Autor: João Paulo Martins



Baixar 0.67 Mb.
Página4/8
Encontro19.07.2016
Tamanho0.67 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8
[16] (40%), (5E)-3-(4-bromobenzil)-5-(2,4,6-trimetoxibenzili-deno)furan-2-(5H)-ona [17] (38%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(benzilideno)furan-2-(5H)-ona [18] (98%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(3-metilbenzilideno)furan-2-(5H)-ona [19] (59%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-fluorobenzilidenofuran-2-(5H)-ona [20] (47%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-bromobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [21] (24%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-clorobenzilideno) furan-2-(5H)-ona [22] (27%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(2,5-dimetoxibenzilideno)furan-2-(5H)-ona [23] (68%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(3-nitrobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [24] (31%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-trifluorometilbenzilideno)-furan-2-(5H)-ona[25],(42%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-cianobenzilideno)-furan-2-(5H)-ona [26], (23%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(2-cloro-4-dimetilaminobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [27] (41%). Os compostos sintetizados foram submetidos a ensaios para avaliar a inibição da síntese de ATP no fotossistema II da fotossíntese. Dentre as substâncias preparadas a que apresentou maior inibição na síntese de ATP foi o composto [24], com IC50 (concentração mínima necessária para inibir 50%) igual a 13,3 µmolL-1.

Título: Biodiesel produzido a partir do óleo de sementes de Mabea fistulifera Mart.

Autor: Flávia Elaine de Andrade Pereira

Data: 16/07/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: César Reis

Resumo: Os nostoclídeos, isolados a partir de uma alga verde-azul, do gênero Nostoc, pertencem a uma família de compostos naturais conhecidos como -alquilidenobutenolídeos. Os butenolídeos, também conhecidos como furanonas, têm despertado interesses no campo da síntese orgânica, devido à grande ocorrência do anel furan-2-(5H)-ona em compostos de origem natural e sua contribuição em diversas atividades biológicas, esforços tem sido realizados para a síntese de novos compostos que possuem em tipo de função química. Tendo em vista o pequeno número de trabalhos disponíveis na literatura para o preparo de análogos aos nostoclídeos, e considerando a possível atividade herbicida, esse trabalho teve como objetivo sintetizar compostos análogos aos nostoclídeos, visando estudos detalhados da relação estrutura-atividade e a descoberta de novos compostos com potencial uso comerciais. A presente investigação resultou na síntese de doze novos compostos denominados: 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(1,3-metilenodioxibenzilideno)furan-2-(5H)-ona [16] (40%), (5E)-3-(4-bromobenzil)-5-(2,4,6-trimetoxibenzili-deno)furan-2-(5H)-ona [17] (38%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(benzilideno)furan-2-(5H)-ona [18] (98%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(3-metilbenzilideno)furan-2-(5H)-ona [19] (59%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-fluorobenzilidenofuran-2-(5H)-ona [20] (47%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-bromobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [21] (24%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-clorobenzilideno) furan-2-(5H)-ona [22] (27%), (5Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(2,5-dimetoxibenzilideno)furan-2-(5H)-ona [23] (68%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(3-nitrobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [24] (31%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-trifluorometilbenzilideno)-furan-2-(5H)-ona[25],(42%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(4-cianobenzilideno)-furan-2-(5H)-ona [26], (23%), 5(Z)-3-(4-bromobenzil)-5-(2-cloro-4-dimetilaminobenzilideno)furan-2-(5H)-ona [27] (41%). Os compostos sintetizados foram submetidos a ensaios para avaliar a inibição da síntese de ATP no fotossistema II da fotossíntese. Dentre as substâncias preparadas a que apresentou maior inibição na síntese de ATP foi o composto [24], com IC50 (concentração mínima necessária para inibir 50%) igual a 13,3 µmolL-1.

Título: Termodinâmica de partição do ânion [Co(NO2)6]3- em sistemas aquosos bifásicos.

Autor: Gilberto Maia de Brito

Data:25/07/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Luis Henrique Mendes da Silva



Resumo: Neste trabalho foi descoberto um terceiro ânion, o complexo octaédrico hexanitrocobaltato [Co(NO2)6]3–, a particionar espontaneamente da fase enriquecida em sal para a fase concentrada em polímero em Sistemas Aquosos Bifásicos (SAB). Os SAB foram formados misturando soluções aquosas de polímeros de Poli(óxido de etileno) (PEO), de massas molares médias 3350, 4000, 10000 e 35000 g mol-1, ou de copolímeros L35 e F68 com soluções aquosas de MxSO4 (M = Li+, Na+ ou Mg+2) a 25 ºC. Foi adicionado aos SAB alíquotas de 100 µL de solução aquosa do complexo [Co(NO2)6]3–, em concentração igual a 19 %(m/m) e os valores do coeficiente de partição, K, foram calculados pela razão entre as concentrações do ânion nas fases superior e inferior. A partição do [Co(NO2)6]3– foi estudada considerando o parâmetro Comprimento da Linha de Amarração (CLA) que expressa a diferença de composição entre as fases. Observou-se que os valores de K aumentam exponencialmente com o aumento do CLA, semelhante ao comportamento do ânion nitroprussiato, [Fe(CN)5NO]2–. Os valores de K do ânion [Co(NO2)6]3– atingiram valores de 3040 e 812 em SAB formados por PEO4000/Li2SO4 e PEO4000/Na2SO4, respectivamente. Tais valores de partição são superiores aos dos ânions TcO4 – e [Fe(CN)5NO]2– já particionados em SAB. O processo de transferência do [Co(NO2)6]3– foi interpretado baseado no modelo de Haynes e concluiu-se que ocorre diminuição da entalpia e entropia do sistema. Os eletrólitos formadores dos SAB afetam os valores de K do ânion [Co(NO2)6]3– na ordem Li+ > Na+ > Mg2+, a mesma apresentada para partições com TcO4 – e [Fe(CN)5NO]2–. Verificou-se que o aumento da massa molar do polímero (PEO) e da hidrofobicidade dos copolímeros (L35 e F68) diminuem a partição do [Co(NO2)6]3–, mostrando a influência do parâmetro entropia conformacional na transferência deste ânion. Este comportamento pode ser atribuído às interações específicas entre o complexo [Co(NO2)6]3– e os segmentos óxido de etileno (EO) dos polímeros ou copolímeros presentes na fase superior dos SAB.

Título: Determinação da relação siringila/guaiacila em ligninas de Eucalyptus spp. por pirólise associada à cromatografia gasosa e à espectometria de massas.

Autor: Cristiana Resende Marcelo

Data: 24/08/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Cláudio Ferreira Lima

Resumo: A lignina é um dos principais componentes da madeira, juntamente com a celulose e a hemicelulose. Sua estrutura é bastante complexa, constituída pelas unidades p-hidroxifenila (H), guaiacila (G) e siringila (S). Estudos mostram que a composição estrutural de lignina pode afetar o processo de polpação. Neste trabalho, foram realizadas análises da madeira de seis espécies de eucalipto por Pi-CG-EM. As amostras foram pirolisadas a 550 °C e 42 compostos foram identificados, sendo 11 derivados de carboidratos e 31 derivados de lignina. A relação siringila/guaiacila (S/G) foi calculada com base nos valores de área dos sinais registrados no pirograma, e comparada com o resultado obtido pelo método de oxidação alcalina com nitrobenzeno. Os valores estimados por pirólise não foram satisfatórios para todas as espécies, principalmente para Eucalyptus globulus. No entanto, ao utilizar os compostos guaiacol, 4-metilguaiacol, 4-vinilguaiacol, vanilina, 4-etilsiringol, 4-vinilsiringol, homosiringaldeído, acetosiringona e siringilacetona, como marcadores de lignina, verificou-se uma melhoria nos resultados, exceto para a amostra de E. globulus. No caso dessa espécie, necessitou-se a adição de mais um marcador, o trans-4-propenilsiringol. Comparando a variabilidade da relação S/G nas espécies de eucalipto, a que apresentou menor valor foi E. urograndis (2,0), praticamente a metade do valor encontrado para E. globulus (4,3). A metodologia proposta empregando os marcadores de lignina mostrou-se útil na determinação da relação S/G em madeiras de eucalipto por Pi-CG-EM, em função da rapidez de análise, do consumo de pequenas quantidades de amostra e da possibilidade de trabalhar com o material in situ.

Título: Degradação de alisarina em solução aquosa, sob plasma obtido por eletrólise de alta tensão e baixa corrente.

Autor: Viviane Nunes Griep

Data: 28/02/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Efraim Lázaro Reis




Resumo: Neste trabalho, é proposta a construção de um sistema para degradação de matéria orgânica, por eletrólise de alta tensão e baixa corrente, utilizando a alisarina como composto modelo. Está técnica faz parte de Processos Oxidativos Avançados (POA) que se baseiam na geração de espécies altamente oxidantes, principalmente o radical hidroxil (OH.). Devido à preocupação com o impacto ambiental e a necessidade da utilização dos corantes pelas indústrias têxteis, durante os últimos anos, vários estudos têm surgido para desenvolver novas tecnologias de tratamentos energéticos que permitam degradar compostos presentes em rejeitos industriais. O sistema utilizado é constituído de uma fonte de alimentação de alta tensão de corrente continua, uma cela termostatizada e dois eletrodos onde se estabelece o plasma. O cátodo é formado por um eletrodo de grafite espectroscópico e o ânodo formado por um eletrodo de platina selado em um tubo de vidro, com a ponta exposta formando um microeletrodo para contato com a solução. Em todas as amostras foi aplicado uma diferença de potencial de 600 volts para um tempo total de 60 minutos de reação da degradação da alisarina a uma concentração de 1,05 x 10-4 mol L-1. O acompanhamento da degradação da alisarina foi realizado através de varreduras espectrais na região de 300 a 600 nm, em alíquotas retiradas a cada cinco minutos da amostra. Foram realizados estudos de variação da concentração do íon ferro(II) e do pH nas soluções de alisarina, para avaliar a interferência destes na taxa de degradação da alisarina. Foi realizado também um estudo sobre as características da voltagem e corrente na solução de sulfato de sódio. O sistema proposto para a degradação da alisarina sob plasma obtido por eletrólise de alta tensão causou 70% da degradação do composto. Pode-se observar uma interferência do pH na taxa de degradação deste composto, ajustando o pH da amostra para 8 obteve-se um resultado melhor de 78% de degradação do composto. De acordo com este estudo, a adição íon ferro(II) tem um grande efeito como catalisador da reação, podendo ser observado uma taxa de degradação de 90%, numa concentração determinada do íon Fe2+. A eletrólise por descarga elétrica é uma técnica com grande potencial para a degradação de compostos orgânicos e a reação pode ser catalisada com a adição do íon ferro(II).

Título: Síntese e avaliação da fitotoxicidade de novos butenolídeos análogos aos nostoclídeos.

Autor: Kamilla Alessandra de Paula Souza

Data: 29/10/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Antônio Jacinto Demuner

Resumo:


Título: Síntese, caracterização e estudo da atividade biológica de complexos metálicos com ditiocarbimatos.

Autor: Raquel dos Santos Amim

Data: 28/02/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: Marcelo Ribeiro Leite de Oliveira




Resumo: Os ditiocarbimatos são compostos estruturalmente semelhantes aos ditiocarbamatos, mas são pouco estudados. Este trabalho envolve as sínteses e caracterizações por análise elementar, medidas de condutividade, espectroscopia no infravermelho, espectroscopia eletrônica e de RMN de 1H e 13C de complexos de zinco(II), platina(II) e ouro(III) com ânions ditiocarbimatos. Alguns compostos também foram caracterizadas por difração de raios-X. Foram sintetizados seis complexos de zinco de fórmula geral: [Zn(RSO2N=CS2]2- (R= CH2CH3, C6H5, 4-FC6H4, 4-ClC6H4, 4-BrC6H4, 4-C6H4), que foram isolado na forma de sais de tetrafenilfosfônio; seis complexos de platina de fórmula geral: [Pt(RSO2N=CS2]2- com os mesmos grupos R, que foram isolados na forma de sais de tetrabutilamônio e quatro complexos de ouro de fórmula geral: [Au(RSO2N=CS2]- (R= C6H5, 4-CH3C6H4, 2-CH3C6H4, 4-ClC6H4), isolados na forma de sais de potássio. As análises elementares foram consistentes com as estruturas propostas. Dados espectroscópicos mostram a coordenação dos metais pelos átomos de enxofre dos ânions ditiocarbimato. Dados de difração de raios-X confirmam uma geometria tetraédrica em torno do átomo de zinco e quadrática em torno do átomo de platina. Alguns dos sais de potássio de ditiocarbimatos e complexos de zinco(II) e platina(II) (R =CH2CH3, C6H5, 4-FC6H4,4-BrC6H4) foram submetidos a testes de atividade fungicida. O fungo utilizado para o teste foi o Colletotrichum gloeosporioides, isolado de tecidos doentes de mamão. Os complexos de platina foram inativos e os de zinco, bem como os ditiocarbimatos de potássio foram ativos na concentração de 1000 ppm.




Título: Desenvolvimento e otimização de metodologias para a determinação de nitrogênio.

Autor: Juracir Silva Santos

Data: 15/02/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:

Orientador: César Reis



Resumo: A determinação de nitrogênio inorgânico e orgânico é um objeto de interesse na análise de amostras biológicas, solo, água e alimentos. Essas análises são motivadas pelas perdas de nitrogênio do solo para os lençóis freáticos e para os ecossistemas marinhos, provocando eutrofização e pela elevada toxicidade desses compostos, em homens, animais e vegetais. O presente trabalho teve como objetivo desenvolver e otimizar métodos para a determinação de nitrato e amônio. A metodologia proposta para a determinação de amônio foi baseada na reação do íon amônio com formaldeído e posterior titulação com solução de hidróxido de sódio. A otimização da metodologia foi realizada por análise univariada, sendo estudados os efeitos da quantidade de formaldeído, suficiente para favorecer a cinética da reação e possibilitar a recuperação quantitativa do amônio, e da concentração de EDTA, necessário para evitar interferentes metálicos e tamponar o meio. A metodologia para a determinação de amônio com formaldeído foi validada tendo como referência a metodologia de Kjeldahl e por testes de recuperação resultando em um procedimento simples, rápido e de baixo custo para a determinação de nitrogênio na forma amoniacal, podendo ser aplicado para a análise de rotina. O método foi aplicado com sucesso para a determinação de nitrogênio total em amostra de água, solo, fertilizante e aveia. Para a determinação de nitrato foram feitas as otimizações da reação de Griess modificada e da etapa de redução de nitrato a nitrito pela hidrazina com a finalidade de obter maior rapidez nas análises, menor consumo de reagentes e alcançar maior sensibilidade. A otimização foi realizada por planejamentos fatorial e de superfície de resposta, onde foram considerados os seguintes parâmetros: concentrações de cloreto de potássio, hidróxido de sódio, sulfato de cobre, sulfato de hidrazina, sulfanilamida e Nafitil-etilenodiamina, temperatura de aquecimento e tempos de agitação e resfriamento. A otimização da determinação de nitrato pela metodologia de Griess modificada possibilitou a diminuição no tempo de análise e na temperatura, reduzindo assim, o custo das análises. Além disso, proporcionou um aumento no sinal analítico de 34,8%. A reação de Griess otimizada foi aplicada com sucesso na determinação de nitrato em águas naturais na faixa de 0,020 a 0,20 mg L-1 com um limite de detecção de 5,80 μg L-1.

Título: Síntese e avaliação da fitotoxicidade de novas lactonas sesquiterpênicas.

Autor: Francisco Frederico Pelinson Arantes

Data: 16/02/2007

Nível: Mestrado

Bolsa:


Orientador: Luiz Cláudio de Almeida Barbosa


Resumo: Lactonas sesquiterpênicas representam um importante grupo de metabólitos secundários da família Asteraceae. Como a disponibilidade de lactonas sesquiterpênicas naturais é muito limitada, sendo muitas vezes insuficiente para estudos detalhados de suas bioatividades, esse trabalho tem como objetivo a síntese de lactonas sesquiterpênicas derivadas da α-santonina, visando estudos sobre a correlação estrutura-atividade biológica e a descoberta de novos compostos com potencial atividade herbicida. Foram obtidos onze compostos [20]–[30], dentre os quais cinco são inéditos. Esses compostos foram preparados através de diferentes tipos de reações (reação fotoquímica, reação de redução, de oxidação e de esterificação). Ao se irradiar a α-santonina [9] com lâmpada de mercúrio de alta pressão, utilizando-se ácido acético anidro como solvente e reator de borossilicato, foi obtido o 10α-acetoxi-3-oxo-1,7αH,6,11βH-guaia-4-en-6,12- olídeo [20], com 26% de rendimento. Ao se utilizar a mistura de solventes ácido acético/água 1:1, mantendo-se as demais condições, foram obtidos o ácido isofotossantônico [21] e o 10α-hidroxi-3-oxo-1,7αH,6,11βH-guaia-4-en-6,12-olídeo [22] com rendimentos de 44% e 32%, respectivamente. Quando a α-santonina foi submetida à reação fotoquímica em reator de quartzo, utilizando-se lâmpadas de mercúrio de baixa pressão como fonte de radiação de luz ultravioleta e acetonitrila como solvente, a lumissantonina [23] foi produzida com 83%. Os compostos [20] e [22] foram submetidos à reação de redução com boroidreto de sódio, sendo obtidos o 10α-acetoxi-3β-hidroxi-1,7αH,6,11βH-guaia-4-en-6,12-olídeo [28] e o 3β,10α-hidroxi-1,7αH,6,11βH-guaia-4-en-6,12-olídeo [30] com rendimentos de 86% e 72%, respectivamente. Para a obtenção do 10α-acetoxi-3β-crotonoil-1,7αH,6,11βH-guaia-4-en-6,12-olídeo [29] (63%), reagiu-se o composto [28] com cloreto de crotonoíla, em presença de piridina. O 3-oxo-7αH,6βH-eudesma-1,4,11-trien-6,12-olídeo [25], obtido com um rendimento de 72%, foi preparado pela reação inicial da α-santonina com cloreto de fenilselênio (PhSeCl) e posterior oxidação com peróxido de hidrogênio (H2O2). A lactona [25] foi então submetida à reação fotoquímica em reator de quartzo, utilizando-se ácido acético anidro como solvente, sendo obtidos os compostos 10α-acetoxi-3-oxo-1,7αH,6βH-guaia-4,11-dien-6,12-olídeo [26] e 11,13–deidrolumissantonina [27] com rendimentos de 4,5 % e 18%, respectivamente. Os compostos [20]–[30] foram submetidos a ensaios biológicos para avaliar suas atividades sobre a germinação e o crescimento radicular de pepino (Cucumis sativus) e sorgo (Sorghum bicolor x Sorghum sudanensis). Dentre os compostos avaliados, o que apresentou maior atividade sobre o crescimento radicular das plântulas de pepino e sorgo foi o composto [20], sendo observadas inibições de 53,5% e 66,7%, respectivamente. Baixa ou nenhuma atividade inibitória sobre a germinação das sementes de pepino e sorgo foi observada.
1   2   3   4   5   6   7   8


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal