Ata reunião cored



Baixar 27.52 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho27.52 Kb.
ATA REUNIÃO CORED

10 de janeiro de 2011

Às vinte e duas horas e trinta minutos do dia 10 de janeiro de 2011, via Messenger, reuniram-se as seguintes entidades: CAAR-UFRGS; CAFV-UFPEL; CASS-FMP; DAOO-UNIRITTER; DLD-UFSM; UCS - Oposição. Após discussão inicial, estruturou-se a pauta a seguir:

1. Informes;

2. Atuação Nacional da CORED;

3. Atuação da CORED;

4. EGED 2011;

5. Prestação de Contas.



  1. Informes



    1. CAFV-UFPEL

1.1.1. Conforme deliberado no último CORERED, Frederico Schmachtenberg, membro do CAFV, foi designado para contatar o representante da Seccional Gaúcha da OAB com intuito de conversar sobre a criação de uma comissão de assuntos estudantis da OAB-RS.

O contato foi realizado com sucesso. A atuação das comissões estaduais já existentes foi apresentada ao representante da Seccional da OAB, que se mostrou bastante interessado. Comentou que irá marcar uma reunião com Lamarchia e solicitou, em razão das comemorações de final de ano, que o contato fosse novamente realizado no início de janeiro. Portanto, as expectativas são boas e, provavelmente, a comissão será criada até o final deste ano.

1.1.2. No último CONERED, foi distribuído um material da campanha sobre violência contra a mulher organizada pela pasta de mulheres da FENED. O CAFV trouxe alguns exemplares para partilhar com a CORED. Como o CORERED-FURG não ocorreu, será necessário posteriormente pensar em uma forma de entregar o material para cada entidade.

1.1.3. A gestão atual do CAFV assumiu há pouco tempo e está bastante renovada. Embora existam novas pessoas e novas idéias, os princípios continuam os mesmos dos anos anteriores.

1.1.4. As recentes e conturbadas eleições para o DCE/UFPEL foram vencidas pela Chapa Dois (todas as cores), que iniciou seus trabalhos em dezembro de 2010. Embora existam membros do CAFV na nova gestão do DCE, o Centro Acadêmico Ferreira Viana não apoiou nenhuma das chapas.


    1. CAAR-UFRGS

1.2.1. Há pouco tempo, também, ocorreram eleições para o CAAR. A atual gestão é composta por integrantes da gestão passada e por membros de outro grupo político da Faculdade de Direito. O CAAR está renovado, portanto aparecerão pessoas novas nos espaços da CORED.

Como a nova gestão está procurando colocar em prática os últimos encaminhamentos da CORED, foi criado o Twitter da CORED. A senha pode ser solicitada pelo e-mail do CAAR (caarufrgs@gmail.com) ou pelo contato de algum de seus membros.

1.2.2. Recentemente ocorreram eleições bastante tumultuadas para o DCE/UFRGS. O pleito foi vencido pela Chapa Três por uma grande diferença de votos.


    1. OPOSIÇÃO – DAPVAL – UCS

      1. A Gestão reeleita para o DAPVAL – Questão de Ordem – não é ativa dentro do movimento estudantil. A UCS estava iniciando uma fase de democratização com a eleição para reitor. Em 2010, realizou-se uma consulta entre alunos, docentes e funcionários, mas a vencedora, com mais de 80% dos votos, não pode assumir, visto que o Conselho da Unidade, apoiado pela gestão atual do DAPVAL, decidiu manter o atual reitor.

2. Atuação Nacional da CORED

2.1. CONERED e Curso de Formação Política da FENED

No início de dezembro de 2010, em Curitiba, ocorreu o CONERED, onde o CAFV/UFPEL estivera presente. Dentre outras deliberações, tratou-se sobre o Curso de Formação Política para as entidades, que, inclusive, é uma das propostas da CONED. O edital foi lançado e as inscrições já estão encerradas. Aproveitaram a oportunidade para marcar o próximo CONERED para uma data próxima ao Curso de Formação.

O Curso de Formação ocorrerá entre os dias 7 e 11 de fevereiro. Já nos dias 12 e 13 de fevereiro acontecerá o CONERED. Ambos os eventos serão realizados na cidade de Aracaju/SE.

A conjuntura nacional está muito satisfatória e um curso como o de Sergipe, certamente, será extremamente importante para o Movimento Estudantil do Direito (MED). O CAFV destacou que a CORED/RS sempre tivera uma articulação importante dentro do Movimento Nacional, sendo considerada, juntamente com Minas, a mais importante do país. Comentou, no entanto, que a participação da CORED/RS nesses espaços tem sido preocupante. Acrescentou que a falta de articulação, a ausência de participações em massa, bem como as escassas discussões sobre as pautas nacionais está causando um enfraquecimento perante as demais Coordenações do País. Perguntou se os demais CA’s souberam do Curso e como estava a organização para participar dos eventos.

O CAAR comunicou que quanto ao Curso de Formação, por falta de verbas, não pode confirmar sua inscrição. Em relação ao CONERED, continua lutando para estar presente embora sem saber se obterá as verbas necessárias. Concorda com a desarticulação e a inércia da CORED, no entanto destaca que antes de uma atuação em nível nacional (FENED), será necessária uma organização interna da Coordenação gaúcha.

O DLD mencionou que devido a uma grande movimentação interna afastou-se do MED. No entanto, pretende voltar a participar desse espaço.

O CAFV ponderou que pelas falas colocadas, os CA’s da CORED/RS estão muito pouco informados a respeito da FENED, o que pode ser reflexo de uma série de assuntos que não são discutidos na Regional. Apesar disso, há necessidade de uma participação mais ativa na FENED, uma vez que a CORED gaúcha costumava ser uma das regionais mais atuantes em âmbito nacional.

Para que os CA’s que não recebem os informes da Federação passem a recebê-los, o CAFV propôs-se a encaminhar a lista de e-mails da FENED para a lista da CORED. Também, propôs uma representação da entidade para que seja possível uma reaproximação com a Federação.

Destacou ser o responsável pela pasta da FENED de Direitos Humanos e Opressões, por isso está organizando um Seminário de Direitos Humanos, entretanto, gostaria de pensá-lo em parceria com a CORED. Enfatizou que a FENED é uma organização que se dispõe não apenas a organizar o ENED. Inspirando-se nisso, é fundamental uma atuação da CORED para além da organização do EGED.

Além disso, lembra que o último EGED resultou em uma série de encaminhamentos que praticamente não foram colocados em prática. Pondera que não adianta serem marcados vários CORERED’s se não são encaminhadas as pautas por falta de CA’s presentes ou falta de vontade em discutir isso de maneira séria. Por fim, propõe que seja realizado um CORERED sério e bem organizado em fevereiro, onde seja possível, inclusive, repensar a atuação da CORED.

3. Atuação da CORED

O CAFV comentou que no último CORERED (Pelotas/CAFV), no qual participaram poucos CA’s, foi bastante discutido a questão da inércia da CORED. Por esse motivo, foi combinado que no CORERED seguinte (Rio Grande/DARB) além dos pontos normalmente discutidos, seria realizado um seminário, um curso de formação para capacitar e reaproximar a os componentes da CORED. Esse seria um espaço para todos os DA’s, não apenas para a diretoria. No entanto, devido a um desestímulo generalizado o CORERED – Rio Grande acabou não acontecendo.

Ponderou que o CAAR, responsável pela pasta de comunicação, cumpriu com a incumbência recebida no último CORERED ao criar uma conta no Twitter, mas ninguém questionou ou comentou, assim hoje existe um Twitter que não é utilizado. É necessário pensar concretamente no que será feito, visto que existe ainda temos meio ano e muitas demandas pendentes. Enfatizou que é necessária uma organização mínima para que a CORED/RS não morra e sugeriu, novamente, que fosse realizado um CORERED em fevereiro.

O CAAR manifestou-se no sentido de manter os encaminhamentos tirados no último CORERED, ponderando que o fato de executar o que foi estabelecido em outubro estimularia todos a ir adiante. Lembrou que, em Pelotas, responsabilizou-se, também, por elaborar um edital para a definição de um novo logo, que está sendo elaborado e, em breve, será divulgado. Foi encaminhado, também, que a realização de um seminário sobre movimento estudantil ficaria sob responsabilidade do CAAR e do DAOO. Já foram delegados pessoas do CAAR para contatar o DAOO. Mencionou que depois de concretizados esses encaminhamentos, será possível pensar em outros.

O CASS concordou que a manutenção dos últimos encaminhamentos estimulará a participação. Afirmou que está disposto a ajudar, no entanto ponderou que não tem condições para assumir grandes demandas pelo fato de ser muito novo e ainda estar se estruturando internamente. Por fim, questionou se a sede do CORERED (Rio Grande) seria mantida e afirmou que antes de cogitar uma alteração seria interessante contatar o DARB para verificar se há interesse e disponibilidade em sediar o próximo encontro.

O CAAR sugeriu manter a FURG como sede, contudo comentou que seria interessante escolher uma sede substituta caso o DARB não pretenda sediar o CORERED.

A Oposição do DAPVAL manifestou interesse em que a UCS sedie o CORERED. Apesar disso não ter sido confirmado com o restante do grupo, acredita que não haveria discordâncias. Comentou que o fato de não ser do Diretório não seria um obstáculo, uma vez que tem uma ótima relação com a Direção do Centro. Reiterou que caso a FURG não se oponha, prontificar-se-ia a ser a sede.

Em relação à atuação da CORED, trouxe uma alternativa. A partir dos encaminhamentos retirados do EGED Santa Maria, cada entidade poderia escolher um ponto específico para realizar um evento. Concorda que seria pensar a CORED de forma isolada, mas destaca que é uma forma de dar vida ao debate e ressuscitar os pontos retirados na plenária final. Mencionou que seria possível fazer uma permuta de professores entre as universidades, os quais seriam acompanhados por um estudante da respectiva instituição, com intuito de estimular a interação entre as entidades e de dar uma maior visibilidade a CORED.

O CAFV lembrou que é preciso um CORERED que discuta a situação da CORED/RS de forma séria e organizada. A alteração para Caxias solucionaria essas demandas, uma vez que há interesse de um grupo em planejar o encontro. Concordou que nesse espaço será necessário organizar os encaminhamentos a serem concretizados pela CORED ao longo deste semestre.

O CAAR discordou da alteração da sede sem a presença do DARB, sugerindo que alguém contatasse o pessoal da FURG para verificar a disponibilidade em sediar o encontro. Em relação à ao fato da UCS prontificar-se, comentou que, embora a iniciativa fosse louvável, essa questão precisaria ser discutida com mais atenção. Destacou que não parecia razoável um grupo de oposição (que inclusive não pode votar) sediar o CORERED, uma vez que esse é um espaço de deliberação das Entidades Representativas dos Estudantes de Direito.

O CAFV concordou em consultar previamente o DARB sobre a possibilidade de sediar o evento. Frisou não ver problema algum em um grupo de oposição que participa dos espaços e constrói a CORED ser a sede do CORERED, ainda que não vote. Acrescentou que isso fortalece a Regional como uma entidade de fato dos estudantes de Direito, e não simplesmente uma reunião de CA’s e DA’s.

A oposição ao DAPVAL afirmou entender a preocupação manifestada pelo CAAR, no entanto ponderou que a fase atual da CORED exige certa flexibilização. Acrescentou que o fato de não ter direito a voto não a impede de manifestar-se e tocar algumas pautas da CORED como, por exemplo, a realização de palestras. Além disso, essa é uma forma de integrar o grupo à Regional e estimular a participação da gestão atual do DAPVAL. Em relação ao DARB, frisou que é necessário entrar em contato o mais rápido possível.

O CAAR sugeriu que, durante o período de espera, cada CA discuta internamente sobre a questão da Sede para ser isso ser deliberado em uma discussão mais profunda e com maior quorum.

Por fim, encaminhou-se que o CAFV entrará em contato com o DARB sobre o assunto. Enquanto aguardamos a resposta, os CA’s ausentes na reunião serão contatados. Não havendo CA’s disponíveis, o CORERED será realizado na UCS.

Encaminhou-se, também, uma reunião virtual a ser realizada no dia 16 de janeiro de 2010, às 20h

4. EGED 2011

No semestre passado, sérios problemas internos no DAOO dificultaram a organização do EGED que agora está sendo retomada.

Nesta semana, serão marcadas reuniões com escolas para definir os alojamentos, bem como com o CPERS e a UniRitter para verificar a possibilidade de um auxílio financeiro para o encontro. O DAOO informou que, além do CPERS, outros sindicatos (Sindisprev, ASSUFRGS, Sindippd) mostraram interesse em apoiar o evento.

O DAOO está pensando em alojamentos para quatrocentas pessoas e alimentação para seiscentas. Avisou que um dos principais problemas serão os lugares para banho. O CAFV ponderou que seria interessante trabalharem com números maiores, principalmente em relação ao alojamento.

Além disso, a sede comentou que está com dificuldades para redigir o projeto do EGED 2011. Um projeto escrito é fundamental para a obtenção de patrocínio, apoio institucional. O CAAR se dispôs a auxiliar na elaboração do projeto.

5. Prestação de Contas

O DLD informou que a prestação de contas foi elaborada pela gestão anterior, no entanto não foi possível divulgá-la no último CORERED, por esse motivo, pretende realizar a apresentação no próximo. Comentou que o saldo obtido no EGED foi razoável e será encaminhado à CORED.



6. Encaminhamentos

6.1. CAFV – encaminhar para a lista da CORED o link da lista de e-mails da FENED; contatar o DARB para verificar o interesse e a disponibilidade em sediar o próximo CORERED;



6.2. CAAR – auxiliar o DAOO a redigir o projeto EGED 2011;

6.3. CORED – Reunião virtual a ser realizada no dia 16 de janeiro de 2011, às 20h, com os seguintes pontos de pauta: EGED 2011, CORERED presencial em fevereiro.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal