ANÁlise ampla do que representa o 1º de maio para os trabalhadores de nosso paíS. Abrange vários temas, como doenças profissionais, conseqüÊncias da globalizaçÃO, avanços na legislaçÃo e a relaçÃo capital e trabalho



Baixar 88.58 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho88.58 Kb.

TRABALHADOR GRÁFICO ANALISA O SINDICALISMO NO 1º DE MAIO, E APRESENTA O PERFIL DA INDÚSTRIA GRÁFICA.

ANÁLISE AMPLA DO QUE REPRESENTA O 1º DE MAIO PARA OS TRABALHADORES DE NOSSO PAÍS. ABRANGE VÁRIOS TEMAS, COMO DOENÇAS PROFISSIONAIS, CONSEQÜÊNCIAS DA GLOBALIZAÇÃO, AVANÇOS NA LEGISLAÇÃO E A RELAÇÃO CAPITAL E TRABALHO.

O 1° de Maio em Portugal é o dia em que se “Afirma os Valores do Sindicalismo e a Necessidade do Progresso Econômico e Social”. Lá os trabalhadores aproveitam este dia para alertar o governo e outras entidades para algumas das suas necessidades tais como: direitos dos trabalhadores, aumento de salários e melhorias das condições de trabalho. Em Portugal, segundo declarações de militantes trabalhistas, os direitos dos trabalhadores têm evoluído positivamente: “hoje os trabalhadores vivem melhor que há vinte anos, mas continuam muito afastados da média comunitária, da qual aproximam-se a um ritmo demasiadamente lento. Possui salários maiores, mas continuam baixos e desiguais comparados à União Européia.

Os “Mártires de Chicago”- Este acontecimento, que ficou marcado como os “Mártires de Chicago”, tornou-se o símbolo e marco para uma luta que, a partir daí se generalizou por todo o mundo.

Os Novos Problemas - Passados todos estes anos, a história do movimento operário continua a ser feita de avanços e recuos, vitórias e derrotas. No Brasil a luta pelo horário de oito horas também tem uma longa história. Conquistamos a redução da jornada de trabalho, diária de segunda a sexta-feira, no entanto, horas extras (banco de horas) e o trabalho em fins de semana, acabam por anular as conquistas consignadas em lei.

As Conseqüências da Globalização - As novas formas de organização do trabalho e as novas tecnologias vindas com a globalização fizeram reduzir os postos no mercado de trabalho, acarretando ainda a precarização da mão-de-obra e perda dos direitos trabalhistas.A nova ordem mundial originou também novos problemas, como o aumento de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho - DORT ou simplesmente, LER - Lesões por Esforços Repetitivos, causadas pelo aumento do ritmo de trabalho, além do surgimento de ocorrências e até mortes sintomáticas por causas ainda não identificadas, más que certamente relaciona-se com stress, etc.Mas esses são desafios que a classe trabalhadora tem que enfrentar e exigir soluções urgentes!

A LUTA DE CLASSE

A Luta Continua - A exploração do trabalho infantil e da mulher, bem como dos imigrantes e a eliminação do trabalho escravo, são desafios permanentes à imaginação e à capacidade de organização e de luta dos trabalhadores. Não temos dúvidas que através da solidariedade entre os seres humanos e da prática da cidadania plena, nossos anseios serão concretizados.

Avanços da Legislação - Os avanços legislativos não se traduzem na prática, face às violações sistemáticas da Lei. A sinistralidade laboral avança no planeta e é a primeira em grande parte da Europa.Já a negociação coletiva se bloqueia não havendo qualquer avanço substancial, sugerindo para novas e urgentes discussões sobre as reivindicações e propostas trabalhistas. Todo o ano este feriado é comemorado com a realização de algumas atividades.

Mobilização - Para este ano, o dia vai ser passado “em unidade e luta”, e em festa os trabalhadores nas ruas e praças públicas, exporão os seus comunicados e atividades. O discurso dos sindicalistas expõe as reivindicações dos trabalhadores, os problemas e as propostas de solução pontual nas áreas mais organizadas.

No Brasil - As centrais sindicais com mega-eventos reúnem milhares de pessoas no Dia do Trabalhador, tais como: show com cantores e grupos famosos, mais sorteios de apartamentos e de carros que reúne mais de dois milhões de pessoas na mega-festa.

Bases Sindicais - Mesmo fora da data-base, os sindicatos trabalhistas do Brasil em blocos em cada unidade da federação, acenam e provocam o setor econômico (sindicatos patronais) para alguma reposição das perdas salariais que são causadas pela inflação crescente. Algumas categorias profissionais, já organizam e realizam movimentos paredistas! “Nossa luta se intensifica pela “melhoria das condições de trabalho”.

A Batalha pelo Emprego - O Jovem deve se aproximar das esferas políticas para propor sua demanda. “Devemos criar medidas que abarquem a participação dos jovens não só no mercado de trabalho, mas também na elaboração de políticas públicas que vão beneficiá-los”.

UM DIA DE FESTA OU PARA REFLEXÃO

Mundialmente vinculada às reivindicações femininas por melhores condições de trabalho, justiça e igualdade social, a passagem do Dia Internacional da Mulher também é um momento de reflexão sobre os abusos históricos contra as mulheres, mas também sobre as conquistas e mudanças sociais conseguidas.

A Importância do dia 08 de Março - Desvincular a data dessas lutas não é possível, pois a própria criação do Dia Internacional da Mulher surgiu a partir de um episódio trágico, marcado e causado pela histórica repressão ocorrida contra as mulheres. Em 1.857, 129 tecelãs de Nova Iorque foram mortas carbonizadas dentro da fábrica onde trabalhavam, porque organizaram uma greve por melhores condições de trabalho e contra a jornada de doze horas.

O Custo da Luta Pelos Direitos da Mulher - A manifestação das operárias chamou a atenção na época por ser a primeira greve organizada exclusivamente e feita por mulheres e pela tragédia do desfecho. Violentamente reprimidas pela polícia as tecelãs refugiaram-se dentro da fábrica e no dia 8 de março de 1.857. Os patrões e a polícia trancaram as portas e atearam fogo, matando as 129 operárias carbonizadas dentro de uma tecelagem.

A FIXAÇÃO E CONQUISTA DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

A sensibilização da sociedade sobre o episódio e pelas causas femininas, foram aumentando e foi em 1910 que surgiu a idéia de criar uma data para marcar as questões femininas e lembrar da morte das operárias. Durante a segunda Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, realizada na Dinamarca a famosa ativista dos direitos femininos Clara Zetkin propôs que o 8 de março fosse declarado como o Dia Internacional da Mulher. Em 1911, mais de um milhão de mulheres se manifestaram na Europa e a data passou a ser comemorada no mundo inteiro.

A Participação da Mulher na Sociedade - O papel da mulher na sociedade começou a mudar a partir da Revolução Francesa (1.789), quando as mulheres passaram atuar de forma significativa na sociedade.

A exploração e limitação de direitos marcaram essa participação feminina e aos poucos foi surgindo movimentos pela melhoria das condições de vida e trabalho, a participação política, o fim da prostituição, o acesso à instrução e a igualdade de direitos entre os sexos.



Na segunda metade do século XVIII, com a Revolução Industrial a absorção do trabalho feminino pelas indústrias como forma de baratear os salários, inseriu definitivamente à mulher na produção e ela passou a ser obrigada a cumprir jornada de até 17 horas de trabalho em condições insalubres e submetidas a espancamentos e humilhações, além de receber salários até 60% menores que o salário dos homens.

As Manifestações e Conquistas da Mulher Trabalhadora - As manifestações operárias surgiram na Europa e nos Estados Unidos da América, tendo como principal reivindicação a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias. Em 1.819 depois de um enfrentamento em que a polícia atirou contra os trabalhadores a Inglaterra aprovou a lei que reduzia para 12 horas o trabalho das mulheres e dos menores entre 9 e 16 anos. Foi também a Inglaterra o primeiro país a reconhecer legalmente o direito de organização dos trabalhadores com a aprovação, em 1.824, do direito de livre associação e, os sindicatos se organizaram em todo o país.

O Resultado do Engajamento da Mulher na Luta - Com as mulheres engajadas nessas causas muitas conquistas vieram e, aos poucos a classe feminina foi conquistando mais espaço, provando competência e força de trabalho e a cada geração as mulheres ficam mais independentes e mesmo sem grupos organizados as conquistas continuam. Mais que uma luta pessoal às mulheres com consciência do poder da classe também estão representadas junto às causas sociais, emitindo opiniões e reivindicando mudanças nos problemas das minorias.

As Conquistas das Mulheres - Em 8 de março de 1.857, 129 operárias de uma fábrica têxtil de Nova York entram em greve., reivindicam salário igual ao dos homens e redução da jornada de trabalho, que chega a 16 horas diárias. Os patrões trancam as operárias e incendeiam a fábrica. Todas as grevistas morrem queimadas. Em 1.910, o 1º Congresso Internacional das Mulheres na Dinamarca, escolhe o 8 de março como Dia da Mulher. Operárias em greve já não são queimadas e a mulher conquista, às vezes lentamente, parte dos direitos pelos quais luta há mais de um século. No Brasil o direito ao voto só é reconhecido na Constituição de 1.934. A primeira governadora é eleita 60 anos depois.

A HISTÓRIA DO 1° DE MAIO

O 1° de Maio é comemorado Mundialmente como, O ”Dia do Trabalhador”. Mas esta Data tem Uma História - No dia 1° de maio de 1.886, militantes de trabalhadores de Chicago (Estados Unidos da América), tal como de muitas outras cidades americanas, foram para a rua exigindo dentre outras reivindicações o horário de oito horas de trabalho por dia. No dia 4 de maio, durante novas manifestações uma explosão serviu de pretexto para a repressão brutal que se seguiu e que provocou mais de 100 mortes e prisão de dezenas de operários.

A Jornada de Trabalho Excessiva - Já naquela época um dos principais problemas que atingiam os operários era a jornada laboral excessiva. Trabalhava-se de sol a sol, como, por exemplo os agricultores. Alguns reformadores sociais já tinham proposto em várias épocas a idéia de dividir o dia em três períodos: oito horas de trabalho, oito horas de sono e oito horas de lazer e estudo, proposta que como sempre era vista como utópica pelos empregadores.

O Associativismo Operário - Com o desenvolvimento do Associativismo Operário, e particularmente do sindicalismo, a proposta da jornada de oito horas tornou-se um dos objetivos centrais das lutas operárias e também causa de violentas repressões e de inúmeras prisões seguidas pôr morte de trabalhadores.

O 1° de Maio no Mundo - Nos Estados Unidos da América, o Dia do Trabalhador comemora-se no dia 3 de setembro, e é conhecido por “Labor Day”. É um feriado nacional que é sempre comemorado na primeira segunda-feira do mês de setembro, e está relacionado com o período das colheitas e com o fim do Verão.

No Canadá este feriado chama-se “Dia de Oito Horas” e tem este nome porque se comemora a vitória da redução do dia de trabalho para oito horas.

Na Europa, o “Dia do Trabalhador” comemora-se sempre no dia 1° de maio. Em Portugal “o Dia do Trabalhador é da maior importância para o movimento sindical e para todos os que defendem uma sociedade mais justa e solidária.

PERFIL DA INDÚSTRIA GRÁFICA

A indústria gráfica é muito diversificada, pois atende a todos os setores da economia incluindo serviços públicos, serviços financeiros, publicitários, editoriais, prestadores de serviços e a indústria de manufatura como um todo., para atender a demandas tão diferenciadas possui diferentes processos de produção e presta serviços para campos específicos.

A indústria gráfica brasileira é responsável por mais de duzentos mil empregos diretos, investimentos na ordem de USS 7 bilhões em máquinas, equipamentos, novas tecnologias e infra-estrutura, acumulados no período. O setor representa cerca de 1,6% do PIB nacional e 3% do PIB industrial.

OS PRINCIPAIS PRODUTOS DA INDÚSTRIA GRÁFICA INCLUEM

  1. Jornais.

  2. Periódicos/Revistas.

  3. Livros.

  4. Mapas.

  5. Cartões Postais.

  6. Calendários.

  7. Impressos de Segurança.

  8. Cartões Magnéticos, Bancários de Crédito, de Desconto e de Identificação.

  9. Materiais Publicitários (Promocionais).

  1. Rótulos/Etiquetas.

  2. Formulários.

  3. Envelopes.

  4. Embalagens de Papel Cartão.

  5. Embalagens Flexíveis.

  6. Embalagens Plásticas em Geral

  7. Transfers / Reprografia (Xérox).

  8. Materiais de Sinalização.

  9. Serigrafia e Silk-Screen.

  10. Outros Serviços Gráficos.

A questão ambiental deve ser inserida no contexto empresarial gráfico como objeto de avaliação e analise, sendo necessária a busca de informações e dados estatísticos que possam dimensionar e orientar as estratégias de combate à degradação do meio ambiente., a atitude empresarial de preservação ambiental tem sido na presente conjuntura, item determinante e facilitador da inserção de países e seus produtos nos mercados globalizados.

Neste sentido, os principais centros industriais de diversos países em conjunto com entidades representativas dos setores e com o apoio de autoridades governamentais, têm procurado desenvolver parâmetros capazes de servirem de indicadores eficientes e suficientes para fundamentar uma legislação coerente e balizada com as necessidades e possibilidades envolvidas neste tema.

Este trabalho apresentado tem uma preocupação tripartite das instituições profissional, patronal da Indústria focada, e do meio ambiente, aqui apresentado pelo Sindicato dos Gráficos de Taubaté e região, demonstra a grande preocupação de um dos importantes ramos industriais do país e responsável pela maior fatia do PIB nacional, que é o Estado de São Paulo, dando o primeiro passo para uma política nacional modelo para as questões ambientais do setor gráfico.

A indústria gráfica paulista, inserida neste cenário, apresenta alguns de seus principais indicadores, visando a elucidar o importante papel deste setor no contexto nacional, quer sobre o ponto de vista econômico, quer sobre o ponto de vista estratégico para o desenvolvimento nacional, buscando e implementando alternativas para atender às exigências ambientais. O segmento industrial gráfico paulista participa com cerca de, 36% do total de estabelecimentos do setor, sendo representado por 6.000 empresas, proporcionando 200.000 empregos diretos.

As relações de comércio internacional cuja preferência dos importadores espécie, escolhe posturas ambientais ecologicamente corretas, embora carecendo de melhorias, pois os produtos objeto dos resultados explicitados careçam contemplar melhor esta questão., o saldo da balança comercial paulista de produtos gráficos, embora historicamente deficitário, deve continuar sua trajetória rumo ao superávit, considerando o alto nível de atualização tecnológica, que gera ganhos crescentes de produtividade e competitividade.

A divulgação deste “Guia da Indústria Gráfica”, conduzirá muitas empresas do setor à regularização ambiental, condensando a própria atividade econômica, como sendo de indústria gráfica e vindo a se tornarem aptas a participarem da concorrência imposta pelo mercado competitivo, nacional e internacional e, ampliando ainda mais o volume de produtos gráficos exportados, considerando os dados do Estado de São Paulo, que representam cerca de 50% da produção e do faturamento global do setor gráfico brasileiro., espera-se que as estatísticas contribuam para adequação do perfil empresarial, necessário para a obtenção dos benefícios inerentes aos padrões nacional e internacional de qualidade e eficiência produtiva com a devida preservação ambiental.

Os ganhos esperados em função dessa nova perspectiva mercadológica, além de contribuírem para o desenvolvimento das empresas, trazem a reboque à possibilidade de influenciar e participar das decisões que, direta ou indiretamente poderão afetar o setor em função dos conceitos e paradigmas que norteiam à elaboração de legislação regulamentar sobre o tema, seja ela a nível estadual, nacional ou internacional.

VISÃO E ANÁLISE

Dados apurados pelo Departamento de Estudos Econômicos da Indústria Gráfica, nacional, indicam que o nível de atividades do setor, mostrou-se crescente em relação àquele obtido nos períodos anteriores. As oscilações decorrentes da conjuntura nacional e internacional, e das expectativas quanto ao resultado das eleições que reelegeu o Presidente Lula, elevaram as chances do segmento gráfico em obter os resultados operacionais projetados para o período “2007/2010”., contribuíram ainda, para o desempenho insuficiente da indústria gráfica, o baixo desempenho dos mercados consumidores, repasses sistemáticos de preços dos principais fornecedores, dificuldades de repasses de preços além de custos adicionais oriundos da instabilidade cambial., estima-se que o faturamento nominal tenha apresentado níveis similares menores que os verificados anteriormente., entretanto as perspectivas para o exercício que se iniciou indicam uma situação de projeção elevada das atividades e do faturamento do setor focado., contribuem para as expectativas e incertezas as situações geradas pelo cenário internacional por eventuais conflitos armados e “internamente” pela dificuldade do governo implementar no “curto prazo”, políticas que possibilitem melhorar a segurança da população e o aumento do emprego formal., para reverter o quadro instalado do desemprego, embora pesquisas feitas apontem em algumas regiões do país variações abaixo do esperado, considerando o trabalho formal com carteira assinada, e informal (sem registros em carteira), e considerando o número de trabalhadores autônomos e informais, e os trabalhadores sem qualquer ocupação (os chamados de ocupados e de desocupados), os governos mesmo que tardiamente iniciam a implementação de políticas de geração de emprego, que observamos pelas estatísticas dos mercado - A Atividade Industrial Gráfica - Para que seja possível propor melhorias ambientais ao processo produtivo da indústria gráfica é necessário que preliminarmente, se conhecem as operações realizadas usualmente pelo setor.,neste capítulo são apresentadas de forma sucinta, as principais etapas do enquadramento do processo gráfico produtivo, seus diferentes sistemas de impressão e Os principais insumos., basicamente o processo produtivo gráfico pode ser dividido em três etapas: pré-impressão, impressão, e pós-impressão., a pré-impressão é a etapa onde se prepara o processo de impressão, e a pós-impressão é a etapa de acabamento dos produtos impressos.



A impressão por sua vez, é a principal parte do processo, onde a imagem é transferida para o meio escolhido., o processo aqui apresentado refere-se aos principais sistemas de impressão, cada um com seus métodos de pré-impressão específicos., quanto à pós-impressão, esta depende do produto impresso - livro, jornal, embalagens em geral, personalização de cartões bancários, de crédito, de desconto, de identificação, magnetizado e não magnetizado, e folder impressos nas diversas cores com tonalidades variadas, etc., a seguir cada uma dessas etapas será brevemente descrita, apresentando-se as alternativas tecnológicas mais utilizadas em cada processo > Etapas do Processo Produtivo > Pré-Impressão > A pré-impressão representa o início do processo gráfico e inclui uma seqüência de operações que realiza a passagem da imagem, do original para o portador de imagem, também conhecido como forma., a seguir são apresentadas as alternativas tecnológicas mais usuais na etapa de Pré-impressão.,> Impressão > A impressão é a principal etapa da indústria gráfica e consiste na transferência da imagem contida no portador de imagem, para um suporte > Pós-Impressão > A terceira e última etapa do processo gráfico é a pós-impressão, que consiste no acabamento dos produtos impressos de acordo com requisitos definidos pelo cliente e sua logística., é a operação de acabamento que tem como finalidade criar, realçar e preservar as qualidades táteis e visuais do produto, bem como determinar seu formato, dimensões e viabilizar sua finalidade > Principais Insumos do Processo Gráfico > Energia < A maioria das máquinas utilizadas no processo gráfico são elétricas., a origem desta energia é o sistema integrado nacional, salvo algumas exceções de grandes gráficas, onde podem ser encontrados sistemas próprios de co-geração de eletricidade > Água < A indústria gráfica não se apresenta, de modo geral, como grande consumidor de água., mesmo assim algumas operações do processo gráfico podem gerar consumos Representativos, como por exemplo o preparo dos banhos na Pré-impressão e nas operações de limpeza.

Matérias primas > São consideradas matérias-primas os materiais que entram no processo e que direta ou indiretamente, levam ao produto final.

Na indústria gráfica as matérias-primas são > Tintas < As tintas usadas no processo gráfico são basicamente constituídas de resinas, pigmentos (corantes), veículo (verniz), solventes e produtos auxiliares (ceras, secantes, etc.).



Para cada sistema de impressão emprega-se um tipo de tinta, com características específicas, conforme exemplos citados a seguir > Composição dos tipos de tintas gráficas mais comuns > Tinta de off-set < Resinas., ésteres (de colofônia, maleicos ou alquídicos) > Óleos < vegetais à base de hidrocarbonetos alfáticos e minerais refinados < Pigmentos < orgânicos e inorgânicos (amarelo e laranja) benzidina, azul ftalocianina, vermelho rubi e inorgânicos (negro de fumo, dióxido de titânio, sulfato de bário, cromato e molibdato de chumbo) < Secantes < Naftenatos e octoanatos de zircônio, manganês e cobalto > Ceras < a base de polietileno < Tintas flexográficas (à base de água) < Resinas < colofônia saponificada, resinas acrílicas e fumáricas < Pigmentos< orgânicos (amarelo e laranja benzidina, azul ftalocianina, vermelho nafto) e inorgânicos (negro de fumo, dióxido de titânio, sulfato de bário, cromato e molibdato de chumbo) e corantes básicos (rodamina, azul vitória, violeta metil e verde cristais) > Solventes < glicóis, solução de amônia e água > Ceras < à base de polietileno.

Suporte ou substrato é o material onde será impressa a imagem., o mais comum é o papel, podendo ser também utilizado tecido, vidro, plástico, madeira, metal, etc., a escolha do sistema de impressão a ser utilizado deve considerar o tipo de substrato definido pelo produto final., por exemplo, a impressão de papéis de presente é, em geral realizada por rotogravura, pois esse processo permite a impressão de modo contínuo, sem necessidade de emendas. Já a impressão de brindes, como canetas, deve ser feita por serigrafia, uma vez que este processo permite a impressão em superfícies que não sejam planas.

Principais Sistemas de Impressão > Os seis sistemas mais comuns sistemas de impressão são, respectivamente > off-set, rotogravura, flexografia, tipografia, serigrafia e impressão digital., a definição desses sistemas de impressão é apresentada a seguir > Off-set > O off-set é um sistema de impressão indireto, onde uma chapa metálica é gravada com uma imagem., depois de entintada esta imagem é transferida para um cilindro intermediário conhecido como blanqueta, e por meio desta, transferida para o papel usado como substrato., a impressão off-set pode ser plana, usada para a impressão de < livros; periódicos; posters; promocionais; brochuras; cartões; rótulos, embalagens; ou rotativa, usada para a impressão de > jornais; livros; tablóides, revistas; catálogos; periódicos; promocionais; etc > Rotogravura < A rotogravura é um sistema de impressão direto de reprodução gráfica em que o substrato entra em contato direto com a forma de impressão, onde a imagem é gravada em baixo-relevo em positivo e ou em negativo., em geral a rotogravura é utilizada para a impressão de grandes tiragens em alta velocidade, principalmente na produção de > revistas; periódicos; embalagens plásticas e flexíveis; selos; papéis de presentes e de parede; etc > Flexografia > A flexografia é um sistema de impressão direta que utiliza formas flexíveis, borracha ou polímero, com as áreas de grafismo em alto-relevo., a impressão é realizada diretamente sobre o suporte utilizando tintas fluidas, voláteis e de secagem rápida, ou tinta ultravioleta (UV) > Seus principais usos são para a impressão de embalagens, etiquetas rótulos, produtos de sacarias, listas telefônicas, jornais, sacolas e sacolinhas plásticas para uso pelo publico de supermercados e para o uso do comércio em geral, embalagens corrugadas, etc > Tipografia > A tipografia é possivelmente o mais antigo dos sistemas de impressão direta, e caracteriza-se pelo uso de formas gravadas em alto-relevo, que transferem a tinta das áreas elevadas Diretamente para o substrato., em geral são usados tipos móveis, montados de acordo com o texto que se deseja imprimir > Os usos mais comuns da impressão tipográfica são > notas fiscais, convites de casamento, cartões, formulários, bilhetes, marcas, e impressos comerciais em geral > Serigrafia > A serigrafia consiste num sistema de impressão direta que utiliza como forma uma tela de tecido, plástico ou metal, permeável à tinta nas áreas de grafismo e impermeabilizadas nas áreas de contra-grafismo. Sobre essa tela, montada numa moldura, a tinta é espalhada e forçada com auxílio de uma lâmina de borracha, para atingir o suporte., a serigrafia possui diversos usos, por permitir imprimir sobre diferentes tipos de materiais e superfícies irregulares, incluindo vidro, plástico, madeira, metal, etc> Os principais produtos impressos pelo processo de serigrafia são > cartão plástico magnetizado (de crédito, de descontos e de identificação, posters, banners, camisetas, papéis de parede, decalques, etc > Impressão digital > Entende-se por impressão digital qualquer sistema de impressão no qual a imagem é gerada a partir de um arquivo digital e transferida diretamente para uma impressora que pode ser a laser, jato e tinta, off-set digital, etc > Atualmente a impressão digital atende praticamente todos os produtos da indústria gráfica, além de permitir que sejam acoplados a este sistema equipamentos que executam algumas atividades complementares, tais como > o corte de vinil para a produção de adesivos, reprodução xerográfica, entre outros.

ASPECTOS AMBIENTAIS DA INDÚSTRIA GRÁFICA

A atividade industrial gráfica pode ser desempenhada de modo seguro e saudável, tanto do ponto de vista de saúde humana quanto da proteção ambiental, desde que sejam conhecidas e corretamente controladas as emissões de efluentes líquidos industriais, resíduos sólidos, emissões atmosféricas, ruídos, vibração e radiação., é muito comum o uso do termo “impacto ambiental” para indicar uma floresta derrubada, um solo contaminado, um veículo emitindo fumaça, etc., corre que o termo impacto ambiental não é adequado a todas estas situações., antes de iniciar-se qualquer discussão é importante que se apresentem alguns conceitos;



ASPECTO AMBIENTAL > elemento das atividades, produtos ou serviços de uma organização, que podem interagir com o meio ambiente. Aspecto ambiental significativo é aquele que tem ou pode ter impacto ambiental significativo (ABNT);

IMPACTO AMBIENTAL > qualquer modificação no meio ambiente, adversa ou benéfica, que resulte no todo ou em parte das atividades, produtos ou serviços de uma organização.

Para exemplificar esses conceitos, imaginem o lançamento de um grande volume de efluente industrial e esgoto doméstico em um pequeno curso d água, como aspecto ambiental significativo., os possíveis efeitos resultantes deste lançamento, como mortandade de peixes e odor desagradável, são os impactos resultantes.

A diminuição ou redução da ocorrência dos impactos ambientais negativos pode ser feita de duas maneiras > Evitar ou minimizar a geração de poluentes na fonte geradora, por meio de técnicas de produção mais limpa, ou seja, redução do consumo de água e energia, substituição de matérias-primas tóxicas por atóxicas ou de menor toxidade, reuso e reciclagem dos resíduos que ainda forem gerados entre outras, e/ou utilizar técnicas de fim de tubo para o tratamento e disposição final dos resíduos gerados.

A expressão fim de tubo vem do inglês “end of pipe”, ou seja, são sistemas de tratamento ou disposição final a que são submetidos os resíduos sólidos, efluentes líquidos e gasosos, gerados em uma unidade industrial de modo a adequá-los, antes do seu lançamento nos meios;- ar, água e solo, às exigências previstas na legislação.

As técnicas de produção mais limpa têm diversas vantagens sobre as de fim de tubo, vantagens estas não só ambiental mais também econômica > Dessa forma são preferíveis às técnicas corretivas., seja no caso de medidas de produção mais limpa ou de fim de tubo, a primeira atitude a ser tomada para se poder atuar sobre os aspectos ambientais é conhecê-los., este procedimento é conhecido como identificação de aspectos ambientais e consiste em determinar, para cada etapa do processo, as diversas entradas e saídas de matéria e energia, trocadas entre a indústria e o meio ambiente.



IDENTIFICAÇÃO DE ASPECTOS AMBIENTAIS

As informações constantes deste item referem-se a um processo genérico, sendo as etapas do processo gráfico e os aspectos ambientais citados os mais usuais no setor.



A indústria gráfica brasileira caracteriza-se por um alto nível tecnológico, tendo um significado (%) percentual de empresas obtido importantes avanços em termos de inovação dos seus processos, o que contribui para a melhoria de sua produtividade, qualidade de seus produtos, com efeitos positivos sobre seus aspectos ambientais.

No entanto há ainda um elevado número de estabelecimentos com processos e equipamentos antigos que necessitam de adequação, além disso muitas empresas atualmente terceirizam a realização de etapas do processo, com a obtenção da imagem e preparação das formas, junto a empresas especializadas, sem saber se eles são realizados de forma ambientalmente adequada., após a leitura desta Literatura espera-se que os interessados possam utilizar os conceitos, metodologias e idéias pesquisadas e aqui sugeridos para realizar uma avaliação de seu processo produtivo, podendo, dessa forma atuar sobre seus aspectos ambientais específicos, minimizando seus aspectos.

IMPRESSÃO POR OFF-SET > Na etapa de pré-impressão do sistema de impressão por off-set são utilizados métodos fotomecânicos para passar a imagem do original para a forma, o que gera efluentes líquidos provenientes do processo de revelação, que podem conter ácidos, álcalis, solventes, metais de recobrimento de reveladores., nas demais etapas do processo são gerados resíduos como, embalagens de tintas e solventes, panos e estopas sujos com solvente ou óleo, borras de tinta e emissão da evaporação de solventes e vernizes, chamados “compostos orgânicos voláteis” (COV, ou em, inglês VOC,- volatile organic compounds).

IMPRESSÃO POR ROTOGRAVURA > A etapa de pré-impressão na rotogravura possui diferenças importantes nos aspectos ambientais em relação ao Off-set, uma vez que neste caso a forma é um cilindro metálico gravado. Assim sendo, há necessidade de realizarem-se operações de limpeza, enxágüe e preparado para a gravação, gerando efluentes líquidos e resíduos sólidos provenientes do tratamento de superfícies metálicas, semelhantes ao da indústria de galvanoplastia, que devem ser tratados e dispostos adequadamente > Por sua vez, na etapa de impressão os resíduos gerados não diferem muito do Off-set e a principal diferença refere-se ao modo de alimentação do papel, que no Off-set é folha a folha, e na rotogravura, geralmente é em rolo contínuo.

IMPRESSÃO POR FLEXOGRAFIA > Conforme já exposto, o processo de flexografia não utiliza cilindros metálicos, más sim formas de borracha ou polímero > A obtenção da imagem a partir do original assemelhasse ao off-set, sendo os aspectos ambientais dele decorrentes bastante semelhantes., quanto à confecção da forma, são gerados resíduos de processo fotomecânico, mas de características distintas aos do off-set, devido ao uso de fotopolímeros > Os demais resíduos gerados são restos de solventes e tintas dos processos de limpeza, resíduos de aparas de papel, restos de embalagens e materiais usados na pós-impressão.

O processo de flexografia permite a utilização de diversas tecnologias de impressão, sendo que as tintas utilizadas podem ser tanto à base de solventes como as mais modernas à base de água.

O uso de tintas à base de água traz grandes benefícios ambientais, uma vez que elimina a necessidade do solvente para diluição e limpeza dos equipamentos, minimizam problemas de saúde ocupacional com a eliminação das emissões de efluentes contendo resíduos sólidos de panos e estopas sujas com solventes e de efluentes contendo restos de solvente, reduzindo, de modo considerável, os impactos ambientais causados pela geração e tratamento desses resíduos.

IMPRESSÃO POR TIPOGRAFIA > Neste processo, a forma de impressão é montada a partir de tipos (compostos de chumbo) e caixas metálicas já existentes e reutilizáveis, o que reduz a geração de resíduos na sua preparação. No entanto, a sua limpeza com solventes gera resíduos como panos e estopas sujas deste material e de tintas.

IMPRESSÃO POR SERIGRAFIA > Na pré-impressão para o processo de serigrafia são gerados resíduos de revelação semelhantes aos gerados no processo de off-set., além disso há geração de resíduos da preparação da forma a partir da tela, como restos de madeira, da própria tela, etc., as telas utilizadas para a obtenção das formas na etapa de impressão não são reaproveitáveis, assim são descartáveis após o uso como resíduo.,

Além disso, pela necessidade de diluição das tintas e pelas diversas limpezas que se fazem necessárias, consomem-se quantidades consideráveis de solventes, gerando emissões de compostos orgânicos voláteis (VOC), além de latas, panos (estopas) sujos com restos de tinta e/ou solvente.



A IMPRESSÃO DIGITAL > A impressão digital tem como grande vantagem, a passagem direta da imagem para a impressão sem o uso de formas., esta característica elimina a geração de resíduos na etapa de pré-impressão., já na etapa de impressão há geração de alguns resíduos específicos, que dependem do sistema de impressão digital usado, por exemplo à geração de tubos de cera na impressão a cera, ou de cartuchos de tinta na impressão por jato de tinta > Além disso, há geração de eventuais resíduos de papel, plástico, embalagens e outros materiais, principalmente na pós-impressão.

REPROGRAFIA (XÉROX) > É o processo de reprodução reprográfica que utiliza as tecnologias de reprodução de imagem por meio de > fotocópia, eletroscopia, termocópia, microfilmagem, heliografia, xerografia etc., reprodução e duplicação de documentos, por qualquer processo fotomecânico, incluindo fotografia, off-set, microfilmagem, duplicadores etc., cópia e fotoduplicação de textos e de imagens, por diversos processos, incluindo a xerografia, sob demanda de consumo.

ATIVIDADE GRÁFICA > Internacionalmente a atividade gráfica está classificada no TC 130 da ISSO (Comitê Técnico de Tecnologia Gráfica) como sendo uma atividade industrial que utiliza métodos e processos para transferir uma imagem sobre um suporte produzindo uma reprodução física tangível (hard cópy) que é um registro visível e permanente desta imagem., tendo seu escopo claramente definido.

PRODUTO GRÁFICO > Qualquer produto resultante da atividade gráfica, impresso ou em branco, com duas ou três dimensões, criado com objetivo que podem ser de informar ou em persuadir, divulgar, representar ou acondicionar. Cartucho: Qualquer tipo de recipiente de cartão que serve para conter, proteger, conservar e transportar seu conteúdo, bem como despertar a vontade do consumidor de possuí-lo.

DESCRIÇÃO TÉCNICA DAS PRINCIPAIS ETAPAS DA ATIVIDADE GRÁFICA

PRÉ-IMPRESSÃO > é a primeira etapa do fluxo de trabalho da tecnologia gráfica que inclui todas as operações necessárias para a preparação de imagens e portadores de imagens. A imagem é o padrão retínico formado por luz refletida ou transmitida por estímulos externos, cuja impressão é completada pelos mecanismos fisiológicos e processos mentais que afetam a percepção visual., o termo imagem é utilizado no cotidiano da tecnologia gráfica para identificar qualquer figura, desenho, ilustração, gráfico, texto ou outra reprodução visível ao olho humano, que retrate o original em sua forma característica., cor e perspectiva., por original entende-se o ponto inicial de um processo de reprodução de imagens, realizado por meio de uma tecnologia de impressão.

IMPRESSÃO > é a fase onde a imagem é transferida para o suporte empregando-se diversas tecnologias., os sistemas de impressão são diferenciados pelo método da transferência de imagem e o tipo de matriz utilizada.

PÓS-IMPRESSÃO > é a terceira etapa do fluxo de trabalho da tecnologia gráfica e inclui o acabamento de produtos de consumo e sua logística (armazenamento), distribuição, etc.

ACABAMENTO > é o sistema de pós-impressão que utiliza processos (tais como revestimento, laminação, vinco, corte, refile, empacotamento de embalagens plásticas, gofragem e outros métodos como o envelopamento de cartões magnéticos de crédito e de descontos, etc,), para criar, realçar e preservar qualidade táteis e visuais da superfície de suporte em branco ou impressos e determinar seu formato e dimensões e viabilizar sua finalidade.

INSUMOS > No fluxo de operação da produção utilizam-se matérias primas e insumos tais como - Matérias Primas > Suportes Celulósicos, papel, cartão, papelão, etc., Suportes não Celulósicos: (PVC, folha de flandres, polietileno, vidro, metais, tecido, cerâmica, etc.).

CONCLUSÃO > A Atividade Gráfica pode ser identificada e caracterizada, através dos processos acima citados > A Reprografia é um Processo de Reprodução, que pode ser Enquadrado tecnicamente na categoria de Impressão Digital com Tecnologia Sem Forma, Sistema Eletrostático, Processo Eletrofotográfico, caracterizando como sendo uma Atividade da Indústria Gráfica, com o fornecimento de serviços gráficos.

ATIVIDADE CORRELATA < Tratando-se de empresa industrial que se caracteriza mais em impressão de cartões magnetizados, impressão de cartões de identificação, de crédito, de desconto, (magnetizado ou não)., a atividade é ligada ao segmento de indústria gráfica e conseqüentemente seus empregados seguirão a classificação respectiva com a codificação conforme determinado pelo Ministério do Trabalho e Emprego - MTE, conforme a Codificação da CBO 2002, e seu Grupo 7 e os Subgrupos 7661, 7662, 7663 e seus subgrupos e sub-codificação, observando ainda as disposições quanto os beneficiários da Convenção Coletiva de Trabalho.

OUTRAS INFORMAÇÕES - Produto Gráfico é qualquer produto resultante da atividade gráfica, impresso ou em branco, com duas ou três dimensões, criado com objetivo que podem ser de informar ou em persuadir, divulgar, representar ou acondicionar.

CARTUCHO - Qualquer tipo de recipiente de cartão que serve para conter, proteger, conservar e transportar seu conteúdo, bem como despertar a vontade do consumidor de possuí-lo - Impressão e Reprodução de Gravações. A atividade de impressão compreende a contratação de um produto industrial final pronto, onde o contratado é responsável por todo o processo, desde a aquisição da matéria-prima até o produto final., esta divisão compreende a impressão diversa, por qualquer processo (ofsete, flexografia, serigrafia, etc) em qualquer material (papel, plástico, couro, flanders, tecidos, etc.) de jornais, livros, revistas e outros periódicos, formulários, cartões comemorativos, etc., e as atividades de apoio como pré-impressão, acabamentos, etc., (impressão de sacos, sacolas e embalagens plásticas e de papel em geral, por qualquer processo) > O código da CNAE 18.12-1/00 compreende > a produção de impressos de segurança (talonários de cheques, ações, títulos ao portador, cautelas, cartões magnéticos e telefônicos, holografias, selos, bilhetes eletromagnéticos, etc.)

IMPRESSÃO DE MATERIAIS PARA OUTROS USOS

Esta classe compreende > a impressão, sob contrato, de materiais publicitários ou promocionais (calendários, pôsteres, cartazes, catálogos promocionais, relatórios de empresas, tablóides e encartes, malas diretas e livros em pequena tiragem, kits promocionais, banners, outdoors, etc.) - a impressão, sob contrato, de materiais diversos (cardápios, cartões de apresentação e de mensagens, diplomas, convites, etc.) - a impressão por dados variáveis transacionais (contas telefônicas, estratos bancários).

ASPECTOS AMBIENTAIS MAIS RELEVANTES

De modo a facilitar a identificação e a proposição de medidas ambiental na indústria gráfica, os seus aspectos ambientais mais significativos foram reunidos e divididos por tipo em efluente liquido, resíduo sólido, emissão atmosférica e outros. Cada um destes foi ainda subdividido por etapa do processo gráfico, onde ocorre sua geração.



RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

A “Carta Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável”, da Câmara de Comércio Internacional, indica que as empresas devem reconhecer a gestão do meio ambiente como uma das suas principais prioridades e como fator determinante para o desenvolvimento sustentável por meio do estabelecimento de políticas, programas e procedimentos., a carta contendo 16 princípios, serviu de estímulo à elaboração de normas técnicas ambientais internacionais da denominada série ISSO 14.000., no processo de adoção de normas técnicas de gestão ambiental, o comprometimento da alta direção e dos “atores” do setor envolvidos é imprescindível nas ações de conscientização e motivação dos empregados, no estabelecimento de valores ambientais para a organização e na declaração do seu próprio comprometimento com a política ambiental estabelecida., considerando que há leis e normas de controle ambiental para empresas potencialmente poluidoras, o que inclui as indústrias gráficas independente do seu porte e agentes aparelhados para fiscalizar o seu cumprimento, gerir uma empresa ignorando esta realidade significa um alto risco, uma vez que os processos de responsabilidade legal incluem não apenas a responsabilidade jurídica, mas também a física, podendo inclusive levar ao cerceamento da liberdade dos infratores., outro fator importante diz a respeito da própria eficiência do processo, pois na maioria das vezes os problemas ambientais decorrentes da produção industrial, é o resultado de ineficiências, que pode ser corrigida, resultando em ganhos econômicos., além disso, dentro dos atuais conceitos de gestão de negócios, não considerar as relações das atividades produtivas com o meio ambiente significa não apenas deixar de cumprir as leis ou desperdiçar recursos financeiros, mas também exercer o papel social da empresa na construção do País., conciliar condensando os contrapontos é o que se sugere.



Pesquisa feita por:
Cícero Firmino da Silva

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas



Indústrias Gráficas de Taubaté e Região.

cifisi@setorgrafico.org.br



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal