Airton Ferreira da Silva nasceu no dia 31 de outubro de 1934, em Porto Alegre. Em 1949, iniciou sua carreira no futebol, defendendo as cores do Força e Luz, extinto clube da Capital, no qual atuou até 1954



Baixar 14.53 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho14.53 Kb.



CMPA – Fl. 0|__
PROC. Nº 0096/16

PLL Nº 005/16


EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Airton Ferreira da Silva nasceu no dia 31 de outubro de 1934, em Porto Alegre. Em 1949, iniciou sua carreira no futebol, defendendo as cores do Força e Luz, extinto clube da Capital, no qual atuou até 1954.


Pelé, certa vez, mencionou: “Foi um dos maiores zagueiros do futebol mundial”. Essa frase, dita pelo “rei do futebol”, referia-se a um dos jogadores mais importantes da história do futebol gaúcho.
No dia 23 de junho de 1954, transferiu-se para o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense sob circunstância bastante curiosa: o jogador foi vendido pelo Força e Luz ao Grêmio por cinquenta mil cruzeiros e mais um pavilhão de arquibancadas de madeira da antiga sede gremista, o Estádio da Baixada, uma vez que o clube estava se mudando para o recém construído Estádio Olímpico. Foi por causa dessa transação bastante inusitada que o jogador recebeu o apelido de “Airton Pavilhão”, como seria conhecido desde aquela negociação.
Foi atuando com a camisa tricolor gremista que Airton Ferreira da Silva fez história, despertou a paixão dos torcedores e a atenção dos amantes do futebol em todo o Brasil.
Defensor de técnica apurada, jogava com a cabeça erguida e jamais usava o recurso das faltas violentas. Certa vez, em um confronto entre Grêmio e Santos, no Estádio Olímpico, Airton Ferreira da Silva entrou para a história ao aplicar um “chapéu” (nome dado a um dos dribles mais belos do futebol) em Pelé, tornando-se o único jogador a realizar tal feito.
Sua atuação naquela partida foi tão destacada que o próprio Santos o contratou, em 1960, para jogar naquele que, até hoje, é considerado o melhor time de todos os tempos.
O talento de “Airton Pavilhão” o fez ser convocado para a Seleção Brasileira em sete oportunidades. Em uma das convocações, conquistou o título Pan-Americano de 1956.
Pelo Grêmio, conquistou onze vezes o título gaúcho e entrou para a história do clube.
Airton Ferreira da Silva fez sua última partida em 1971, época em que era jogador profissional do Cruz Alta.
Morreu em 03 de abril de 2012, em Porto Alegre, aos 77 anos, deixando os filhos Airton Luiz Ferreira da Silva e Mauro Ricardo Ferreira da Silva.
Reverenciado pelos torcedores e elogiado pela crítica desportiva por sua técnica apurada, “Airton Pavilhão” consagrou-se na história do futebol gaúcho e brasileiro.
Um grupo de gremistas formado pelos sócios André Peixoto, Carlos Lenuzza, Daniel Goulart da Silva, Daniel Lemos Jeziorny, David Pereira Garcia Júnior, Eduardo da Silva Winter, Eduardo Nunes da Silva (Maradona), Fabiano Lima de Morais, Fernando Junqueira, Fernando Zuchetto Maisonnave, Gunther Gartner, José Carlos Barrili da Silva, Juliana Gonçalves de Freitas, Karla Gomes Steiner, Luciani G. Fonseca Valente, Luis Marcelo Xavier, Marcos Almeida, Maurício Ayres Ramos, Rafael Vollrath Ferreira, Tiago Malmann Sulzbach, Tomas de Aquino Pontes Neto e Vitor Guilherme Ruschel encaminhou essa sugestão à Câmara Municipal de Porto Alegre, que agora estou atendendo.
Por tais motivos, encaminho o presente Projeto de Lei, que denomina Rua Airton Ferreira da Silva o logradouro público cadastrado conhecido como Rua Dois Mil Cento e Vinte e Três, localizado no Bairro Humaitá, próximo à Arena do Grêmio.
Sala das Sessões, 05 de janeiro de 2016.
VEREADOR JOÃO CARLOS NEDEL

PROJETO DE LEI


Denomina Rua Airton Ferreira da Silva o logradouro público cadastrado conhecido como Rua Dois Mil, Cento e Vinte e Três, localizado no Bairro Humaitá.

Art. 1º Fica denominado Rua Airton Ferreira da Silva o logradouro público cadastrado conhecido como Dois Mil, Cento e Vinte e Três, localizado no Bairro Humaitá, com base na Lei Complementar nº 320, de 2 de maio de 1994, e alterações posteriores.
Parágrafo único. As placas denominativas conterão, abaixo do nome do logradouro, os seguintes dizeres: Histórico zagueiro do Grêmio.
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

/TAM


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal