Assinale a alternativa que contém a seqüência



Baixar 72.68 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho72.68 Kb.

  1. Sobre os movimentos que questionaram a dominação colonial na América portuguesa, assinale (V) para as afirmativas verdadeiras e (F) paras as afirmativas falsas.

( ) A Inconfidência ou Conjuração Mineira (1789) reunia intelectuais, clérigos, advogados, mineradores, proprietários, militares, etc.; dentre outros objetivos, pretendia proclamar uma república em Minas Gerais.

( ) Os sentimentos de liberdade e independência dos inconfidentes de Minas Gerais foram alimentados pelos ideais iluministas e influenciados pela Independência dos EUA (1776). Mas nem chegaram a decretar a revolução, pois foram delatados por um dos seus companheiros.

( ) O movimento baiano (1798), também influenciado pelas idéias de liberdade, igualdade e fraternidade da Revolução Francesa (1789), teve um caráter popular e contou com a participação de pequenos comerciantes, soldados, artesãos, alfaiates, negros libertos, mulatos e escravos.

( ) Os movimentos mineiro e baiano foram duramente reprimidos pelas autoridades portuguesas. Alguns conspiradores, sobretudo os mais poderosos, conseguiram se livrar das acusações ou receberam penas mais leves.

( ) No movimento mineiro, o único condenado à morte foi Tiradentes; e no movimento baiano, apenas os negros e os mulatos foram punidos com rigor, com quatro integrantes condenados à morte, executados e esquartejados, a exemplo de Tiradentes.


Assinale a alternativa que contém a seqüência correta, de cima para baixo.

a) V F V V F

b) V V F V V

c) F F V V F

d) F V F V V

e) V V V V V




  1. “...” Que estava plenamente provado o crime de lesa-majestade [...] a que premeditadamente concorriam de se subtraírem da sujeição em que nasceram e que como vassalos deviam ter a dita senhora (Dona Maria I), para constituírem uma República, por meio de uma formal rebelião, pela qual assentaram de assassinar ou depor General e Ministros, a quem a mesma senhora tinha dado jurisdição e poder de reger e governar os povos da Capitania [...]

Portanto condenam o réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha Tiradentes, Alferes que foi da tropa paga da Capitania de Minas, a que com baraço e pregão seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da forca e nela morra morte natural, para sempre. E que depois de morto, lhe seja cortada a cabeça e levada a Vila Rica, onde em lugar mais público dela, seja pregada em um poste alto, até que o tempo a consuma e o seu corpo será dividido em quatro quartos e prega-dos em postes pelo caminho de Minas “...”
CASTRO, Therezinha de. História documental do Brasil.
Rio de Janeiro, Record, 1968. p. 123-124.
Analisando o texto, o momento e as circunstâncias em que foi escrito, assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S).
01. Trata-se da condenação de Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, que com outros não citados no trecho, foram julgados por terem participado de uma insurreição contra o governo português.

02. Segundo o texto, entre outros objetivos do movimento conspiratório, estava o de proclamar uma República.

04. A conspiração pretendia ainda a abolição da escravatura, independência das colônias americanas e a adoção dos princípios da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, proclamada na França.

08. O movimento por cuja participação foi condenado Tiradentes é conhecido, na História do Brasil, como Revolta de Vila Rica.

16. Os réus foram condenados não só por conspi-rarem, mas por crime de assassinato de autoridades da Colônia e da rainha de Portugal.

32. O movimento que motivou a condenação de Tira-dentes teve forte participação popular. Muitos dos que foram presos eram operários, soldados, agricultores pobres e mesmo alguns clérigos, como Frei Caneca, também condenado e executado.


3. (Fuvest-SP) Podemos afirmar sobre o período da mineração no Brasil que




  1. atraídos pelo ouro, vieram para o Brasil aventureiros de toda espécie, que inviabilizaram a mineração.

  2. a exploração das minas de ouro só trouxe benefícios para Portugal.

  3. a mineração deu origem a uma classe média urbana que teve papel decisivo na independência do Brasil.

  4. o ouro beneficiou apenas a Inglaterra, que financiou sua exploração.

  5. a mineração contribuiu para interligar as várias regiões do Brasil e foi fator de diferenciação da sociedade.

5) (UFMG) Leia o texto. Ele refere-se à capitania de Minas Gerais no século XVIII.

"... ponderando-se o acharem-se hoje as Vilas dessa Capitania tão numerosas como se acham, e que sendo uma grande parte das famílias dos seus moradores de limpo nascimento, era justo que somente as pessoas que tiverem esta qualidade andassem na governança delas, porque se a falta de pessoas capazes fez a princípio necessária a tolerância de admitir os mulatos aos exercícios daqueles oficias, hoje, que tem cessado esta razão, se faz indecoroso que eles sejam ocupados por pessoas em que haja semelhante defeito..."

(D. João, Lisboa, 27 de janeiro de 1726.)


No trecho dessa carta, o rei de Portugal refere-se à impropriedade de os mulatos continuarem a exercer o cargo de

  1. governador, magistrado escolhido entre os "homens bons" da colônia para administrarem a capitania.

  2. intendente das minas, ministro incumbido de controlar o fluxo de alimentos e do comércio.

  3. ouvidor, funcionário responsável pela administração das finanças e dos bens eclesiásticos.

  4. vereador, membro do Senado da Câmara, encarregado de cuidar da administração local.

6) "O monopólio do comércio da colônia [...] com todos os outros expedientes mesquinhos e malignos do sistema mercantilista, deprime a indústria de todos os outros países, mas principalmente a das colônias, sem que aumente em nada - pelo contrário, diminui - a indústria do país em cujo benefício é adotado [...] Todos os sistemas, seja de preferência ou contenção, portanto, devem ser afastados, estabelecendo-se o simples e o óbvio sistema de liberdade natural."


(Adam Smith. "A Riqueza das Nações", 1776.)
"Se existem ateus, a quem devemos culpar senão os tiranos mercenários das almas que, provocando em nós a nossa revolta, contra as suas velhacarias e hipocrisias, levam alguns espíritos fracos a negarem o deus que esses monstros desonram? Quantas e quantas vezes essas sanguessugas do povo não levaram os cidadãos oprimidos a revoltarem-se contra o seu próprio rei?"
A leitura dos trechos acima permite afirmar que:


  1. os iluministas são favoráveis à existência de colônias e das práticas mercantilistas.

  2. a industrialização é um mal, portanto, deve ser banida do sistema econômico.

  3. a liberdade natural é uma ameaça ao desenvolvimento do sistema capitalista.

  4. os iluministas defendem a soberania das nações, condenando a colonização.

7) O Despotismo Esclarecido, regime de governo adotado em alguns países da Europa no século XVIII, caracterizava-se pela:




  1. adoção de reformas baseadas em algumas idéias iluministas, pelos monarcas interessados em continuar no poder .

  2. concilia dogmas religiosos do feudalismo e as idéias defendidas pelos filósofos iluministas.

  3. Defesa do fim do absolutismo monárquico em toda a Europa e a adoção das monarquias constitucionais.

  4. participação política das camadas populares e a implantação de reformas sociais, visando a melhoria das condições de vida da população

8) Observe a charge. Em seguida, leia as afirmativas que a seguem.





(Fonte: NOVAES, Carlos Eduardo e LOBO, César. Cidadania para principiantes – A história dos direitos do homem. São Paulo: Ática. p. 77)


  1. A liberdade é um direito inalienável, mesmo em sociedades com governos centralizadores.

  2. A divisão dos poderes em três foi uma das bandeiras defendidas pelo iluminismo.

  3. O homem só pode se considerar livre caso não seja governado por um governo autoritário.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)


a) I.

b)   II.


c)   I e II

d)   II e III.


9) Segundo Congresso da Filadélfia de 1776. Podemos afirmar que a independência dos Estados Unidos:


  1. deu início ao processo de libertação dos escravos e a um aumento do poder político internacional estadunidense.

  2. provocou uma reação anti-revolucionária de países como França e Holanda que apoiaram a Inglaterra na guerra de independência.

  3. apresentou um marco na formação da América Latina, pois os Estados Unidos ajudaram no processo de independência latino-americano.

  4. deu início a uma guerra de independência que, com apoio da França e depois de várias batalhas fez dos colonos vitoriosos.

  5. ajudou a fortalecer a monarquia Inglesa na medida em que propiciou uma oportunidade da Inglaterra demonstrar sua capacidade militar.

10) A Lei do Açúcar (1764), a Lei do Selo (1765) e a Lei Townshend (1767), quando implementadas permitiram,




  1. às colônias, iniciar uma guerra contra os colonos do Canadá que ameaçavam invadir terras do oeste.

  2. à França, aumentar sua influência política sobre as colônias e ampliar o comércio de manufaturas com as colônias do Sul.

  3. à Inglaterra, um maior controle sobre as colônias além do aumento de sua arrecadação tributária a fim de pagar as dívidas contraídas na Guerra com a França.

  4. à Inglaterra e a França, a solução dos problemas de fronteira com o Canadá, que geraram a Guerra dos Sete Anos.

11) "Todos foram criados iguais e são dotados de certos direitos inalienáveis, entre os quais estão a Vida, a Liberdade e a Busca da Felicidade."

(JEFFERSON, Thomas. Declaração da Independência dos Estados Unidos, em 04/07/1776).
“Não há liberdade se o poder judiciário não está separado do Legislativo e do Executivo... Se o judiciário se unisse com o executivo, o juiz poderia ter a força de um opressor.”

(Montesquieu, Do espírito das leis, 1748)


As afirmações de Thomas Jefferson e Montesquieu podem ser relacionadas ao seguinte pensamento:
a) a liberdade é um direito natural que, em excesso, compromete a felicidade.

b) A liberdade é condição necessária para a existência do indivíduo e o funcionamento dos poderes constituídos.

c) O homem é a medida de todas as coisas.

d) Não existe liberdade sem a guerra.

e) A luta de classes é o motor da história.


12) Leia as frases de pensadores iluministas.

“(...) encontramos nossos lucros no prejuízo de nossos semelhantes e a perda de um quase sempre determina a prosperidade de outro.”

(Jean-Jacques Rousseau)

“(...) aquele que alimenta a sua loucura com o crime é um fanático(...). Há também fanáticos de sangue-frio: são juízes que condenam à morte aqueles cujo único crime consiste em não pensarem como eles (...)”

(Voltaire)


Explique o significado das afirmativas acima, utilizando exemplos de situações reais da vida política, econômica ou social do Brasil.




13) “O verdadeiro fundador da sociedade civil foi o primeiro que, tendo cercado um terreno, lembrou-se de dizer é meu e encontrou pessoas suficientemente simples para acreditá-lo. Quantos crimes, guerras, assassínios, miséria e horrores não poupariam ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou enchendo o fosso, tivesse gritado a seus semelhantes: ‘Defendei-vos de ouvir esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos e que a terra não pertence a ninguém!’ “.

(Fonte: ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre a desigualdade. In. os pensadores. São Paulo: Nova Cultural. p. 259)
A partir da leitura do trecho acima, APRESENTE E EXPLIQUE um princípio social e outro político defendido por Rousseau.

Leia o trecho abaixo e responda às questões


Na Segunda metade do século XVIII, as finanças inglesas entraram em colapso, pois embora tivesse vencido a França e lhe tomado vastas áreas coloniais, como o Canadá e a Índia, os custos da guerra e a necessidade de ampliar a administração nas colônias levaram-na a uma crise econômica.

14) Identifique a que guerra o trecho acima se refere.


  1. Guerra do Chá.

  2. Guerra dos Sete anos.

  3. Guerra de Independência.

  4. Guerra Gloriosa.

  5. Guerra dos Trinta Anos.



15) Diante da crise econômica inglesa, na Segunda metade do século XVIII, o parlamento inglês decidiu
a) aumentar os impostos pagos pelos plebeus e obrigar a nobreza, até então isenta, a também pagar

impostos.

b) aprovar uma série de leis fixando tributos que deveriam ser pagos pelos colonos como meio de

gerar receita para a metrópole.

c) ampliar o comércio de especiarias com as Índias, utilizando a sua frota de navios para o transporte.

d) investir na agricultura, aumentando consideravelmente a oferta de alimentos nas cidades.

e) garantir amplos poderes para o Rei, que passou a governar com o apoio da burguesia industrial.

16) Leia as afirmativas abaixo a respeito de processo de Independência dos Estados Unidos.




  1. Em setembro de 1774, realizou-se, na Filadélfia, o Primeiro Congresso Continental que após alguns debates foi aprovado o boicote ao comércio entre as colônias e a Inglaterra.

  2. No Congresso Continental, em maio de 1775, os colonos enviaram uma petição ao rei, que não foi aceita, fazendo com que a maioria dos membros abandonasse a lealdade à Coroa.

  3. Em 02 de julho de 1776, depois de um longo debate, o Segundo Congresso, finalmente votou pela independência norte – americana.

  4. No dia 04 de julho de 1776, a Inglaterra reconheceu a Independência dos Estados Unidos.

Estão corretas as afirmativas.


a) II, III e IV.

  1. I e II.

  2. I, II, IV.

  3. III e IV.

  4. I, II e III.

17) “O termo sans–culotes, referido às pessoas que usavam calças compridas em vez dos calções até o joelho da gente rica, foi originalmente aplicado num sentido puramente social aos pequenos comerciantes, assalariados e vagabundos quer da cidade, quer do campo.”


(MC CROCY, Martin & MOULDER, Robert. Revolução Francesa para principiantes. Lisboa, Dom Quixote. 1983. P .67.)
A respeito dos sans-culotes é INCORRETO afirmar:

a) possuíam o direito de representação nos corpos legislativos.



  1. pertenciam ao terceiro estado.

  2. eram obrigados a pagar impostos ao Estado Absolutista.

  3. desempenharam um papel importante na Revolução Francesa, ao lado da burguesia.

  4. eram obrigados a pagar impostos à Igreja.

18) “O Antigo Regime desmoronou-se de um só golpe, sem quase se defender, e a França precisou de um século para encontrar outro regime aceito pela grande maioria da nação.”


Raymond Aron, O ópio dos intelectuais.
Podemos apontar como fatores que contribuíram para a queda do Antigo Regime na França, EXCETO:


  1. A insuficiente produção agrícola diante do crescimento demográfico, espalhando miséria e fome.

  2. As práticas mercantilistas que proibiam a participação da burguesia na indústria manufatureira francesa.

  3. A insatisfação do terceiro estado com a excessiva cobrança de impostos que sustentavam o 1º e 2º estados.

  4. A crise financeira provocada pela participação da França na Guerra dos Sete Anos.

  5. A autoridade do rei Luís XVII se alicerçava na teoria do direito divino dos reis.

19) (UFSCar – SP)


“O que é o Terceiro Estado? Tudo.

O que é que ele foi até agora na ordem política? Nada.

O que pede ele? Tornar-se algo”.
O trecho acima refere-se ao seguinte fato histórico:


  1. Revolução Francesa.

  2. Revolução Russa.

  3. Reunião dos Países Terceiro-mundistas.

d) Independência Americana.

e) Revolução Gloriosa.


20) Alguns historiadores analisam que a Revolução Francesa (1789) comportou duas revoluções , ocorridas paralelamente: a burguesa e a camponesa.

Assinale a alternativa incorreta, a respeito de algumas das questões que justificariam essa análise sobre a Revolução Francesa.


a) As agitações e turbulências provocadas pela penúria aumentaram a desordem e contribuíram para que o tempo da colheita que sempre fora motivo de preocupação se tornasse tempo de perigo, naquele momento histórico.

b) No antigo regime o desemprego e a carestia dos víveres agravaram a mendicância no campo, a partir de 1788, o que contribuiu para as chamadas revoltas da fome, que deram corpo à revolução burguesa em curso.

c) A expressão Grande Medo de 1789 refere-se a um conjunto de revoltas camponesas que marcaram a entrada dos camponeses na cena revolucionária.

d) A Revolução Francesa foi a revolução das luzes (burguesa e aristocrática), que ocorreu totalmente separada da revolução popular: esta, um simples episódio no período.

e) O conflito entre o Terceiro Estado e a aristocracia, sustentado pelo poder real, contribuiu fortemente para dar às chamadas revoltas da fome um caráter social.

21) “A queda da Bastilha, que fez do 14 de julho a data nacional francesa, ratificou a queda do absolutismo e foi saudada em todo o mundo como o princípio da libertação. A Revolução Francesa é o símbolo e a linguagem da política ocidental e assim foi até a 1ª Guerra Mundial.”


Podemos concluir, de acordo com o texto anterior, que a Revolução Francesa foi um dos acontecimentos mais importantes do século XVIII. Entre os fatos que marcaram, destaca-se o 18 Brumário de 1799, através do qual:


  1. a burguesia girondina reassumiu o poder, retomando a liderança no processo revolucionário.

  2. os jacobinos instalaram a ditadura sob o comando de Robespierre.

  3. a nobreza aproveitou-se do golpe do 18 Brumário para retornar ao poder.

  4. o campesinato, ajudado pelos “sans culotte”, proclamou a República.

22) “Os cidadãos de aparência pobre e que em outros tempos não se atreveriam a apresentar-se em lugares reservados às pessoas elegantes, passeavam agora nos mesmos locais que os ricos, de cabeça erguida.”

Albert Soboul, historiador
O texto acima refere-se aos “sans-culottes” cuja participação no processo revolucionário francês foi de suma importância. Faziam parte desse grupo:


  1. camponeses, que atacavam as propriedades na nobreza.

  2. trabalhadores urbanos, que se envolveram na Tomada da Bastilha e prisão do rei.

  3. contra-revolucionários, que defendiam o uso da guilhotina contra a burguesia.

  4. bonapartistas, que aliaram-se à alta burguesia ao final da revolução.

23) A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, é considerada pelo historiador inglês Eric Hobsbawm como um documento que “representa um manifesto contra a sociedade hierárquica de privilégios nobres, mas não é um manifesto a favor de uma sociedade democrática e igualitária.

O historiador chegou a essa conclusão por que:


  1. a Declaração estabeleceu o direito à propriedade privada.

  2. a Declaração conferiu a igualdade jurídica aos cidadãos, tanto na teoria quanto na prática.

  3. a Declaração corresponde aos interesses e objetivos da burguesia.

  4. a Declaração tornou-se um documento precioso para os excluídos.

2
4)



(Fonte: Quino. Toda a Mafalda, 1989, Lisboa: Publicações Don Quixote, p.420)
Sabemos que, assim como na charge da Mafalda, também durante a Revolução Francesa discutiu-se a questão dos direitos humanos. O resultado foi a elaboração da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.
Assinale a afirmativa que NÂO se aplica aos pressupostos desse documento.


  1. Todo homem pode empenhar seus serviços, seu tempo; mas não pode vender-se nem ser vendido. Sua pessoa não é propriedade alheia. A lei não reconhece domesticidade;

  2. A lei é a expressão livre e solene da vontade geral; ela é a mesma para todos, quer proteja, quer castigue; ela só pode ordenar o que é justo e útil à  sociedade; ela só pode proibir o que lhe é prejudicial.

  3. Ninguém deve ser molestado pelas suas opiniões, contanto que estas não contrariem os dogmas religiosos instituídos no início da Revolução.

  4. Sendo a propriedade um direito inviolável e sagrado, dela ninguém pode ser privado, salvo quando a necessidade pública, legalmente verificada, o exigir evidentemente e com a condição de uma justa e prévia indenização.

25) O processo revolucionário francês passou por três etapas.

A seguir, são feitas afirmativas. Assinale a(s) afirmativa(s) que corresponde(m) à 1ª fase da Revolução, a fase burguesa do processo revolucionário.


  1. As rebeliões contrárias à Revolução levam os membros da Assembléia a criarem o Tribunal Revolucionário, para punir os contra-revolucionários.

  2. Os revolucionários declararam abolida a escravidão nas áreas coloniais francesas.

  3. Foi aprovada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, documento que estabelecia o direito à liberdade, à segurança e à resistência.

  4. O Clero e a Nobreza perdem seus privilégios e é instituído o voto censitário.

Estão corretas as afirmativas




  1. I e II.

  2. II e III.

  3. III e IV.

  4. I, II, e IV.

26) (UFSC/2007) O ideal de Liberdade – Igualdade – Fraternidade foi uma marca da Revolução Francesa, o que pode ser verificado especialmente no Artigo 4° da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão: A liberdade consiste em poder fazer tudo o que não prejudique outrem: assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem limites senão aqueles que assegurem aos outros membros da sociedade o gozo desses mesmos direitos. Tais limites só podem ser determinados pela lei (...)


Em relação à Revolução Francesa, é CORRETO afirmar que:
01. foi uma revolução tipicamente burguesa, visto que a burguesia se destacava pela sua importância econômica mas ressentia-se da falta de poder político.

02. foi uma revolução antecedida por outra revolução no campo das idéias, o Iluminismo, movimento que denunciava erros e vícios do Antigo Regime, abrindo caminho para diversos movimentos sociais.

04. na esfera política, a Revolução Francesa preconizava o despotismo esclarecido como sendo a melhor forma de governo, com seus reis filósofos.

08. na sua fase inicial, foi marcada por uma onda de saques a castelos, queima de títulos de propriedade, gerando boatos de todo tipo e pânico entre a aristocracia, período que ficou conhecido como “o grande medo”.

16. foi uma revolução tipicamente proletária na qual os trabalhadores das fábricas tomaram a dianteira do processo quebrando máquinas, movimento este que ficou conhecido como “ludismo”.

32. as expressões “esquerda” e “direita”, heranças da Revolução Francesa e ainda presentes no vocabulário político contemporâneo, traduziam posições sócio-políticas progressistas e conservadoras, respectivamente.

64. a última fase da Revolução foi marcada pela radicalização do processo, iniciando-se o período do Terror sob a liderança de Robespierre, quando milhares de pessoas foram guilhotinadas sob a acusação de ação contra-revolucionária.

27) Sobre a "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", o historiador inglês Eric Hobsbawm escreveu:


"Este documento é um manifesto contra a sociedade hierárquica de privilégios nobres, mas não um manifesto a favor de uma sociedade democrática e igualitária".

(Eric Hobsbawm, A ERA DAS REVOULUÇÕES)
Assinale a afirmativa que comprove a idéia defendida pelo autor.


  1. O documento contém artigos contrários aos privilégios do Antigo Regime, porém, garante a propriedade privada como algo sagrado e inviolável, restringindo, assim, a possibilidade dos camponeses terem acesso à terra.

  2. A Declaração estabelece que o homem acusado de algum delito é inocente até que prove o contrário, o que garante que todos os cidadãos franceses, de todas classes sociais, terão os mesmos direitos garantidos por lei.

  3. O documento garante que ninguém deve ser molestado pelas suas opiniões. O abuso ao direito à livre expressão levará o indivíduo a responder segundo a determinação da lei.

  4. O documento contraria a Constituição de 1791, estabelecendo o direito à participação política aos homens maiores de 18 anos, de qualquer classe social.

28) Napoleão Bonaparte assumiu o poder na França no final da revolução e governou o país por quase 15 anos. Sobre esse período podemos afirmar que a política adotada
a)    representou um retrocesso nas conquistas populares.

b)    aprofundou o desgaste da alta burguesia, uma vez que ela foi derrubada do poder.

c)    atendeu aos anseios de nobres e clérigos, que desejavam a volta do absolutismo.

d)    consolidou o liberalismo tanto no aspecto político quanto no econômico.

29) Após a Revolução, Napoleão Bonaparte tornou-se a figura mais importante da vida política da França.

Sobre sua atuação no governo, é CORRETO assinalar:


01. Promoveu uma série de guerras, expandindo os domínios da França.

02. Impôs o idioma francês a todos os países conquistados.

04. Decidiu invadir Portugal, o que levou à fuga da Corte Portuguesa para o Brasil.

08. Conduziu suas tropas até a Rússia, culminando com a derrota da França.

16. Decretou o Bloqueio Continental, determinando que os países europeus fechassem seus portos ao comércio inglês.

30) (Puccamp) "Se de fato Newton combateu a fundo a noção de 'res extensa' e os 'tourbillons', retirou diretamente dos 'Principia philosophiae' a idéia do movimento retilíneo uniforme (inercial); da 'Dióptrica', as leis da refração e reflexão da luz e as sugestões sobre as experiências com os prismas; e, sobretudo, da 'Géométrie', as técnicas de cálculo relativas às curvas algébricas, que o levaram à descoberta do cálculo das fluxões. Durante dois anos (1664-1666), a sua bíblia foi o comentário cartesiano de van Schooten, e seu mentor foi Descartes."


(Paolo Casini. "Newton e a Consciência Européia". Trad. Roberto Leal Ferreira. São Paulo: UNESP, 1995. p. 16)
No mundo moderno europeu, as idéias de Descartes e de Newton
a) legitimavam os argumentos utilizados pela nobreza feudal para atacar o processo econômico desenvolvido pela burguesia em ascensão.

b) contribuíram para o processo de contra-reforma religiosa na Península Ibérica, já que apregoavam a interferência divina na realidade e no Universo.

c) deram origem ao pensamento anarquista, uma vez que ambos faziam parte de um movimento que questionava qualquer forma de poder nas organizações.

d) estavam inseridas dentro do contexto do aumento das tensões sociais entre nobreza, monarcas e burguesia na disputa pelo poder político.



e) legitimaram toda a legislação e os atos políticos e econômicos dos absolutistas franceses, já que defendiam o princípio fundamental da pena de Talião.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal