Biografias resumidas dos Autores



Baixar 24.01 Kb.
Encontro22.07.2016
Tamanho24.01 Kb.

Biografias RESUMIDAS dos Autores



Ademar Romeiro é doutor em Economia pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais (EHESS) em Paris, e professor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foi Chefe Geral da EMBRAPA Monitoramento por Satélite, e Presidente da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO). É autor e organizador de vários livros e artigos sobre economia dos recursos naturais e do meio ambiente, entre os quais Meio Ambiente e Dinâmica de Inovações na Agricultura (Fapesp/Annablume, 2003 reimpressão).

Alexandre Louis de Almeida d’Avignon é doutor em Planejamento Energético, Concentração em Meio Ambiente pela COPPE/UFRJ e Mestre em Planejamento Energético pela COPPE/UFRJ (1993). Tem pós-graduação em Técnicas e Modalidades de Utilização de Gás Natural na Società Di Gestione Studi e Tecnologie Avanzate, em Urbino, Itália. Hoje atua como professor colaborador do Programa de Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento do Instituto de Economia da UFRJ e integra, como pesquisador, o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento/INCT-PPED. É pesquisador do Programa de Planejamento Energético da COPPE/UFRJ, compondo o Centro de Estudos Integrados sobre Meio Ambiente e Mudanças Climáticas (Centro Clima), o Laboratório Interdisciplinar de Meio Ambiente (LIMA) e fornece apoio ao Laboratório de Sistemas Avançados de Gestão (SAGE).

Alfredo Kingo Oyama Homma é Doutor em Economia Rural pela Universidade Federal de Viçosa, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental e Professor Visitante da Universidade Federal Rural da Amazônia onde ministra a disciplina Economia de Recursos Naturais. Desenvolve pesquisas sobre extrativismo vegetal, desenvolvimento agrícola e a questão ambiental na Amazônia. Publicou seis livros, entre os quais Amazônia: meio ambiente e desenvolvimento agrícola, História da Agricultura na Amazônia: da era pré-colombiana ao terceiro milênio. Imigração Japonesa na Amazônia: sua contribuição ao desenvolvimento agrícola é o seu livro mais recente.

Andrei Domingues Cechin, Economista (USP), é mestre em Ciência Ambiental (PROCAM-USP), doutorando no Departamento de Management Studies na Universidade de Wageningen (NL). No mestrado pesquisou a importância do pensamento de Nicholas Georgescu-Roegen para o debate sobre o Desenvolvimento Sustentável, e no Doutorado pesquisa a governança em cooperativas agrícolas.

Carlos Eduardo Frickmann Young é doutor em Economia (University College, Londres), mestre em Economia (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e pós-graduado em Políticas Públicas (ILPES/CEPAL, Santiago do Chile). Professor do Instituto de Economia da UFRJ, e Pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento/INCT-PPED, foi Presidente da ECOECO e também é membro da International Input-Output Association. Tem inúmeros trabalhos publicados em temas relacionados à desenvolvimento e meio ambiente, tais como comércio internacional e meio ambiente, contas nacionais ambientais, aspectos econômicos do desmatamento, valoração de recursos ambientais e economia do aquecimento global.

Eugenio Miguel Cánepa, Economista (UFRGS) e Especialista em Economia Regional e Urbana (USP), é pesquisador da Fundação de Ciência e Tecnologia - CIENTEC (RS). Atua na área de economia ambiental, especialmente nas suas aplicações à gestão de recursos hídricos (cobrança pelo uso das águas, legislação e desenvolvimento institucional). É também professor de Economia Ambiental e dos Recursos Naturais em cursos de especialização e extensão.

Eduardo Ehlers tem doutorado em Ciência Ambiental pela Universidade de São Paulo. É Diretor de Graduação do Centro Universitário Senac, professor do MBA em Gestão da Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas e membro do Conselho Deliberativo da Estação Ciência, USP. Publicou recentemente O que é agricultura sustentável pela Editora Brasiliense.

Frederico Cavadas Barcellos é Mestre em Sistemas de Gestão do Meio Ambiente pela Faculdade de Engenharia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Geógrafo do Núcleo de Estatísticas Ambientais da Diretoria de Pesquisas do IBGE onde está desde a sua criação, em 1997. Professor da rede estadual de ensino do Estado do Rio de Janeiro. Diretor do Núcleo Sudeste da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica ECOECO. É autor de trabalhos sobre gestão ambiental municipal e da participação na economia nacional dos setores industriais potencialmente mais poluidores e intensivos no uso de recursos naturais e energia.

Fernando César da Veiga Neto é agrônomo, formado na ESALQ/USP, com mestrado e doutorado no Curso de Pós-Graduação em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA/UFRRJ). Atua como Coordenador de Serviços Ambientais da ONG The Nature Conservancy do Brasil, que foi pioneiro na maioria das experiências em Pagamentos de Serviços Ambientais no país. Colaborou em diversos estudos sobre certificação florestal, incentivos econômicos, valoração da biodiversidade e ICMS-Ecológico, entre outros temas pertinentes.

José Aroudo Mota é Doutor em Desenvolvimento Sustentável pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável – CDS/UnB (área de concentração Política e Gestão ambiental), Mestre em Administração Financeira pela Universidade de Brasília-UnB e Economista pela Universidade Católica de Brasília. Pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, foi Diretor-Adjunto e Interino da Diretoria de Estudos Regionais e Urbanos do IPEA. Professor Associado de Economia Ambiental do CDS/UnB, exerce ainda o cargo de professor visitante de Economia do Meio Ambiente do Centro de Recursos Naturais da Universidade Federal do Amazonas – UFAM. Atualmente é coordenador de meio ambiente e do Fórum Ipea de Mudanças Climáticas. É autor do livro O valor da Natureza: economia e política dos recursos naturais e participou de outras obras sobre a problemática do meio ambiente no Brasil.

José Eli da Veiga, professor titular da USP – Faculdade de Economia, FEA e Instituto de Relações Internacionais, IRI – é colunista do jornal Valor Econômico e da revista Página22 . Suas publicações estão disponíveis na página web: http://www.zeeli.pro.br/.

José Oswaldo Cândido Júnior possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Ceará (1992), mestrado em Economia pela Universidade Federal do Ceará (1998) e doutorado em Economia pela Fundação Getúlio Vargas - RJ (2008). É pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, onde exerceu a coordenação de finanças públicas. Atualmente exerce o cargo de assessor técnico no Senado Federal. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Crescimento e Desenvolvimento Econômico, atuando principalmente nos seguintes temas: Brasil, financiamento, crescimento econômico, gastos públicos, produtividade, economia ambiental, valoração de ativos ambientais.

Luciana Togeiro de Almeida é Doutora em Economia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Professora do Departamento de Economia da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Tem trabalhos publicados na área de Economia Internacional e Economia do Meio Ambiente, com foco em Comércio Internacional e Desenvolvimento Sustentável. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica.

Marcel Bursztyn, graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1973), possui mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1976), Diploma in Planning Studies pela University of Edinburgh (1977), doutorado em Developpement Economique et Social - Université de Paris I (Panthéon-Sorbonne) (1982) e doutorado em Economie - Université de Picardie-França (1988). Tem pós-doutorado em Políticas Públicas na Univ. de Paris XIII e na EHESS - Paris (1989-1991). É professor adjunto da Universidade de Brasília, junto ao Departamento de Sociologia e ao Centro de Desenvolvimento Sustentável. Tem atuado principalmente nas áreas de desenvolvimento regional, politicas publicas, sustentabilidade, Amazônia, Nordeste e gestão ambiental. Senior Research Fellow na Kennedy School of Government - Sustainability Science Program, Harvard University (2007-2008) - com bolsas Harvard, Fulbright e Capes.

Maria Amélia Rodrigues da Silva Enríquez, membro do Painel Internacional sobre a Gestão de Recursos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP), é Presidente da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO). Economista, doutora em Desenvolvimento Sustentável pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da Universidade de Brasília (UnB). Professora e pesquisadora dos Cursos de Economia Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade da Amazônia (UNAMA), com atividades voltadas para o ensino de Economia dos Recursos Naturais e do Meio Ambiente e pesquisas direcionadas ao uso dos recursos naturais e desenvolvimento sustentável na Amazônia, com enfoque na área dos recursos exauríveis. Atualmente está exercendo atividades de assessoramento ao Ministério das Minas e Energias (MME).

Maria Cecília Junqueira Lustosa é doutora em Economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com área de concentração em Inovação e Meio Ambiente. Como Professora Associada da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), pesquisa e leciona no Mestrado Acadêmico em Economia Aplicada (CMEA) e na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEAC). Participa do Grupo de Pesquisa Gestão Tecnológica em Regiões Periféricas da UFAL e dos Grupos de Pesquisa de Economia do Meio Ambiente (GEMA) e da Rede de Pesquisa em Sistemas e Arranjos Produtivos e Inovativos Locais (RedeSist), ambos  da UFRJ.  Atua como Diretora para a Região Nordeste da ECO-ECO e integra o comitê científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL).

Marilene de Oliveira Ramos, doutora pela COPPE/UFRJ em Engenharia do Meio Ambiente, é professora da Escola Brasileira de Administração Pública e Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EBAPE/FGV). Tendo atuado desde 2001 como Engenheira Consultora da Agência Nacional de Águas (ANA), na estruturação do Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos e em projetos visando outorga e cobrança pela água, foi posteriormente nomeada Presidente da Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (SERLA), atual Instituto Estadual do Ambiente (INEA), e Secretária Estadual do Ambiente (SEA) do Rio de Janeiro. Além das suas atividades de gestão ambiental governamental, é autora de vários trabalhos e artigos sobre a gestão e valoração de recursos hídricos.

Paulo Gonzaga Mibielli de Carvalho é doutor em economia pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Economista do Núcleo de Estatísticas Ambientais da Diretoria de Pesquisas do IBGE. Professor do Mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais e da Especialização em Análise Ambiental e Gestão do Território da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE-IBGE). Professor da Graduação da Universidade Estácio de Sá (UNESA). Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO) (biênio 2008-2009). Tem trabalhos publicados sobre indicadores de conjuntura econômica, produtividade e desempenho industrial, indústrias potencialmente poluidoras e gestão ambiental municipal.

Peter Herman May, doutor em Economia dos Recursos Naturais pela Universidade de Cornell (EUA), é Professor Adjunto do Curso de Pós-Graduação em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, CPDA/UFRRJ, Pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento/INCT-PPED e Diretor Adjunto da OSCIP Amigos da Terra-Amazônia Brasileira. É atualmente Presidente da International Society for Ecological Economics (gestão 2008-2009), e preside o Conselho Fiscal e Consultivo da Sociedade ECOECO. Organizador de Economia Ecológica: Aplicações no Brasil (Ed. Campus, 1995), e membro do Conselho Editorial da revista Ecological Economics, contribui à pesquisa e formulação de políticas públicas ambientais no Brasil e no mundo.

Ramon Arigoni Ortiz é doutor em economia ambiental pela Universidade de Bath, Inglaterra, mestre em economia pela Universidade Santa Úrsula (RJ) com concentração em Economia do Meio Ambiente. Atualmente é pesquisador do Basque Centre for Climate Change (BC3) em Bilbao, Espanha, e pesquisador visitante do Departamento de Economia e Desenvolvimento Internacional da Universidade de Bath. Foi pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Coordenação de Estudos de Meio Ambiente, onde realizou pesquisas sobre desflorestamento na Amazonia, custos de saúde associados à poluicao do ar e, principalmente, valoração econômica ambiental. Também realizou trabalhos de consultoria para o BIRD, UNESCO e PNUD.

Rodrigo Daniel Feix, Economista, graduado pela Universidade Federal do Rio Grande, com mestrado em Economia Aplicada pela Universidade de São Paulo. Professor da Faculdade Horizontina (FAHOR) e pesquisador do Centro de Estudos em Economia e Meio Ambiente (CEEMA/FURG). Tem experiência no desenvolvimento de projetos aportados pela iniciativa privada e instituições públicas de fomento à pesquisa. Atua principalmente nas áreas de Comércio Internacional e Economia Agrícola e dos Recursos Naturais, dedicando especial atenção aos temas comércio agrícola e ecoprotecionismo.

Sílvia Helena Galvão de Miranda, Engenheira agrônoma (ESALQ/USP), com mestrado e doutorado em Economia Aplicada pela ESALQ/USP. Professora doutora no Departamento de Economia, Administração e Sociologia - ESALQ e pesquisadora no Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada - CEPEA. Atua nas áreas de Economia Internacional, principalmente no tema de barreiras não-tarifárias, Agronegócio e Economia Ambiental.

Valéria Gonçalves da Vinha, doutora em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pelo CPDA/UFRRJ, é Professora Adjunta do Instituto de Economia da UFRJ e Pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento/INCT-PPED e foi Visiting Scholar do Centro para Estudos Latino-Americanos da Universidade da California-Berkeley. Consultora em relacionamento empresa-comunidade, tem acompanhado a evolução das práticas de Responsabilidade Social Empresarial no Brasil, EUA e Europa, com ênfase nos setores energia, papel e celulose e financeira. Participa através do Grupo de Pesquisa de Economia do Meio Ambiente (GEMA) da UFRJ do diagnóstico social e caracterização de grupos de interesse (stakeholder appraisal) no processo de licenciamento para exploração de petróleo nas Bacias de Campos, Santos e Amazonas.


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal