Ao receber a folha de respostas



Baixar 69.63 Kb.
Encontro27.07.2016
Tamanho69.63 Kb.



VESTIBULAR DE DIREITO 2010/2
PROVA DE MÚLTIPLA ESCOLHA

ABRA QUANDO AUTORIZADO
Assim que for permitido, abra esta PROVA e confira se ela contém 20 questões:

– 10 questões de Língua Portuguesa – 40 pontos;

– 05 questões de Geografia – 15 pontos;

– 05 questões de História – 20 pontos.

AO RECEBER A FOLHA DE RESPOSTAS:


  1. assine à caneta no espaço indicado;

  2. use caneta esferográfica azul ou preta;

  3. assinale na folha de respostas a opção escolhida preenchendo o quadrinho da letra correspondente;

  4. marque somente uma alternativa em cada questão;

  5. não deixe nenhuma questão sem resposta;

  6. não use corretivo na folha de respostas;

  7. a folha de respostas não deve ser dobrada, amassada ou rasurada.

  8. esta prova vale 75 pontos;

  9. o candidato não poderá permanecer no prédio após a entrega da Folha de Respostas.

  10. duração máxima da prova: até às 17h30.


BOM ÊXITO!

Prova de Português

INSTRUÇÕES:

As questões de 1 a 4 referem-se ao texto abaixo:

Turista e analfabeto

DIOGO MAINARDIDDiogo Mainardi

Viajar é inútil. Acabo de voltar do Marrocos, onde passei dez dias zanzando para cima e para baixo. Em termos de enriquecimento intelectual, o saldo da viagem foi nulo. Não tive nenhuma ideia. Não vi nada que me fizesse reformular o modo de pensar. Tem gente que atribui um forte poder de renovação às viagens. Pois eu não renovei nada. Voltei monotonamente igual ao que era antes de partir, excetuando-se um resfriado. Nem ao menos posso usar as minhas experiências para entreter os amigos durante um jantar, porque abomino quem conta anedotas de viagem. Pior do que quem conta anedotas de viagem, só quem conta os próprios sonhos.

Não imagine, porém, que eu esteja responsabilizando o Marrocos por tudo isso. Pelo contrário. Achei-o extraordinário. Ainda melhor do que eu esperava. Principalmente o sul do país, de Marrakesh até o deserto de Merzouga, com todas as casbás que se encontram ao longo do caminho. O problema é que não adianta ver essas maravilhas se o viajante é ignorante como eu. Fui ao Marrocos sem fazer a lição de casa. Não sabia quando aquelas fortalezas de barro tinham sido construídas. Não sabia como se vivia lá dentro. Não sabia a diferença entre um berbere, um beduíno e um tuaregue. Não sabia que no Marrocos nevava, tanto que peguei o maldito resfriado.

As minhas únicas referências culturais eram os livros de Paul Bowles e a infinidade de filmes rodados na região. Em Tamnougalt, explorei a casbá que Bertolucci usou para algumas cenas de O Céu que Nos Protege. Em Volubilis, reconheci as ruínas de A Última Tentação de Cristo. Em Taourirt, admirei os ornamentos arquitetônicos restaurados graças a um filme com Schwarzenegger. Em Ait Benhaddou, ao lado da impressionante casbá de barro, vi a casbá de isopor feita para Lawrence da Arábia. Apesar de o país servir de cenário para tantas produções ocidentais, os marroquinos só gostam mesmo é de filme de kung fu. Uma tarde, com a barriga cheia de tajine e uma bolha no pé, decidi ir ao cinema, mas o único filme disponível era Viva Bruce Lee, com um certo Bruce Le.

O fato é que viajar exige um bocado de leitura. Não é coisa para analfabeto. Não dá para aproveitar um lugar sem conhecer histórias, geografia, filosofia, antropologia, arte, literatura. Até para ir à Disneylândia é necessário ler. A experiência, por si só, não ensina nada. Ela precisa ser inserida num contexto intelectual. Veja o caso de Elias Canetti, autor de um dos melhores romances do século, Auto da Fé. Ele foi ao Marrocos sem ter lido nada, desconhecendo seus costumes e sua gente. O resultado é que, quando se meteu a escrever sobre a viagem, em As Vozes de Marrakesh, só disparou banalidades sentimentais acerca da sabedoria e da nobreza do povo.

No ano que vem, se sobrar dinheiro, pretendo conhecer a China. Antes de viajar, lerei 8 quilos de material sobre o país. Oito quilos de leitura é o mínimo para qualquer viagem. Com menos de 8 quilos, é melhor ficar em casa.



Veja, 3 de novembro 1999

VOCABULÁRIO:

tajine: comida típica do país

barbere: beduíno – tuaregue – raças que vivem no deserto.

casbá: nas cidades árabes, o palácio fortificado dos soberanos


1“Viajar é inútil” se:


  1. o turista escolher lugares de pouca ou nenhuma importância cultural.

  2. houver apenas a preocupação de visitar locais pouco expressivos culturalmente.

  3. não nos informarmos farta e previamente sobre a cultura do local a ser visitado.

  4. o visitante não aprimorar os conhecimentos sobre a língua dos falantes do lugar escolhido.


2“Fui a Marrocos sem fazer a lição de casa”


A lição de casa incluía tudo isto, EXCETO:

A o aproveitamento da flora local para curar o resfriado.

B o estudo da construção dos movimentos históricos.

C a informação sobre o clima da região.



D a distinção entre as raças dos povos muçulmanos.

3As informações que o cronista obteve sobre o local visitado tiveram como fonte:


  1. jornais, guias de um autor específico e revistas ocidentais.

  2. filmes religiosos, peças teatrais e livros de um autor específico.

  3. livros de autores diversos e filmes de um autor específico.

  4. filmes de produtores diversos e livros de um autor específico.


4Numa tarde, com a barriga cheia de tajine e uma bolha no pé...”


Essa passagem remete a todas estas oposições, EXCETO:

  1. excesso x cansaço

  2. prazer x sofrimento

  3. sabor x dor

  4. fartura x escassez

5Todas as frases se desviam de normas da língua padrão, EXCETO 


  1. Meu tio era um indivíduo que ele nunca estava satisfeito com a vida.

  2. O caminho que nós passávamos por ele tinha sofrido bastante com a chuva.

  3. O esporte de que eu gosto mais é o futebol.

  4. As mulheres organizavam festas que a renda revertia para um asilo.

6Em todas as alternativas, está presente a relação de ideias identificada entre parênteses, EXCETO em:


  1. O dinheiro só começou a entrar quando a emissora passou a operar no azul. (Temporalidade)

  2. Você vê o anúncio, passa o cartão no aparelho, digita um código e elimina todos os intermediários. (Adição)

  3. Ele continua apaixonado por televisão, embora não goste do que vê atualmente. (Comparação)

  4. O que recebi não foi pouco, mas creio que era tudo proporcional ao meu esforço e dedicação. (Oposição)

7A concordância verbal está plenamente respeitada na alternativa:


  1. Nem mesmo um vestígio dos livros que lhe emprestamos há dez dias foram encontrados.

  2. Entre todas as obras expostas, impressionou-nos mais a que vocês trouxeram.

  3. Ainda não havia chegado nem os tios, nem os primos, quando a festa começou.

  4. Se fôssemos para levar em conta tudo o que ela diz, ficaríamos ofendidos o tempo todo.

8Está adequadamente flexionada a forma em destaque na alternativa:


  1. Ele não deixou SATISFEITO nem a crítica, nem o público.

  2. Ele considerou INÚTEIS, na atual circunstância, as medidas que ela sugeria.

  3. Todos achamos DIFÍCEIS, nas provas de Física e Matemática, a resolução das questões finais.

  4. O sofá e a banqueta ganharam outro aspecto depois de CONSERTADO.

9São características do modernismo, expressas no texto, EXCETO:


Que é poesia?

uma ilha

cercada

de palavras

por todos

os lados”

(Cassiano Ricardo, Poética)

  1. Versos livres.

  2. Metalinguagem.

  3. Linguagem coloquial.

  4. Preocupação com as “normas” sociais.

10Leia atentamente o trecho abaixo, retirado da obra O cortiço, de Aluisio Azevedo.


O pátio estava quase cheio; ninguém mais se entendia; todos davam e todos apanhavam (...) E o rolo a ferver lá fora, cada vez mais inflamado com um terrível sopro de rivalidade nacional (...) De vez em quando, o povaréu, que continuava a crescer, afastava-se em massa, rugindo de medo, mas tornava logo, como a onda no refluxo dos mares. A polícia apareceu e não se achou com ânimo de entrar, antes de vir um reforço de praças, que um permanente fora buscar a galope.”  

A leitura do excerto acima permite perceber que o Naturalismo 



  1. entendeu que a obra de arte tem uma missão, e que dela deve resultar um efeito moralizador sobre a realidade que aborda – com frequência, as mazelas sociais.

  2. buscou conceber a realidade com base no ideal nacionalista do belo, do verdadeiro e do justo, compondo um universo que se quer perfeito.

  3. valorizou, antes, o conceito de arte pela arte, em que a importância da expressão se sobrepõe quase sempre às ideias do artista.

  4. elegeu a realidade brasileira como tema central da prosa literária e buscou fixar o drama de nossa estrutura social colonizada.

Prova de Geografia

11Sobre as características físicas do Haiti é CORRETO afirmar que:


  1. A região é conhecida pela alta atividade sísmica, pois tem vulcões espalhados ao longo de sua costa.

  2. A região se encontra no limite das placas do Caribe e Africana, com alto índice de atividade sísmica.

  3. Região com baixa atividade sísmica por se localizar no meio de uma extensa placa tectônica.

  4. A região é conhecida pela alta atividade sísmica, pois se encontra no limite das placas do Caribe e norte-americana.

12 Leia o texto, analise figura abaixo e depois responda ao que se pede.


“Logo pela manhã, cerca de 100 mil pessoas manifestaram-se em vários pontos da capital grega em protesto contra as medidas de austeridade negociadas pelo governo, FMI e Banco Central Europeu.”

Fonte: http://www.socialismo.org.br/portal/internacional/39-noticia/1489-greve-geral-com-confrontos-na-grecia

Sobre os últimos acontecimentos políticos, econômicos e sociais ocorridos na Grécia, assinale a alternativa correta:


  1. As manifestações ocorreram pela possibilidade de rebaixamento dos direitos sociais, reduzindo a despesa pública, os direitos e salários dos trabalhadores, reformando as leis que regulam o mercado de trabalho.

  2. As manifestações fazem parte do calendário anual grego para a comemoração do dia internacional do trabalho.

  3. Diante do atual quadro financeiro vivido pela Grécia, os trabalhadores nacionais estão de acordo com as propostas apresentadas pelo governo para conter a crise.

  4. As manifestações dos trabalhadores são para garantir a manutenção do apoio incondicional do governo para as grandes instituições financeiras, garantindo assim a ininterrupção do lucro dos altos investidores.

13 Observe o mapa abaixo e faça o que se pede.


Fonte: http://www.sogeografia.com.br/Conteudos/GeografiaFisica/Vegetacao/?pg=2

( ) É uma formação florestal típica de uma região de clima subtropical.

( ) Os terrenos, quase sempre planos, são alagados periodicamente por inúmeros córregos e vazantes entremeados de lagoas e leques aluviais.

( ) Possui formações arbustivas e herbáceas. Típica de área onde o clima é alternadamente seco e úmido.

( ) Formação vegetal que pode ser encontrada na região do semi-árido, sendo típica de regiões com baixo índice de chuvas (presença de solo seco).

As descrições acima são representadas por qual seqüência numérica. Marque a opção CORRETA.


  1. II – I – IV – III.

  2. V – II – I – IV.

  3. V – IV – I – III.

  4. V – IV – II – I.

14 Leia o texto abaixo, observe o mapa e depois faça o que se pede.


“Muitos colonos gaúchos e catarinenses estão ajudando na conquista de uma nova fronteira agrícola: a região de Dourados, responsável por 50% da produção de soja de Mato Grosso do Sul. Rondônia, nossa última fronteira, recebeu, nos últimos três anos, cerca de 200.000 migrantes. Só 10% de sua população economicamente ativa nasceu ali.” (Jornal da Tarde, de 16/5/81).

Identifique no mapa e marque a opção que MELHOR corresponde à direção do fluxo populacional descrito no texto anterior.



  1. 4

  2. 5

  3. 3

  4. 1

15A partir das informações do texto a seguir, marque a opção CORRETA.


“Os movimentos sociais e as lideranças indígenas da região são contrários à obra porque consideram que os impactos socioambientais não estão suficientemente dimensionados. Em outubro de 2009, por exemplo, um painel de especialistas debruçou-se sobre o EIA e questionou os estudos e a viabilidade do empreendimento. Um mês antes, em setembro, diversas audiências públicas haviam sido realizadas sob uma saraivada de críticas, especialmente do Ministério Público Estadual, seguido pelos movimentos sociais, que apontava problemas em sua forma de realização.

Ainda em outubro, a Funai liberou a obra sem saber exatamente que impactos causaria sobre os índios e lideranças indígenas kayapó enviaram carta ao Presidente Lula na qual diziam que caso a obra fosse iniciada haveria guerra. Para culminar, em fevereiro de 2010, o Ministério do Meio Ambiente concedeu a licença ambiental, também sem esclarecer questões centrais em relação aos impactos socioambientais.”.

Fonte: http://www.socioambiental.org/esp/bm/index.asp

Qual a temática abordada no texto acima?



  1. As obras do Plano de Aceleração de Crescimentos PAC que ocorrem no Estado do Amazonas.

  2. Reativação da Usina Nuclear de Angra dos Reis.

  3. Expansão da Hidrelétrica de Furnas.

  4. Construção da Hidrelétrica de Belo Monte, localizada na Bacia do Rio Xingu no Estado do Pará.

Prova de História

16Sobre a Inconfidência Mineira marque Verdadeiro (V) ou Falso (F) para as afirmações abaixo;


( ) A Inconfidência Mineira foi uma conspiração, onde os principais protagonistas eram elementos da elite colonial, que organizaram o movimento em oposição as determinações do pacto colonial, enrijecidas no século XVIII.

( ) A possibilidade de execução de uma nova Derrama não influiu diretamente sobre o movimento da Incofindência Mineira.

( ) O movimento mineiro não foi o primeiro a manifestar com clareza a intenção da colônia de romper suas relações com a metrópole.

( ) Podemos citar a crise econômica da metrópole e a influência dos ideais iluministas como fatores externos que colaboram para o surgimento do movimento.

Marque a opção correta:


  1. V - F - F – V.

  2. V – V - F – F.

  3. V – F - V – F.

  4. F – V - F – V.

Leia o texto a seguir e responda as questões 17 e 18.

Todos querem ser JK

Enquanto esteve na ativa, Juscelino dividiu opiniões, teve críticos ferrenhos e recebeu diversas acusações, inclusive de corrupção. Hoje, parece que toda a complexidade de sua persona e de seu governo desapareceu. “A opinião pública está fixando-se em duas ou três características positivas, que passaram a representar o todo. JK virou um mito, reverenciado até mesmo por seus ex-inimigos”, ressalta o historiador Alambert.

E essa mitificação, segundo ele, não é algo tão novo assim. Desde o início do processo de redemocratização, nos anos 80, a imagem de Juscelino vem sendo usada de várias maneiras para corroborar as políticas aplicadas em cada época. Todos querem “ser” JK.

Todos querem incorporar os aspectos positivos da imagem dele, mas cada um escolhe uma faceta para se comparar. “O que todos desejam, na verdade, é encarnar esse papel em meio a um contexto otimista e de grandes possibilidades dentro do sistema capitalista internacional, que foi o vivenciado por JK. E talvez ninguém tenha essa oportunidade nunca mais", completa.

Fonte: http://www.educacional.com.br/noticiacomentada/060227not01.asp

17Sobre o governo de JK é CORRETO afirmar que;


  1. incentivou a produção agrícola em nosso país em detretimento a industrialização.

  2. foi um governo modernizador, desenvolvimentista e empreendedor.

  3. acompanhou e gerenciou o processo de migração e o fluxo populacional das diferentes regiões do Brasil.

  4. não colaborou com o aumento da dívida externa do país.

18Sobre a construção de Brasília marque a opção INCORRETA.


  1. Com o slogam de "50 anos de progresso em 05 anos de governo" a modernização do país era o eixo do discurso do candidato e a nova capital não só encaixava-se perfeitamente nesse discurso, como passou a simbolizar a própria modernidade.

  2. Os “Candangos” foram a massa de trabalhadores que se deslocaram para o centro-oeste do país, para a construção da nova capital.

  3. Promoveu a interiorização do País, possibilitando uma maior integração entre as diferentes regiões do Brasil.

  4. Praticamente não houve investimento estrangeiro para a construção da cidade, uma vez que os recursos necessários para esta empreitada foram conseguidos internamente desde os governos anteriores ao de JK.


19Analise a figura abaixo e marque a opção correta:


Fonte: http://institutohelenagreco.blogspot.com/



  1. Durante a Ditadura Militar, não houve por parte da população brasileira, resistência alguma em relação ao governo que chegou ao poder através do Golpe de 1964.

  2. Em decisão recente o Supremo Tribunal Federal manteve inalterada a Lei da Anistia de 1979, que perdoou os crimes como tortura, sequestro e assassinatos cometidos por agentes estatais contra opositores durante a Ditadura Militar (1964-1985).

  3. Foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal, a partir do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH), a punição legal dos agentes estatais que porventura violaram os Direitos Humanos durante a Ditadura Militar (1964-1985).

  4. Refere-se ao Movimento Cívico Militar, acontecido no final da década de 70, em prol da aprovação da Lei de Anistia Ampla, Geral e Irrestrita.


20Observe a imagem abaixo e marque a opção que MELHOR caracteriza o movimento da Ação Integralista Brasileira.


http://www.integralismo.org.br/novo/?cont=65&vis=



  1. Movimento Político de cunho socialista, anti-liberal e anti-capitalista.

  2. Movimento Político que teve o apoio incondicional do Governo durante o Estado Novo.

  3. Movimento com tendências nazi-fascistas, que tinham por lema a tríade Deus, Pátria e Família.

  4. Movimento Político que teve Luiz Carlos Prestes como um dos seus principais expoentes.

RESULTADO OFICIAL DO GABARITO PROVA MULTIPLA ESCOLHA

L. Port e Lit Brasileira

Geografia

História

1

C

11

D

16

A

2

A

12

A

17

B

3

D

13

C

18

D

4

D

14

A

19

B

5

C

15

D

20

C

6

D

 

 

 

 

7

B

 

 

 

 

8

B

 

 

 

 

9

D

 

 

 

 

10

A

 

 

 

 




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal