ANÁlise comparativa entre o exame radiográfico convencional e o digital no município de ji-paraná



Baixar 8.29 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho8.29 Kb.


ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O EXAME RADIOGRÁFICO CONVENCIONAL E O DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ
Flaviane Iraiore Souza1

Gislaine Rodrigues Ribeiro1

Keilla Viana de Oliveira1

Kerlle Viana de Oliveira1

Henry Wajnsztejn2

Juarez Henrique Ferreira3


APRESENTAÇÃO EM PÔSTER
A técnica do raio X é utilizada para a caracterizar e identificar ossos, gorduras, líquidos, partes moles e materiais cristalinos. Tornou-se a maneira mais rápida, fácil e acessível de se obter um diagnóstico preciso, permitindo optar pelo melhor tratamento sendo assim fundamental à área da saúde. Com a evolução da tecnologia radiográfica, surgiram sistemas digitais aprimorando a qualidade da imagem. Em Ji-Paraná existem oito aparelhos convencionais disponíveis para atendimento ao SUS, não possuindo aparelhos digitais. Este trabalho visa esclarecer as principais diferenças entre o raio X convencional e digital, o custo benefício e as principais vantagens desses métodos em relação a outros métodos de diagnóstico por imagem, além de frisar a necessidade de uma aparelho digital no município de Ji-Paraná. Foi realizado um levantamento bibliográfico em bases de dados e no Conselho Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Na radiografia convencional a detecção dos raios X é feita através de um filme, composto de sais de prata, semelhante ao antigo filme fotográfico, o princípio básico da formação da imagem, se dá quando o filme é sensibilizado por um fóton, e o cátion de prata é neutralizado, virando metal e escurecendo, enquanto o sal de prata que não foi sensibilizado pelo fóton fica transparente. A evolução da tecnologia radiográfica cresce e se funde a sistemas informatizados dando origem à radiografia digital. Na qual as imagens são adquiridas por aparelhos de raios X que, possuem uma placa de circuitos sensíveis aos raios X gerando uma imagem digital e a envia diretamente para o computador viabilizando inúmeras vantagens como: a abolição do negatoscópio, redução da radiação ao qual o paciente é exposto; formação da imagem em poucos segundos, possibilitando um diagnóstico imediato, além de eliminar o uso de substancias químicas ao revelar o filme que são nocivas ao meio ambiente. O raio X digital elimina a perda de detalhes em ossos densos e outras áreas com pouca penetração. Desde sua descoberta o raio X tem grande contribuição dentro da ótica científica. Com ele tornou-se fácil compreender diversas estruturas moleculares. No entanto, a radiologia digital veio contribuir ainda mais para o bem estar do paciente, possibilitando interconsulta em nível nacional e internacional, através da transmissão de imagem pela internet a outros profissionais, além do armazenamento das imagens por tempo indeterminado. Os recursos de software auxiliam no diagnóstico que facilita a visualização e a precisão de detalhes. Atualmente, a área do diagnóstico por imagem ou Imaginologia tem acompanhado a evolução tecnológica mundial da computação e da eletrônica, o que tornará ainda mais promissor o futuro dessa especialidade. Em Ji-Paraná, ainda não existem aparelhos digitais nas áreas públicas nem privadas, apenas aparelhos convencionais que emitem radiação ionizante e geram resíduos que são prejudiciais ao meio ambiente.
Palavras - chave: Imagem. Radiografia digital. Radiografia convencional.

1 Discente do Curso de Biomedicina do CEULJI/ULBRA

2 Docente Mestre do Curso de Medicina Veterinária do CEULJI/ULBRA

3 Docente Mestre do Curso de Biomedicina do CEULJI/ULBRA



Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal