Cairbar Schutel Vida e Atos dos Apóstolos 1933 Eugène Bodin Um rio perto d'Abbeville


O PROCONSUL SÉRGIO PAULO – ELYMAS, O FALSO PROFETA



Baixar 0.54 Mb.
Página20/41
Encontro19.07.2016
Tamanho0.54 Mb.
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   ...   41

O PROCONSUL SÉRGIO PAULO – ELYMAS, O FALSO PROFETA

Havendo atravessado toda a ilha até Pafos, acharam um judeu chamado Bar Jesus, mago, falso profeta, que estava com o proconsul Sérgio Paulo, varão sensato. Este tendo chamado a Barnabé e a Saulo, mostrou desejo de ouvir a palavra de Deus. Mas Elymas, o mago (porque assim se interpreta o seu nome) opunha-se-lhes, procurando desviar da fé o proconsul. Mas Saulo, também chamado Paulo, cheio do Espírito de Deus, fixando nele os olhos, disse: ó filho do Diabo, cheio de todo o engano e toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás tu de perverter os caminhos retos do Senhor? Agora, eis a mão do Senhor sobre ti, e ficarás cego, não vendo o Sol por algum tempo. No mesmo instante caiu sobre ele uma névoa e trevas e, andando à roda, procurava quem o guiasse pela mão. Então, o proconsul vendo o que havia acontecido, creu, maravilhando-se da doutrina do Senhor. – Cap. XIII, v. v. 6 – 12.


Os falsos profetas, desde os tempos do Cristianismo, 'Se achavam espalhados por toda a parte.

João Evangelista, em sua 1a Ep. Cap. 4, recomendava naquele tempo: “Não creiais a todo o espírito, mas provai os espíritos, se vêm eles de Deus; porque muitos 1alsos profetas têm aparecido no mundo”.

Neste capítulo dos Atos, vemos Paulo em luta com um falso profeta, que servia de barreira para que o proconsul Sérgio recebesse o Evangelho.

Em todos os tempos tem havido falsos médiuns, como há até agora entre nós. É preciso que nos acautelemos contra esses “magos” de fancaria, que torcem o sentido da doutrina e procuram locupletar-se com as coisas santas, sem se incomodarem com o prejuízo espiritual que dão a seus irmãos.

Elymas sofreu uma merecida corrigenda, um castigo que, sem dúvida, deveria concorrer para sua regeneração futura.

Saulo, cego pela descarga fluídica que recebeu na Estrada de Damasco, recebeu depois a Palavra de Jesus e as ordenações que lhe foram dadas, como novo Apóstolo do Cristianismo. O mesmo deveria ter acontecido, quiçá, com Elymas?

Não o sabemos, porque mui diferente era a natureza de Saulo da de Elymas. Aquele era um homem de caráter, sincero, leal, e se estava no erro, errava convencido de que acertava. Por isso Jesus conhecendo a sua têmpera e a sua honradez, o escolheu como vaso primoroso para levar a fé aos gentios. Elymas não; está-se vendo que era um indivíduo interesseiro, de má-fé e sem caráter.

Seja como for, a ação potente do Espírito se fez sentir e o mistificador não pode mais embaraçar o caminho da verdade.

O Evangelista diz que caiu sobre os olhos de Elymas uma névoa e trevas, querendo significar os fluídos expendidos por ação magnética que naturalmente paralisaram a visão do mago.

Este fenômeno concorreu muito para a conversão do procônsul que logo após recebeu o complemento da Doutrina que o havia de salvar.



DISCURSO DE PAULO EM ANTIÓQUIA

Tendo Paulo e seus companheiros navegado de Pafos, foram a Perga, na Panfília; João, porém, apartando-se deles, voltou para Jerusalém. Mas eles, passando de Perga, foram à Antioquia da Pisídia e, entrando na sinagoga no dia de sábado” sentaram-se. Depois da leitura da Lei e dos Profetas, os chefes da sinagoga mandaram-lhes dizer: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, dizei-a. – Cap. XIII, v. v. 13 – 15.


Após o trabalho efetuado em Pafos, Barnabé e Paulo seguiram para Perga na Panfília. João Marcos partiu parra Jerusalém. De Perga os Apóstolos se dirigiram para Antioquia da Pisídia. Foi ai que Paulo fez o seu grande discurso, com narrativas históricas colhidas no Antigo Testamento.

Os chefes da Sinagoga foram os primeiros a oferecer a palavra aos Apóstolos, para exortação ao povo.

Foi quando Paulo erguendo-se dentre eles começou o seu discurso, incerto no Cap. XIII, v. v. 17-41, que temos o grande prazer de transcrever:

“Israelitas, e vós que temeis a Deus, ouvi: O Deus deste povo de Israel escolheu nossos pais, e exaltou a este povo no tempo em que habitou a terra do Egito, donde os tirou com braço excelso, e suportou-lhes os maus costumes no deserto por espaço de quase quarenta anos; e havendo destruído sete nações na terra de Chanaan, deu-lhes esta terra por herança durante cerca de quarenta e cinco anos. Depois disto deu-lhes juizes até o profeta Samuel. Em seguida eles pediram rei, e Deus por quarenta anos lhes deu Saul, filho de Kis, da tribo de Benjamim; e tendo deposto a este, lhes levantou a David, como rei, ao qual também dando testemunho, disse: Achei a David, filho de Gessé, homem segundo o meu coração e ele fará todas as minhas vontades. Da descendência deste, conforme a promessa, trouxe Deus a Israel um Salvador que é Jesus; havendo João primeiro pregado, antes da vinda d'Ele, o batismo do arrependimento a todo o povo de Israel. Quando João completava a sua carreira dizia: eu não sou o que vós supondes; mas após mim vem aquele, de cujos pés não sou digno de desatar as sandálias. Irmãos, descendência de Abraão, e os que entre vós temem a Deus, a nós foi enviada a palavra desta salvação. Pois os que habitavam em Jerusalém, e os seus magistrados, não conhecendo a Jesus nem os ensinos dos profetas que se lêem cada sábado, condenando-o, cumpriram as profecias; e se bem que não achassem causa alguma de morte, pediram a Pilatos que o fizesse morrer. Quando tiveram cumprido tudo o que d'Ele estava escrito, tirando-o do madeiro, puseram-no em um túmulo. Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos; e Ele foi visto muitos dias por aqueles que com eles subiram da Galiléia a Jerusalém, os quais agora são as suas testemunhas para com o povo. Nós vos anunciamos as boas novas da promessa feita a nossos pais, como Deus a cumpriu plenamente a nossos filhos, ressuscitando a Jesus, como também está escrito no Salmo segundo: Tu és meu filho; hoje te gerei. E o que ressuscitou dentre os mortos para nunca mais tornar à corrupção, Ele o disse dessa maneira: Dar-vos-ei as santas e firmes coisas prometidas a David. Pelo que também diz em outro Salmo: Não permitirás que o teu santo experimente a corrupção. Porque, na verdade, tendo David no seu termo servido ao conselho de Deus, adormeceu e foi reunido a seus pais e experimentou corrupção; porém, aquele que Deus ressuscitou dentre os mortos, não experimentou corrupção. Seja-vos, pois, notório, irmãos, que por Este se vos anuncia a remissão dos pecados; e de tudo aquilo de que não pudestes ser justificado pela lei de Moisés, por Este é justificado todo o que crê. Guardai-vos, pois, de que não venha sobre vós o que foi dito nos profetas:

“Vede, ó desprezadores, maravilhai e desaparecei.

Porque eu faço uma obra nos vossos dias.

Obra que, de modo algum crereis, ainda que alguém vô-la refira”.

Diz-nos Lucas que o discurso de Paulo foi tão bem recebido, que todos pediram aos Apóstolos que a palavra fosse novamente repetida no sábado seguinte. Houve muitas conversões de judeus e prosélitos devotos, que seguiram a Paulo e Barnabé, que lhes persuadiram a perseverar na graça. de Deus.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   16   17   18   19   20   21   22   23   ...   41


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal