Ano/semestre: 2008-2 curso: pedagogia fase



Baixar 44.76 Kb.
Encontro08.08.2016
Tamanho44.76 Kb.

Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC

Centro de Ciências Humanas e da Educação – FAED





PLANO DE ENSINO


DEPARTAMENTO:


CIÊNCIAS HUMANAS

ANO/SEMESTRE:

2008-2

CURSO:


PEDAGOGIA

FASE:



DISCIPLINA:

Étíca Profissional

TURNO:

matutino

CARGA HORÁRIA:

60 horas.aula

CRÉDITOS:

04

PROFESSOR:

TITO SENA email: f2ts@udesc.br


1 EMENTA

Fundamentos da Ética. Aspectos éticos do exercício profissional do pedagogo. Responsabilidade, direitos e deveres. As relações éticas do pedagogo com outros profissionais. Código de Ética.





2 HORÁRIO DAS AULAS

DIA DA SEMANA

HORÁRIO

CRÉDITOS

Quarta

09:20 às 10:10

01

Quinta

09:20 às 11:00

02

Sexta

09:20 às 10:10

01



3 OBJETIVOS



3.1 OBJETIVO GERAL

Apresentar a(o)s aluna(o)s do curso de Pedagogia, tópicos sobre os princípios e os problemas da Ética, fundamentando a reflexão do conhecimento ético no contexto pessoal, profissional e social.






3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS




  1. Introduzir e contextualizar o(s) conceito(s) de ética(s);

  2. Oferecer fundamentação sobre as questões éticas nas dimensões pessoais, profissionais e sociais;

  3. Refletir sobre as responsabilidades e relações éticas na esfera educacional: docente/discente, docente/docente, docente/instituição, educador/comunidade;

  4. Discutir algumas interseções da ética com outros domínios de conhecimento: senso comum, Filosofia, Religião, Moral, Direito, Ciência, Política, etc.


4 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO


Unidade I: Fundamentos de Ética e interpenetração de domínios

  • Introdução à Ética. Origem da Ética.

  • Ética e Moral. Ética e Religião

  • Ética e Direito. Ética e Política

  • Ética e Ciência


Unidade II: Algumas divisões conceituais da ética

  • Ética absoluta e ética relativa

  • Ética descritiva e ética normativa

  • Ética individual e ética social

  • Ética profissional e ética corporativa


Unidade III: Fundamentos da ética profissional

  • Princípios deontológicos

  • Princípios axiológicos

  • Princípios teleológicos

  • Códigos de ética


Unidade IV: Condutas éticas no exercício profissional

  • Relação docente/discente

  • Relação docente/docente

  • Relação docente/instituição (pública e privada).

- Relação pedagogo/comunidade/sociedade.



5 METODOLOGIA

- Aulas com recursos audiovisuais, exibição de filmes e documentários;

- Aulas conjuntas com convidados especiais e/ou professores de disciplinas afins;

- Dinâmicas de grupo, debates interativos, etc.






6 CALENDÁRIO DAS AULAS

MÊS

DIAS

Julho/agosto

30 – 31 – 01 – 06 – 07 – 08 – 13 – 14 – 15 –

20 – 21 – 22 – 27 28 – 29 ................................................. = 20 aulas



Setembro

03 – 04 – 05 – 10 – 11 – 12 – 17 – 18 – 19 – 24 – 25 – 26 ...= 16 aulas

Outubro

01 – 02 – 03 – 08 – 09 – 10 – 15 – 16 – 17 –

22 – 23- 24 – 29 – 30 – 31 .................................................= 20 aulas



Novembro

05 – 06 – 07.........................................................................= 04 aulas

Total ........= 60 aulas





7 AVALIAÇÃO (PROPOSTA)


A avaliação (proposta inicial) da disciplina será dividida em um conjunto de itens:

  1. Verificação do aproveitamento do conteúdo da disciplina através das seguintes atividades:

1 – Atividade Reflexiva Individual sem consulta bibliográfica

2 – Trabalhos escritos em pequenos grupos com apresentação.

2 – Elaboração de uma minuta de código de ética (discente, docente ou pedagogo)

Participação nas atividades (leitura de textos) individuais e coletivas;



  1. Acompanhamento e participação ativa nos debates, seminários, reflexões conjuntas, etc.;

Contribuições temáticas através de pesquisa pessoal (revistas, jornais, sites, etc.);

8 BIBLIOGRAFIA

1. BÁSICA


BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.
CÓDIGO DE ÉTICA do Servidor Público. Decreto n° 1.171 de 22/06/1994. Brasília: Presidência da República, Diário Oficial da União: 1994.
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Lei n° 8.069 de 13.07.1990. São Paulo: Atlas, 2000.
GOERGEN, Pedro. Pós-modernidade, Ética e Educação. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.
PEGORARO, Olinto. Ética dos maiores mestres através da História. Petrópolis, RJ:Vozes, 2006.
RESOLUÇÃO MS n° 196/96 sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Ministério da Saúde: Brasília, 1996
RIOS, Terezinha Azerêdo. Ética e Competência. São Paulo: Cortez, 1997.
RODRIGUES, Zita Ana Lago. Ética, Educação e Cidadania. Florianópolis: PMF, 2002
SUNG, Jung Mo & SILVA, Josué Cândido da. Conversando sobre ética e sociedade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.
VALLS, Álvaro L.M. O que é Ética. São Paulo: Brasiliense, 1994.
VAZQUEZ, Adolfo Sanchez. Ética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987.
VEIGA. Ilma Passos Alencastro. Profissionalização Docente. Texto apresentado no II Colóquio Formação de Educadores, Savador, UNEB, 15 a 17 maio de 2006.

2. COMPLEMENTAR


AMOÊDO, Sebastião. Ètica do Trabalho. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997.
APEL, Karl Otto. Estudos de moral moderna. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.
ARISTÓTELES. Ética à Nicômaco. São Paulo: Nova Cultural, 1987. (os pensadores)
BENTHAM. Jeremy. Uma introdução aos princípios da moral e da legislação. São Paulo: Nova Cultural, 1989. (Os pensadores).
BAUMAN, Zigmunt. Ética Pós-Moderna. São Paulo: Paulus, 2003.
BARRERE, Anne & MARTUCCELLI, Danilo. “A escola entre a agonia moral e a renovação ética”. In: Educação e Sociedade. Vol 22. n° 76. Campinas, sp: CEDES, 2001.
BOBBIO, Norberto. Igualdade e Liberdade. Rio de Janeiro: Ediouro, 1997.
CONSTITUIÇÃO da Republica Federativa do Brasil. Brasília: Ministério da Educação, 1988.
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. Organização das Nações Unidas: 10 de dezembro de 1948.
FOUCAULT, Michel. “A ética do cuidado de si como prática da liberdade”. In: Ética, Sexualidade e Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. (Ditos e Escritos V)
FROMM, Erich. Análise do Homem. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.
GADOTTI, Moacir. Comunicação Docente. São Paulo: Edições Loyola, 1981.
GALLO, Sílvio. (coord.). Ética e Cidadania. Campinas, SP; Papirus, 1997
GOERGEN, Pedro & LOMBARDI, José Claudinei. (orgs.) Ética e educação: reflexões filosóficas e históricas. Campinas, SP: Autores Associados: Histedbr, 2005.
KANT, Imanuel. Crítica da Razão Prática. Lisboa: Edições 70, 1997.
LEI dos DIREITOS AUTORAIS. Lei n° 9.610 de 19.02.98. Brasília: Ministério da Cultura,1998.
MONDIN, Battista. “O problema ético”. In: Introdução à Filosofia: problemas, sistemas, autores, obras. São Paulo: Edições Paulinas, 1980.
NICOLA, Ubaldo. Antologia Ilustrada de Filosofia. São Paulo: Globo, 2005
NIETZSCHE, Friedrich. Genealogia da Moral. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
OLIVEIRA, Renato José. “Ética na Escola: (re)acendendo uma polêmica.” In: Educação e Sociedade. Vol 22. n° 76. Campinas, sp: CEDES, 2001.
RIBEIRO, Renato Janine. A Ética na política. São Paulo: Lazuli, 2006.
RECOMENDAÇÃO relativa à situação do pessoal docente. OIT/UNESCO: 1966.
RECOMENDAÇÃO relativa à condição dos docentes de ensino superior. OIT/UNESCO: 1997.
ROUSSEAU. Jean-Jacques. Do Contrato Social. São Paulo: Nova Cultural, 1999.
ROUSSEAU. Jean-Jacques. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre homens. São Paulo: Nova Cultural, 1999.
SPINOZA, Benedictus de. Ética. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2007.
TUGENDHAT, Ernst. Lições sobre ética. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.
WEBER, Max. Ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Martin Claret, 2006.








©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal