A medida do tempo e a idade da Terra Idade Relativa e idade radiométrica



Baixar 22.01 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho22.01 Kb.
A medida do tempo e a idade da Terra


Idade Relativa e idade radiométrica
Fóssil: é o resto de um organismo, ou os vestígios da sua atividade (tais como pegadas, ovos, etc.), que viveu num determinado momento da história da Terra e que se encontra preservado nos estratos das rochas sedimentares.

Um fóssil de idade é igual à idade do estrato e que se encontra.

Tipos de fosseis:


  • Fosseis de idade: resultam de espécies que existiram na Terra durante curtos períodos de tempo

  • Fosseis de ambiente ou fácies: resultam de espécies que viviam em condições ambientais extremas

Condições para se tornar um fóssil:

  • Não ser decomposto

  • Não sofrer erosão

  • Quanto maior as partes duras e menor a espessura melhor fóssil porque decompõem-se devagar

  • Quanto mais minerais melhor a fossilização

Processos de fossilização:

  • Mineralização: a matéria orgânica que constitui o ser vivo é substituída por minerais

  • Mumificação ou Congelação: preservação total do ser vivo ou parte dele, para acontecer esta preservação o ser vivo tem que estar envolvido por uma substancia com o âmbar. Outro processo é a preservação no gelo.

  • Moldagem: processo na qual as partes moles do ser vivo desaparece totalmente deixando gravado na rocha um molde geralmente das partes duras

  • Marcas: marcas deixadas pelos seres vivos como pegadas, ovos, …

O estudo de um fóssil permite-nos obter informações sobre a:

  • Estrutura biológica do organismo que a originou

  • O ambiente em que viveu

  • O momento (período geológico) em que a rocha que o contem se formou

A identificação do ser vivo permite determinar:



O estudo do fóssil e a rocha que a contem permite saber:

  • O ambiente em que viveu (profundidade da agua, condições de oxigenação, temperatura, …)

  • Posição geológica do habitat que ocupou

Princípio da Horizontalidade inicial

Os materiais que vão formar estratos inicialmente depositam-se em planos horizontais.

Princípio da Sobreposição de estratos



Numa sucessão de estratos não deformados, um estrato é mais antigo do que aquele que o cobre e mais recente do que o que lhe serve de base.

Exemplo: O estrato C é mais antigo do que o D e mais recente do que o estrato B e A.



Princípio da Sobreposição de estratos não se aplica nas seguintes situações:



  • Terraços fluviais: os terraços fluviais são tanto mais antigos quanto mais elevada for a sua posição

  • Estratos com dobras e falhas: os movimentos tectónicos podem colocar os estratos em posições invertidas

  • Intrusões magmáticas: num modo geral, qualquer intrusão magmática é sempre posterior às rochas que a atravessa

  • Sedimentos nas grutas: estes sedimentos resultam sobretudo de desmoronamentos interiores, logo são mais modernos do que as camadas que estão em cima.

Princípio da Identidade Paleontológica

Os estratos que contenham os mesmos tipos de fosseis têm a mesma idade.

Idade relativa: quando se atribui uma idade a uma rocha ou acontecimento geológico por comparação.

Idade radiométrica ou idade absoluta

É a idade numérica das rochas e dos minerais resultante de um método baseado nas propriedades radioativas de certos elementos químicos existentes nessas rochas e minerais.

Quanto maior diferença entre protões e neutrões mais instável é o átomo.

Isótopos radioativos: formas instáveis dos elementos químicos

Datação radiométrica: os isótopos instáveis podem formar-se normalmente ou ser obtidos em laboratório, e ao eles que interessam para técnicas de determinação de idade radiométrica ou seja idade absoluta.

Os átomos instáveis têm tendência a se transformarem em átomos estáveis.

Decaimento radioativo: o decaimento radioativo consiste na transformação de um átomo noutro com libertação de energia. Transformação de um composto instável num outro composto estável com libertação de energia. Este processo é irreversível uma vez que depois que depois de um isótopo desintegrar não volta a adquirir as propriedades iniciais.

O decaimento radioativo demora sempre o mesmo tempo.

Aos isótopos instáveis é comum chamar-lhes átomos-pai e aos que resultam da desintegração átomos-filho.

Tempo de semivida: tempo necessário para que metade dos átomos pai se transforme em átomos-filho.

Átomos-pai – isótopos instáveis

Átomos-filho – isótopos estáveis

Idade de uma rocha: multiplica-se o número de semividas pelo valor de uma semivida.

Estes processos de datações são mais eficazes em rochas magmáticas porque a cristalização quer seja em profundidade quer sejam à superfície transfere para os seus cristais uma certa quantidade de isótopos radioativos, quer isto dizer que a quantidade de átomos-filho nesse momento é nula.

Na datação das rochas metamórficas e sedimentares o método apresenta algumas limitações:


  • As ações metamórficas podem perturbar a relação átomos-pai/ átomos-filho o que vai levar a introduzir erros nos cálculos;

  • Nas rochas sedimentares como são formadas a partir de sedimentos provenientes de diversos sítios isso dificulta a datação.

Geocronologia: ciência que faz a datação radiométrica das rochas.
Memoria dos tempos geológicos
Períodos de intensa e continua atividade vulcânica

  • Registada pela existência de grandes escoadas de lava basáltica

  • Libertam para a atmosfera grandes quantidades de gases e poeiras

Criou um enorme desequilíbrio em relação às condições atmosféricas existentes à superfície da Terra. Este lançamento de gases e poeiras fez com que se formasse a atmosfera primitiva. Que era constituída por CO2 e vapor de agua que deu origem à precipitação abundante que levou à formação dos oceanos.

Períodos de aquecimento e arrefecimento global

Consequências:


  • Desequilíbrio dos ecossistemas

  • Extinção de muitas espécies

  • Aquecimento global

Períodos mais ou menos prolongados de subida e descida do nível do mar

  • Transgressões e regressões marinhas

  • Durante estes períodos, á área da superfície da Terra que fica coberta por água sofre mais variações e por esta razão, a quantidade de rochas sedimentares em formação é igualmente afetada pois há grandes variações na dimensão das bacias de sedimentação.

  • Destruição de habitats

  • Extinção de seres vivos

  • Aumento da temperatura

  • Novas rochas sedimentares

Impacto da Terra com corpos vindo do Espaça (asteroides, cometas, …)

  • Comprovado com presença de crateras

  • Destruição de habitats

  • Libertação de poeiras logo há menos luz logo não se realiza a fotossíntese logo os seres vivos morrem. Para alem disso à formação de novas rochas metamórficas através do metamorfismo cataclátisco

Eras da Historia da Terra






Historia da Terra esta dividida em eras que estão divididas em períodos.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal