Aliviando a Bagagem Max Lucado



Baixar 296.85 Kb.
Página2/18
Encontro29.07.2016
Tamanho296.85 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18

2 - O Dó da Vida

O Fardo de um Deus Menor


O SENHOR

Salmos 23.1

Estou a apenas cinco passos da águia. Suas asas estão abertas, e suas garras, levantadas acima do galho. Penas brancas cobrem-lhe a cabeça, e seus olhos pretos perscrutam-me de ambos os lados de um bico dourado. Está tão próxima que posso tocá-la. Tão perto que posso acariciá-la. Basta inclinar-me e esticar o braço direito, e posso cobrir com a mão a crista da águia.

Mas não o faço. Não me aproximo. Por que não? Estou com medo dela?

Dificilmente. Ela não tem se movido nos últimos dois anos. A princípio, quando abri a caixa, ela impressionou-me. Quando a pus na estante pela primeira vez, admirei-a.

Águias artificiais são bonitas por algum tempo, mas logo você se acostuma com elas. Davi está preocupado com o risco de você e eu cometermos o mesmo engano acerca de Deus. Sua pena mal tocou o papiro, e ele insiste conosco para evitarmos deuses de nossa própria fabricação. Logo com as primeiras palavras deste salmo, Davi dispõe-se a livrar-nos do peso de uma divindade menor.

Alguns podem argumentar que ele não buscou fazer nada mais. Embora ele falará de pastos verdes, sua proposta não é descanso. Ele descreverá o vale da sombra da morte, mas o seu poema não é uma ode à morte. Ele contará da casa eterna de Deus, mas o seu tema não é o céu. Por que Davi escreveu o Salmo 23? Para edificar nossa confiança em Deus... para recordar-nos quem Ele é.

Neste salmo, Davi devota cento e cinco palavras para explicar as duas primeiras:' "O Senhor". Na arena da bagagem desnecessária, o salmista começa com o mais pesado: o deus remodelado. Alguém que parece agradável, mas realiza pouco. Deuses como...

Um gênio na garrafa. Conveniente. genial. Precisa de um lugar no estacionamento, uma data, um gol marcado ou perdido? Tudo o que você faz é esfregar a garrafa e puf - é seu. E, o que é ainda melhor, este deus volta para dentro da garrafa depois de fazê-lo.

Um doce vovô. Tão coração-mole. Tão sábio. Tão bondoso. Porém muito, muito, muito velho. Vovôs são ótimos quando estão acordados, mas costumam dormitar involuntariamente quando se precisa deles.

Um pai ocupado. Parte na segunda, retorna no sábado. Um monte de viagens e reuniões de negócios. Contudo, ele aparecerá no domingo. Então ponha tudo em ordem e pareça espiritual. Na segunda-feira, seja você novamente. Ele nunca saberá.

Já teve estas concepções de Deus? Se já, você sabe os problemas que elas causam. Um pai ocupado não tem tempo para as suas perguntas. Um vovô bondoso é fraco demais para carregar as suas cargas. E se o seu deus é um gênio na garrafa, você é mais importante que ele. Ele vem e vai ao seu comando. Um deus que parece agradável, mas realiza pouco.

Lembro-me de uma pasta que possuí. Desejaria culpar o vendedor, mas não posso. A compra foi decisão minha.

Porém ele, com certeza, a fez facilmente. Eu não precisava de uma nova pasta. A que eu tinha estava ótima.

Manchada e arranhada, mas ótima. A tinta estava gasta no fecho, e os cantos esfolados, mas a maleta era ótima.

Oh, mas esta outra, a nova, para usar as palavras do jovem universitário na loja de artigos de couro, era "realmente ótima". Cheia de feitios: proteção de cobre nos cantos, couro macio da Espanha, e, acima de tudo, um nome italiano perto da alça. O vendedor mostrou-me sua lábia e entregou-me a pasta, e eu comprei ambas.

Deixei a loja com uma pasta que usei, talvez, duas vezes. O que eu estava pensando? Ela leva tão pouca coisa. Minha velha pasta não possuía cantos revestidos de cobre, mas tinha uma barriga de esturjão. Esta nova me lembra uma top-model: magra, esticada e de poucas palavras. Um livro e um jornal, e esta maleta italiana fica "cheíssima".

A pasta parece ótima, mas não faz nada.

É esta a espécie de Deus que você quer? É esta a espécie de Deus que temos?

A resposta de Davi é um não retumbante. "Você quer saber quem Deus é realmente?", pergunta ele. "Então leia isto". E ele escreve o nome Yahweh. "Yahweh é o meu pastor".

Embora estranho para nós, o nome era rico para Davi.

Tão rico, na verdade, que Davi escolheu Yahweh acima de El Shaddai (Deus Todo-poderoso), El Elyon (Deus Altíssimo), e El Olam (Deus, o Eterno). Estes e muitos outros títulos de Deus estavam à disposição de Davi. Não obstante, ao considerar todas as opções, ele escolheu Yahweh.

Por que Yahweh? Porque Yahweh é o nome de Deus. Você pode chamar-me de pregador, escritor, ou golfista inexperiente - estas são descrições exatas, mas não são nomes meus. Posso chamar você de papai, mamãe, doutor ou estudante, e estes termos podem descrever você, mas não são o seu nome. Se você quer chamar-me pelo nome, diga Max. Se eu quero chamar você pelo seu nome, eu o pronuncio. E se você quer chamar Deus pelo nome dEle, diga Yahweh.

Deus nos contou o seu nome. (Quanto Ele deve almejar estar perto de nós!)

Moisés foi o primeiro a aprender o nome de Deus. Sete séculos antes de Davi, o pastor de oitenta anos estava cuidando das ovelhas, quando o arbusto começou a arder, e a sua vida, a mudar.

Moisés recebeu ordens de voltar ao Egito e resgatar os hebreus escravizados. Ele apresentou mais desculpas que um garoto na hora de ir para a cama, porém Deus superou cada uma delas. Finalmente, Moisés indagou:

Eis que quando vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós'; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

Então Deus disse a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós (Êx 3.13,14).

Mais tarde Deus lembraria a Moisés: "Eu sou Yahweh. Eu apareci a Abraão, e a Isaque, e a Jacó, como El Shaddai; mas pelo meu nome Yahweh, não lhes fui perfeitamente conhecido" (Êx 6.2,3).

Os israelitas consideravam o nome sagrado demais para ser pronunciado por lábios humanos. Sempre que precisavam dizer Yahweh, substituíam-no pela palavra Adonai, que significa "Senhor". Se o nome precisava ser escrito, os escribas tomavam um banho antes de escrevê-lo e destruíam a pena depois de o haverem feito.

Deus nunca deu uma definição da palavra Yahweh, e Moisés nunca a pediu. Muitos estudiosos gostariam que ele o tivesse feito, pois o estudo do nome tem suscitado algumas discussões saudáveis.

O nome EU SOU soa notavelmente próximo do verbo hebraico ser - havah. É possivelmente uma combinação da forma verbal presente (Eu sou) e do causativo (Eu causo o existir). Yahweh, então, parece significar "Eu sou" e "Eu causo". Deus é "Aquele que é" e "Aquele que causa".

Por que isto é importante? Porque precisamos de um Deus grande. E se Deus é "Aquele que é", Ele é um Deus imutável.

Pense a respeito. Você conhece alguém que anda dizendo "Eu sou"? Nem eu. Quando dizemos "Eu sou", sempre acrescentamos outra palavra. "Eu sou feliz "Eu sou triste "Eu sou forte. "Eu sou Max". Deus, no entanto, declara perfeitamente, "EU SOU" e não acrescenta nada mais.

"Tu és o que?", desejamos perguntar. "EU SOU", replica Ele. Deus não precisa de nenhuma palavra descritiva, porque Ele nunca muda. Deus é o que é. Ele é o que sempre foi. Sua imutabilidade motivou o salmista a declarar: "Mas tu és o mesmo" (Sl 102.27). O escritor está dizendo:

"Tu és Aquele que é. Tu nunca mudas". Yahweh é um Deus imutável.

Ele é também um Deus incausado.

Embora Deus crie, Ele nunca foi criado. Embora faça, Ele nunca foi feito. Embora cause, Ele nunca foi causado.

Daí a proclamação do salmista: "Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus" (Sl 90.2).

Deus é Yahweh - um Deus imutável, um Deus incausado, e um Deus ingovernado.

Você e eu somos governados. O clima decreta o que vestimos.

O terreno diz-nos como viajar. A gravidade dita a nossa velocidade, e a saúde determina o nosso vigor. Podemos desafiar estas forças e alterá-las levemente, mas nunca podemos remove-las.

Deus - nosso Pastor - não verifica o clima; Ele o faz.

Não afia a gravidade; Ele a criou. Não é afetado por problemas dele; Ele não tem corpo. Jesus afirmou, "Deus é Espírito" (Jo 4.24). Uma vez que Ele não possui corpo, não tem limitações – do mesmo modo que Ele está no Camboja, está em Connecticut.

Para onde me irei do teu Espírito?", Indagou Davi. "Para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também" (Sl 139.7,8).

Imutável. Incausado. Ingovernado. Estas são apenas uma fração das qualidades de Deus, mas não são o suficiente para dar-lhe um vislumbre de seu Pai? Não precisamos deste tipo de pastor? Não carecemos de um pastor imutável?

Quando Lloyd Douglas, autor de The Robe (O Manto) e outros antes, estava na faculdade, ele morava num alojamento. Um professor de música aposentado, preso a uma cadeira de rodas, residia no primeiro andar. A cada manhã, Douglas punha a cabeça na porta do apartamento do professor e fazia a mesma pergunta, “Bem qual é a boa notícia?" O velho apanhava seu diapasão, batia ele no lado da cadeira de rodas e dizia, "Esse é o Dó! Foi o Dó ontem; será o Dó amanhã, e será o Dó daqui a mil anos.

O tenor do andar de cima canta abemolado. O piano do outro lado do saguão está desafinado, mas, meu amigo, esse é o Dó.

Você e eu precisamos de um Dó. Você já teve mudanças suficientes em sua vida?

Relacionamentos mudam. A saúde muda. O tempo muda. Contudo, o Yahweh que governou a na noite passada é o mesmo Yahwaeh que a governa hoje. As mesmas convicções. O mesmo plano. O mesmo humor. O mesmo amor. Ele nunca muda. Você não pode alterar Deus que um seixo pode alterar o ritmo do Pacífico. Yahweh é o nosso Dó. Um ponto quieto num mundo em rotação.

Não precisamos de um ponto quieto? Não necessitamos de um pastor imutável?

Carecemos igualmente de um pastor incausado. Ninguém soprou vida para dentro de Yahweh. Ninguém o gerou.

Ninguém o deu à luz. Ninguém o causou. Nenhum ato o fez nascer.

E, desde que nenhum ato o fez nascer, nenhum ato pode tirá-lo. Ele teme um terremoto? Ele treme diante de um tornado? Dificilmente. Yahweh dorme durante as tempestades e acalma o vento com uma palavra. Câncer não o preocupa, e cemitérios não o perturbam. Ele estava aqui antes que eles surgissem. Ele estará aqui depois que eles houverem passado. Ele é incausado.

E Ele é ingovernado. Conselheiros podem confortar você na tempestade, mas você precisa de um Deus que possa acalmar a tempestade. Amigos podem segurar-lhe a mão em seu leito de morte, mas você precisa de um Yahweh que venceu a sepultura. Filósofos podem debater o significado da vida, mas você precisa de um Senhor que possa declarar o sentido da vida.

Você precisa de um Yahweh.

Você não precisa do que Doroti descobriu. Lembra-se da sua descoberta em O Mágico de Oz? Ela e o seu trio seguiram a estrada amarela apenas para descobrir que o mágico era um fraco! Somente fumaça, espelhos e ruídos. É esta a espécie de deus que você precisa?

Você não tem de carregar a carga de um deus inferior... um deus sobre uma estante, um deus numa caixa, ou um deus numa garrafa. Não, você precisa de um Deus que possa colocar 100 bilhões de estrelas em nossa galáxia, e 100 bilhões de galáxias no universo. Você precisa de um Deus que possa moldar dois punhados de carne em 75 a 100 milhões de células nervosas, cada uma com 10.000 conexões com outras células nervosas, colocar isto em um crânio, e chamá-lo de cérebro.

E você precisa de um Deus que, enquanto você está adormecido, possa vir na quietude da noite e tocar você com a ternura de uma nevada em abril.

Você precisa de um Yahweh.

E, de acordo com Davi, você tem um. Ele é o seu pastor.


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   18


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal