"A sociedade moçambicana perdeu a noção de vergonha !": Disse Graça (Machel) Mandela Saído no Notícias de Maputo em 2003



Baixar 10.75 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho10.75 Kb.
Dialogando

"A sociedade moçambicana perdeu a noção de vergonha !":

Disse Graça (Machel) Mandela

Saído no Notícias de Maputo em 2003: Livro de Crónicas: Moçambique - Feitiços, Cobras e Lagartos de João Craveirinha (JC) - 6 Anos depois deste livro de JC o que melhorou em Moçambique desde o 1º lançamento em 2001?



É relançado amanhã em Maputo, o livro Moçambique— Feitiços, Cobras e Lagartos, de João Craveirinha. Trata-se de uma obra de crónicas escritas entre 1997 e 2000 nos jornais Savana e Demos e que primeiro foi lançada em Portugal no ano 2001.

As crónicas fazem uma abordagem cabal da problemática da degradação do tecido social moçambicano, a situação da anti-socialização dos jovens nas cidades, em particular na de Maputo, a problemática dos transportes e foca igualmente alguns aspectos físico – geográficos e económicos de Maputo.

Romancear crónicas é um estilo antigo "que eu recuperei", segundo o próprio João Craveirinha, que passa por fazer uma crónica em forma de reportagem e depois dar-lhe um cunho de romance.

A uma pergunta sobre como é que se pode enquadrar o livro na história moçambicana, João Craveirinha preferiu recorrer a uma citação de Calane da Silva que a propósito diz "o livro aborda várias disciplinas académicas. Tem o lado geográfico, entanto que ocupação de espaços urbanos, suburbanos e rurais; psicológico, no estudo dos fenómenos de feitiçaria, comunicação social, que aborda a actualidade da Imprensa moçambicana, história, economia e sociologia, para além dos aspectos culturais e anti -sociais".

João Craveirinha referiu que os aspectos abordados no livro são imagens em miniatura da sociedade moçambicana actual cuja história se buscou no passado. "Sou um contador de estórias da história. Apontando uma pesquisa tento encontrar soluções para os problemas socióculturais e politico-económicos actuais", disse.

A obra faz igualmente uma abordagem etno – histórica, que, de acordo com o autor de Moçambique - Feitiços, Cobras e Lagartos, é um terreno minado. "Porque os académicos e especialistas deste país, com o monstro do tribalismo, não se sentem à vontade em falar deste assunto porque eventualmente tem medo de levantar fantasmas adormecidos dum hipotético tribalismo", explicou João Craveirinha.

Questionado se era sintomático falar da questão do tribalismo, João respondeu ser, uma vez que antes a situação estava comprimida, estando agora tudo em aberto.
Acrescentou que para além disso, actualmente vive-se um comportamento anti-social e cívico e a falta de respeito generalizada.

Como diz Graça Machel – “a sociedade moçambicana perdeu a noção de vergonha” - que acrescento (também) a falta de noção de respeito mútuo, devido ao capitalismo selvagem que invadiu Moçambique quase comparável ao tempo da Revolução Industrial do século XVIII, na Inglaterra, parafraseou João Craveirinha.
"Moçambique—Feitiçaria, Cobras e Lagartos - é um titulo irónico, que faz ironia com as coisas. De uma forma geral, o titulo está ligado à superstição e à história da sociedade, mas também cobras e lagartos porque é de forma dolorosa que observo o que está a acontecer em Moçambique, o livro tenta ser um grito de alerta e que muitas vezes é na história que estão as respostas", comentou. Fonte: Jornal Notícias - 13 de Março de 2003 – Maputo. Ver em: http://maputo.co.mz/article/articleprint/375/-1/54
Livro: Moçambique - Feitiços, Cobras e Lagartos de João Craveirinha (JC) teve a 1ª Apresentação no Centro Cultural Franco - Moçambicano (Maputo) em 15 de Novembro de 2001 pelas 18h, quinta-feira, e contou com a presença do poeta-mor José Craveirinha tio do autor. A AEMO esteve representada e o poeta e linguista Calane da Silva fez a apresentação do livro. Houve uma projecção do projecto de um Vídeo Betacam SX sobre a Etno-História de Moçambique realizada pelo autor do livro com a RTP. A 2ª apresentação do livro (edição diferente) teve lugar em Lisboa em 12 de Dezembro 2001 na então sede da RDP África (nas Amoreiras) e em directo. Esta 1ª edição esgotou em 3 meses em Portugal.

Duas edições para Moçambique e Portugal onde está esgotada a 2ª edição em Portugal (capas do autor JC)

Na foto: Moçambique – Maputo: 14 de Março de 2003 – IC. Apresentação do Livro, Moçambique, Feitiços, Cobras e Lagartos – crónicas romanceadas. Da esquerda para a direita: -O Adido Cultural e Embaixador de Portugal em Moçambique, Vice – Ministro da Cultura de Moçambique Luís Covane (apresentador do Livro), Dona Edite da Minerva Central e o autor João Craveirinha.








Catálogo: moambique para todos -> files
files -> Samora e desenvolvimento
files -> Romper o Cerco Palestra de Prakash Ratilal por ocasião dos 20 anos da Tragédia de Mbuzini Sobre o Presidente Samora Machel
files -> Mais uma “ruína” abandonada pelo governo
files -> Parque nacional de gorongosa : Reintrodução de búfalos reactiva actividade turística
files -> Pergunta (P)- que avaliação faz desta sua visita a Moçambique?
files -> Links e contactos para tudo o que é cultura em moçambique institutional Ministério da Cultura
files -> Manhiça, 29 de Maio de 2008
files -> Dialogando por João Craveirinha Televisão Análise sobre programa da rtp2 (Rádio Televisão Portuguesa); Documentários «china rises»
files -> Aldeia de Eduardo Mondlane poderá ser património cultural
files -> Eu acredito que Gorongosa pode ser o melhor parque


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal