Biografia de Padre Lino José Correr



Baixar 21.06 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho21.06 Kb.
Biografia de Padre Lino José Correr
Padre Lino José Correr nasceu no Bairro Santa Olímpia, município de Piracicaba-SP, um povoado composto por várias famílias italianas, que naqueles idos se transformou em grande celeiro de vocações religiosas e sacerdotais. Filho de Angelo Correr e Virginia Cristofoletti Correr, ele veio ao mundo no dia 07 de novembro de 1917. Passou sua primeira infância nesse ambiente puro, simples e bucólico, recebendo dos pais uma sólida formação cristã.

Sua família bastante numerosa (11 irmãos) ofertou à Igreja religiosa e sacerdotes. Ele e mais três irmãos se tornaram sacerdotes: Padre Lourenço, Padre Lino, Padre Gabriel e Padre Marcelino (Bispo Maranhão).

Dos outros irmãos um se tornou irmão coadjutor estigmatino (irmão Benjamin) e uma irmã se tornou freira (irmã Germana).

Ainda pequeno entrou no seminário estigmatino, fazendo seus estudos ginasiais no Colégio Santa Cruz, em Rio Claro – SP. Fez seu noviciado na mesma cidade de Rio Claro, depois fez o curso liceal, filosofia e dois anos de teologia em Ribeirão Preto – SP. Foi terminar seu curso de teologia na Parada Inglesa, na cidade de São Paulo e recebeu a ordenação sacerdotal no dia 09 de julho de 1944, em São Caetano do Sul.

No início de seu sacerdócio trabalhou na formação de nossos seminaristas,

como professor e orientador de nossos estudantes em Rio Claro e Ribeirão Preto.

Em seguida foi destinado ao trabalho pastoral em nossas paróquias. Nesse

empenho ele percorreu várias cidades e atendeu diversas paróquias, sempre se mostrando um sacerdote zeloso, exemplar, dedicado, generoso, pronto para atender aos chamados e apelos dos fiéis.

Homem de uma formação cristã e acadêmica bastante concreta e sólida.

Dono de profunda espiritualidade, coroada de sincera e sentida piedade, procurou ao longo de sua existência, exercer o ministério sacerdotal com viva unção,espírito de fé, devoção e esmero. Um especial sinal de sua piedade foi a devoção carinhosa a Nossa Senhora. Por onde passou procurou difundir sua devoção e de modo particular trabalhou na direção e orientação da Legião de Maria, empenho ao qual se dedicava com ardor, desprendimento e zelo vibrante.

Embora não fosse um tanto afinado, dava grande impulso aos cantos litúrgicos, com seu vozeirão, mesmo sem ter talento para a música.

No atendimento às pessoas, esforçava-se para ouvi-las e procurava sempre dar uma orientação segura para seus problemas e dificuldades.

Como religioso primava pela fidelidade aos compromissos comunitários,

exagerado quase na pontualidade e no empenho em ser o primeiro a chegar.

Era observante das regras e normas, celebrava as missas com devoto recolhimento e tinha grande devoção ao Santíssimo Sacramento. Foi sempre um bom companheiro, ás vezes um pouco reservado, mas era considerado um firme esteio dentro da comunidade estigmatina. Tinha um inveterado costume de dormir com as galinhas e levantar bem antes do galo cantar.

Possuía bons dotes e habilidades no campo da literatura e disso se serviu para elaboração de infindos artigos em Revistas e Jornais. Publicou, além disso, dois livros, um de artigos diversos, “Pedaços de mim”(1995) e outro, contando a história de sua família ao chegar no Brasil, “Uma história verdadeira”(1999).

Sempre atento e perfilado como um soldado de Cristo quis manter a libré distintiva do seu sacerdócio, por isso conservou até o fim da carreira o uso da negra batina.

Padre Lino chegou a Casa Branca em 1954, e por aqui ficou até 1964. Fez muitos amigos, e era muito querido pela sua comunidade.

Faleceu na cidade de Uberaba em 31/01/ 2004.

Em 20/03/1995, numa justa homenagem, a Câmara Municipal de Casa Branca outorgou-lhe o título de Cidadão Honorário Casa-branquense.

Ao ser criada a escola no Jardim Bela Vista, em 2005 deu-se-lhe o nome do Padre que ainda se fazia presente no coração de seus fiéis: Padre Lino José Correr.

Esteve presente na inauguração da escola, seu irmão, Padre Gabriel.

Ainda vivo, Padre Gabriel é sacerdote na Paróquia de Santa Cruz, em Rio Claro.

Muito querido pelo povo casa-branquense, Padre Lino permanece na memória de quem o conheceu, deixando saudades em seus fiéis, mas será sempre lembrado, sempre que uma criança for escolhida na escola que, justa r honrosamente, leva o seu nome.




A cidade de Ituiutaba também homenageia o Padre Lino.
Os vicentinos da cidade de Ituiutaba, por decisão unânime, resolveram dar o nome de "LAR DO IDOSO PADRE LINO JOSÉ CORRER", ao antigo lar de idosos como uma homenagem, ainda que singela, para demonstrar o carinho, estima e gratidão a esse homem de Deus, que tanto trabalho prestou à comunidade ituiutabana, exercendo seu sacerdócio com muita dignidade, seriedade e fidelidade.

Fonte Bibliográfica
CONGREGAÇÂO DOS SAGRADOS ESTIMAGTINOS. Necrologia. Disponível em: www.estigmatinos.com.br/necrologia.
CONFRADES.Disponível em: http://www.confrades.com/morti/mortiabcde/correrlino

portoghese.htm


CORRER, Padre Lino José. Uma história verdadeira. 1ª ed. Ituiutaba: Editora Gráfica Ituiutaba Ltda., 1999.
LAR DO IDOSO ITUIUTABA. Disponível em: http://lardoidosoituiutaba.com.br/
Colaboração de Diácono Fernando A. Siqueira.
Anexo I

Padre Lino José Correr



Fonte: http://www.confrades.com/morti/mortiabcde/correrlinoportoghese.htm

Anexo II



Entrada do Lar do Idoso Pe. Lino José Correr

Lar do Idoso Pe. Lino José Correr



Fonte: http://lardoidosoituiutaba.com.br/


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal