Capítulo I da Definição



Baixar 61.81 Kb.
Encontro25.07.2016
Tamanho61.81 Kb.



FUNDAÇÃO PIO XII

RUA ANTENOR DUARTE VILELA, 1331 – B. Dr. PAULO PRATA

PABX – (17) 3321-6600 – CEP – 14784-400 – BARRETOS –SP

Regimento Interno da Comissão de Padronização de Materiais e

Equipamentos Médico-Hospitalares

Capítulo I

Da Definição

Art. 1º - A Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares (CPM) é um órgão de assessoria, com caráter multiprofissional para subsidiar tecnicamente os processos de aquisição de produtos, criando especificações, protocolos e padronização de produtos, considerando-se a qualidade, custo, segurança e aplicabilidade do mesmo.

Entender a definição de materiais Padrão, Não Padrão, Despadronizado.


  • Padrão: Insumos de uso continuo aprovado na Instituição em que tenha um consumo médio mensal, devendo ser providenciado automaticamente a reposição nos estoques;

  • Não Padrão: insumos de uso com aprovação técnica (médico / Farmácia/ enfermagem), adquirindo sob encomenda, que não se mantem em estoque – Ex: produtos adquiridos temporariamente para substituição de um Produto Padrão em falta;

  • Despadronizado: insumo que já foi adquirido pela Instituição, quer seja padrão ou não padrão, que não deve ser mais adquirido, sendo excluído para novas aquisições.

Nos anexos há um formulário para padronização de produtos em que serão abordados assuntos tais como:

  • Criticidade do produto

  • Modo de recebimento e Armazenagem

  • Quais setores estão autorizados a fazer uso do produto – (informação para os estoques abastecer os setores, e se o item se estende às Filiais);

  • Custo e aprovação financeira;

  • Negociação para contrato;

  • Estimativa de consumo/mês;

  • Informação se o produto será incluído / substituído/ ou alterado no cadastro;

  • Se substituído, quais itens serão despadronizados;

  • Justificativa da despadronização.


Capítulo II

Da Finalidade
Art. 2º - Desenvolver e manter um controle de qualidade sobre os materiais e insumos médico-hospitalares utilizados na Fundação Pio XII – Hospital de Câncer de Barretos, sempre avaliando o binômio custo/benefício.

Esta comissão está ligada à Diretoria Técnica e Operacional e tem autonomia para implementação de suas recomendações técnicas, no que se refere à inclusão e exclusão de materiais na Instituição.


Capitulo III
Art. 3º - Compete a Comissão:

Parágrafo 1º - Elaborar a padronização de materiais e insumos, descartáveis ou não, bem como catalogar suas especificações técnicas e fornecedores;


Parágrafo 2º - Realizar a triagem dos produtos encaminhados para teste, avaliando suas qualidades e a real necessidade dentro da instituição;
Parágrafo 3º - Certificar a idoneidade da empresa fabricante e fornecedora, bem como todos os registros pertinentes à fabricação do produto para seu credenciamento junto à Fundação Pio XII;
Parágrafo 4º - Avaliar continuamente os produtos que já se encontram em uso na Instituição, promovendo a revisão e atualização periódica da lista de produtos padronizados;
Parágrafo 5º - Informar as diretorias técnica e hospitalar da inclusão de novos itens na padronização, explicando sua importância e principais indicações;
Parágrafo 6º - Estabelecer critérios para inclusão e exclusão de produtos na padronização;
Parágrafo 7º - Desenvolver programas educacionais para o corpo de enfermagem e demais profissionais, de modo a atualizar o conhecimento sobre novos produtos padronizados;
Parágrafo 8º - Propor modificações em seu regimento interno, quando julgar necessário e de significativa relevância, como também nas situações não previstas ou omissas, para aprimoramento de suas atividades.
Capitulo IV

Da composição

Art. 9º - A Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares será composta por representantes, a saber:


Art. 10º - Está é uma comissão Multidisciplinar, composta por representantes técnicos das áreas de:
Parágrafo 1º - Membros efetivos:

A- Representante do corpo clínico:

B- Representante corpo de enfermagem

C- Representante do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar:

D- Representante do departamento de compras:

E- Representante do Serviço de Educação Corporativa:

F -Representante da farmácia:

G- Representante da Logística

H- Representante do almoxarifado
Parágrafo 2º - Membros eventuais: a Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos médico-hospitalares pode solicitar a participação de convidados especiais de serviços/setores envolvidos.
Capitulo V

Das Atribuições
Art. 11º - São atribuições dos membros da Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares, a saber:

Parágrafo 1º - Do Presidente:




  1. Representar a Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares divulgando seus objetivos e orientações;

  2. Convocar reuniões extraordinárias.

Parágrafo 2º - Do vice Presidente:

A- Representar o Presidente e executar as atividades na ausência do mesmo.
Parágrafo 3º - Do Secretário:


  1. Organizar ordem do dia da reunião;

  2. Registrar atas das reuniões e manter a guarda do livro;

  3. Auxiliar na convocação dos membros para as reuniões;

  4. Checar registro na ANVISA dos produtos que passarão para teste;

  5. Divulgar aos profissionais internos da Instituição os artigos médicos hospitalares que foram padronizados pela Comissão através de link específico na Intranet;

  6. Arquivar documentações.

Parágrafo 4º - Do Núcleo executivo:



  1. Supervisionar plano de ação, metodologias, cronograma, profissionais e setores envolvidos na execução dos testes de produtos, sob análise da Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares na padronização;

  2. Promover educação de usuários de novos produtos padronizados pela Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares;

  3. Estabelecer contato com empresas fabricantes dos materiais em uso ou em teste, para eventuais esclarecimentos solicitados por usuários;

  4. Participar das reuniões ordinárias e extraordinárias;

  5. Orientar e acompanhar o andamento dos testes;

  6. Caso o teste do artigo médico hospitalar não seja aprovado pelo usuário, deverá ser realizado Relatório Técnico para devolutiva ao Fornecedor;

  7. Divulgar as atividades e objetivos da Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos médico-hospitalares interna e externamente;

  8. Revisar a lista de insumos padronizados na Instituição a cada 2 anos;

Parágrafo 5º - Quando houver necessidade de parecer técnico específico, um profissional não integrante da Comissão poderá ser convidado a participar de reunião técnica para deliberação conjunta.


Parágrafo 6º - Quando for necessária a substituição provisória de algum artigo médico hospitalar o departamento que utiliza o insumo deverá indicar o produto a ser adquirido.
Parágrafo 7º - Para a aquisição temporária de artigo médico hospitalar por substituição provisória será necessária a assinatura do Presidente da Comissão de Padronização de Materiais e/ou do representante do Corpo Clínico, não estando nenhum na Instituição o vice-presidente da poderá assinar a solicitação.
Capitulo VI

Da competência da direção do hospital
Art. 12º - Propiciar a infra-estrutura básica necessária para a correta operacionalização da Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares;

Art. 13º - Dar o devido apoio para implementação das medidas de padronização de insumos médico-hospitalares.


Capitulo VII

Mandatos e Reuniões

Art. 14º - A Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos Médico-Hospitalares deverá reunir mensalmente ou extraordinariamente quando necessário;

Art. 15º - O mandato dos membros efetivos será de dois anos;

Art. 16º - Para cada reunião, será lavrada ata e subscritas pelos presentes;

Art. 17º - Os membros como presidentes, secretário, deverão ser escolhidos entre os membros da CPM.

Art. 18º- As reuniões serão iniciadas impreterivelmente no horário determinado e terão duração máxima de 2horas.

Art. 19º - Todas as reuniões deverão ser registradas em forma de ata. O primeiro item da reunião será sempre a discussão da ata da reunião anterior na forma de destaques e sua posterior aprovação. Todos os membros que estiveram presentes deverão assinar a ata.
Capitulo VIII

Art.20º - Todo novo artigo médico hospitalar, deverá passar pela Comissão de Padronização para teste.

Art. 21º - Todo artigo médico-hospitalar que for despadronizado deverá passar pela Comissão de Padronização de Materiais com relatório de motivo de despadronização.

Art. 22º - Todo artigo médico - hospitalar que apresentar algum problema deverá ser notificado na Tecnovigilância, caso não haja registro de notificação.



Art.23º - Procedimentos que necessitem de algum artigo médico-hospitalar não padrão, deverá ser encaminhado a solicitação com um mês de antecedência para avaliação de

Custo / benefício e aprovação da Comissão de Padronização e Diretoria, caso não passe por essa avaliação corre o risco de não ser aprovada a compra.

Art. 24º - Artigos já padronizados de mesma marca, que necessitem somente de adequação de medidas/ ou tamanho poderão ser padronizados sem ser necessário a realização de teste.

Art.25º - Quando houver oscilação de consumo (previsão de aumento), comunicar Departamento de Suprimentos e Logística.


Capitulo IX

Da disposição final

Art. 26º - Este Regimento entrará em vigor a partir da data de aprovação pela Diretoria Técnica Administrativa do Hospital.

Art. 27º - Revogam-se as disposições em contrário.


Integrantes da Comissão de Padronização de Materiais e Medicamentos.


NOME

CARGO

E.MAIL

ASSINATURA

Regiane Alves F. Lellis

Presidente

internacaoclinica@hcancerbarretos.com.br

 

Janaina Zambon

Vice-Presidente

ambulatorio@hcancerbarretos.combr

 

Charles V.de Carvalho

Secretário

charles.farmacia@hcancerbarretos.combr

 

Alessandro Fogeti

Membro efetivo

farmacia@hcancerbarretos.com.br

 

Alexandra Rabello Machado

Membro efetivo

adm.almoxarifado@hcancerbarretos.com.br

 

Ana Lucia F Brianez

Membro efetivo

odonto@hcancerbarretos.com.br

 

Isabel Cristina M Buriozo

Membro efetivo

cme@hcancerbarretos.com.br

 

Beatriz Adriana Freitas

Membro efetivo

pequenascc@hcancerbarretos.com.br

 

Cintia Superbia

Membro efetivo

uti@hcancerbarretos.com.br

 

Maria Cristina V.C. e Castro

Membro efetivo

hotelaria@hcancerbarretos.com.br

 

Jadis de Santis Junior

Membro efetivo

engclinica@hcancerbarretos.com.br

 

Lucas Menezes

Membro efetivo

farmacia.lucas@hcancerbarretos.com.br

 

Milena R Teixeira

Membro efetivo

quimio.oncologia@hcancerbarretos.com.br

 

Paula Batista Luize

Membro efetivo

ccirurgico@hcancerbarretos.com.br

 

Valeria Cristina Faustinoni

Membro efetivo

laboratorio@hcancerbarretos.com.br

 

Priscila Mara Stoch Calvo

Membro efetivo

qualidade@hcancerbarretos.com.br




Samara do Sim

Membro efetivo

educação@hcancerbarretos.com.br




Paulo de Tarso O e Castro

Membro efetivo

ccih@hcancerbarretos.com.br




Hellen Juliana Lopes Simoni

Membro efetivo

internacaocirurgica@hcancerbarretos.com.br




Silvia Durigan

Membro efetivo

Gerencia.suprimentos@hcancerbarretos.com.br






Revisão 0 – Barretos, 03 de Dezembro de 2013.

Revisão 1 – Barretos, 09 de Junho de 2014.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal