Atendimento do sesi é reconhecido pela Fundação Nacional da Qualidade



Baixar 15.82 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho15.82 Kb.





Atendimento do SESI é reconhecido pela Fundação Nacional da Qualidade
Destaque foi concedido nesta quarta-feira (05), durante evento de premiação em São Paulo
Florianópolis, 06.12.2012 – O SESI Santa Catarina, entidade do Sistema FIESC, recebeu nesta quarta-feira (05) destaque no critério “Clientes” concedido pelo Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ). A premiação é um dos maiores reconhecimentos da gestão no país, conferida pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), às organizações com gestão de Classe Mundial.
“Receber um prêmio como este mostra que o SESI vem atendendo aos anseios da indústria”, destaca o presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte. O destaque é uma das grandes conquistas que o SESI obteve no ano, junto com o reconhecimento do SESI Farmácia pela pesquisa Ímpar, do serviço de educação com o Prêmio Top de Marketing e Vendas, da ADVB/SC, além da classificação entre as 100 melhores empresas para trabalhar, segundo o instituto americano Great Place to Work.
O gerente de processos da FNQ, Gustavo Utescher, parabenizou pela conquista. “É uma grande vitória. Nosso desejo é que outras entidades e indústrias sigam o exemplo do SESI”, falou. Em 2011, o SESI já recebeu destaque no critério “Pessoas”. Para o superintendente da entidade, Hermes Tomedi, a forma como o SESI se relaciona com a indústria foi muito bem avaliada. “Esta é a segunda vez consecutiva que recebemos um destaque por meio do PNQ. Além de oportunizar grande crescimento para a instituição, comprova que o SESI conhece profundamente a indústria”, explica.
Prêmio Nacional da Qualidade
O PNQ é utilizado para promover a melhoria da qualidade da gestão e o aumento da competitividade das organizações, por isso é considerado o maior reconhecimento a excelência na gestão das organizações sediadas no Brasil. As organizações que participam do PNQ são avaliadas com base no Modelo de Excelência em Gestão, e de acordo com uma pontuação que vai de 0 a 1000, divididas em faixas.
No processo de avaliação, realizado em três etapas, é considerada a incorporação dos fundamentos da excelência às operações da organização de maneira continuada e em consonância com seu perfil e estratégias. Os critérios de excelência são liderança, estratégias e planos, clientes, sociedade, informações e conhecimento, pessoas, processos e resultados. Na primeira etapa de avaliação, os examinadores (especialistas voluntários) analisam individualmente os relatórios das empresas candidatas. Os relatórios das empresas classificadas depois passam por uma análise de consenso de um grupo de examinadores. A terceira etapa consiste na visita à empresa, por seis examinadores.
Nesta edição do PNQ foram 41 candidatas. Dessas, oito foram do setor industrial e 10 de serviços, cinco de saneamento e 17 de geração e distribuição de energia. Divididas as candidatas por região, 17 estavam situadas no Sudeste; 8 no Sul, 8 no Nordeste, 8 na região Norte e 1 no Centro Oeste. Do total de organizações participantes, 22 passaram para a etapa de visitação e foram avaliadas por mais de 450 examinadores que atuam de forma voluntária, totalizando mais de 50.000 horas de trabalho durante quatro meses. Os avaliadores que atuaram neste ano foram selecionados entre os 957 capacitados pela FNQ.
História do modelo de gestão do SESI Santa Catarina
Para o SESI Santa Catarina, a necessidade de adoção de um modelo de referência para a gestão tem se intensificado nos últimos anos. A entidade buscou um modelo que permite a comparação do desempenho entre as organizações e a melhoria das ferramentas e práticas de gestão. Em 2005, o SESI Santa Catarina adotou o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) com o objetivo de buscar um modelo de gestão abrangente e adequado à estrutura da entidade. Posteriormente, em 2009, o SESI/SC aderiu ao PDG – Programa de Desenvolvimento da Gestão, promovido pelo SESI Nacional e baseado no MEG.
O modelo foi criado e é mantido atualizado pela FNQ (Fundação Nacional da Qualidade), sendo baseado em 11 Fundamentos da Excelência. O MEG foi escolhido porque é um modelo completo, reconhecido internacionalmente, focado no alcance de resultados, que passa por constantes evoluções e não é prescritivo. Ele é reconhecido como uma referência importante para organizações dos setores público ou privado, pois permite uma auto avaliação da organização, a aglutinação de várias práticas de gestão que antes eram isoladas; foco em resultados; aumento do nível de conhecimento em práticas de gestão; gestão abrangente para contemplar todas as partes interessadas (visão sistêmica); mensuração objetiva da evolução da gestão e a obtenção de um diagnóstico da gestão organizacional, além de poder se candidatar ao PNQ.

Assessoria de Imprensa

Sistema FIESC

Elmar Meurer

Sistema FIESC


48 3231-4672
48 8421-4070
elmarm@fiescnet.com.br

Dâmi Cristina Radin

FIESC, CIESC
48 3231-4670
48 8421-4080
damicr@fiescnet.com.br

Ivonei Fazzioni

SENAI
48 3231-4673
48 8421-3600
ivonei@fiescnet.com.br

Diogo Honorato

SENAI
48 3231-4674
diogo.honorato@fiescnet.com.br

Miriane Moreira Campos


SESI
48 3231-4671
48 8421-4224
mirianemc@fiescnet.com.br

Elida Hack Ruivo

SESI

48 3231 4244



elida.ruivo@fiescnet.com.br

Maiara Raupp da Silva


IEL
48 3231-4122

maiara.r.silva@fiescnet.com.br





Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal