Assembleia legislativa gabinete da deputada luzia toledo



Baixar 15.59 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho15.59 Kb.



ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO


PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 024/2011

 

Institui a Comenda do Mérito Legislativo “Virgílio Lambert” para agraciar os imigrantes italianos e seus dependentes.


A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

 

DECRETA:


 

Art. 1º Fica instituída, no âmbito da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo, a Comenda do Mérito Legislativo “Virgílio Lambert” para agraciar os imigrantes italianos e seus descendentes.
Art. 2º A Comenda do Mérito Legislativo “Virgílio Lambert” será concedida a 10 (dez) personalidades, em sessão solene da Assembleia Legislativa, a ser realizada, anualmente, de preferência no dia 21 de fevereiro ou no primeiro dia útil subseqüente, ou ainda em qualquer outra data.
Parágrafo único. A entrega da Comenda poderá ser feita em solenidades culturais e religiosas relevantes fora do ambiente da Assembleia Legislativa.
Art. 3º A Comenda do Mérito Legislativo “Virgílio Lambert” também poderá ser concedida in memoriam às personalidades que tenham atendido aos requisitos desta Resolução.
Parágrafo único. No caso do disposto no caput a Comenda será entregue aos descendentes do homenageado.
Art. 4º A Comenda de Mérito Legislativo “Virgílio Lambert” será outorgada por iniciativa da Comissão de Cultura, aprovada em reunião da referida comissão, por maioria de seus membros.


Art. 5º No caso de não haver indicação por parte dos Deputados, o Deputado proponente da sessão solene poderá indicar o número de Comendas que alcancem o total de 10 (dez).

Art. 6º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
Palácio Domingos Martins, em 11 de julho de 2011

Luzia Toledo

Deputada Estadual - PMDB

JUSTIFICATIVA

O Espírito Santo abriga uma das maiores colônias italianas do Brasil.

Os imigrantes foram atraídos para o nosso Estado a fim de ocupar inicialmente a região das serras. Os imigrantes foram obrigados a enfrentar a mata virgem e relegados à própria sorte pelo governo da época. A situação de miséria vivida por muitos colonos fez com que, em 1895, o governo italiano proibisse a imigração de seus cidadãos para o nosso Estado. Mas contribuição italiana para a cultura e economia do Estado do Espírito Santo foi de fundamental importância e, hoje, o nosso Estado possui a maior percentagem de ítalo-descendentes do Brasil, que mantêm vivas as tradições seculares de seus antepassados.
A imigração de italianos para o Estado do Espírito Santo iniciou-se com a Expedição Tabacchi, organizada por um fazendeiro norte-italiano, Pietro Tabacchi, que organizou um projeto de colonização em sua propriedade, Monte das Palmas, localizada nas imediações de Santa Cruz, atual município de Aracruz em 1847. De acordo com o sociólogo italiano Renzo Grosselli essa expedição, composta por 386 camponeses do Trentino, à época denominado de Tirol Italiano e sob o domínio austríaco e do Vêneto, além de um padre e de um médico, inaugurou a imigração em massa de italianos para o Brasil. Esses imigrantes embarcaram no navio La Sofia, no porto de Gênova, em 3 de janeiro e finalmente chegam à baia de Vitória em 17 de fevereiro de 1874. O desembarque em terra dos primeiros passageiros imigrantes iniciou-se no dia 21 do mesmo mês. Diante desse importante fato histórico para os italianos no Brasil, essa data é hoje reconhecida como o Dia Nacional do Imigrante Italiano, um projeto de lei sancionado pelo Governo Brasileiro em 2008.

Devido ao isolamento de mais de um século, as colônias italianas do interior do Espírito Santo ainda mantêm costumes dos imigrantes e muitos dos descendentes ainda falam dialetos italianos.

Atualmente, vivem no Espírito Santo 1,7 milhão de italianos e descendentes, já bastante miscigenados com de outros povos, representando cerca de 65% da população do estado.

É comum encontrar no estado pessoas com um sobrenome italiano e outro derivado de alguma outra região, como a Alemanha, a Pomerânia, o Líbano, Portugal e Espanha. No estado foi maior a miscigenação de italianos com alemães, pois quando o Brasil ingressou na segunda guerra mundial, Getúlio Vargas deixou estritamente proibida a fluência do idioma alemão no Brasil, e no Espírito Santo haviam colônias que ainda o falavam. Para assimilar o idioma foram reforçados pelo governo casamentos entre italianos e alemães, sendo assim muito forte, no Espírito Santo, a união dessas culturas.


Queremos registrar que a primeira vila fundada por italianos no Brasil, e um dos berços da imigração italiana, e Santa Teresa, também conhecida como a cidade mais italiana do Brasil.
Virgílio Lambert, Inteligente e culto, deixou nome venerado em Santa Teresa. Era escultor. Escreveu seu Diário da vinda para o Brasil, desde a saída do Havre até o dia de sua morte (1900) em Santa Teresa. Cultivou o bicho da seda, animado pelo Pe. Domenlico Martinelli , e, entre as obras realizadas no lugar, construiu a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Esculpiu dois crucifixos e a imagem de Nossa Senhora, para a qual serviu de modelo a bela jovem Lúcia, então de quinze anos, Irmã de Carlos e Adone Avancini. Estas obras contam, atualmente, noventa e cinco anos.
Será, portanto, uma questão de justiça a esse povo trabalhador que desbravou nossas terras, fundando vilas, cidades deixando para nós o legado de suas tradições culturais, a instituição da Comenda do Mérito Legislativo “Virgílio Lambert”.

GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO

Av. Américo Buaiz, 205 – Gab. 701 – Enseada do Suá – Vitória – ES – CEP 29050-950

e-mail: luziatoledo@al.es.gov.br




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal