As minhas ovelhas escutam a minha voz



Baixar 47.22 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho47.22 Kb.
4º Domingo da Páscoa

As minhas ovelhas escutam a minha voz” (Jo 10, 27)



1. Refrão meditativo

O Senhor é meu Pastor, / meu Pastor, meu Pastor. / O Senhor é meu Pastor, meu Pastor / é o Senhor!

2. canto de entrada

1- Novo sol brilhou, a vida superou sofrimento, dor e morte, tudo enfim. Nosso olhar se abriu, Deus mesmo se incumbiu de tomar-nos pela mão assim.



O Deus de amor jamais se descuidou, em seu vigor, Jesus ressuscitou.

2- Estender a mão, abrir o coração, acolher, compartilhar e perdoar. É fazer o céu cumprir o seu papel já na terra tem que vigorar.



3. ato penitencial

Ó Senhor, tende piedade de nós. (2x)

Cristo, tende piedade de nós. (2x)

Ó Senhor, tende piedade de nós. (2x)

Nova criatura sou, o Senhor me perdoou. (2x)

4. glória

1-Glória a Deus nos altos céus, / paz na terra a seus amados! / A vós louvam, Rei celeste, / os que foram libertados!



Glória a Deus / lá nos céus / e paz aos seus. Amém!

2- Deus e Pai, nós vos louvamos, / adoramos, bendizemos; / damos glória ao vosso nome, / vossos dons agradecemos!

3- Senhor nosso, Jesus Cristo, Unigênito do Pai, / Vós de Deus, Cordeiro Santo, / nossas culpas perdoai!

4- Vós que estais junto do Pai / como nosso intercessor, / acolhei nossos pedidos, / atendei nosso clamor!

5- Vós somente sois o Santo, / o Altíssimo, o Senhor, / com o Espírito Divino, de Deus Pai no esplendor!

oração da coleta

Deus eterno e todo-poderoso, conduzi-nos à comunhão das alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do Pastor. PNSJC.



T.: Amém!

5. primeira leitura

At 13, 14.43-52

Leitura dos Atos dos Apóstolos

Naqueles dias, Paulo e Barnabé partindo de Perge, chegaram a Antioquia da Pisídia. E, entrando na sinagoga em dia de sábado, sentaram-se.

Muitos judeus e pessoas piedosas convertidas ao judaísmo seguiram Paulo e Barnabé. Conversando com eles, os dois insistiam para que continuassem fiéis à graça de Deus.

No sábado seguinte, quase toda a cidade se reuniu para ouvir a palavra de Deus. Ao verem aquela multidão, os judeus ficaram cheios de inveja e, com blasfêmias, opunham-se ao que Paulo dizia.

Então, com muita coragem, Paulo e Barnabé declararam: “Era preciso anunciar a palavra de Deus primeiro a vós. Mas, como a rejeitais e vos considerais indignos da vida eterna, sabei que vamos dirigir-nos aos pagãos. Porque esta é a ordem que o Senhor nos deu: ‘Eu te coloquei como luz para as nações, para que leveis a salvação até os confins da terra’”.

Os pagãos ficaram muito contentes, quando ouviram isso, e glorificavam a palavra do Senhor. Todos os que eram destinados à vida eterna, abraçaram a fé.

Desse modo, a palavra do Senhor espalhava-se por toda a região. Mas os judeus instigaram as mulheres ricas e religiosas, assim como os homens influentes da cidade, provocaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé e expulsaram-nos do seu território.

Então os apóstolos sacudiram contra eles a poeira dos pés, e foram para a cidade de Icônio. Os discípulos, porém, ficaram cheios de alegria e do Espírito Santo.



Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

6. Salmo 99 (100)

Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, nós somos seu povo e seu rebanho.

1- Aclamai o Senhor, ó terra inteira, † servi ao Senhor com alegria, * ide a ele cantando jubilosos!

2- Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, † Ele mesmo nos fez e somos seus, * Nós somos seu povo e seu rebanho.

3- Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, † sua bondade perdura para sempre, * seu amor é fiel eternamente!



7. segunda leitura

Ap 7, 9.14b-17

Leitura do Livro do Apocalipse de São João

Eu, João, vi uma multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão.

Então um dos anciãos me disse: “Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro.

Por isso, estão diante do trono de Deus e lhe prestam culto, dia e noite, no seu templo. E aquele que está sentado no trono os abrigará na sua tenda.

Nunca mais terão fome, nem sede. Nem os molestará o sol, nem algum calor ardente. Porque o Cordeiro, que está no meio do trono, será o seu pastor e os conduzirá às fontes da água da vida. E Deus enxugará as lágrimas de seus olhos”.

Palavra do Senhor!

T.: Graças a Deus!

8. canto de aclamação

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

Coro: Nossa Páscoa é Jesus Cristo.

T: Que foi por nós imolado!

Coro: Celebremos, pois, a festa

Todos: Com coração renovado!

Coro: Do fermento da maldade

Todos: Sejamos purificados!

Coro: Da verdade o pão sincero

T: Seja entre nós partilhado!

9. evangelho

Jo 10, 27-30

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João

Naquele tempo, disse Jesus: “As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão.

Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. Eu e o Pai somos um”.

Palavra da Salvação!

T.: Glória a vós, Senhor!

10. PROFISSÃO DE FÉ (rezado)

11. Oração do Dizimista

Recebei, Senhor, a minha oferta. Não é uma esmola, porque não sois mendigo; não é uma contribuição, porque não precisais; não é o resto que me sobra que vos ofereço. Esta importância representa, Senhor, minha participação na Comunidade, meu compromisso com a expansão do Evangelho, meu reconhecimento e agradecimento, pois se tenho é porque me destes. Amém!

12. canto das oferendas

1- Mão na terra e o coração além deste céu, / E a semente que brota é um germe de eternidade./ Vai brotando, crescendo, esperando./ É a vida que vem despontar. Este trigo maduro a colheita o recolherá.



Estar em tuas mãos, ó Pai, e a vida ofertar./ No pão e no vinho a Ti, e o céu se abrirá. / Estar em tuas mãos Senhor, e a vida entregar. / A minha oblação em Ti se perderá, frutificará!

2- Da videira a flor não restará, passará. / E o fruto da terra surgirá, brotará. / Pela força do vento, da chuva e do sol que traz vida e calor. / Cada dia, crescendo e aprendendo a recomeçar.



sobre as oferendas

Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. PCNS.



T.: Amém!

13. Oração eucarística V

Pr.: É justo e nos faz todos ser mais santos louvar a vós, ó Pai, no mundo inteiro, de dia e de noite, agradecendo com Cristo, vosso Filho, nosso irmão. É ele o sacerdote verdadeiro que sempre se oferece por nós todos, mandando que se faça a mesma coisa que fez naquela ceia derradeira.

Por isso, aqui estamos bem unidos, louvando e agradecendo com alegria, juntando nossa voz à voz dos anjos e à voz dos santos todos para cantar:



santo

Santo, santo, santo / Senhor Deus do universo / O céu e a terra proclamam vossa glória. (2x)



Hosana, hosana, hosana, hosana, Hosana nas alturas. (2x)

Bendito o que vem em nome do Senhor, hosana nas alturas.



Pr.: Senhor, vós que sempre quisestes ficar muito perto de nós, vivendo conosco no Cristo, falando conosco por ele, mandai vosso Espírito Santo a fim de que as nossas ofertas se mudem no Corpo † e no Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo.

T.: Mandai vosso Espírito Santo.

Pr.: Na noite em que ia ser entregue, ceando com seus apóstolos, Jesus, tendo o pão em suas mãos, olhou para o céu e deu graças, partiu o pão e o entregou a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e comei: isto é o meu corpo, que será entregue por vós.



Pr.: Do mesmo modo, no fim da ceia, tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente e o entregou a seus discípulos, dizendo:

Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.



Pr.: Tudo isto é Mistério da Fé!

T.: Toda vez que se come deste Pão, toda vez que se bebe deste Vinho, se recorda a paixão de Jesus Cristo e se fica esperando sua volta.

Pr.: Recordamos, ó Pai, neste momento, a paixão de Jesus, nosso Senhor, sua ressurreição e ascensão; nós queremos a vós oferecer este Pão que alimenta e que dá vida, este Vinho que nos salva e dá coragem.

T.: Recebei, ó Senhor a nossa oferta.

Pr.: E quando recebermos Pão e Vinho, o Corpo e Sangue dele oferecidos, o Espírito nos una num só corpo, para sermos um só povo em seu amor.

T.: O Espírito nos una num só corpo.

Pr.: Protegei vossa Igreja que caminha nas estradas do mundo rumo ao céu, cada dia renovando a esperança de chegar junto a vós, na vossa paz.

T.: Caminhamos na estrada de Jesus.

Pr.: Dai ao Santo Padre, o papa (N.), ser bem firme na fé, na caridade, e a (N.), que é bispo desta Igreja, muita luz pra guiar o seu rebanho.

T.: Caminhamos na estrada de Jesus.

Pr.: Esperamos entrar na vida eterna com a Virgem, Mãe de Deus e da Igreja, os apóstolos e todos os santos, que na vida souberam amar Cristo e seus irmãos.

T.: Esperamos entrar na vida eterna.

Pr.: A todos que chamastes pra outra vida na vossa amizade, e aos marcados com o sinal da fé, abrindo vossos braços, acolhei-os. Que vivam para sempre bem felizes no reino que pra todos preparastes.

T.: A todos dai a luz que não se apaga.

Pr.: E a nós, que agora estamos reunidos e somos povo santo e pecador, dai força para construirmos juntos o vosso reino que também é nosso.

Por Cristo, com Cristo...



T.: Amém!

14. cordeiro

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo; tende piedade, piedade de nós.

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo; tende piedade, piedade de nós.

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz, a vossa paz.



15. comunhão I

1- Jesus sempre estava a caminhar/com amor a visitar as aldeias do País/ A pé, sem dinheiro a carregar/sem ter casa pra morar, na pobreza mui feliz!



As multidões acorriam ao pastor/ para ouvir a sua voz que falava do amor/ o bom pastor procurava socorrer/ quem não tinha lar nem pão/nem saúde pra viver.

2- Jesus contemplando a multidão/sente grande compaixão pelo seu abatimento/ Está já cansado em sua dor/ São ovelhas sem pastor vivem só de sofrimento.

3- Jesus, vendo o povo, diz assim: “A seara não tem fim, mas são poucos pra cear/ Pedi, meus discípulos ao Pai/ operários enviai! Para a messe cultivar”.

4- Senhor, muitas graças eu te dou/ Sou semente que brotou do clamor do povo teu/ Em mim põe agora, aquele amor/ De Jesus, o bom pastor, que por nós na cruz se deu!



16. comunhão II

1- Eis Jesus, o pão da vida, / imolado neste altar, / nosso pão de cada dia, para o nosso caminhar!



Tomai, comei, / meu corpo e sangue que vos dou: / Eu sou o pão da vida. / Deus fiel, Deus amor! (Bis).

2- Nesta santa Eucaristia, / Deus nos mostra o seu caminho; / quer a nossa comunhão / neste pão e neste vinho.

3- Vem, Jesus, ser alimento, / pra vivermos teu amor! / Nossa força e sustento, / és somente tu, Senhor!

4- Precisamos de tua força, / vem, Jesus, nos redimir. / Vem inspira os que têm tanto: / que eles saibam repartir!

5- Obrigado, meu Senhor, / pela santa comunhão! / Nesta mesa da partilha/ quero amar o meu irmão!

17. Pós comunhão

Velai com solicitude, ó Bom Pastor, sobre o vosso rebanho e concedei que vivam nos prados eternos as ovelhas que remistes pelo sangue do vosso Filho. Que vive e reina para sempre.



T.: Amém!

18. canto final

Oh, oh, oh, oh, oh! Oh, oh, oh!

Jovens somos nós! (2x)

Jovens somos nós! Jovens com milhares de perguntas, jovens á procura de respostas, jovens à procura de algo mais.

Não estamos satisfeitos com os rumos deste mundo, e é por isso que avançamos para as águas mais profundas. O que está bom deve ficar, o que não é tem que mudar.

Jovens somos nós! Jovem é a nossa voz, não sabemos tudo, mas sabemos que podemos ajudar.



aprofundando a palavra

Neste Domingo, a liturgia da Palavra nos convida a ouvir a voz de Jesus, o Bom Pastor e a segui-lo, pois Ele é o nosso Deus, sua bondade perdura para sempre e o seu amor é fiel eternamente (cf. Sl 99,5).

No Evangelho, Jesus se revela como Bom Pastor, conforme havia dito em Jo 10,11. De fato, Ele é o verdadeiro Pastor ao afirmar que suas ovelhas escutam a sua voz, Ele as conhece e elas o seguem; e também por ter dito claramente: “Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão” (v. 28). Dizer que Jesus é o nosso Bom Pastor significa reconhecer que só Ele é Deus e nós somos seu povo e seu rebanho (cf. Sl 99,1).

Além disso, Jesus reconhece que foi o Pai quem lhe deu estas ovelhas e ninguém pode arrebatá-las. Eis o fundamento desta relação que confirma o que Jesus já havia dito: “ninguém pode vir a mim se o Pai não o atraí” (Jo 6,44). Deste modo, graças ao Pai é que podemos estabelecer uma relação profunda com o seu Filho Jesus, reconhecendo-o como nosso Pastor, a quem devemos ouvir e seguir.

No entanto, nem todos escutam a sua voz. De fato, nos Atos dos Apóstolos, Paulo e Barnabé declararam, em Antioquia, que “era preciso anunciar a Palavra de Deus primeiro aos judeus, mas como eles a rejeitaram, considerando-se indígnos da vida eterna, entao passaram a dirigir-se aos pagãos” (At 13, 46). Eles se sentem interpelados pela Palavra a serem luz das nações, para levarem a salvação até os confins da terra (cf. At13, 47).

Por fim, contemplamos o testemunho de uma multidão que soube ouvir a voz do Bom Pastor, seguindo-o pelo caminho da Cruz e agora se encontra diante do trono do cordeiro, com vestes brancas e palmas na mão (cf. 2a leitura). Portanto, Sejamos perseverantes no seguimento de Jesus, ouvindo a sua voz, acolhendo-o como nosso Pastor, pois Ele nos conduz às fontes da água da vida (cf. Ap 7, 17).



Pe. Danival Milagres Coelho

Leituras da Semana: 22/4 At 11, 1-18; Sl 41, 2-4; Jo 10, 1-10: 23/4 At 11, 19-26; Sl 86, 1-7; Jo 10, 22-30: 24/4 At 12, 24-13,5a; Sl 66, 2-8; Jo 12, 44-50; 25/4 1Pd 5, 5b-14; Sl 88, 2-17; Mc 16, 15-20; 26/4 At 13, 26-33; Sl 2, 6-11; Jo 14, 1-6; 27/4 At 13, 44-52; Sl 97, 1.2-3-4; Jo 14, 7-14.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal