Bom aquecimento e flexibilidade = menos lesões = melhor competiçÃO/treino



Baixar 13.98 Kb.
Encontro07.08.2016
Tamanho13.98 Kb.
BOM AQUECIMENTO E FLEXIBILIDADE = MENOS LESÕES = MELHOR COMPETIÇÃO/TREINO

As lesões têm uma influência determinante na vida desportiva de muitos atletas.



Um aquecimento e um trabalho de flexibilidade (alongamentos/estiramentos) adequados contribuem significativamente para a prevenção das lesões e para a melhoria do desempenho desportivo.

A importância do AQUECIMENTO explica-se pelo seguinte:

Quando os músculos estão em repouso a maioria dos vasos que os irrigam estão fechados, havendo por isso um baixo fluxo sanguíneo. Com o aumento do esforço, os vasos vão-se abrindo, permitindo igualmente um aumento do fluxo sanguíneo. Desta forma há um maior fornecimento de nutrientes, uma maior remoção de produtos tóxicos e ainda um aumento da temperatura.

Todos estes factores contribuem para uma melhoria da função muscular aumentando a força e a velocidade dos movimentos, o que se vai traduzir numa melhoria do gesto desportivo. Por outro lado, a capacidade de alongamento dos tecidos moles aumenta também, originando amplitudes articulares maiores e com menor resistência. É este incremento de flexibilidade que vai tornar muito menor a probabilidade de ocorrência de uma lesão.

Podemos então perceber que o aquecimento é sem dúvida indispensável antes de se iniciar uma actividade física, devendo ser cultivado o hábito de fazer parte integrante da mesma.


PRINCIPIOS DE UM BOM AQUECIMENTO

1 – GRADUALIDADE

  • O aquecimento deve ser progressivo. Começa com movimentos lentos e suaves (mais ou menos 5 minutos de movimentos diversificados), evoluindo gradualmente para uma maior intensidade e ritmo. O efeito do aquecimento pode começar a passar ao fim de 10 ou 15 minutos, mas mesmo durante esse período tenta manter alguns movimentos

2 – DIVERSIDADE

  • Dentro do possível aquece todos os músculos e articulações começando na cabeça/pescoço e acabando nos pés


3 – ESPECIALIDADE

  • A maior incidência (mais repetições) dos movimentos do aquecimento deve recair sobre os músculos e articulações que são mais solicitados na tua modalidade desportiva


4 – PSICOLOGIA E ESTADO DE ESPÍRITO

  • Um aquecimento vigoroso denota organização, determinação e personalidade da equipa, impressionando sempre pela positiva a equipa oponente e o público


5 – CONCENTRAÇÃO

  • Devemos concentrar-nos exclusivamente no que estamos a fazer, abstraindo-nos da outra equipa e do público. O aquecimento é uma fase muito mais séria do que a forma como a generalidade das vezes é encarada. Ela faz parte integrante, sobretudo de um jogo


O trabalho de FLEXIBILIDADE deverá ser feito especialmente depois dos jogos/treinos, quando os músculos/tendões estão mais quentes e elásticos. Na verdade, os músculos frios não gostam de ser forçados e se o forem podem dar origem a rupturas.
PRINCIPIOS DE UM BOM TRABALHO DE FLEXIBILIDADE
1 – CONTINUIDADE

  • Os alongamentos/estiramentos devem ser lentos e contínuos e não rápidos e com muitas repetições


2 – DURAÇÃO

  • Para que seja possível atingir o máximo de aproveitamento do exercício de alongamentos é importante que a posição seja mantida por 20 a 30 segundos


3 – INTENSIDADE


4 – ANTES E DEPOIS DO JOGO/TREINO

  • Guarda a maior intensidade dos estiramentos para depois dos jogos ou dos treinos, quando os músculos estão mais quentes e elásticos


5 – PERIODICIDADE

  • O trabalho de flexibilidade deverá ser feito, não só enquanto durar a vida desportiva, como durante toda a vida. Naturalmente mais intensa e exigente enquanto praticares desporto. Nas próximas vezes, não só vais notando uma progressiva facilidade em executar os movimentos como o teu corpo ficará mais precavido contra as aborrecidas e indesejadas lesões, as quais podem hipotecar um sonho ou uma carreira desportiva


6 – COMPLEMENTARIDADE

  • Piscina e musculação específica



Olímpio Guedelha

4/2/2005

(Aquecimento_Flexibilidade)


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal