ANÁlise técnica do trator florestal feller buncher em diferentes condiçÕes operacionais



Baixar 38.54 Kb.
Encontro22.07.2016
Tamanho38.54 Kb.
ANÁLISE TÉCNICA DO TRATOR FLORESTAL FELLER BUNCHER EM DIFERENTES CONDIÇÕES OPERACIONAIS
Lucas Antonio Grande (PAIC/FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA-UNICENTRO), Eduardo da Silva Lopes (Orientador), e-mail: eslopes@irati.unicentro.br.
Palavras-chave: Produtividade, colheita florestal, mecanização.
Resumo:
O objetivo deste trabalho foi fazer uma análise técnica do trator florestal Feller Buncher, em diferentes condições operacionais. A análise técnica consistiu no estudo de tempos e movimentos e de produtividade. Em todas as condições de florestas analisadas, o elemento parcial que consumiu a maior parte do tempo do ciclo operacional foi o empilhamento das árvores, com média de 22,7%. As interrupções consumiram em média 51,5% do tempo total, acarretando em uma baixa eficiência operacional (54,8%).
Introdução
O processo de mecanização da colheita florestal intensificou no início da década de 90, devido à dependência de mão-de-obra, necessidade de melhorias nas condições de trabalho, necessidade de aumento da capacidade produtiva e redução do custo de produção (Moreira et al, 2004).

A colheita florestal é a etapa mais importante no ponto de vista econômico, representando 50% ou mais do custo final da madeira posta na fábrica (Machado, 2002), podendo ser descrita em três etapas: corte, processamento e extração.

Segundo Bramucci e Seixas (2002), o uso de sistemas mecanizados de colheita florestal é afetado por diversas variáveis que interferem na capacidade operacional dos equipamentos, e consequentemente, no custo final. No Brasil, ainda existem poucos dados a respeito da real influência das variáveis na capacidade produtiva das máquinas de colheita florestal em determinadas condições operacionais.

De acordo com Moreira et al (2004), estudos realizados com sistemas de colheita mecanizados mostraram que a produtividade dos povoamentos apresentou influência direta nas eficiências das máquinas, sendo mais eficiente àquelas que atuavam em povoamentos de maior produtividade volumé­trica por unidade de área. A realização de estudos que visem conhecer a real capacidade produtiva e variáveis que interferem no rendimento das máquinas é de grande importância, com vistas a otimizar o sistema produtivo e diminuir os custos de produção (Silva et al., 2003).

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho do trator florestal Feller Buncher em diferentes condições de floresta, com vistas a subsidiar o planejamento das operações e a otimização da colheita florestal.
Materiais e Métodos
A coleta dos dados foi realizada em povoamentos de pinus de uma empresa do setor, situada no Estado do Paraná, entre os paralelos 24°12'42" de Latitude Sul e 50º33'26" de Longitude Oeste e a 885 m de altitude. O sistema de colheita florestal adotado na empresa era de “Árvores Inteiras”, composto pelo Feller Buncher na derrubada das árvores, Skidder no arraste das árvores até a beira do talhão e o Harvester no processamento da madeira.

A análise técnica do Feller Buncher nas diferentes condições de floresta baseou-se no estudo de tempos e movimentos e na determinação da produtividade e eficiência operacional. Primeiramente foi realizado um estudo piloto para definir o número de observações necessárias para obter um erro máximo 5%, segundo a metodologia proposta por Barnes (1977).


Resultados e Discussão
A constituição média dos elementos do ciclo operacional do Feller Buncher nas diferentes condições de florestas é mostrada na Tabela 1. Como pode ser visto, em todas as condições estudas, o elemento que consumiu a maior parte do tempo foi o empilhamento, com média de 22,7%, ocasionado pela derrubada individual das árvores e posterior necessidade de formação de feixes. Os elementos deslocamento e busca e corte consumiram 17,8 e 14,7% do tempo total, respectivamente.

As interrupções consumiram a maior parte da jornada de trabalho, com média de 22,7%, sendo a manutenção corretiva a maior responsável pela parada da máquina, distribuídos pela troca de componentes, vazamentos de óleo hidráulico, travamento da porta e aguarde do mecânico. Além disso, ocorreram interrupções ocasionadas pelo deslocamento da máquina entre talhões, retirada de sub-bosque, rebaixamento de cepas, e ajustes do bunchers de árvores.


Tabela 1 - Distribuição do ciclo operacional do Feller Buncher.


Tipo

de

Floresta



Elementos do Ciclo Operacional

(%)

Tempo Total (min)


BC

EM

DV

IN

1

12,2

18,6

14,4

54,8

100,0

2

9,4

13,3

10,2

67,1

100,0

3

14,7

21,2

17,5

46,6

100,0

4

22,3

37,5

29,0

11,2

100,0

BC: busca e corte; EM: empilhamento; DV: deslocamento vazio; IN: interrupções.
A Tabela 2 mostra a eficiência operacional e a produtividade do Feller Buncher. Como pode ser visto, o elevado tempo de interrupção na execução da operação na maioria das condições de floresta, ocasionou uma baixa eficiência operacional do Feller Buncher. A produtividade aumentou à medida que se aumentou o volume médio por árvore.

Tabela 2 – Produtividade e eficiência operacional do Feller Buncher.




Tipo

de

Floresta



Vol. Árvore

(m³)


Eficiência operacional

(%)


Produtividade Efetiva

(m³/hora)



Produtividade Real

(m³/hora)



1

0,8396

44,9

121,7

54,6

2

1,7138

32,5

255,5

83,0

3

1,6061

53,0

227,6

120,6

4

1,9320

88,8

244,5

217,1

Média

1,5228

54,8

212,3

118,8



Conclusões
Os resultados obtidos permitiram concluir que:

- O elemento empilhamento consumiu o maior tempo do ciclo operacional, ocasionado pelo elevado volume individual das árvores e necessidade de formação dos feixes para o arraste.

- As interrupções interferiram diretamente na eficiência operacional e na produtividade da máquina, causado excesso de manutenção corretiva.

- O volume individual das árvores interferiu diretamente na produtividade do Feller Buncher.


Agradecimentos
À FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA pela concessão da bolsa de pesquisa e à empresa florestal pela oportunidade de realização do estudo.

Referências

SILVA. C. B; SANT’ANNA, C. M; MINETTE, L. J. Avaliação ergonômica do “feller-buncher” utilizado na colheita de eucalipto. Cerne. Lavras, MG. v. 9, n. 1, p. 109-118, 2003.

BRAMUCCI, M; SEIXAS, F. Determinação e quantificação de fatores de influência sobre a produtividade de “harvesters” na colheita florestal. Scientia Forestalis: Piracicaba, SP, n. 62, p. 62-74, 2002.

MACHADO, C. C. Colheita Florestal. Viçosa, MG: UFV, 2002. 468 p. il.



MOREIRA, F.L. A. G. Análise técnica e econômica de subsistemas de colheita de madeira de eucalipto em terceira rotação. 2000. 161 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) - Universidade Federal de Viçosa, 2000.

SILVA. C. B; SANT’ANNA, C. M; MINETTE, L. J. Avaliação ergonômica do “feller-buncher” utilizado na colheita de eucalipto. Cerne. Lavras, MG. v. 9, n. 1, p. 109-118, 2003.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal