Almirante Giampaolo Di Paola



Baixar 7.76 Kb.
Encontro18.07.2016
Tamanho7.76 Kb.
Almirante Giampaolo Di Paola
Nascido em 1944, o Almirante Giampaolo Di Paola integrou a Marinha Italiana em 1963 e graduou-se na Escola Naval em 1966. Logo após a sua graduação em 1967 frequentou a escola de submarinos e participou em treino naval a bordo de submarinos.

Serviu como jovem oficial em comissões em submarinos convencionais e comandou os submarinos "Cappellini" (1974-75) e "Sauro" (1980-81).

Em 1981 frequentou o Colégio de Defesa NATO em Roma. De 1981 a 1984, Giampaolo Di Paola serviu como Oficial de Programa de Guerra Submarina e Anti-submarina, na área de Planeamento a Longo Prazo, no Supreme Allied Command Atlantic em Norfolk, Virgínia (E.U.A).

Em 1984 assumiu o comando da fragata "Grecale". Em 1986, foi nomeado para o Estado-Maior da Armada, em Roma, como Chefe da área de Planeamento e Programação, da Direcção de Planeamento Financeiro.

De 1989 a 1990, com o posto de Capitão-de Mar e Guerra, comandou o porta-aviões "Garibaldi".

Em 1990 regressou ao Estado-Maior da Armada e foi nomeado Adjunto do Vice-Chefe de Estado-maior da Armada (1990-91), e depois como Chefe da área de Planeamento (1991-92), e finalmente, como Adjunto do Chefe de Estado-maior da Armada para a área do Planeamento e Operações (1993-94). Durante este período a Marinha italiana foi envolvida no apoio às operações NATO de embargo de armas (Operation Sharp Guard) para conter o conflito na antiga Jugoslávia e na operação Restore Hope da ONU na Somália.

Com o posto de Comodoro foi colocado, em 1994, no Estado-Maior da Defesa onde assumiu as funções de Chefe da Direcção de Política de Defesa (1994-98). Nesta função tomou parte activa no planeamento das contribuições italianas para o esforço NATO de estabilização dos Balcãs e, em 1997, para a operação de apoio à Albânia comandada pela Itália. Como assessor político-militar do Ministro da Defesa e do Chefe de Estado-Maior de Defesa italianos, esteve activamente empenhado na iniciativa da Parceria para a Paz da NATO e do Diálogo para o Mediterrâneo. Foi ainda o representante italiano para os Headline-Goal de Helsínquia para os assuntos relativos ao nuclear e à sua proliferação.

Em 1998 assumiu, como Contra-almirante, o cargo de Chefe de Gabinete do Ministro da Defesa onde desempenhou funções até 2001, tendo sido promovido a Vice-Almirante a 1 de Janeiro de 1999. Neste cargo, tomou parte activa nos processos de decisão política para a contribuição italiana respeitante à iniciativa NATO no Kosovo, de alargamento da Aliança e da sua área de intervenção e de desenvolvimento da PESD e das relações NATO-UE.

Em Março de 2001 foi nomeado Secretário-geral de Defesa / Director de Armamento Nacional e assumiu a responsabilidade nacional sobre os grandes programas da NATO, como o AGS, ALTBMD, NATO Airlift Capability, NATO SATCOM Post 2000 e MEADS.

Foi promovido a Almirante em 10 de Março de 2004 e tornou-se o Chefe de Estado-Maior de Defesa de Itália. Neste cargo assumiu a responsabilidade geral sobre o planeamento e a política das Forças Armadas Italianas e - como CINCFOR - assumiu as responsabilidades de comando e planeamento das forças italianas participantes em operações NATO, EU e de coligações conduzidas no Afeganistão, Iraque, Balcãs, Mediterrâneo, Paquistão e, ainda, nas operações das Nações Unidos no Líbano.

Desde 27 de Junho de 2008, é o Chairman do Comité Militar da NATO.

O Almirante Di Paola é licenciado em Ciências Estratégicas e Militares e mestre “ad honorem” em Ciências. As suas condecorações e prémios militares incluem o Cavaleiro da Grande Cruz da Ordem de Mérito da República de Itália, Medalha de Serviços Meritórios pelo seu distinto serviço militar, Comandante da Legião de Mérito (E.U.A.), Comandante da Ordem da Legião de Honra (FR), Comandante da Ordem Nacional do Mérito (FR), Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (PO), Grande Oficial da Insígnia de Guerra de Virtude Militar (RO), Medalha das nações Unidas relativa à Missão de Manutenção de Paz no Kosovo.



O Almirante Di Paola é casado com Dona Roberta e tem duas filhas. Fala fluentemente inglês, francês e espanhol. Os seus interesses incluem arte, literatura e música clássica, esqui e escalada.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal