Autor: João Paulo Martins



Baixar 0.67 Mb.
Página2/8
Encontro19.07.2016
Tamanho0.67 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8
[22-32], dentre os quais seis são inéditos. Esses compostos foram preparados através de reação fotoquímica, halogenação, e redução. Os compostos [22] e [25-32] foram submetidos a ensaios biológicos para avaliar suas atividades sobre a germinação e o crescimento radicular de pepino (Cucumis sativus) e sorgo (Sorghum bicolor) na concentração de 5,0 x 10-4 mol L-1. Entre os compostos avaliados o que apresentou maior fitotoxicidade sobre plântulas de sorgo foi o composto [28], inibindo o crescimento radicular em 57%. Em plântulas de pepino o composto [32] apresentou maior fitotoxicidade com 58% de inibição sobre o crescimento radicular. O composto [28] quando encapsulado com o ácido psulfônicocalix[6]areno apresentou inibição de 81% sobre o crescimento radicular de pepino e 62% de inibição sobre o crescimento radicular de sorgo.

Título: Equilíbrio líquido-líquido de sistemas aquosos constituídos por copolímero tribloco e sal em diferentes temperaturas.

Autor: Leonel da Silva Teixeira

Data: 09/03/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Maria do Carmo Hespanhol da Silva



Resumo: Diagramas de fase de sistemas aquosos bifásicos (SAB) formados por copolímero tribloco + sal +H2O foram construídos em três temperaturas: Os SAB L64+Na2SO4+H2O e L64+Li2SO4+H2O a 5, 10 e 25 °C e os SAB L35+Na2CO3+H2O, F68+Na3C6H5O7+H2O, F68+Na2C4H4O6+H2O, F68+Na2CO3+H2O e F68+Na2C4H4O4+H2O a 10, 25 e 40 °C. Foi verificado um efeito da temperatura na posição da curva binodal, demonstrando assim, haver uma contribuição entálpica para a formação das duas fases. O processo de separação de fases é exotérmico para o sistema L64+Na2SO4+H2O e endotérmico para os demais sistemas. Foi verificado também que o aumento da temperatura promoveu o aumento da inclinação da linha de amarração. A capacidade do sódio em induzir a separação de fases em sistemas contendo L64 é maior que a do lítio. A capacidade dos diferentes ânions de induzir a formação de sistemas bifásicos contendo F68 seguiu a ordem: CO32- > C6H5O73- > C4H4O62- > C4H4O42-. O aumento da massa molar do copolímero fez com que a formação de fase ocorresse em menores concentrações de sal e copolímero. Além destes sistemas bifásicos, obteve-se pela primeira vez um sistema aquoso trifásico (SAT) formado pelo copolímero tribloco L64+Li2SO4+H2O. Os dados de equilíbrio das fases foram determinados a 25°C. A formação das três fases ocorre por um processo segregativo entre o copolímero e o sal. Medidas utilizando a técnica de espalhamento de raios X a baixo ângulo (SAXS) demonstraram que a fase intermediária e a fase superior possuem nanoestruturas diferentes, sendo que, possivelmente, na fase superior as macromoléculas de L64 estejam formando estruturas semelhantes às de cristal líquido enquanto na fase intermediária as moléculas de copolímero estejam estruturadas na forma de micelas.

Título: Síntese de 4-aril-3-bromo-5-arilidenofuran-2(5H)-onas análogas aos rubrolídeos.

Autor: Rosimeire Couras Barcelos

Data: 06/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Célia Regina Álvares Maltha

Resumo: Os -alquilidenobutenolídeos correspondem a uma família de produtos naturais que possui um grande número de representantes com diversas atividades biológicas. Dentre eles, encontram-se os rubrolídeos, lactonas isoladas a partir de algumas ascídias marinhas, que por sua vez também são reconhecidas como uma fonte de compostos naturais bioativos. Os rubrolídeos apresentam atividades antibiótica, citotóxica e antiinflamatória. Visando contribuir com o estudo dessa classe de compostos, esse trabalho teve como objetivos sintetizar novas arilidenofuranonas análogas aos rubrolídeos e submetê-las a ensaios de atividade fitotóxica e citotóxica. A rota sintética empregada para o preparo das arilidenofuranonas teve como material de partida o ácido mucobrômico, que foi reduzido à lactona 3,4-dibromofuran-2(5H)-ona utilizando-se boroidreto de sódio e metanol em meio ácido. Após recristalização, a furanona dibromada foi obtida como um sólido branco cristalino, com rendimento de 80%. Posteriormente, essa lactona foi submetida às reações de acoplamento de Suzuki com ácidos arilborônicos. O sistema catalítico foi constituído por bis(acetonitrila)dicloropaládio(II), trifenilarsina e óxido de prata. Subseqüente purificação por cromatografia em coluna resultou na formação das lactonas 3-bromo-4-(4-fluoro-2-metoxifenil)furan-2(5H)-ona e 3-bromo-4-(2-metoxifenil)furan-2(5H)-ona em 76% e 77% de rendimento, respectivamente. Essas furanonas foram submetidas às reações de alquilidenação com diferentes aldeídos aromáticos substituídos na presença de tert-butildimetilsililtrifluorometanossulfonato e diisopropiletilamina. Os adutos aldólicos obtidos foram posteriomente tratados com 1,8-diazabiciclo[5.4.0]undec-7-eno. Dessa forma, foram obtidos sete novos análogos aos rubrolídeos, denominados 5(Z)-3-bromo-4-(4-fluoro-2-metoxifenil)-5-(3,4-metilenodioxibenzilideno)furan-2(5H)-ona (79%), 5(Z)-3-bromo-4-(4-fluoro-2-metoxifenil)-5-(4-nitrobenzilideno)furan-2(5H)-ona (16%), 5(Z)-3-bromo-4-(4-fluoro-2-metoxifenil)-5-(4-trifluorometilbenzilideno)furan-2

(5H)-ona (30%), 5(Z)-3-bromo-4-(2-metoxifenil)-5-(3,4-metilenodioxibenzilideno)furan-2(5H)-ona (54%), 5(Z)-3-bromo-4-(2-metoxifenil)-5-(4-nitrobenzilideno)furan-2(5H)-ona (41%), 5(Z)-3-bromo-4-(2-metoxifenil)-5-(4-trifluorometilbenzilideno)furan-2(5H)-ona (42%) e 5(Z)-3-bromo-4-(2-metoxifenil)-5-benzilidenofuran-2(5H)-ona (32%). A confirmação da estereoquímica da ligação dupla exocíclica foi realizada por meio do estudo de difração de raios X. Cálculos computacionais foram realizados e auxiliaram na racionalização do resultado estereoquímico das reações de alquilidenação.

Título: Extração em fase sólida de zinco (II) e cobre (II) em amostras aquosas e determinação por espectroscopia de reflectância difusa.

Autor: Flaviane Aparecida de Sousa

Data: 11/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Antônio Augusto Neves

Resumo: O objetivo deste trabalho foi desenvolver e adaptar uma metodologia com base na extração em fase sólida associada à espectroscopia de reflectância difusa para determinação de zinco(II) e cobre(II) em amostras aquosas. O método de extração proposto envolve a complexação de íons zinco(II) ou cobre(II), em solução aquosa, na superfície de uma matriz sólida (naftaleno) impregnada com o complexante 1-(2-piridilazo)2-naftol (PAN), formando complexos coloridos. Os complexos formados na superfície da fase sólida foram analisados diretamente por espectroscopia de reflectância difusa na região do VIS. As condições ideais para formação dos complexos, como tempo de contato entre a solução de zinco(II) ou cobre(II) e a fase sólida e o pH ideal da solução foram otimizadas para cada íon metálico separadamente, obtendo uma melhor resposta para o tempo de 60 minutos para ambos os metais. O pH ideal da solução de íons zinco(II) foi 7,5 enquanto que para solução de íons cobre(II) o pH foi 6,00. Foi realizada a validação do método analítico com o objetivo de garantir a confiabilidade dos resultados obtidos pelo método proposto. Parâmetros analíticos como, linearidade, limites de detecção e quantificação, seletividade, precisão e exatidão foram avaliados, obtendo-se resultados satisfatórios na determinação de zinco(II) e cobre(II) em amostras aquosas. O estudo de interferentes mostrou que os íons Cd2+, Fe3+, Ni2+ e Co2+ interferem de forma significativa na formação do complexo na fase sólida, sendo necessário, portanto, a separação prévia desses íons em amostras aquosas a serem analisadas pelo método proposto. O método de extração em fase sólida associada à espectroscopia de reflectância difusa, apresentou alta sensibilidade em comparação aos métodos colorimétricos convencionais, obtendo-se limites de detecção iguais a 0,042 e 0,068 µmol L-1 (2,75 e 4,32 µg L-1) e limites de quantificação iguais a 1,39 e 0,416 µmol L-1 (90,98 e 26,44 µg L-1) para zinco(II) e cobre(II) respectivamente, nas condições otimizadas.

Título: Síntese e fitotoxidade de benzopironas análogas ao alternariol.

Autor: Cleiton Moreira da Silva

Data: 16/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Antônio Jacinto Demuner



Resumo: Fungos do gênero Alternaria são conhecidos por causarem lesões foliares numa grande variedade de vegetais. Estudos mostram que o alternariol, um metabólito secundário produzido por esses mcro-organismos, pode estar diretamente relacionado à sua fitotoxicidade, inclusive sobre plantas daninhas. Nesse contexto, o presente trabalho teve por objetivo sintetizar uma série de análogos ao alternariol assim como avaliar a atividade fitotóxica dos mesmos através de ensaios utilizando a reação de Hill. A rota sintética empregada na síntese desses compostos consistiu inicialmente numa reação de acoplamento cruzado entre aldeídos aromáticos halogenados na posição orto e ácidos fenilborônicos metoxilados na posição orto, na presença de um catalisador de paládio (acoplamento de Suzuki). As biarilas resultantes tiveram o grupamento aldeído oxidado na presença de clorito de sódio (NaClO2) gerando os respectivos ácidos carboxílicos. Esses ácidos foram submetidos a uma etapa de desproteção dos grupamentos metoxila e subsequente formação de um anel lactônico, na presença de tribrometo de boro (BBr3) ou ácido iodídrico (HI), dando origem aos seguintes análogos ao alternariol: 2-metil-6H-benzo[c]cromen-6-ona [17], 7-fluoro-2-metil-6H-benzo[c]cromen-6-ona [18], 2-cloro-6H-benzo[c]cromen-6-ona [19], 9-fluoro-5H-cromeno[4,3-b]piridin-5-ona [20], 9-metil-5H-cromeno[4,3-b]piridin-5-ona [21], 7-bromo-9-fluoro-5H-cromeno[4,3-b]piridin-5-ona [22] e 7-bromo-9-fluoro-5H-cromeno[4,3-c]piridin-5-ona [23]. Desses compostos, cinco foram submetidos a ensaios in vitro, buscando-se avaliar suas atividades sobre a cadeia transportadora de elétrons, através da reação de Hill. Os resultados obtidos através desses ensaios revelaram que os compostos testados (1721) apresentam atividade moderada, sendo o composto 19 o mais ativo, com valor de ID50 igual a 435 ± 60 M.

Título: Determinação potenciométrica de paracetamol em formulações farmacêuticas zhabotinsky por perturbação do padrão de oscilação.

Autor: Luiz Fernando Oliveira Maia

Data: 18/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Efraim Lázaro Reis

Resumo: O presente trabalho propõe o desenvolvimento de um procedimento analítico para determinação de paracetamol em amostras de medicamentos empregando um sistema de análise em fluxo contínuo associada à detecção potenciométrica que permitiu o estudo da reação oscilante de Belouzov-Zhabotinsky (BZ). Esse método baseia-se na determinação de paracetamol utilizando como princípio o efeito desta substância no padrão de oscilação da reação BZ. O sistema foi constituído de um microcomputador interfaceado a um potenciômetro conectado a uma cela de reação. Para detecção do sinal da reação oscilante foram utilizados dois eletrodos; eletrodo de platina como indicador e eletrodo referência de dupla camada Ag/AgCl. As condições experimentais como concentração de reagentes, temperatura e taxa de fluxo no sistema, foram otimizadas e permitiram a obtenção de oscilações regulares. Para determinação de paracetamol uma curva analítica foi construída. A faixa linear de trabalho encontrado compreende o intervalo de concentrações 3,69 x 10-6 – 3,69 x 10-5 mol L-1 de paracetamol, com um coeficiente de correlação de 0,9956. O limite de detecção para a faixa de trabalho considerada mostrou-se igual a 3,69 x 10-6 mol L-1. O desvio padrão relativo (n = 6) da solução padrão contendo 6,0 x 10-3 mol L-1 de paracetamol foi 2,34 %. As análises das amostras reais pelo procedimento proposto e pelo método oficial (espectrofotometria/UV) apresentaram resultados semelhantes. O método foi aplicado com sucesso para a determinação de paracetamol em medicamentos revelando ser um procedimento simples, prático e de baixo custo, além de fornecer resultados com sensibilidade adequada para propósitos de controle de qualidade e boa precisão dos resultados experimentais. O provável mecanismo de ação do paracetamol no sistema BZ de reações também foi discutido.

Título: Separação de Cd e Ni presentes em bateria de Ni-Cd por um método ambientalmente seguro utilizando sistema aquoso bifásico.

Autor: Vânia Gonçalves Lacerda

Data: 13/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Maria do Carmo Hespanhol da Silva



Resumo: Neste trabalho, fez-se inicialmente uma revisão do que tem sido feito na área de reciclagem de baterias de Ni-Cd, uma vez que o descarte destes materiais é regulamentado em vários países, inclusive no Brasil, através da resolução do CONAMA nº 257, devido ao seu potencial poluidor. A reciclagem constitui uma solução para a disposição das baterias de Ni-Cd esgotadas, que não pode ser feita juntamente com o lixo doméstico. Uma das técnicas utilizadas na etapa de separação dos metais presentes nestas baterias é a extração por solventes. Foi desenvolvido neste trabalho um processo hidrometalúrgico de separação dos metais Ni e Cd presentes nas baterias do tipo Ni-Cd utilizando sistema aquoso bifásico, SAB, na etapa de separação dos metais. A separação de Cd e Ni foi realizada em um SAB formado por copolímero L35, sulfato de lítio e água. A influência da quantidade de extratante adicionado (iodeto de potássio) no SAB, comprimento da linha de amarração (CLA), razão mássica entre as fases do SAB, lixiviação e fator de diluição das amostras de bateria foi investigada. Uma extração máxima de Cd (99,2 ± 3,1 %) e de Ni (10,6 ± 0,4 %) foi obtida quando as baterias foram lixiviadas com HCl e os demais parâmetros CLA, concentração de KI, razão mássica das fases e fator de diluição da amostra de bateria foram iguais a 62,53 % (m/m), 50,00 mmol kg-1, 0,5 e 35, respectivamente. O método proposto mostrou ser eficiente para separar os metais em questão e ainda apresenta a vantagem de ser ambientalmente seguro, pois o SAB utilizado é formado por um copolímero biodegradável e são constituídos majoritariamente por água. Este novo método, por não fazer uso de solventes orgânicos e ser reciclável, é estratégico e compatível com a Química Verde

Título: Influência da modificação química de superfície de óxidos de ferro na adsorção de cádmio e chumbo.

Autor: Márcio da Silva Marques

Data: 16/02/2009

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: César Reis

Resumo: O tratamento das águas residuais dos processos industriais é de suma importância a fim de evitar a contaminação dos ecossistemas. O desenvolvimento de métodos de baixo custo para tratamento efluentes objetiva auxiliar as empresas a se adequarem aos novos tempos. Visto isso buscou-se nesse trabalho produzir um novo adsorvente de baixo custo, através de modificação superficial de um óxido de ferro e avaliar se o mesmo apresentava potencial para remoção de íons metálicos tóxicos de soluções aquosas. O óxido foi modificado pela adição de moléculas de ácido cítrico à superfície do mesmo. A modificação foi realizada visando aumentar o número de átomos de oxigênio por unidade de área e consequentemente aumentar também a capacidade de adsorção. O material modificado foi comparado com o material in natura, através de ensaios adsortivos, onde foram utilizados os metais chumbo e cádmio como contaminantes e avaliadas as influências do pH inicial da solução, da concentração inicial do metal, do tempo de contato e a porcentagem de remoção em leito fixo. Foram também ajustados aos dados experimentais modelos reportados na literatura como os de isotermas de Langmuir e Freundlich, e os modelos cinéticos de Lagergreen de pseudo-primeira-ordem e de pseudo-segunda-ordem. Baseando-se na análise dos dados experimentais e dos parâmetros obtidos apartir dos modelos que melhor se ajustaram, pôde-se verificar que o material modificado apresentava resultados melhores que o material de origem, como os valores de capacidade máxima de adsorção (Qm) obtidos da isoterma de Langmuir, onde para o chumbo a Qm foi 2,4 mg/g e 4,1mg/g para o material de origem e para o modificado respectivamente, para o cádmio a Qm foi de 1,8 mg/g para o material de origem e 2,1 mg/g para o material modificado, nos ensaios cinéticos foi ainda observado o fato de o material modificado entrar em equilíbrio sempre com valores de quantidade adsorvida superiores aos valores do material in natura, com aumento de cerca de 30,7% para o chumbo e de 32,6% para o cádmio. Foram realizados ensaios de leito fixo seguindo um planejamento fatorial utilizando o material de origem e determinou-se assim as condições mais favoráveis para se obter a maior porcentagem de remoção de chumbo. Em tais condições foram realizados ensaios de comparação entre o material modificado e o in natura, obtendo-se a remoção de 98,3% e 51,6% respectivamente. Baseando-se nos resultados dos ensaios adsortivos pôde-se concluir que a modificação foi efetivada com sucesso e que causou um aumento relativamente alto da capacidade adsortiva do material, concluiu-se ainda que o referido material apresenta potencial para ser aplicado com adsorvente de metais tóxicos em processos de descontaminação de efluentes.

Título: Efeito da idade da madeira de eucalipto na sua química e polpabilidade, e branqueabilidade e propriedades físicas da polpa.

Autor: Paulo Henrique Damasceno Morais

Data: 23/12/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Jorge Luiz Colodette



Resumo:

Título: Extração sólido-líquido e partição em baixa temperatura (ESL-PBT) de clorpirifós, thiamethoxam e deltametrina em maçã e análise pro cromatografia gasosa.

Autor: Igor Cabreira Pussente

Data: 20/11/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Maria Eliana Lopes Ribeiro de Queiroz

    Resumo: O objetivo deste trabalho foi otimizar e validar a técnica extração sólido-líquido e partição em baixa temperatura (ESL-PBT) para análise de resíduos dos agrotóxicos clorpirifós, thiamethoxam e deltametrina em amostras de maçã por cromatografia. Na etapa de otimização, as condições ideais para extração dos agrotóxicos de interesse de amostras de maçã fortificadas, foram determinadas empregando um planejamento fatorial. Foram avaliados: composição da mistura extratora, tipo de agitação e o tempo, força iônica da solução aquosa e clean up do extrato, para determinação das melhores condições de análise dos compostos de interesse. As amostras de maçã e a mistura extratora em fase única foram agitadas e deixadas em freezer por aproximadamente 8 horas. A matriz e a fase aquosa congeladas, com o abaixamento de temperatura, foram separadas da fase superior (solvente orgânico) ainda líquida. Esta fase foi submetida à etapa de clean-up e analisada por cromatografia gasosa, utilizando bifentrina como padrão interno. A técnica otimizada consiste em acrescentar a 3,0000 g de maçã, 1,0 mL de solução aquosa de NaH2PO4 a 0,2 mol L-1, 6,5 mL de acetonitrila, 1,5 mL de acetato de etila e submeter essa mistura a agitação mecânica por 30 minutos seguida de congelamento. Posteriormente, eluir o sobrenadante em uma coluna de 10,0 cm contendo 2,0000 g de florisil e 1,5000 g de sulfato de sódio anidro e analisar o extrato (10,0 mL) por cromatografia gasosa com detector por captura de elétrons. A etapa de clean-up foi necessária para minimizar a quantidade de interferentes provenientes da amostra, mas não prejudicou as porcentagens de recuperação dos analitos de interesse. O método otimizado foi validado determinando-se a seletividade, linearidade do detector, limites detecção e quantificação, precisão e exatidão. Os resultados mostraram que a ESL-PBT otimizada é seletiva, não apresentando picos interferentes. A técnica apresentou r2 médio de 0,992 quando se analisou a faixa de trabalho de 25,0 a 500,0 μg L-1. Os limites de detecção e quantificação do método estabelecido para o clorpirifós foi de 2,5 g L-1 e 5,0 g L-1, para o inseticida thiamethoxam foi de 5,0 g L-1 e 15,0 g L-1 e para a deltametrina foi de 10,0 g L-1 e 20,0 g L-1 respectivamente. A precisão foi dividida em repetitividade e precisão intermediária. A repetitividade apresentou coeficientes de variação entre 2,1% e 3,6% e a precisão intermediária obteve um coeficiente de variação máximo de 6,6%. A exatidão obteve coeficientes de variação entre 1,3 e 8,6% para o clorpirifós, 5,1 e 9,2% para o thiamethoxam e 5,1 e 16,2% para a deltametrina. A ESL-PBT se mostrou eficiente para análise de resíduos dos agrotóxicos de interesse em maçã com porcentagens de recuperação maiores que 70 % e limites de detecção abaixo dos limites máximos de resíduos (LMR) estabelecidos pela legislação brasileira para estes agrotóxicos neste tipo de alimento. A quantificação de agrotóxicos em matrizes complexas por cromatografia gasosa pode ser afetada pelos componentes da matriz. Neste trabalho, o efeito de matriz foi estudado, empregando curvas analíticas preparadas em solvente puro e em extratos de maçã (brancos) fortificados para quantificação dos agrotóxicos em extratos de maçã. Os resultados mostraram que os componentes da matriz podem afetar a quantificação dos agrotóxicos estudados. Entretanto, um estudo mais aprofundado deverá ser realizado para poder compreender melhor este fenômeno e sugerir formas adequadas para reduzir o efeito de matriz na quantificação de agrotóxicos em matrizes complexas por cromatografia gasosa. A técnica otimizada e validada foi aplicada em amostras de maçã adquiridas no comércio da cidade de Viçosa-MG. Nas amostras analisadas, foi constatada a presença de resíduos dos agrotóxicos clorpirifós na faixa de 0,25 a 0,30 μg L-1, concentrações inferiores às permitidas pela legislação brasileira.

Título: Aplicação de ácido peracético no branqueamento da polpa de eucalipto e o impacto na sua qualidade.

Autor: Denise Pires de Barros

Data: 23/09/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Jorge Luiz Colodette



Resumo: No setor produtivo de celulose as exigências quanto à qualidade do produto final são muito grandes, visto que o mercado que ele abastece é muito competitivo e globalizado. Os objetivos principais desta investigação foram o estabelecimento de condições apropriadas para aplicar o ácido peracético como último estágio de branqueamento de seqüências ECF (Elemental Chlorine Free) e a avaliação do impacto do último estágio de branqueamento com ácido peracético na refinabilidade e propriedades físico-mecânicas da polpa de eucalipto. As seqüências avaliadas foram D(EP)D/Paa, DHT(EP)D/Paa, D/QP/Paa e Z/ED/Paa. O uso do ácido peracético, como estágio final de branqueamento nessas seqüências, não se mostrou economicamente viável em relação ao custo dos reagentes químicos de branqueamento, resultando em diminuição da viscosidade da polpa e não trazendo benefícios ambientais quando avaliado pela cor, DQO (Demanda Química de Oxigênio) e AOX (Halogênios Orgânicos Adsorvíveis) do efluente, independentemente da seqüência de branqueamento empregada. A seqüência de branqueamento em que ele apresentou melhor potencial foi a Z/EDP, para a qual a conversão dos estágios DP final em D/Paa elevou o custo do branqueamento em apenas US$3,5/t de polpa, o que seria compensado pela redução do investimento pela eliminação de um estágio de lavagem. A seqüência D/QP/Paa se destaca das demais pela melhor qualidade da polpa. No entanto, a mesma se apresenta com o custo de branqueamento muito elevado.

Título: Síntese e avaliação da atividade fitotóxica de novos oxabiciclos análogos ao ácido helmintospórico.

Autor: Leonardo Brandão Nogueira

Data: 28/08/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Luiz Cláudio de Almeida Barbosa

Resumo:


Título: Síntese e avaliação da atividade fitotóxica de 8-oxabiciclo [3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos e de ozonídeos derivados.

Autor: Ulisses Alves Pereira

Data: 04/04/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Luiz Cláudio de Almeida Barbosa



Resumo: A artemisinina é uma lactona sesquiterpênica isolada das folhas de Artemisia annua L. Já foi demonstrado que essa lactona exibe atividade fitotóxica contra várias espécies de plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas. Essa atividade biológica observada tem sido associada com a presença da ligação endoperóxido na estrutura desse composto. No presente trabalho, uma série de ozonídeos, possuindo a ligação endoperóxido, foi sintetizada e avaliada em termos de suas atividades fitotóxicas. Os ozonídeos foram preparados a partir de 8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos, que foram obtidos via reação de cicloadição [4+3] entre cátions oxialílicos e furanos. O carbocátion, por sua vez, foi gerado in situ a partir da 2,4-dibromopentan-3-ona. Nove ozonídeos foram obtidos: 2,3-exo,5-exo-6-tetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%), 2,3-exo, 5-exo-trimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan- 4-ona (100%), 1,2,3-exo,5-exotetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (7%), 2-acetil-3- exo,5-exo-dimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (98%), 2-etil,3-exo,5-exo-dimetil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%), 3-exo,5- exo-dimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4- ona (99%), 2,3-exo,5-exo-trimetil-1-(metoxicarbonil)- 8,9,10,11-tetraoxatriciclo [5.2.1.12,6]undecan-4-ona (50%), 1-hidroximetil-2,3-exo,5-exo-trimetil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (75%) e 2,3-exo, 5-exo-trimetil-1-(metoximetil)-8,9,10,11-tetraoxatriciclo [5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%). As atividades fitotóxicas dos ozonídeos sintetizados, bem como dos 8- oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos, foram avaliadas sobre a germinação e o crescimento radicular de sorgo (Sorghum bicolor L.) e pepino (Cucumis sativus L.), nas concentrações de 7,5 x 10-4 mol L-1 e 7,5 x 10-5 mol L-1. Entre os oxabiciclos, a substância mais fitotóxica foi a 7- (metoxicarbonil)-1,2α,4α-trimetil-8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en- 3-ona, inibindo o crescimento radicular de pepino e sorgo em 34,3 e 53,0%, respectivamente, a 7,5 x 10-4 mol L-1. Entre os ozonídeos, a maior atividade fitotóxica foi provocada pelo composto 2,3-exo,5-exo-6-tetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6] undecan-4-ona, que inibiu o crescimento de sorgo em 48,3% a 7,5 x 10-4 mol L-1.

Título: Síntese e estudo da atividade fungicida do avenaciolídeo e de novas bis-lactonas análogas.

Autor: Pauline Martins de Barros

Data: 08/02/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Mayura Marques Magalhães Rubinger

Resumo: A artemisinina é uma lactona sesquiterpênica isolada das folhas de Artemisia annua L. Já foi demonstrado que essa lactona exibe atividade fitotóxica contra várias espécies de plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas. Essa atividade biológica observada tem sido associada com a presença da ligação endoperóxido na estrutura desse composto. No presente trabalho, uma série de ozonídeos, possuindo a ligação endoperóxido, foi sintetizada e avaliada em termos de suas atividades fitotóxicas. Os ozonídeos foram preparados a partir de 8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos, que foram obtidos via reação de cicloadição [4+3] entre cátions oxialílicos e furanos. O carbocátion, por sua vez, foi gerado in situ a partir da 2,4-dibromopentan-3-ona. Nove ozonídeos foram obtidos: 2,3-exo,5-exo-6-tetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%), 2,3-exo, 5-exo-trimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan- 4-ona (100%), 1,2,3-exo,5-exotetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (7%), 2-acetil-3- exo,5-exo-dimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (98%), 2-etil,3-exo,5-exo-dimetil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%), 3-exo,5- exo-dimetil-8,9,10,11-tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4- ona (99%), 2,3-exo,5-exo-trimetil-1-(metoxicarbonil)- 8,9,10,11-tetraoxatriciclo [5.2.1.12,6]undecan-4-ona (50%), 1-hidroximetil-2,3-exo,5-exo-trimetil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6]undecan-4-ona (75%) e 2,3-exo, 5-exo-trimetil-1-(metoximetil)-8,9,10,11-tetraoxatriciclo [5.2.1.12,6]undecan-4-ona (100%). As atividades fitotóxicas dos ozonídeos sintetizados, bem como dos 8- oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos, foram avaliadas sobre a germinação e o crescimento radicular de sorgo (Sorghum bicolor L.) e pepino (Cucumis sativus L.), nas concentrações de 7,5 x 10-4 mol L-1 e 7,5 x 10-5 mol L-1. Entre os oxabiciclos, a substância mais fitotóxica foi a 7- (metoxicarbonil)-1,2α,4α-trimetil-8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en- 3-ona, inibindo o crescimento radicular de pepino e sorgo em 34,3 e 53,0%, respectivamente, a 7,5 x 10-4 mol L-1. Entre os ozonídeos, a maior atividade fitotóxica foi provocada pelo composto 2,3-exo,5-exo-6-tetrametil-8,9,10,11- tetraoxatriciclo[5.2.1.12,6] undecan-4-ona, que inibiu o crescimento de sorgo em 48,3% a 7,5 x 10-4 mol L-1.

Título: Síntese e avaliação da atividade fitotóxica de análogos ao alternariol.

Autor: Guilherme Carvalho Geraldo

Data: 25/09/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Antônio Jacinto Demuner



Resumo: O alternariol e uma lactona aromatica produzida por espécies fungicas fitopatogênicas dos gêneros Nimbya e Alternaria. Estas espécies são conhecidas por causarem necroses foliares ocasionando a morte da planta, inclusive de especies de plantas daninhas como Alternathera philoxeroides. Acredita-se que parte da fitotoxicidade destes fungos esteja associada a produção deste composto, podendo estar presentes também outros metabolitos secundarios. O presente trabalho teve por objetivos sintetizar análogos ao alternariol e avaliar a atividade fitotoxica dos mesmos.

Para a síntese destes foram utilizados dois tipos de aldeidos aromáticos (2- bromo-4,6-dimetoxibenzaldeido, obtido por formilação de Vilsmeyer, e 2- bromobenzaldeido) que foram acoplados com diversos acidos boronicos através da reação de acoplamento de Suzuki. As biarilas resultantes foram oxidadas com clorito de sodio (NaClO2) para obtenção dos ácidos carboxílicos correspondentes, que foram tratados com tribrometo de boro (BBr3) para a desproteção dos grupos hidroxilas com conseqüente ciclização e formação do anel lactonico dos análogos ao alternariol. Desta forma foram obtidos oito novos compostos: 7,9-diidroxi-2-metil-6Hbenzo[c]cromen-6-ona (34,5%), 2-cloro-7,9-diidroxi-6H-benzo[c]cromen-6-ona (55,0%), 3-fluoro-7,9-diidroxi-6H-benzo[c]cromen-6-ona (48,5%), 2-fluoro-7,9-diidroxi-6H-benzo[c]cromen-6-ona (69,0%), 2-metil-6Hbenzo[c]cromen-6-ona (79,0%), 2-cloro-6H-benzo[c]cromen-6-ona (93,5%), 3-fluoro-6H-benzo[c]cromen-6-ona (97,2%), 2-fluoro-6H-benzo[c]cromen-6-ona (93,3%). Os compostos sintetizados foram caracterizados, utilizando-se espectroscopia no IV, espectrometria de massas, espectroscopia de RMN de 1H e de 13C, alem de técnicas bidimensionais de RMN como HETCOR. Para a avaliação da atividade fitotoxica foram testadas apenas três substâncias (7,9-diidroxi-2-metil-6H-benzo[c]cromen-6-ona, 2-cloro-7,9- diidroxi-6H-benzo[c]cromen-6-ona e 2-metil-6H-benzo[c]cromen-6-ona) em virtude da indisponibilidade de cloroplastos frescos na Itália na época em que os demais compostos foram sintetizados. As tres substancias foram avaliadas por meio da chamada reação de Hill, que mede a capacidade que determinados compostos tem de inibir o transporte de eletrons em uma fotossíntese in vitro, tendo o ferricianeto de potássio como o aceptor naobiologico de elétrons. Para isto, foram utilizados cloroplastos, intactos, isolados de folhas de espinafre (Spinacia oleracea). Dentre as substancias testadas, duas delas tiveram resultados de inibição bastante expressivos, no qual 2-cloro-7,9-diidroxi-6H-benzo[c]cromen-6-ona e 7,9-diidroxi-2-metil-6H-benzo[c]cromen-6-ona apresentaram valores de IC50 iguais a 7,2 e 22,8 M, respectivamente.

Título: Composição química, atividade antibacteriana e alelopática dos óleos essenciais de Eugenia uniflora L. E Myrciaria glazioviana (kiaersk) G. M Barroso & Sobral (MYRTACEAE).

Autor: Maria Miranda Lopes

Data: 22/12/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Antônio Jacinto Demuner



Resumo: São apresentados dados relativos à influência de quatro períodos distintos no ano de 2008 em relação ao teor (%), à composição química e à atividade antibacteriana e alelopática dos óleos essenciais de Eugenia uniflora e Myrciaria glazioviana, sendo a primeira uma planta cultivada e a última uma planta nativa, ambas do município de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Os principais constituintes identificados para E. uniflora no mês de janeiro foram curzereno (25,6%), germacrona (20,4%) e β-elemeno (4,5%); em maio: [1-(3-metilbuta-1,2-dienil)-2-ciclopropil]fenilmetanol (31,8%) e o composto não identificado (24,9%) com o tempo de retenção 40,2 minutos; em julho: curzereno (25,%), [1-(3-metilbuta-1,2-dienil)-ciclopropil]fenilmetanol (16,6%) e germacrona (13,0%); e em setembro: [1-(3-metil-buta-1,2-dienil)-2-ciclopropil]-fenil-metanol (26,6%), germacrona (9,0%) e o composto não identificado (17,6%) com o tempo de retenção de 40,2 minutos . Para M. glazioviana, seus constituintes majoritários em janeiro foram: β-elemeno (7,7%), óxido de cariofileno (13,2%), elemol (10,9%) e aromadendreno (10,7%); em maio: γ-elemeno (4,9%) e germacreno B (32,6%); em julho: germacreno B (27,4%) e um composto não identificado (11,9%) com o tempo de retenção de 36,7 minutos; e em setembro: (E)-cariofileno (7,3%), óxido de cariofileno (10,7%) e viridiflorol (8,8%). As espécies apresentaram maior rendimento do óleo essencial no mês de janeiro (estação chuvosa). Na avaliação da atividade antimicrobiana, utilizou-se a técnica de difusão em disco. Os óleos essenciais de E. uniflora e M. glazioviana apresentaram atividade moderada contra Escherichia coli e Bacillus cereus e foram inativos contra Staphylococcus aureus. Na avaliação fitotóxica, foi observada interferência no desenvolvimento radicular de sorgo (Sorghum bicolor) e pepino (Cucumis sativus): em baixa concentração (100 ppm), o óleo de E. uniflora estimulou o desenvolvimento radicular em pepino.

Título: Síntese e fitotoxicidade de ozonídeos substituídos derivados de 8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-em-3-onas.

Autor: Raphael Campos Cusati

Data: 12/12/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Célia Regina Álvares Maltha

Resumo: A artemisinina é uma lactona sesquiterpênica isolada das folhas de Artemisia annua L. Já foi demonstrado que essa lactona apresenta atividade fitotóxica contra várias espécies de plantas monocotiledôneas e dicotiledôneas. Essa atividade biológica observada tem sido associada à presença da ligação endoperóxido na estrutura desse composto. No presente trabalho, uma série de ozonídeos, possuindo a ligação endoperóxido, foi sintetizada e avaliada em termos de suas atividades fitotóxicas. Os ozonídeos foram preparados a partir de 8-oxabiciclo[3.2.1]oct-6-en-3-ona substituídos, que foram obtidos via reação de cicloadição [4+3] entre cátions oxialílicos e diferentes furanos. Os carbocátions, por sua vez, foram gerados in situ a partir da 2,7-dibromocicloeptanona, 2,4-dibromopentan-3-ona e 3,5-dibromoeptan-4-ona. Oito ozonídeos foram sintetizados: ozonídeo do (1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (50%), ozonídeo do 2-metil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (37%), ozonídeo do 2-etil- (1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (42%), ozonídeo do 2,3-dimetil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (28%), ozonídeo do 2,5-dimetil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (55%), ozonídeo do 2-acetil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona (24%), ozonídeo do 2,6,9α,11α-tetrametil-12-oxatriciclo[6.3.1.03,8]dodec-2-en-10-ona (92%) e ozonídeo do 9α,11α-dietil-2,6-dimetil-12-oxatriciclo[6.3.1.03,8]dodec-2-en-10-ona (76%). A potencial fitotoxicidade dos ozonídeos sintetizados, bem como dos cicloadutos que deram origem a estes ozonídeos, foram avaliadas no tocante a habilidade desses inibirem a germinação de sementes, o crescimento radicular, e da parte aérea de plântulas de sorgo (Sorghum bicolor L.) e de pepino (Cucumis sativus L.), na concentração de 5,0 x 10-4 mol L-1. Entre os oxabiciclos, o composto que apresentou maior fitotoxicidade foi a 2-acetil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona, inibindo o crescimento radicular de pepino e sorgo em 82,1 e 88,5%, respectivamente. Entre os ozonídeos, a maior atividade fitotóxica foi provocada pelo ozonídeo do 2,3-dimetil-(1α,6α,2β,5β)-12-oxatriciclo-[4.4.1.12,5]-dodec-3-en-11-ona que inibiu o crescimento de plântulas de pepino em 84,2% e de sorgo em 80,2%.

Título: Validação de método de extração e análise multirresíduo de agrotóxicos em carne bovina por cromatografia gasosa.

Autor: Érica Pacheco Silva

Data: 13/10/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Maria Eliana L. R. de Queiroz



Resumo:

Título: Avaliação da sorção, dessorção, meia vida e lixiviação do Ametryn em argissolo vermelho-amarelo e latossolo vermelho-amarelo.

Autor: Shisley Ramos Barcelos Andrade

Data: 26/09/2008

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Antônio Alberto da Silva

Resumo: O molibdênio é um elemento traço essencial à vida e pode ser encontrado praticamente em toda biosfera. Presente no cofator da enzima nitrase é responsável pela redução da molécula de N2 e sua fixação na crosta terrestre. Em outras enzimas atua nas reações de transferências de átomos de oxigênio entre os mais diversos substratos. Participa da composição de ligas metálicas e lubrificantes, é considerado essencial para a nutrição de animais e plantas, entretanto, os níveis de concentração encontrado nestas matrizes são muito baixos, o que torna difícil seu monitoramento e detecção. Neste caso, isso é possível, quando se faz uso de métodos analíticos sensíveis, associados à procedimentos que envolvem um grande número de etapas onde, a sensibilidade da técnica empregada justifica o uso de reagentes com grau de pureza analítico e, a necessidade de procedimentos contra possíveis contaminações durante as determinações. O presente trabalho descreve o desenvolvimento de um método para a determinação direta de Mo em solos e plantas utilizando a técnica de voltametria adsortiva catódica com onda quadrada. Foi utilizada a otimização multivariada dos parâmetros envolvidos na composição do eletrólito de suporte, sendo que a junção de KNO3 e solução tampão de ácido e acetato de sódio forneceu parâmetros significativos através de gráficos de Paretos que foram otimizadas num planejamento fatorial fracionário saturado
1   2   3   4   5   6   7   8


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal