A sociologia e o Mundo Moderno o “compromisso” da sociologia com o mundo moderno



Baixar 16.13 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho16.13 Kb.
A Sociologia e o Mundo Moderno

O “compromisso” da sociologia com o mundo moderno.

(Octávio Ianni. Tempo Social. Revista Social. Vol. 1, nº 1 - 1º semestre 1989. USP)
I. Surge a Sociologia


  • Meados do século XIX, na Europa.

  • Estão mais nítidas e intensas as transformações iniciadas por volta do séc. XV.

  • O capitalismo é o propulsor desse Mundo em processo, chamado de Moderno.

  • A Sociologia é fruto desse Mundo, mas que depende dela para ser explicado, compreender-se.

  • “Sem ela esse Mundo seria mais confuso, incógnito”.


II. Mundo Moderno
O PERFIL

  • Sociedade civil

  • Urbano-industrial

  • Burguesa

  • Capitalista


OS PERSONAGENS

  • Grupos sociais

  • Classes

  • Movimentos sociais

  • Partidos Políticos

  • Burgueses

  • Operários

  • Camponeses

  • Intelectuais

  • Artistas

  • Políticos

...mais personagens do Mundo Moderno:

  • Mercado

  • Mercadoria

  • Capital

  • Tecnologia

  • Força de trabalho

  • Lucro

  • Acumulação de capital

  • Mais-valia

  • Sociedade

  • Estado

  • Nação

  • Divisão internacional do trabalho

  • Colonialismo

  • Revolução

  • Contra-revolução


III. A idéia do Moderno é a ruptura com o passado
Futuro x Passado

Moderno x Antigo

Urbano x Rural

Modernidade x Tradição

Cidade x Campo

Industrial x Agrário

Razão x Superstição

Ciência x Religião

Trabalho x Preguiça

Nação x Província

República x Monarquia
IV. Princípios Explicativos
No campo das idéias, foram diversas as contribuições, divergentes ou não, equivocadas ou não, para a futura formação da Sociologia.

Liberalismo, iluminismo, jacobinismo, conservantismo, romantismo, evolucionismo, entre outras, revelam as transformações culturais nas artes, nas ciências e nas idéias políticas ao longo daquele período.

Entre seus promotores estão Rousseau, Kant, Hegel, Goethe, Beethoven e Schiller, Adam Smith, Ricardo, Herder e Condorcet.

As práticas desenvolvidas nas ciências físicas e naturais impunham-se como caminhos garantidos para que os novos estudos, embora no campo da sociedade, cultura e história, se fizessem seguros e com êxito.

Porém, esta influência, que no início produziu algumas teorias e idéias erradas sobre a vida social, foi diminuída em prol do desenvolvimento de novos procedimentos, reflexões, métodos e princípios epistemológicos próprios ao estudo sociológico.

Tendências, escolas, teorias, interpretações dividem a Sociologia.

Por exemplo: evolucionismo, organicismo, positivismo, funcionalismo, estruturalismo, estrutural-funcionalismo, historicismo e outros.

Mas todas elas, de alguma forma, podem ser reduzidas a três:



  • Causação Funcional (cujo expoente é Durkheim)

  • Conexão de Sentido (neste caso é Weber)

  • Contradição (Marx é o expoente maior)

Não por acaso, estes autores são considerados os clássicos fundadores da Sociologia



A causação funcional está como princípio não só no pensamento de Émile Durkheim, mas também em Spencer, Comte, Parsons, Merton, Touraine e outros.
A conexão de sentido não é um princípio exclusivo de Max Weber, pois se encontra em Dilthey, Rickert, Toennies, Nisbet e outros.
O princípio da contradição, além de estar na obra de Karl Marx, está na produção intelectual de Engels, Lenin, Trotsky, Rosa Luxemburgo, Lukacs, Gramsci, Goldmann e outros.
Para reflexão...

Em 1837 Macaulay dizia que a ciência...

“...abrandou o sofrimento, venceu as doenças, aumentou a fertilidade do solo...”

...deu “novas armas ao guerreiro...”

“...iluminou a noite com o esplendor do dia, ampliou o alcance do olho humano...”

“...acelerou o movimento, reduziu as distâncias...”

“...facilitou as comunicações”, “a condução dos negócios”

“A sua lei é o progresso”


Próxima aula...
Texto nº 2

WRIGHT MILLS, C.



A Promessa

in A imaginação sociológica

Questão 1: Habitualmente, como os seres humanos percebem o bem-estar ou o mal-estar de suas vidas?

Questão 2: Basta para os seres humanos a informação e a habilidade da razão? Por quê?

Questão 3: O que a imaginação sociológica possibilita ao ser humano?

Questão 4: Como a imaginação sociológica faz ver o problema pessoais e o problema coletivo?



Questão 5: Considerando os valores sociais, em quais circunstâncias os seres humanos experimentam o bem-estar, a crise, o pânico, a indiferença e a inquietação?


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal