A lenda de Rômulo e Remo, a fundação de Roma



Baixar 10.85 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho10.85 Kb.



A lenda de Rômulo e Remo, a fundação de Roma

Segunda a lenda, Rômulo e Remo, irmãos gêmeos, eram filhos do deus grego Ares, ou Marte seu nome latino, e da mortal Reia Sílvia filha de Numitor, rei de Alba Longa.

Amúlio, irmão do rei Numitor, deu um golpe de estado, apoderou-se da coroa e fez de Numitor seu prisioneiro. Reia Sílvia foi confinada à castidade, para que Numitor não viesse a ter descendência. Entretanto Marte desposou Reia que deu a luz aos gêmeos Rômulo e Remo. Amúlio, rei usurpador, ao saber do nascimento das crianças, as jogou no rio Tibre. A correnteza jogou à margem os irmãos que foram encontrados por uma loba, que teria amamentado e cuidado dos dois até que estes foram achados pelo pastor Fáustulo, que junto com sua esposa os criou como filhos.



Rômulo e Remo amamentados pela loba. O mito da fundação.




Quando adulto Remo se indispôs com pastores vizinhos, estes o tomaram e levaram a presença do rei Amúlio que o encarcerou. Fáustulo revelou a Rômulo as circunstâncias de seu nascimento, este foi ao palácio e libertou ao irmão, matou Amúlio e libertou seu avô Numitor. Numitor recompensou os netos dando-lhes direito de fundar uma cidade junto ao rio Tibre. Os dois consultaram os presságios e seguiram até a região destinada a construção da cidade. Remo dirigiu-se ao Aventino e viu seis abutres sobrevoando o monte. Rômulo indo ao Palatino, avistou doze aves, fez então um sulco por volta da colina, demarcando o Pomerium, recinto sagrado da nova cidade. Remo, enciumado por não ser o escolhido, escarneceu do irmão e, num salto, atravessou o sulco sendo morto por Rômulo, que o enterrou no Aventino.

Rômulo, após a fundação da cidade, preocupou-se em povoá-la. Criou o Capitólio um refúgio para todos os banidos, devedores e assassinos da redondeza. A notícia da nova cidade se espalhou e os primeiros habitantes foram chegando, principalmente Latinos e Sabinos. Rômulo, após longa batalha com os Sabinos, firmou acordo com Tito Tácio, seu rei e com este reinou sob uma só nação na grande cidade de Roma.

Atribui-se também a Rômulo a instituição do Senado e das Cúrias.
http://marfaber.vilabol.uol.com.br/antiga/roma/remoromulo.htm


Rômulo e Remo

A lenda de Rômulo e Remo é a lenda fundadora de Roma. Quando a sua mãe, uma princesa latina, foi assassinada por um tio malvado, os bebês gêmeos, Rômulo e Remo, foram lançados ao Tibre. Salvos por uma loba, que os amamentou e os tratou como se fossem seus filhos, incutiu neles ferocidade e sentido de lealdade. Quando chegaram à idade adulta, resolveram fundar conjuntamente uma cidade, mas acabaram por se defrontar e inclusivamente travaram uma luta de morte. Rômulo, o vencedor, fundou a cidade que ficou com o seu nome. A lenda fornece inclusivamente datas precisas: Roma foi fundada, sem margem para dúvidas, em 753 a. C., Rômulo foi o primeiro Rei e foi venerado como uma divindade protetora de Roma.



Templo dedicado a Rômulo Caricatura dos gêmeos A Loba do Capitólico com Rômulo e Remo.




A primeira moeda com imagem de Rômulo


Referências Bibliográficas

CONTENAU, G. La civilisation Phénicienne. Nouvelle édition revue. Payot, Paris 1944.




http://www.fenicia.templodeapolo.net/textos.asp?Cod_conteudo=79&value=Religi%C3%A3o%20Fen%C3%ADcia&t=Religi%C3%A3o



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal