Apostila de evangelizaçÃo espírita infantil segundo e Terceiro Ciclos



Baixar 1.21 Mb.
Página26/28
Encontro29.07.2016
Tamanho1.21 Mb.
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28

Sexualidade - Homossexualidade


         Prece inicial

         Obs.: apesar de ser uma aula dialogada, a tendência é que os evangelizandos participem bastante, gostando da aula, porque é um tema que desperta interesse. Importante que o evangelizador esteja bem preparado, estudando previamente o tema, e para isso sugerimos a leitura do texto Uma reflexão em torno da sexualidade (veja abaixo). A aula pode ser dividida em duas, se o tempo não for suficiente para desenvolvimento do tema, pois é importante abrir espaço para questionamentos dos evangelizandos, incentivando o diálogo e a participação.

         Primeiro momento: contar a história É dia de Gre-Nal, adaptando para times de sua localidade, se necessário.

É dia de GRE-NAL


         Era dia de Gre-Nal1. Naquela manhã Lucas levantou “com a corda toda”. Colorado2 “doente” tocava “flauta” em todos os gremistas3 que encontrava pela frente. Menosprezava qualquer um que estivesse vestido de azul4.

         Júlio há algum tempo observava as atitudes do filho, preocupando-se com a desvalorização que ele dava às pessoas que pensavam diferente dele. No futebol isto se tornava muito evidente: para Lucas todo gremista era pessoa de menor valor e não merecia seu respeito. O pai procurava alertá-lo que todos mereciam respeito e consideração independente do time que torcia, da música que gostava, do jeito que se vestia...

         Lucas retrucava:

         - Que nada, pai! Gremista é tudo “cabeça fraca” mesmo. – e saía dando risada.

         Mesmo quando o pai lhe mostrava torcedores do Grêmio famosos, cultos, inteligentes, bondosos, ele não ligava. E assim, o pequeno torcedor colorado continuava a conquistar inimizades para si.

         Como fanático pelo Internacional, Lucas praticamente não tirava a camisa do time, nem para dormir. Pensando nisso, Júlio teve uma idéia e convidou o filho para refletir:

         - Imagine, Lucas, que amanhã ao acordar, você, ao invés de estar vestindo a camisa do Inter, estará vestindo a camisa do Grêmio.

         - “Que é isso”? “Tá” louco, pai? Jamais vai acontecer uma coisa destas.

         - Só imagina. Como você se sentiria?

         - Horrível, pai. Eu jamais torceria para o Grêmio. Isso é impossível!

         - Pois bem. Toda vez que nós demonstramos preconceito contra alguém ou separamos pessoas pelas suas idéias ou opções, muitas vezes trazendo prejuízos para elas, é muito provável que em uma próxima reencarnação tenhamos que nascer na condição exata daquele a quem discriminamos. Por exemplo, ainda hoje muitas pessoas têm preconceitos por causa da cor da pele do outro. Se não conseguir superar este problema, aprendendo a respeitar o seu próximo de cor de pele ou origem diferente, a valorizar as pessoas daquela raça, ele poderá renascer no meio daquele povo, para aprender e reparar seus equívocos e perceber, na vivência, que todas as pessoas são iguais e importantes.

         Você entendeu? É como se você acordasse no outro dia com a camisa do time que tanto despreza, colada no corpo, sem poder tirá-la. Aprendendo na convivência, neste caso imposta, a respeitar a opinião, os gostos e a forma de viver dos outros. Até chegar o momento que você aprende a amá-los.

         Lucas não respondeu, ficou calado e pensativo. A idéia do pai tinha lógica. Talvez agora, não pensaria mais que, só porque o outro torce por um time diferente, é um ser inferior ou um inimigo, mas somente alguém que pensa diferente, mesmo que não concorde. Mas, quando viu Thiago passar pela frente de sua casa, não perdeu a chance:

         - E aí, tricolor5. “Tá” preparado pra perder? Vai dar Inter, 3 a 0.

         E, apesar da brincadeira, para o espanto de Thiago, logo ele o convidou para “bater uma bolinha” no campinho do bairro, algo que ele jamais havia feito antes com um gremista.

Luis Roberto Scholl

         1 Gre-Nal: principal disputa de futebol no Rio Grande do Sul, onde se enfrentam o Grêmio e o Internacional

         2 Colorado: torcedor do Internacional

         3 Gremista: torcedor do Grêmio

         4 Azul: cor predominante da camisa do Grêmio

         5 Tricolor: torcedor do Grêmio.

         Segundo momento: conversar sobre a história e perguntar:

         * O que é respeitar o ser humano? Respeitar o seu jeito de ser, seus gostos, seu time, sua família, seu jeito de vestir. Lembrar que respeitar não significa concordar com suas atitudes, suas opções.

         * Por que somos diferentes? Temos gostos e experiências diferentes, estamos em variados graus evolutivos, cada um tem sua caminhada espiritual, e já conquistou algumas virtudes (perdão, respeito, paciência...)

         * E se alguém faz algo muito errado? Qual deve ser a atitude cristã? Não devemos julgar nem condenar a pessoa, entender que aquela atitude é equivocada, não trará benefícios para quem a realizou ou para os outros.

         * Ex: Se alguém joga lixo no chão, logo pensamos que ele é mal-educado, relaxado. Mas devemos nos esforçar para não julgar a pessoa e sim pensar: Não é uma atitude correta! Eu não faria assim! (se deter na atitude, não na pessoa).

         Terceiro momento: direcionar as reflexões para a área da sexualidade:

         * Vemos muitas atitudes na TV, será que muitas delas são corretas? Pedir que citem exemplos de situações que já se deram conta que são atitudes que trazem dor e sofrimento. Por exemplo: mentir, trair o marido/namorado.

         * Se estamos atentos ao que olhamos na TV, acionamos nosso senso crítico, não aceitando tudo o que é transmitido em novelas, seriados, filmes como normal e correto. Nossa atitude cristã deve ser: Sei que isso não é correto! Eu não faço assim porque sei que é errado! Não gostaria que fizessem comigo! Isso não é legal de se fazer com os outros!

         * Como é possível perceber que aquela atitude não é legal com os outros? Se não quero que façam comigo, não devo fazer com os outros.

         * Lembrar que somos responsáveis pelos relacionamentos que cultivamos. Namorar inclui troca de energias e que estamos sujeitos a lei de causa e efeito também no que se refere ao namoro. Por isso usar de responsabilidade e respeito quando namorar, não brincar com os sentimentos do outro, não mentir, não trair, não fazer ao outro o que não gostaria que fosse feito para si.

         Quarto momento: questionar:

         * O que pensam sobre as pessoas que, aparentemente, tem preferência sexual por pessoas do mesmo sexo?

         * Por que isso acontece? É correto? É normal?

         * Lembrar que, às vezes, o menino é mais delicado, ou a menina é forte, gosta de futebol ou de luta de boxe e por isso são motivo de gozação, de piada (chamados de gay, de sapatão) por pessoas preconceituosas, que não respeitam os outros (sem o mínimo de conduta moral cristã).

         Quinto momento: ler as questões 200 e 201 de O Livro dos Espíritos.

         200. Têm sexos os Espíritos?

         Não como o entendeis, pois que os sexos dependem da organização. Há entre eles amor e simpatia, mas baseados na concordância dos sentimentos.

         201. Em nossa existência, pode o Espírito que animou o corpo de um homem animar o de uma mulher e vice-versa?

         Decerto; são os mesmos os Espíritos que animam os homens e as mulheres.

         Sexto momento: comentar:

         * Antes de reencarnarmos, é determinada para cada Espírito uma polaridade sexual, uma carga energética, que vai determinar se ele vai nascer em um corpo feminino ou masculino. No homem, a polaridade é masculina (que determina o corpo masculino, e as características masculinas), na mulher, a polaridade é feminina (determinando a formação do corpo feminino e das características femininas).

         * Por que podemos reencarnar como homem ou como mulher? Os Espíritos encarnam como homens ou como mulheres, porque não têm sexo, pois devemos progredir em tudo. Assim, cada sexo, como cada posição social, proporciona provações e deveres especiais e, com isso, oportuniza ganharem experiência. Aquele que só como homem encarnasse só saberia o que sabem os homens. (adaptado do comentário da questão 202 de O Livro dos Espíritos)

         * Para evoluir é necessário que o Espírito reencarne nas duas polaridades (LE questão 201), desenvolvendo as características de cada polaridade: homem: força, comando, razão; mulher: sensibilidade, inspiração, maternidade, arte, afetividade. Ninguém reencarna sempre como homem ou sempre como mulher.

         * Homens e mulheres tem características diferentes para que se completem. A criação de Deus é perfeita.

         Sétimo momento: encaminhar a conversa para que as dúvidas sobre homossexualidade sejam dirimidas:

         * Às vezes, o menino pode ser mais sensível, mais delicado, ou a menina tem atitudes parecidas com as dos meninos. Isso não significa que sejam homossexuais.

         * Homossexual é alguém que deseja ter relacionamento afetivo, namorar com alguém do mesmo sexo.

         * O que a Doutrina Espírita nos diz sobre a homossexualidade? A tendência à homossexualidade é uma expiação que se impõe ou é imposta, é uma prova, uma experiência muito difícil para o Espírito.

         * O Espírito pode renascer com essa tendência ou adquiri-la durante a reencarnação (como conseqüência da má-educação recebida) para sanar um desvio de conduta. O objetivo desta prova é restabelecer o equilíbrio de forças genésicas (sexuais – polaridades) que o próprio Espírito desequilibrou em reencarnações anteriores (por condutas inadequadas).

         * Ex: um homem que usou de maneira errada o seu poder masculino, arruinando a existência de outras pessoas, abusando do sexo e das mulheres, destruindo lares, achando que a mulher é um ser inferior (machão) é induzido a reencarnar em um corpo feminino para aprender a reajustar os próprios sentimentos, valorizar as experiências e as pessoas do sexo feminino. Da mesma forma, uma mulher que abusou da sexualidade para conquistar poder, dinheiro, fama, se utilizou dos homens, destruiu lares, arruinou vidas, poderá reencarnar (compulsoriamente) em um corpo masculino com a polaridade feminina como expiação.

         * Se observarmos tendências homossexuais em alguém, não devemos condenar, julgar ou ironizar. Nossa atitude deve ser de respeito, pois é uma pessoa que precisa de apoio e amparo educativo adequado (esclarecimentos).

         * Lembrar que a pessoa que é homossexual não significa que precise praticar a homossexualidade. Embora seja uma decisão pessoal (da consciência de cada um), a prática homossexual compromete ainda mais o Espírito, criando novas dificuldades nesta e em vidas futuras. Porém, é como beber bebida alcoólica, pois se eu sei que o álcool prejudica a saúde, se eu beber, a responsabilidade é minha, eu vou arcar com as conseqüências; logo, como eu sei que o álcool é prejudicial, eu não bebo.

         * Por ser um problema de polaridade energética, o relacionamento homossexual traz transtornos para o indivíduo, que não se sentirá feliz, pois não há harmonia, nem equilíbrio em sua escolha, impedindo-o, muitas vezes, de resgatar o débito do passado.

         * A causa da homossexualidade é espiritual (lei de causa e efeito) e, por isso, o indivíduo pode, com esforço e se assim desejar, sublimar o desejo sexual, na atual reencarnação, não exercendo a sexualidade propriamente dita (abstinência sexual), canalizando as energias sexuais para outras forças criativas como as artes, os esportes, a literatura, na área profissional; para a caridade, a assistência aos carentes, esforçando-se para seu aprimoramento moral.

         * Para essa canalização de energias ele deve contar com o auxílio da prece, da fluidoterapia, do autoconhecimento. Também pode estudar a Doutrina Espírita, a fim de facilitar a compreensão do problema e a superação das dificuldades.

         Oitavo momento: abrir para perguntas finais, caso tenham restado dúvidas a respeito dos temas abordados.

         Prece de encerramento

Subsídio ao evangelizador:




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   20   21   22   23   24   25   26   27   28


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal