Am-540 Multimeios e Educação Prof. Dr. José Armando Valente



Baixar 97.55 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho97.55 Kb.
AM-540 Multimeios e Educação

Prof. Dr. José Armando Valente

1o semestre /2002

Análise Semiótica da disciplina a distância “Bioquímica da Nutrição”

- destacando problemas e propondo soluções -

Daniela Kiyoko Yokaichiya
Relatório 1

Este primeiro relato apresenta as preocupações primordiais dos projetistas1 da disciplina a distância “Bioquímica da Nutrição”, oferecida pelos Departamentos de Bioquímica do Instituto de Química da USP e do Instituto de Biologia da Unicamp (http://ensino.ibi.unicamp.br/bioqnutri/index.html). A disciplina “Bioquímica da Nutrição” foi originalmente planejada como um curso presencial com atividades variadas e dinâmicas, não restritas a aulas expositivas, como acontece comumente. A maior preocupação dos projetistas ao transpor a disciplina para o meio digital foi manter o caráter dinâmico e diferenciado das formas com que os conteúdos foram abordados presencialmente. Para descrever essas preocupações (pedagógicas, tecnológicas e semióticas) e os procedimentos seguidos, guiaremos este relato pelas respostas às seguintes perguntas:





  1. Quais foram os aspectos motivadores para a adaptação?

  2. Qual o objetivo primordial do projeto de adaptação da disciplina?

  3. O que e como foi feito?

  4. Como ele foi estruturado?

  5. Como as informações e/ou ações são organizados?

  6. Existem formas significativas de signos e/ou representações utilizadas? Quais foram os recursos utilizados?

Os trabalhos seguintes a essa análise serão:


a) resgate de entrevistas já feitas e novas entrevistas (ou aplicação de questionário de avaliação) com alunos e monitores que participaram da disciplina.

b) análise crítica das formas de apresentação (semiótica) comparados aos resultados de comunicação obtidos pela experiência.

c) sugestões de soluções (nas formas de apresentação) aos problemas de comunicação observados através da análise crítica.


  1. Quais foram os aspectos motivadores para a adaptação?

Considerando a grande quantidade de informação que vem sendo produzida em todas as áreas de conhecimento, observa-se uma crescente necessidade de atualização de profissionais que já não têm mais contato com a universidade e de aprofundamento de conhecimentos específicos. A Internet já é considerada uma das maiores fontes de informação da atualidade e facilita sobremaneira a comunicação entre pessoas, por mais distantes que elas se encontrem. Nesse sentido, a Internet tem contribuído muito para o crescimento da difusão do Ensino a Distância, já que disponibiliza variados e eficientes canais de interação, promovendo significativa melhoria nessa forma de ensino. Levando em conta, portanto, a necessidade de aprofundamento de conhecimentos e as novas tecnologias de comunicação existentes atualmente, aproveitamos uma das disciplinas de aprofundamento de conteúdo de bioquímica já produzido pelos departamentos de Bioquímica da USP e da Unicamp para ser adaptado do modelo presencial para o Ensino a Distância.


  1. Qual o objetivo primordial do projeto de adaptação da disciplina?

O objetivo primordial da adaptação da disciplina foi adquirir experiência e conhecimento sobre os processos de desenvolvimentos e aplicação de uma disciplina de Bioquímica a distância (estão incluídos aspectos técnicos e de comportamento), seguindo as estratégias de interação entre participantes comumente utilizadas por professores dos departamentos de Bioquímica das duas universidades envolvidas.


  1. O que e como foi feito?


A. Leituras

A princípio, nos dedicamos a muita leitura sobre como desenvolver disciplinas a distância, o que considerar, o que enfatizar, como avaliar, como evitar evasão, etc. Estão listadas a seguir algumas referências usadas nesse processo:

- Willis, B. (1993) Distance Education: a practical guide. Englenwood Cliffs, NJ: Educational Technology Publications.

- ________ (1994) Distance Education: Strategies and Tools. Englenwood Cliffs, NJ: Educational Technology Publications.

- Nunes, I. B. (1997) Noções de Educação a Distância [online] Capturado em setembro de 1999. URL: http://www.intelecto.net/ead_textos/ivonio.html

- McIsaac, M.S. & Gunawardena, C.N. (1996) Distance Education. In D.H. Jonassen, ed. Handbook of research for educational communications and technology: a project of the Association for Educational Communications and Technology. 403-437. New York: Simon & Schuster MacMillan.

- Omoregie, M. (1997) Distance Education: an effective Educational Delivery System. Proceeding of SITE 97. Eighth International Conference of the Society for Information Technology and Teacher Education (SITE). Orlando, Florida; April, 1-5

URL: http://www.viu.unive.it/tedis/oslp/resources/papers/omoregie.htm

- Cochenour, J.J. & Reynolds, C. (1998) Integrating Computer Technologies in Distance Learning as Part of Teacher Preparation and Inservice: Guidelines for Success. Proceeding of SITE 98. 9th. International Conference of the Society for Information Technology and Teacher Education (SITE). Washington, DC; March, 10-14.

URL:


- Hara, N. & Kling,R. (1999) Students’ Frustrations with a Web-based Distance Education Course: a Taboo Topic in the Discourse [online] Capturado em setembro de 1999.

URL: http://www.firstmonday.org/issues/issue4_12/hara/index.html




B. Pesquisa de Ambientes Virtuais


Procuramos conhecer alguns ambientes virtuais de ensino já desenvolvidos ou em desenvolvimento tais como:

WebCT (http://www.webct.com),

TelEduc (http://hera.nied.unicamp.br/),

AulaNet (http://www.eduweb.com.br/aulanet),

TopClass (http://www.wbtsystems.com),

Web Course in a Box (http://www.wcb.vcu.edu/wcb/menus/start.html).

Pela análise desses ambientes, observamos as ferramentas comumente utilizadas e as estratégias que poderiam ser utilizadas na disciplina que estávamos adaptando.


C. Procura de Softwares para montagem da disciplina


Não nos agradou a idéia de moldar a disciplina no formato apresentado pelos ambientes já prontos. A maioria dos ambientes não era muito simples de ser usado e, partindo do princípio que seria essencial conhecer bem a ferramenta e as suas potencialidades para poder dar o devido apoio aos alunos e considerando que queríamos montar algo mais personalizado, optamos por construir nosso próprio ambiente de ensino para a “Bioquímica da Nutrição”. Para tanto, foi preciso utilizar diferentes softwares que, em conjunto, reproduzissem algumas funções e ferramentas presentes nos ambientes virtuais de ensino já existentes. Nessa procura, não consideramos o aspecto visual, mas a praticidade e facilidade de manuseio (já que não tínhamos muitos conhecimentos sobre computação e programação e muito menos sobre semiótica!).

Os programas finalmente utilizados foram:

• Netscape Fast Track Server 3.02 – servidor WWW.

(http://home.netscape.com/fasttrack/v3.0/evalguide)

• Netscape composer –utilizado para construção das páginas da disciplina.

(http://home.netscape.com/communicator/composer/v4.0)

• Analog – programa gratuito que analisa os arquivos de acesso gerados pelo servidor

para o tratamento estatístico.

(http://www.statslab.cam.ac.uk/~sret1/analog)

• Formmail – programa para construção dos formulários eletrônicos enviados por e-mail.

(http://www.worldwidemart.com/scripts/formmail.shtml)

• Petidomo Mailing List Manager – gerencia as listas de discussão de modo que todas as mensagens sejam recebidas por todos os componentes de uma lista de discussão, no nosso caso, todos alunos e monitores da disciplina.

(http://www.petidomo.com/)

• Mhonarc – converte os e-mails enviados para a lista de discussão em arquivos HTML.

(http://www.mhonarc.org)

• E-chat – programa para construção das salas de discussão.

(http://www.e-scripts.com/echat)


  1. Como ele foi estruturado?

Para ser totalmente veiculada pela Internet, foi criada uma homepage contendo as diferentes seções necessárias para a comunicação/interação dos participantes.

A princípio, as diferentes seções da disciplina eram acessadas através de uma caixa de escolha de conteúdo. O usuário deveria clicar na flecha à direita da caixa, selecionar a seção desejada e clicar no botão localizado logo ao lado (clicar aqui) para acessar as seções.



Durante a disciplina, logo na primeira semana, um aluno sugeriu a mudança para a apresentação de todas as seções na tela, bem como a inserção de botões vai/volta para facilitar a navegação.
A entrada principal da disciplina ficava disponível no site do grupo de pesquisa em Ensino de Bioquímica do Departamento de Bioquímica do Instituto de Biologia da Unicamp (na época: ensino-bioq3.ibi.unicamp.br/nutri; atualmente: http://ensino.ibi.unicamp.br/bioq.html)

As seções que compuseram a homepage2 da disciplina estão descritas a seguir:


Página de Entrada: Apresentava um aviso de Boas Vindas, bem como as instituições envolvidas no projeto da disciplina. Esta página sofre constante atualização das informações (semanalmente) e é passagem obrigatória para entrar definitivamente da disciplina, uma vez que comporta o link de entrada (com acesso restrito) aos cadastrados no servidor que abriga a disciplina.

Índice: Apresenta breve descrição das demais seção da disciplina e links para as mesmas.Esta é a página de entrada da disciplina, logo depois de solicitados login e a senha de acesso restrito.

Programa/Calendário: Apresenta o programa da disciplina, com os tópicos distribuídos na suas respectivas semanas de estudo e os “links” que dão acesso ao conteúdo de cada módulo. Os “links” somente são disponibilizados nas datas previstas no calendário.

Alunos: Apresenta a lista de alunos participantes da disciplina e “links” para acompanhamento do seu desempenho nesta disciplina

Informes: Essa sessão é dedicada para os informes da disciplina. Avisos em geral são incluídos nessa sessão. Aconselha-se aos alunos estarem sempre atualizados quanto aos informes da semana.

Links: Disponibiliza “links” para “sites” de busca ou para homepages referentes a alguns tópicos que devem ser visitados durante o curso.

Salas de Discussão: Através dessa seção, os alunos e monitores/professores podem realizar discussões em grupo, atividade esta essencial para o aprendizado colaborativo.

Dúvidas & Respostas: Possibilita o envio de dúvidas sobre os temas abordados na semana. Tanto monitores quanto alunos podem responder às questões. Todos participantes recebem as mensagens veiculadas por essa seção havendo, portanto, compartilhamento de dúvidas e possibilidade de contribuição de todos participantes na construção do conhecimento.

Lista de discussão: Apresenta as mensagens enviadas através da seção de “Dúvidas e Respostas”. São usadas para realizar as discussões de grupo e para avaliação da participação dos alunos. As mensagens permanecem disponíveis durante todo o curso, permitindo acesso permanente de todos.

Regras: Explica as regras que serão seguidas por esta disciplina, tais como o período que a disciplina ocupará, a tolerância quanto aos prazos, os modos de avaliação, o uso de algumas ferramentas e o procedimento para algumas situações específicas.

Ajuda: Disponibiliza indicações sobre como lidar com a tecnologia essencial para o desenvolvimento do ensino a distância.


  1. Como as informações e/ou ações são organizados?

A Página de Entrada:

Uma vez que o link para a entrada do login e da senha dos participantes na disciplina está na Página de Entrada, ela deve ser obrigatoriamente acessada. Dessa forma, fizemos uso desta página para desejar Boas Vindas e para inserir informações importantes de atualizações. Toda semana a página sofria mudanças de conteúdo e, uma vez que se esperava constante leitura dos conteúdos pelos alunos, julgamos desnecessário, a princípio, possibilitar o acesso a informações passadas. Em 2001, possibilitamos o acesso aos informes antigos através da seção “Informes”.

As novas informações colocadas na página de entrada sempre foram destacadas com cores diferentes, às vezes com efeitos “blink” (piscar), dependendo da importância da informação.

Em 2000, não nos preocupamos em criar qualquer tipo de imagem para ilustrar a página de abertura. Na realidade, não houve tempo hábil para esse tipo de detalhe (interessante notar que, na época, consideramos isso um detalhe). A preocupação maior naquele momento era fazer tudo funcionar tecnicamente e pedagogicamente, principalmente. Em 2001 pensamos em ilustrar a página de abertura com a figura usada nos cartazes de propaganda da disciplina que foram espalhados na USP e na Unicamp.





Exemplo de uma das primeiras telas de abertura (bem no início da disciplina de 2000). Continha uma explicação da função da própria página de abertura em laranja.Os textos em vermelho também tinham propriedade “blink”

O link “Entrar na disciplina” remetia a um formulário de acesso (login e senha).

Não foi usada nenhuma imagem de identificação da disciplina




Página de abertura da disciplina de 2001, seguindo a mesma estrutura de apresentação de BOAS VINDAS e informações sobre a função da página de abertura, além dos corriqueiros informes atualizados em destaque através do uso de diferentes cores (meio baiano... mas tá valendo!)


Índice:

É a primeira página com acesso restrito que se abre quando os alunos entram definitivamente na disciplina. Todas as páginas são divididas em dois frames: um menor que contém o que chamamos de cabeçalho (com o nome da disciplina, os links das diferentes seções e as setas que permitem ir e voltar nas páginas já visitadas) e que está sempre presente em todas as páginas; e outro maior onde são apresentados os conteúdos de cada seção. Na página do índice, fazendo jus ao nome, são apresentadas breves descrições das seções que compõem a disciplina e links para as páginas correspondentes. Também é dado destaque a algumas expressões dentro de cada descrição, escritas em vermelho.


Programa/Cronograma:

Optamos por apresentar o cronograma da disciplina em detalhes, com datas, dias da semana correspondente e atividade a ser realizada. Estas informações foram apresentadas ainda no período de inscrições para que os alunos pudessem se programar . Os links eram apresentados em azul (como é o padrão na Internet), os prazos finais eram apresentados em vermelho para dar destaque, bem como as diferentes atividades e informações adicionais que foram apresentadas em diferentes cores (verde, alaranjado, azul).

Aproveitando a apresentação dos conteúdos a serem abordados distribuídos nos dias respectivos, optamos por disponibilizar o acesso a eles por esta seção. Portanto, esta era a página de acesso aos conteúdos da disciplina. Os conteúdos foram sendo disponibilizados no decorrer da disciplina para garantir que todos os alunos caminhassem relativamente juntos nos estudos dos assuntos abordados.

Páginas de conteúdos:

Cada módulo abordou um tema específico, com seus objetivos específicos, metodologia escolhida, instruções de procedimentos e possibilidades de “download” devidamente explicitados em um quadro disposto logo na parte superior da página. O quadro também continha um link para a seção “Dúvidas e Respostas” através da qual, os alunos podiam enviar suas dúvidas referentes ao tema.

Abaixo do quadro explicativo, sempre era apresentado na íntegra o texto disponível para “download”. Pensamos em fornecer o texto inteiro no formato HTML, para o caso dos alunos não conseguirem fazer o “download” do arquivo DOC. Nesse caso, imaginamos que os alunos poderiam imprimir a página HTML diretamente para ler o texto, ou poderiam ler o texto diretamente da tela, sem imprimir. Ao fim de cada página, eram apresentadas as referências utilizadas para a produção de cada texto, ou sugestões de links para consulta.
Alunos:

Através desta seção os alunos podiam verificar a situação de entrega de exercícios e as notas para cada atividade. Esta seção também dava acesso aos questionários de avaliação da disciplina. Os questionários seguiram o modelo de formulários com itens de múltipla escolha e tinham as respostas enviadas aos projetistas da disciplina.



Em 2000 esta seção apresentou os participantes da disciplina, bem como os respectivos cursos (em 2000).



Em 2001, esta seção apresentou também os monitores responsáveis pelos alunos.






Informes:

A seção “Informes” foi criada para servir como um mural de avisos. Nesta parte da disciplina os alunos encontravam todas as informações atualizadas sobre:



  • respostas de exercícios já entregues;

  • quadros de distribuição dos alunos nas salas de discussão para discussões monitoradas e de avaliação;

  • instruções de experimentos;

  • textos ou figuras adicionais aos conteúdos oferecidos para download.

Em 2001, diferentemente do que foi feito em 2000, as informações antigas apresentadas na página de abertura eram alocadas também na seção “Informes”. Outra diferença entre os dois anos foi a disponibilização de links para os conteúdos a partir dessa seção. Em 2000 os conteúdos só podiam ser acessados da seção “Programa”.


Links

Nesta seção, apresentamos alguns links selecionados para consulta dos alunos. Para facilitar a navegação e impedir que o aluno se perca na Internet depois de acessar os links, optamos por abrir os links desta seção em uma nova janela. Dessa forma, os alunos poderiam simplesmente fechar a nova janela, após consultada e voltar para a janela principal da disciplina. Nesta seção, também disponibilizamos alguns links sugeridos pelos alunos.


Salas de Discussão

Esta seção apresentava um texto descrevendo a sua função, além dos links para as 8 salas de discussão criadas para esta disciplina e para a seção “Informes” que continha os quadros de distribuição dos alunos nas diferentes salas.

Nesta página, logo abaixo dos links para as salas, apresentamos um quadro com o cronograma das discussões já marcadas, de acordo com o calendário já estabelecido logo no início da disciplina.

Neste mesmo quadro, disponibilizamos links para as discussões que já haviam ocorrido para que os alunos que não puderam participar, pudessem ler as discussões. As discussões que não aconteceram por falta de participação dos alunos podiam ser identificadas em vermelho.





Havia também a preocupação de distinguir o monitor dentro das discussões, uma vez que os alunos não conheciam previamente quem eram os monitores. Para tanto, os monitores deveriam se apresentar na cor preta e os alunos em qualquer outra cor.




Em 2001, destacamos com cores distintas as discussões monitoradas e as avaliadas. Também abrimos as salas para que os alunos pudessem discutir outros temas que não previamente programados. Todas as discussões ocorridas foram apresentadas para os demais alunos consultarem.



Dúvidas e Respostas

Por falta de conhecimento de programação dos scripts dos formulários, não conseguimos adaptar o programa para as nossas necessidades. A idéia inicial era fazer com que as mensagens pudessem ser consultadas de maneira hierárquica, ou seja, as mensagens relacionadas (replies a outras) deveriam ficar listadas imediatamente após a mensagem original, mas não conseguimos alterar o scritp do formulário e fazer isso funcionar. Dessa forma, para que as mensagens fossem ordenadas corretamente de forma hierárquica (como pretendíamos fazer automaticamente, sem sucesso), optamos por oferecer todas as instruções necessárias aos alunos de como proceder para enviar as mensagens (principalmente no que se refere à digitação do assunto). Os monitores também tiveram um treinamento prévio para responderem da forma desejada. Procuramos destacar com cores mais vivas as informações mais importantes.


Lista de Discussão:



Em 2000 as mensagens da lista eram acessadas através do link na seção “Lista de Discussão”. As mensagens apareciam na mesma janela de acesso, o que dificultava um pouco a navegação, já que o usuário precisava dar o comando de volta várias vezes. Os alunos comentaram sobre isso na avaliação final.



Em 2001, as mensagens enviadas para a lista de discussão apareciam em uma nova janela. Dessa forma, o acesso à lista ficou mais facilitado e a navegação mais simples (no nosso ver, pelo menos).


Regras:

Esta seção teve a intenção apresentar informações importantes aos alunos sobre datas, formas de condução das atividades, estrutura da disciplina, além de dar algumas dicas sobre procedimentos a serem tomados em diferentes situações. Também foram apresentadas as formas de avaliação consideradas nesta disciplina.






Ajuda:

Achamos importante disponibilizar uma seção para os alunos com algumas dicas de como proceder em diferentes situações que seriam necessárias durante a disciplina. A seção funcionou como tradicionais FAQs (Frequent Asked Questions) com perguntas e respostas. Algumas perguntas que surgiram durante a semana de testes com a tecnologia também foram adicionadas a esta seção que ficou disponível durante toda a disciplina. Também tivemos a preocupação em apresentar respostas bastante completas para partindo do princípio de que haveriam alunos com mais dificuldade do que outros. Dessa forma, as respostas acabaram ficando relativamente extensas.


Cabe salientar que optamos logo de início por não usar muitas imagens. Sabíamos a princípio (dados obtidos pelos formulários de inscrição) que muitos alunos acessariam a Internet de computadores de instituições e não pessoais. Dessa forma, previmos a não possibilidade de instalação de softwares ou de não permissão para salvar arquivos. Procuramos, portanto, disponibilizar arquivos de tamanho pequeno, evitando imagens e animações, que pudessem ser salvos em disketes 3 1/2. A grande demora de acesso aos arquivos decorrentes da conexão precária de alguns poderia ser um agente desmotivador para os alunos, principalmente nas atividades síncronas, como as salas de discussão.



  1. Existem formas significativas de signos e/ou representações utilizadas? Quais foram os recursos utilizados?

Na adaptação da disciplina, em todo processo de produção das páginas e do ambiente de ensino, não houve preocupação com as formas de apresentação, exceto na estética (a gosto dos projetistas). A única preocupação que talvez possa se classificada nesse sentido envolveu a escolha de dispor os links para as seções da disciplina na parte superior da página (e não em uma barra ao lado esquerdo da tela). Dessa forma, pensamos que sobraria mais espaço para os textos e isso facilitaria a leitura (observação de experiência própria, não embasada em princípios teóricos). Também houve a preocupação de usar cores diferentes para dar destaque ou para facilitar a identificação de categorias ou níveis diferentes de categorias de mensagens. As escolhas das cores também foram aleatórias.

7. Descrição das atividades da disciplina a distância “Bioquímica da Nutrição”
Primeira semana dedicada à familiarização com as ferramentas de interação da disciplina (semana de testes):

  • navegação livre pelas páginas disponíveis da disciplina;

  • envio de dúvidas sobre funcionamento das ferramentas de interação através do uso da própria ferramenta (lista de discussão);

  • envio de dúvidas sobre as formas de execução das atividades (discussões em grupo, entrega de exercícios, execução de experimentos);

  • acesso às salas de discussão da disciplina para familiarização com monitores e outros alunos e com o funcionamento da própria ferramenta;

  • envio de sugestões para facilitar navegação e acesso a algumas informações da disciplina

A disciplina foi dividida em módulos sobre assuntos relacionados a Bioquímica e Nutrição e cada módulo ofereceu um tipo diferente de atividade: estudo dirigido (exercícios), execução de experimentos e discussão, discussão de tópicos de um mesmo tema em salas de discussão.


Atividades de Estudo dirigido:

  • Os módulos eram disponibilizados para que os alunos pudessem fazer download dos conteúdos e das questões do estudo dirigido (em arquivo .doc) num sábado;

  • O prazo para entrega dos exercícios feitos era de duas semanas após a disponibilização do conteúdo;

  • Durante essas duas semanas, os alunos enviavam dúvidas sobre as questões e os monitores auxiliavam na resolução das mesmas indicando referências ou dando dicas;

  • Monitores incentivavam as discussões ora colocando questões relativas ao tema, ora pedindo que outros alunos respondessem às questões dos demais;

  • Os alunos entregavam os exercícios na sexta-feira da segunda semana, como arquivos anexados, através do próprio e-mail pessoal (já que não usamos um ambiente virtual já estruturado que oferece e-mail particular para a disciplina) para a coordenação da disciplina.

  • A coordenação passava os arquivos para os monitores na sábado e disponibilizava as respostas dos exercícios no domingo para que os alunos pudessem confrontar suas respostas com as respostas formuladas pelos monitores em reuniões prévias.

  • Passada uma semana da entrega, os monitores devolviam os exercícios corrigidos para a coordenação e as notas eram disponibilizadas para consulta no site.

  • Havendo interesse, os alunos poderiam solicitar a devolução das atividades para a coordenação da disciplina que mantinha os arquivos armazenados.




2a.

3a.

4a.

5a.

6a.

sabado

domingo
















Disponibilização do módulo





































Entrega dos alunos

Distribuição para os monitores

Disponibilização das respostas













Entregas dos monitores

Disponibilização das notas




* em cinza: período para envio de dúvidas.

Atividades de prática e discussão de resultados:

  • O módulo com atividade prática era disponibilizado (arquivos .doc com conteúdo e protocolo dos experimentos) no sábado, seguindo a mesma rotina dos demais, e podiam ser acessados pelos alunos;

  • Na semana seguinte os alunos mandavam perguntas sobre o protocolo dos experimentos para poder executa-lo durante a semana seguinte (OBS: a prática não era obrigatória);

  • Ao término da semana de execução do experimento, os alunos que realizaram os experimentos enviaram os seus resultados (com prazo também determinado) no sábado;

  • No domingo, os resultados dos monitores e dos alunos foram disponibilizados na página da disciplina para análise;

  • Alguns dias depois foram realizadas as discussões sobre os resultados baseados na teoria fornecida com participação dos monitores que avaliaram a discussão dos alunos.

  • Antes da discussão de avaliação, os alunos puderam enviar dúvidas sobre os resultados ou sobre as possíveis interpretações dos resultados obtidos pelos alunos e pelos monitores.

  • Após a realização das discussões, as mesmas foram disponibilizadas para consulta dos demais alunos, e as notas foram disponibilizadas em seguida.




2a.

3a.

4a.

5a.

6a.

sabado

domingo
















Disponibilização do módulo

























Execução do experimento

Entrega dos resultados dos experimentos

Disponibilização dos resultados

Envio de dúvidas

Discussão de avaliação




Discussão de avaliação

Disponibilização dos chats

Disponibilização das notas

* Em cinza: período para envio de dúvidas.
Atividades com discussão de tópicos de um determinado tema:

  • O módulo com discussão como atividade eram disponibilizados no sábado;

  • Os alunos podiam enviar perguntas referentes aos temas durante a semana seguinte, e/ou participar de discussões monitoradas previamente agendadas para sanar dúvidas;

  • No final de semana as discussões monitoradas eram disponbilizadas para que os alunos pudessem consulta-las;

  • Na semana seguinte, os alunos participavam das discussões de avaliação sobre o tema;

  • No sábado imediatamente após o último dia de discussão de avaliação, as discussões realizadas eram disponibilizadas.

  • No domingo as notas eram disponibilizadas.




2a.

3a.

4a.

5a.

6a.

sabado

domingo
















Disponibilização do módulo










Discussão monitorada




Discussão monitorada

Disponibilização dos chats










Discussão de avaliação




Discussão monitorada

Disponibilização dos chats

Disponibilização das notas

* Em cinza: período para envio de dúvidas.


1 Nem sei se este termo é o mais correto... mas acho que é o que caracteriza melhor a equipe que adaptou a disciplina para a Internet.

2 versões de demonstração das disciplinas:

2000 - http://ensino.ibi.unicamp.br/nutri-demo/ e 2001 - http://ensino.ibi.unicamp.br/nutri-demo2001/




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal