Assembleia na Escola Projecto de Recomendação do Colégio de Albergaria



Baixar 8.61 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho8.61 Kb.
Assembleia na Escola

Projecto de Recomendação do Colégio de Albergaria


O Mundo actual encontra-se em constante mutação, fruto da globalização, a interculturalidade e a partilha de experiências/valores deixaram de assumir proporções regionais e estanques, para hoje constituírem um papel modernizador e promotor de mudança.

Na actualidade, porém, a Língua enfrenta um enorme desafio. Após oito séculos de História regados de vitórias e descobrimentos, o Português pugna por uma afirmação no panorama internacional.

O Colégio de Albergaria vem apresentar as seguintes medidas à Assembleia da República, de modo a que se possam limar algumas arestas no investimento do património linguístico português, quer a nível interno num maior aprofundamento, reconhecimento e percepção da riqueza da nossa língua, quer a nível externo numa promoção da nossa cultura, dos nossos valores e do nosso imenso potencial, para que este nunca seja menosprezado, já que, temos um grande legado dos nossos antecessores, a Língua Portuguesa não deve cair no esquecimento, estando, esses deveres na mão de todos os patrióticos.

Assim, os alunos do Colégio de Albergaria propõem as seguintes medidas:




  1. Uma maior articulação entre as instâncias portuguesas formandas no exterior e a sua metrópole que, aliadas ao aparelho educacional de cada país onde se encontram inseridas, possam facilitar o desenvolvimento dos projectos por parte dos pedagogos, através de organismos internacionais, de apoios multimédia e do recurso cada vez maior às novas tecnologias para que estas realidades possam, por um lado, quebrar as distâncias físicas e por outro combater a abulia e falta de recursos por parte dos professores, muitas vezes desamparados pelas embaixadas que os colocam pura e simplesmente numa região sem mais nenhum, ou quase nenhum meio de integração cultural.




  1. Fomentar mais cursos de Língua Portuguesa nas universidades estrangeiras, nomeadamente em países onde há forte tradição de emigração portuguesa, para que os filhos dos emigrantes possam conhecer e difundir as suas raízes culturais e linguísticas. Para a prossecução destes objectivos, dever-se-iam desenvolver mais iniciativas de intercâmbio a nível internacional, particularmente com os países de língua oficial portuguesa (Palop´s, Brasil, Macau), com vista a um estímulo e aprofundamento das raízes culturais comuns, para que estes luso-descendentes pudessem ser motores de difusão linguística e cultural portuguesa.




  1. Incentivar toda a espécie de criação de arte, de modo a divulgar a Cultura Portuguesa ao interior/exterior, através de um incremento dos programas nesta matéria, (festivais, exposições, prémios) de forma a que estes tenham condições para atingir uma dimensão que engrandecesse a produção nacional além fronteiras, nomeadamente nos campos do teatro, poesia/prosa, televisão, desempenhando o Estado um papel fundamental, no apoio e divulgação dos mesmos eventos, através de inúmeras iniciativas como por exemplo a concepção de mais verbas à cultura portuguesa. Assim, o criador nacional, teria fundos, logística e condições de poder divulgar o seu trabalho. Com estas medidas de certo que a Língua, através das suas várias vertentes, seria mais enriquecida do que o é actualmente.




  1. Criar um portal internacional de Língua Portuguesa, onde seriam disponibilizados todo o género de informações, materiais, livros e produção artística nos vários domínios, aproveitando-se a Internet como veículo capaz de unificar toda uma comunidade de falantes para que haja uma maior comunhão, partilha, interculturalidade e estímulo entre os vários povos que contam com o Português como língua oficial ou que demonstram interesse pelo mesmo para que o Português se torne cada vez mais uma realidade universal e não um compartimento cultural estanque e limitado aos países dos quais possui raízes.




  1. Os produtos exportados poderiam contemplar, nas embalagens ou juntamente com o produto, folhetos, portefolios, brochuras, etc …, que permitiriam ao consumidor final, ter por um lado, uma percepção da origem do produto e do legado que o imbui e, por outro, uma componente de difusão histórica, social e cultural através da tradução de pequenos textos de escritores portugueses (famosos ou valores emergentes da sociedade contemporânea), nas línguas a que se destina o produto, dando conta por esse mundo fora do melhor que em Portugal se fez ou se faz.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal