Algumas Notas Gramaticais sobre Cinyungwe



Baixar 440.07 Kb.
Página13/13
Encontro19.07.2016
Tamanho440.07 Kb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13

5.4 Os interrogativos


Porquê? Thangwe? Sabwanyi?

O que? Ciyani?

Quem? Mbani?

Quando? Lini?

Como? Tani?

O que se passa? Bzatani?

6 Um texto exemplar e a sua descrição gramatical


O texto a seguir é a paráfrase de um conto tradicional, que serve de exemplo de uma descrição gramatical à base das categorias desenvolvidas ao longo deste esboço. Eis as siglas das categorias gramaticais para analizar as palavras usadas no texto:


adj

adjectivo

adv

advérbio

con

conjunção

dem

demonstrativo

inter

interjecção

n

nome

num

numeral

pa

partícula de relação

pos

possessivo

pro

pronome pessoal

v

verbo

O sol e o vento norte


1) Um dia, o sol e o vento norte encontravam-se. 2) Os dois começaram a discutir entre si quem era o mais forte. 3) Logo veio um homempessoa embrulhado num manto. 4) Os dois concordaram que seria o mais forte quem conseguisse tirar o casaco daquele homempessoa. 5) Primeiro veio o vento norte e soprou com toda força. 6) Mas quanto mais soprou, tanto mais o homempessoa se embrulhou no seu manto. 7) A seguir veio o sol, e começou a brilhar com muita força. 8) Depois de pouco tempo, o homempessoa abriu o manto. 9) Passado mais algum tempo, tirou o manto. 10) Assim, o vento norte teve que admitir que o sol fosse mais forte do que ele.
Dzuwa na condzi cakucitunthu
1. Ntsiku ibodzi, dzuwa ndipo na condzi

N num n cj prep N

Dia um sol e com vento

cakucitunthu bzidagumana.

N V


norte encontraram-se

2. Bziwiribzi bzidayamba kukeketezana kuti mkulu

num? V V cj adj

Dois.esses começaram discutir que grande



mbani.

inter


quem.

3. Panthawe yomweyo adabwera munthu m’bodzi

N pro V N num perto.tempo que veio homempessoa um

adafunika pa bhachi.

V pre? N

embrulhado no casaco

4. Bziwiribzi bzidabverana kuti cingadakhala ca

num? V cj V prep?

Dois esses combinaram que seria com



mphambvu kuposa comwe cingadakwanisa kukhundula

N V pro V V

força mais que consegueria tirar

bhachi kwa ule munthu.

N pre dem N

casaco naquele.homem

5. Pakuyamba cidabwera condzi cakucitunthu ndipo

cj V N N cj

Primeiro veio vento norte e



cafuliza na mphambvu yentse.

V pre N num/ ind

soprou com força toda

6.Tsono pomwe cidanyanyiratu kufuliza, ndipo

cj que V V cj

Mas.enquanto.aumentava soprar, e



munthu adanyanyiratu kubzifunikiza na bhachi.

N V V pre N

homem aumentava.também? cobrir-se com casaco

7. Tewere lidabwera dzuwa, ndipo lidayamba kutoya

cj V N cj V V

A seguir veio sol, mas começou encandear



kwene-kwene.

adv


muito-muito

8. Yatapita nthawe pang’ono, munthu adafungula

V N num/ ind N V

Passado tempo pouco, homem abriu



bhachi lace.

N poss


caso dele.

9.Yatapita pomwe nthawe inango, adakhundula

V que N num V Passado ainda tempo algum, tirou

bhachi.

N

casaco



10. Na tenepo condzi cakucitunthu cidabvumira kuti

cj N N V cj

Assim vento d. Norte permitiu que

dzuwa ndiro lingadakhale la mphambvu kuposa ico.

N V V as N V dem



sol é que seria de força ele.


7 Vista geral da concordância


Para sintetizar as observações feitas ao longo deste estudo, vamos aqui apresentar o sistema de concordância que abrange todas as classes nominais junto com as respectivas formas e prefixos. O arranjo nas tabelas segue em grande parte o modelo usado no Método Macua do Padre Gino Centis:

7.1 Tabela dos prefixos


Singular

pessoa/

munthu

olho/

diso

coisa/

cinthu

coração/

m’tima

um

m’bodzi

libodzi

cibodzi

ubodzi

outro

inango

linango

cinango

unando

grande

m’kulu

likulu

cikulu

ukulu

do rei

wa mambo

la mambo

ca mambo

wa mambo

este

uyu

iri

ici

uyu

esse

uyo

iro

ico

uyo

aquele

ule

lire

cire

ule

primeiro

wakuyamba

lakuyamba

cakuyamba

wakuyamba

bonito

wakudeka

lakudeka

cakudeka

wakudeka

meu

wangu

langu

cangu

wangu

ele vê

alikuwona

lirikuwona

cirikuwona

ulikuwona

ele via

akhawona

likhawona

cikhawona

ukhawona

ele chegou

adafika




cidafika

udafika

que levou

omwe atenga










ele não vê

alikuwona
lini

lirikuwona lini

cirikuwona lini

ulikuwona lini



Plural

pessoas/ wanthu

olhos/
maso


coisas/

bzinthu

corações/

mitima















dois

awiri

mawiri

bziwiri

miwiri

três

atatu

matatu

bzitatu

mitatu

outros

anango

manango

bzinango

minango

grandes

akulu

makulu

bzikulu

mikulu

estes

awa

aya

ibzi

iyi

esses

awo

ayo

ibzo

iyo

aqueles

wale

yale

bzire

ire

primeiros

wakuyamba

yakuyamba

bzakuyamba

yakuyamba

bonitos

wakudeka

yakudeka

bzakudeka

yakudeka

meus

wangu

yangu

bzangu

yangu

eles vêem

alikuwona

yalikuwona

bzirikuwona

irikuwona

eles viam

akhawona

yakhawona

bzikhawona

ikhawona

chegaram

adafika




bzidafika

idafika

que levaram

omwe atenga










não vêem

alikuwona lini

yalikuwona lini

bzirikuwona lini

irikuwona lini

7.2 Tabela de modificação de verbos em extenso




7.3 Comparação com outras línguas banto


O quadro seguinte mostra os prefixos nominais segundo a classificação científica. Através de um estudo comparativo nalgumas línguas banto, os estudiosos tinham chegado a uma forma hipotética que permite mostrar as semelhanças entre as várias línguas. Refere-se a esta através do nome “proto-banto.”


Classe nominal

Prefixo em proto-banto

Prefixo em cinyungwe

Exemplo

Português

1

mu

mu

xx “homem”munthu

pessoa

2

ba

a

xx “homens”wanthu

pessoas

3

mu

mu

xx “bananeira”mulambe

embondeiro

4

mi

mi

xx “bananeiras”mirambe

embondeiros

5

(l)i

Øni

xx “pedra”dipa

zagaia

6

ma

ma

xx “pedras”madipa

zagaias

7

ki

ci-e

xx “assento”cikalango

pote

8

bi

dhibzi-

xx “assentos”bzikalango

potes

9

n, ny

Ø

xx “cabrito”mbuzi

cabrito

10

n, ny

Ø

xx “cabritos”mbuzi

cabritos

11

lu, du

----

xx “reino”----




12

ka

ka--

katiyo

pintainho

13

tu

tu--

tutiyo

pinainhos

14

bu

u-o

xx “reino”ufa

farinha

15

ku

ku-o

xx “perguntar”kufa

morte

16

pa

pa-va

xx “em cima da rocha”pamui

em casa

17

ku

ku-o

xx “para a machamba”kumui

para casa

18

um

mu-

xx “dentro da casa”munyumba

dentro da casa

19

pi

-----

----

----

8. Bibliografia

Centis, Gino (2000), Método macua, Biblioteca Comboniana 5 AL.

Nampula/ Anchilo: Centro Catequético Paulo VI.
Kröger, Oliver (2006), Algumas notas gramaticais sobre a língua Emakhuwa, Manuscrito.
Mateus, Maria Helena & Maria Franscisco Xavier (1992),

Dicionário de termos linguísticos. Volume II, Lisboa: Edições Cosmos.
Ngunga , Armindo (2004), Introdução à Linguística Banto,

Maputo: Imprensa Universitária / UEM.


Sitoe, Bento e Armindo Ngunga (2000), Relatório do II Seminário sobre a Padronização da Ortografia de Línguas Moçambicanas, Maputo: Nelimo/UEM.
Sitoe, Bento (1996), Dicionário Changana-Português, Maputo:

Instituto Nacional de Desenvolvimento da Educação.



9. Leitura de transição de português para cinyungwe



Semelhança nas letras:

a, b, d, e, f, g, i, l, m, n, o, p, r, s, t, u, v, x, z

Letras semelhantes em cinyungwe mas de menos uso em português:

k, w, y

Combinação de letras:
pre-nasalizada: mb, mp, nc, nd, ng, nt, ns, nz, nj,

labializada: pw, bw, fw, kw, tw, mw

aspirada: ph, th, kh, ch

africadas: bv, pf, dz, ts

palatalização: dy

Novas letras:

ng’, ny, sv, zv, bz, ps, bh, dh, m’

Letras de uso diferente:

c (em vez de tx), h, j


1 Mateus & Xavier 1992: 99

2 Compare Sitoe (1996: 12).

1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   13


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal