Belo jardim sua história e sua gente



Baixar 23.23 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho23.23 Kb.
Pronunciamento do sr. deputado JOSÉ MENDONÇA BEZERRA versando sobre “BELO JARDIM – sua história e sua gente”.

Senhor Presidente,


Senhoras e senhores deputados,

Incrustada no vale do Ipojuca, a antiga Fazenda Capim, da qual se originou o nome de Belo Jardim, em 1833 já fazia parte da nova comarca do Brejo da Madre de Deus. Aos poucos, a fazenda de propriedade de Joaquim Cordeiro Wanderley foi evoluindo, até que em 1881, por sugestão expressa nas pregações de Frei Cassiano Camachio, teve seu nome mudado para Belo Jardim.


Já em 1897, foi elevada à categoria de vila, intensificando cada vez mais seu progresso, aproveitando a chegada dos trilhos por encontrar-se no eixo da grande via de comunicação representada pela Estrada de Ferro Central de Pernambuco, quando ali chegaram por volta de 1906.
A vila banhada pelo riacho bituri progredia a olhos vistos, culminando com a sua ascensão à condição de sede do município do Brejo da Madre de Deus, isso já em 1909. A sua Emancipação Política se deu através da Lei Estadual n° 1931 de 11 de Setembro de 1928, tendo sido instalado em 0l de janeiro de 1929.

A cidade possui atrativos naturais, entre eles destacaria: a Cachoeira Engenho Tira-Teima, a Cachoeira do Bituri, Corredeira da Espalhadeira, além de lugares paradisíacos como o Mirante da Serra do Caboclo e Serra dos Ventos.

O município faz parte da Região de Desenvolvimento do Agreste Central, localizado na mesoregião do agreste pernambucano, com uma área superior a 10 mil quilômetros quadrados.

As suas bordadeiras e rendeiras, a produção de balaios, peças de corda, urupemas e cerâmica, resgatam a história de um povo que desde os seus primórdios habituou-se ao trabalho, marca registrada do seu desenvolvimento. Ressalto o apoio inestimável que a Fundação TARECO E MARIOLA, através da sua incansável diretora Conceição Moura, vem empreendendo pela divulgação da arte e do artesanato, propiciando a constante presença do município nos principais eventos nacionais.


Mesmo sendo destaque como um município dos mais desenvolvidos do Estado de Pernambuco é nacionalmente conhecida com a TERRA DOS MÚSICOS. O número de músicos nascidos no município é muito significativo e para marcar essa tradição a prefeitura ergueu um monumento, na entrada da cidade com três músicos – Sanfona, Clarinete e Sax, em tamanho natural e a inscrição: “Cidade dos Músicos”.
Registre-se com enorme satisfação que essa plêiade de jovens foi formada nas bandas: Cultura e Filarmônica, orgulho de todos os belojardinenses. Ressalto as figuras exponenciais dos maestros Antonio Ferreira, José Vieira e Ulisses Lima. Este último, aos 94 anos de idade, continua na batuta da Banda Cultura Musical propiciando a constante presença do municconstante presentoregieira Engenho Tira-Teima, Cachoeira do Bituri, Corredeira da Espa.
Outra atividade a impulsionar a economia local, com grande impacto na região, é a agroindústria, com potencialidade para produtos alimentícios. É o berço das Indústrias Moura, hoje a maior fábrica de baterias da américa latina e que vem se mantendo ali por mais de quatro décadas, graças, principalmente, ao espírito empreendedor do grande empresário Edson Moura.
Na educação, Belo Jardim, abriga excelentes escolas em todos os níveis, sendo hoje, um grande pólo nesse importante setor e para onde convergem alunos de todos os rincões do Estado e do Nordeste.
O município, hoje, é administrado pelo prefeito João Mendonça, que ao longo dos últimos sete anos conseguiu transformar o município num verdadeiro canteiro de obras, sem se esquecer da cultura e principalmente do social.
Por tudo isso é que hoje desejo me regozijar com meus conterrâneos para juntos comemorarmos essa data que simboliza um marco da história do nosso município.
Muito obrigado!


Dep. José Mendonça Bezerra

Obs.: Dê-se ciência ao sr. José Alves da Silva Irmão, presidente da Câmara Municipal e ao sr. João Mendonça, prefeito de Belo Jardim-PE.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal