhias.
É fundamental destacar que a habilidade de acessar e utilizar eficazmente a informação tornou-se importante fonte de vantagem competitiva em praticamente todos os setores e deve ser levada em consideração por todas as empresas.
Através da tecnologia, é possível afirmar que o acesso aos produtos foi facilitado, e que, com a globalização, houve um crescimento da concorrência, tanto de origem interna, quanto externa, em vários mercados. Farley (1997) acredita que há um movimento em direção a gigantescos mercados, em que as economias de escala na produção, marketing e distribuição poderão ser alteradas. Como resultado, haverá uma redução significativa de custos, gerando grandes problemas para os concorrentes que não operarem em escala mundial. Ele ainda argumenta que, como muitos mercados estão se tornando cada vez mais globais em sua natureza, nenhum negócio, seja ele grande ou pequeno, está livre da concorrência internacional.
Conforme observado, há diversas alterações ocorrendo no cenário mundial que têm influência direta no ambiente geral do marketing e, por conseqüência, nas práticas de marketing, já que sua função exerce um papel importante ao manter a empresa atualizada com as variações em seu ambiente mais amplo e no ambiente competitivo.
É essencial destacar a importância de cada vez mais as empresas analisarem o mercado de forma global, mesmo que não tenham interesse específico em atuar no exterior. Portanto, pode-se afirmar que o marketing realizado pelas empresas de hoje deve, necessariamente, incluir práticas de marketing internacional, já que a notável influência da globalização e da tecnologia, hoje presentes em qualquer lugar do mundo - em parte, responsáveis pela diminuição de distâncias geográficas e mercadológicas -, não pode ser ignorada. Caso contrário, as organizações correrão um sério perigo.

Bibliografia
AMA – American Marketing Association.Journal of International Marketing. Disponível em: . Acesso em 20 de fevereiro de 2004.

HITT, Michael A.; IRELAND, R. Duane; HOSKISSON, Robert E.. Administração Estratégica: competitividade e globalização. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

HOOLEY, Graham J.; SAUNDERS, John A.; PIERCY, Nigel F.. Estratégia de Marketing e Posicionamento Competitivo. São Paulo: Prentice Hall, 2001.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 10a Edição. São Paulo: Prentice Hall, 2000.



KUAZAQUI, Edmir. Marketing Internacional: como conquistar negócios em mercados internacionais. São Paulo: Makron Books, 1999.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal