AdministraçÃo geral sumário



Baixar 1 Mb.
Página6/34
Encontro18.07.2016
Tamanho1 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   34

3. ABORDAGEM NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO



3.1. Teoria Neoclássica

A Teoria Neoclássica da Administração surge com o objetivo de dilapidar as teorias até então existentes: a Abordagem Clássica (Administração Científica + Teoria Clássica) e a Abordagem Humanística, “quebrando”a parcialidade e as limitações de cada uma delas. Tem ênfase nos princípios organizacionais e na administração teórica e prática.



Administração como Técnica Social

Segundo seus autores (Drucker, O’Donnell...), a Administração é uma ferramenta utilizada pelos gestores para “conseguir fazer coisas (atingir objetivos) através da condução dos esforços dos indivíduos”.



Princípios básicos da organização

Segundo O’Donnell, seriam princípios comuns a todas as entidades:



Institucional

A – Divisão do trabalho, segundo níveis de administração Intermediário

Operacional

B – Especialização (significando a reunião de pessoas em torno de uma tarefa, ou departamentalização);

C – Hierarquia, atentando para a delegação e seus princípios (delegar a tarefa inteira) à pessoa certa, atribuir autoridade e responsabilidade, avaliar e recompensar. Não há transferência da responsabilidade. Se houvesse na delegação, teríamos transferência de atribuições e substituição, em vez de delegação!

D – Amplitude administrativa: diz respeito à quantidade de subordinados, sugerindo estruturas que variam de “altas” a “achatadas”, e:

E – Centralização/descentralização, referindo-se ao nível onde as decisões são tomadas.

Processo administrativo ou ciclo administrativo

O Processo administrativo é aceito hoje como as funções básicas do administrador, que é constituído de quatro funções essenciais básicas: Planejar, organizar, dirigir e controlar.


A seqüência das funções do administrador forma o ciclo administrativo, a saber:

- Cíclico

- Dinâmico

- Interativo


Planejamento


Controle Ciclo Administrativo Organização


Direção
Na medida em que se repete o ciclo administrativo, ocorre uma contínua correção e ajustamento por meio de retroação. Assim, o desenvolvimento de um ciclo permite definir quais as correções que deverão ser introduzidas no ciclo seguinte, e assim por diante.

Na realidade, as funções do administrador que formam o processo administrativo são mais que uma seqüência cíclica, pois elas estão intimamente relacionadas em uma interação dinâmica.
Dica: O processo administrativo é cíclico, dinâmico e interativo.


Fique de Olho!

Quando consideradas em um todo integrado, as funções administrativas formam o processo administrativo. Quando consideradas isoladamente, o planejamento, a direção, a organização e o controle constituem funções administrativas.


A


Importante!
lguns autores entendem que o processo administrativo é composto de 05 funções, o que inclui a função de coordenação. A principal corrente, na qual me incluo, entende coordenação como um tipo de sinônimo para direção. Não se preocupe que não existe um pensamento “correto”, tratam-se de correntes de pensamentos e uma questão nunca vai questionar se as funções são quatro ou cinco. Por isso, não estranhe se alguma questão tratar sobre coordenação, beleza?

São quatro funções essenciais:

A – Planejamento: caracteriza-se pelas perguntas: O quê? Como? Quando? Corres, onde a “definição” da situação futura (onde queremos chegar?), análise da situação atual (onde estamos?), levantamento de alternativas e o processo de tomada de decisões, culminando na elaboração de políticas/diretrizes e estratégias, materializado em planos (cursos pré-determinados de ação). Ele se dá em três níveis:

I – Estratégico – longo prazo, objetivo global, abrangente, diretores;

II – Tático – médio prazo, departamental, intermediário, gerentes;

III – Operacional – curto prazo, nível de execução.

Vale ressaltar que as demais funções ou fases são também divididos em três níveis.

B – Organização: integrar recursos humanos, materiais e órgãos; alocar recursos; dividir o trabalho segundo a especialização;

C – Direção: coordenar esforços, comunicar, motivar, liderar, e;

D – Controle: tem a finalidade de manter as atividades dentro de curso preestabelecido. Corresponde às seguintes sub-fases: definição de padrões, observação, comparação e correção.



Decorrências da Teoria Neoclássica:

1. Tipos de Organização

Como decorrência da abordagem neoclássica, definimos os tipos de estruturas organizacionais:


ESTRUTURAS TRADICIONAIS:

A – Linear: a mais simples de entender e implementar. Esta estrutura é indicada para pequenas empresas e situações estáveis e quando contrata-se assessoria externa. Suas características são: autoridade linear ou única, centralização da decisão, formato piramidal e comunicação formal linear.




Organização Linear















B – Funcional: aplica o princípio funcional ou especialização. Caracteriza-se pela autoridade diluída, comunicação direta, descentralização e supervisão técnica;

Organização Funcional

















C – Divisional: A abordagem divisional ou divisionalizada ocorre quando os departamentos são agrupados juntos em divisões com base nos resultados organizacionais. Na estrutura divisional, cada divisão é criada como uma unidade autocontida e auto-suficiente para produzir um determinado produto ou serviço. Cada divisão possui todos os departamentos funcionais necessários para gerar o produto ou serviço ou parte dele.

Enquanto na abordagem funcional todos os compradores são agrupados juntos para trabalhar sobre todas as compras da organização, na estrutura divisional existem vários departamentos de compras que são alocados em cada uma das divisões. A abordagem divisional pode ser feita por:



  • produtos ou serviços

  • por clientes

  • por área geográfica

  • por processos



A estrutura divisional é também chamada de estrutura por produtos, estrutura por projetos ou unidades autocontidas. Estas denominações significam a mesma coisa: uma unidade divisional composta de agrupamento de departamentos para torná-la totalmente autosuficiente a fim de produzir determinado resultado ou saída.



ESTRUTURAS INOVATIVAS:

As estruturas inovativas, como um contraponto às tradicionais, surgem como resposta das organizações as mudanças do ambiente, antes estável, agora turbulento e incerto, fora de controle e de previsão.


D – Estrutura matricial, matriz ou organização em grade: é uma estrutura mista, combinando dois tipos de departamentalização (geralmente funcional + produto/serviço/processo/área geográfica). Nela, cada departamento segue a orientação de dois gerentes simultaneamente.

É denominada organização em grade ou matriz e envolve cadeias de comando funcionais e divisionais simultaneamente na mesma parte da organização. A matriz tem duas linhas de autoridade: cada unidade se reporta a dois superiores e cada pessoa tem dois chefes. Um para atender à orientação funcional (seja finanças, vendas, etc) e outro para atender à orientação divisional (seja o produto/serviço, cliente, localização geográfica, processo ou para o projeto específico que está sendo desenvolvido).

É uma estrutura mista utilizada quando a organização deseja ganhar os benefícios divisionais e manter a especialidade técnica das unidades funcionais.
A velha estrutura funcional


Gerente



Serviços de Suporte



Seguro Saúde

Seguro de vida

Subscrição



Processa-

mento


Processa- mento

Controle Qualidade

Assessoria Contábil

Assessoria Legal

Cliente

1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   34


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal