Carinhanha-ba



Baixar 1.27 Mb.
Página9/17
Encontro29.07.2016
Tamanho1.27 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   17

AVALIAÇÃO
LEITURA
Espera-se que o aluno:

 Realize leitura compreensiva do texto;

 Localize de informações explícitas e implícitas no texto;

 Posicione-se argumentativamente;

 Amplie seu horizonte de expectativas;

 Amplie seu léxico;

 Perceba o ambiente no qual circula o gênero;

 Identifique a ideia principal do texto;

 Analise as intenções do autor;

Identifique o tema;

 Reconheça palavras e/ou expressões que denotem ironia e humor no texto;

 Compreenda as diferenças decorridas do uso de palavras e/ou expressões no sentido conotativo e denotativo;

 Identifique e reflita sobre as vozes sociais presentes no texto;

 Conheça e utilize os recursos para determinar causa e conseqüência entre as partes e elementos do texto.


ESCRITA
Espera-se que o aluno:
 Expresse suas idéias com clareza;

 Elabore textos atendendo:

- às situações de produção propostas (gênero, interlocutor, finalidade...);

- à continuidade temática;

 Diferencie o contexto de uso da linguagem formal e informal;

 Utilize recursos textuais como coesão e coerência, informatividade, etc.;

 Utilize adequadamente recursos linguísticos como pontuação, uso e função do artigo, pronome, substantivo, adjetivo, advérbio, etc;

 Empregue palavras e/ou expressões no sentido conotativo;

 Entenda o papel sintático e estilístico dos pronomes na organização, retomadas e sequenciação do texto;

 Perceba a pertinência e use os elementos discursivos, textuais, estruturais e normativos, bem como os recursos de causa e conseqüência entre as partes e elementos do texto.


ORALIDADE
Espera-se que o aluno:

 Utilize o discurso de acordo com a situação de produção (formal/ informal);

 Apresente ideias com clareza;

 Obtenha fluência na exposição oral, em adequação ao gênero proposto;

 Compreenda os argumentos no discurso do outro;

 Exponha objetivamente seus argumentos;

 Organize a sequência da fala;

 Respeite os turnos de fala;

 Analise os argumentos dos colegas em suas apresentações e/ou nos gêneros orais trabalhados;

 Participe ativamente de diálogos, relatos, discussões, etc.;

 Utilize conscientemente expressões faciais corporais e gestuais, pausas e entonação nas exposições orais, entre outros elementos extralinguísticos.

 Analise recursos da oralidade em cenas de desenhos, programas infanto-juvenis, entrevistas, reportagem, entre outros.



9º ANO / 8ª SÉRIE


CONTEÚDOS BÁSICOS
LEITURA
 Conteúdo temático;

 Interlocutor;

 Intencionalidade do texto;

Aceitabilidade do texto;

 Informatividade;

 Situacionalidade;

Intertextualidade;

 Temporalidade;

 Discurso ideológico presente no texto;;

 Vozes sociais presentes no texto;

 Elementos composicionais do gênero;

 Relação de causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Partículas conectivas do texto;

 Progressão referencial no texto;

 Marcas linguísticas: coesão, coerência, função das classes gramaticais no texto, pontuação, recursos gráficos como aspas, travessão, negrito;

 Semântica:

- operadores argumentativos;

- polissemia;

- sentido conotativo e denotativo;

- expressões que denotam ironia e humor no texto.


ESCRITA
 Conteúdo temático;

 Interlocutor;

 Intencionalidade do texto;

 Informatividade;

 Situacionalidade;

 Intertextualidade;

 Temporalidade;

 Vozes sociais presentes no texto;

 Elementos composicionais do gênero;

 Relação de causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Partículas conectivas do texto;

 Progressão referencial no texto;

 Marcas linguísticas: coesão, coerência, função das classes gramaticais no texto, pontuação, recursos gráficos como aspas, travessão, negrito, etc.;

 Sintaxe de concordância;

 Sintaxe de regência;

 Processo de formação de palavras;

 Vícios de linguagem;

 Semântica:

- operadores argumentativos;

- modalizadores;

- polissemia.
ORALIDADE
 Conteúdo temático;

 Finalidade;

 Aceitabilidade do texto;

 Informatividade;

 Papel do locutor e interlocutor;

 Elementos extralinguísticos: entonação, expressões facial, corporal e gestual, pausas..;

 Adequação do discurso ao gênero;

 Turnos de fala;

 Variações lingüísticas (lexicais, semânticas, prosódicas entre outras);

 Marcas linguísticas: coesão, coerência, gírias, repetição, conectivos;

 Semântica;

 Adequação da fala ao contexto (uso de conectivos, gírias, repetições, etc.);

 Diferenças e semelhanças entre o discurso oral e o escrito.

ABORDAGEM TEÓRICO-METODOLÓGICA

LEITURA
É importante que o professor:
 Propicie práticas de leitura de textos de diferentes gêneros;

 Considere os conhecimentos prévios dos alunos;

 Formule questionamentos que possibilitem inferências sobre o texto;

 Encaminhe discussões e reflexões sobre: tema, finalidade, intenções, intertextualidade, aceitabilidade, informatividade, situacionalidade, temporalidade, vozes sociais e ideologia ;

 Proporcione análises para estabelecer a referência textual;

 Contextualize a produção: suporte/fonte, interlocutores, finalidade, época;

 Utilize textos verbais diversos que dialoguem com não-verbais, como gráficos, fotos, imagens, mapas e outros;

 Relacione o tema com o contexto atual;

 Oportunize a socialização das ideias dos alunos sobre o texto;

 Instigue o entendimento/ reflexão das diferenças decorridas do uso de palavras e/ou expressões no sentido conotativo e denotativo;

 Estimule leituras que suscitem no reconhecimento do estilo, que é próprio de cada gênero;

 Incentive a percepção dos recursos utilizados para determinar causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Conduza leituras para a compreensão das partículas conectivas.

ESCRITA
É importante que o professor:
 Planeje a produção textual a partir: da delimitação tema, do interlocutor, finalidade, intenções, intertextualidade, aceitabilidade, informatividade, situacionalidade, temporalidade e ideologia;

 Proporcione o uso adequado de palavras e expressões para estabelecer a referência textual;

 Estimule a ampliação de leituras sobre o tema e o gênero proposto;

 Acompanhe a produção do texto;

 Analise se a produção textual está coerente e coesa, se há continuidade temática, se atende à finalidade, se a linguagem está adequada ao contexto;

 Estimule o uso de palavras e/ou expressões no sentido conotativo e denotativo, bem como de expressões que denotam ironia e humor;figuras de linguagem no texto;

 Incentive a utilização de recursos de causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Conduza a utilização adequada das partículas conectivas;

 Encaminhe a reescrita textual: revisão dos argumentos/das ideias, dos elementos que compõem o gênero (por exemplo: se for uma crônica, verificar se a temática está relacionada ao cotidiano, se há relações estabelecidas entre os personagens, o local, o tempo em que a história acontece, etc.) que Conduza, na reescrita, a uma reflexão dos elementos discursivos, textuais, estruturais e normativos.
ORALIDADE
É importante que o professor:
 Organize apresentações de textos produzidos pelos alunos levando em consideração a: aceitabilidade, informatividade, situacionalidade finalidade do texto;

 Proponha reflexões sobre os argumentos utilizados nas exposições orais dos alunos, e sobre a utilização dos recursos de causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Oriente sobre o contexto social de uso do gêneroM oral selecionado;

 Prepare apresentações que explorem as marcas linguísticas típicas da oralidade em seu uso formal e informal;

 Estimule contação de histórias de diferentes gêneros, utilizando-se dos recursos extralinguísticos, como entonação, expressões facial, corporal e gestual, pausas e outros;

 Selecione discursos de outros para análise dos recursos da oralidade, como cenas de desenhos, programas infanto-juvenis, entrevistas, reportagem entre outros.



AVALIAÇÃO
LEITURA
Espera-se que o aluno:

 Realize leitura compreensiva do texto e das partículas conectivas;

 Localize informações explícitas e implícitas no texto;

 Posicione-se argumentativamente;

 Amplie seu horizonte de expectativas;

 Amplie seu léxico;

 Perceba o ambiente no qual circula o gênero;

 Identifique a ideia principal do texto;

 Analise as intenções do autor;

 Identifique o tema;

 Deduza os sentidos de palavras e/ou expressões a partir do contexto;

 Compreenda as diferenças decorridas do uso de palavras e/ou expressões no sentido conotativo e denotativo;

 Conheça e utilize os recursos para determinar causa e conseqüência entre as partes e elementos do texto;

 Reconheça palavras e/ou expressões que estabelecem a progressão referencial;

 Reconheça o estilo, próprio de diferentes gêneros.
ESCRITA
Espera-se que o aluno:

 Expresse ideias com clareza;

 Elabore textos atendendo:

- às situações de produção propostas (gênero, interlocutor, finalidade...);

- à continuidade temática;

 Diferencie o contexto de uso da linguagem formal e informal;

 Use recursos textuais como coesão e coerência, informatividade, intertextualidade, etc;

 Utilize adequadamente recursos linguísticos como pontuação, uso e função do artigo, pronome, substantivo, adjetivo, advérbio, verbo, preposição, conjunção, etc.;

 Empregue palavras e/ou expressões no sentido conotativo;

 Perceba a pertinência e use os elementos discursivos, textuais, estruturais e normativos, bem como os recursos de causa e consequência entre as partes e elementos do texto;

 Reconheça palavras e/ou expressões que estabelecem a progressão referencial.

ORALIDADE
Espera-se que o aluno:
 Utilize o discurso de acordo com a situação de produção (formal/ informal);

 Apresente ideias com clareza;

 Obtenha fluência na exposição oral, em adequação ao gênero proposto;

 Compreenda argumentos no discurso do outro;

 Exponha objetivamente argumentos;

 Organize a sequência da fala;

 Respeite os turnos de fala;

 Analise os argumentos apresentados pelos colegas em suas apresentações e/ou nos gêneros orais trabalhados;

 Participe ativamente de diálogos, relatos, discussões, etc.;

 Utilize conscientemente expressões faciais corporais e gestuais, pausas e entonação nas exposições orais, entre outros elementos extralinguísticos;

 Analise recursos da oralidade em cenas de desenhos, programas infanto-juvenis, entrevistas,

MATEMÁTICA

Em todos os lugares do mundo, independente de raças, credos ou sistemas políticos, desde os primeiros anos da escolaridade, a Matemática faz parte dos currículos escolares, ao lado da Linguagem Natural, como uma disciplina básica. Parece haver um consenso com relação ao fato de que seu ensino é indispensável e sem ele é como se a alfabetização não se tivesse completado”.

Nilson José Machado

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394, aprovada em 20 de dezembro de 1996, procura adequar o ensino brasileiro às transformações do mundo do trabalho, fruto da globalização econômica e apresenta novas interpretações para o ensino da Matemática. A partir de sua vigência, definiram-se aspectos curriculares tanto na oferta de disciplinas compondo a parte diversificada quanto no elenco de conteúdos das disciplinas da Base Nacional Comum (Art. 26, Lei nº 9394/96), devido à autonomia dada às instituições para a elaboração do seu projeto pedagógico.


[...] aprender Matemática é mais do que manejar fórmulas, saber fazer contas ou marcar x nas respostas: é interpretar, criar significados, construir seus próprios instrumentos para resolver problemas, estar preparado para perceber estes mesmos problemas, desenvolver o raciocínio lógico, a capacidade de conceber, projetar e transcender o imediatamente sensível. (PARANÁ,1990, p. 66)
É imprescindível que o estudante se aproprie do conhecimento de forma que ―compreenda os conceitos e princípios matemáticos, raciocine claramente e comunique ideias matemáticas, reconheça suas aplicações e aborde problemas matemáticos com segurança‖ (LORENZATO e VILA, 1993, p 41). Para tanto, o trabalho docente necessita emergir da disciplina Matemática e ser organizado em torno do conteúdo matemático e, por conseguinte, se faz necessário uma fundamentação teórica e metodológica.
A Educação Matemática é uma área que engloba inúmeros saberes, em que apenas o conhecimento da Matemática e a experiência de magistério não são considerados suficientes para atuação profissional (FIORENTINI & LORENZATO, 2001), pois envolve o estudo dos fatores que influem, direta ou indiretamente, sobre os processos de ensino e de aprendizagem em Matemática (CARVALHO, 1991). O objeto de estudo desse conhecimento ainda está em construção, porém, está centrado na prática pedagógica e engloba as relações entre o ensino, a aprendizagem e o conhecimento matemático (FIORENTINI & LORENZATO, 2001), e envolve o estudo de processos que investigam como o estudante compreende e se apropria da própria Matemática ―concebida como um conjunto de resultados, métodos, procedimentos, algoritmos etc. (MIGUEL & MIORIM, 2004, p. 70).
Investiga, também, como o aluno, por intermédio do conhecimento matemático, desenvolve valores e atitudes de natureza diversa, visando a sua formação integral como cidadão. Aborda o conhecimento matemático sob uma visão histórica, de modo que os conceitos são apresentados, discutidos, construídos e reconstruídos, influenciando na formação do pensamento do aluno. A efetivação desta proposta requer um professor interessado em desenvolver-se intelectual e profissionalmente e em refletir sobre sua prática para tornar-se um educador matemático e um pesquisador em contínua formação. Interessa-lhe, portanto, analisar criticamente os pressupostos ou as ideias centrais que articulam a pesquisa ao currículo, a fim de potencializar meios para superar desafios pedagógicos.

CONTEÚDOS BÁSICOS DA DISCIPLINA MATEMÁTICA
Este é o conjunto de Conteúdos Básicos de Matemática que a Secretaria Municipal de Educação sistematizou a partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Entende-se por Conteúdos Básicos os conhecimentos fundamentais para cada série da etapa final do Ensino Fundamental considerados imprescindíveis para a formação conceitual dos estudantes nas diversas disciplinas da Educação Básica. O acesso a esses conhecimentos é direito do aluno na fase de escolarização em que se encontra e o trabalho pedagógico com tais conteúdos é responsabilidade do professor.
Nesse conjunto, os Conteúdos Básicos estão apresentados por série no Ensino Fundamental , optou-se por elencar os conteúdos, inerentes a este nível de ensino, por o Conteúdos Estrutrantes e devem ser tomados como ponto de partida para a organização do Projeto Político Pedagógico (PPP) das Instituições de Ensino. Por serem conhecimentos fundamentais para a série, não podem ser suprimidos nem reduzidos, porém, o professor poderá acrescentar outros Conteúdos Básicos na proposta pedagógica, de modo a enriquecer o trabalho de sua disciplina naquilo que a constitui como conhecimento especializado e sistematizado.
Esse conjunto indica, também, como os Conteúdos Básicos se articulam com os Conteúdos Estruturantes da disciplina, que tipo de abordagem teórico metodológica devem receber e, finalmente, a que expectativas de aprendizagem estão atrelados. Portanto, as Diretrizes Curriculares fundamentam essa organização de Conteúdos Básicos e sua leitura atenta e aprofundada é imprescindível para compreensão do quadro.
No Plano de Trabalho Docente, os Conteúdos Básicos terão abordagens diversas a depender dos fundamentos que recebem de cada Conteúdo Estruturante. Quando necessário, serão desdobrados em conteúdos específicos, sempre considerando-se o aprofundamento a ser observado para a série e nível de ensino. O plano é o lugar da criação pedagógica do professor, onde os conteúdos receberão abordagens contextualizadas histórica, social e politicamente, de modo que façam sentido para os alunos nas diversas realidades regionais, culturais e econômicas, contribuindo com sua formação cidadã. O plano de trabalho docente é, portanto, o currículo em ação. Nele estará a expressão singular e de autoria, de cada professor, da concepção curricular construída nas discussões coletivas.

ABORDAGEM TEÓRICO-METODOLÓGICA DO 6º ao 9º ano

Os Conteúdos Básicos do Ensino Fundamental deverão ser abordados de forma articulada, que possibilitem uma intercomunicação e complementação dos conceitos pertinentes à disciplina de Matemática. As tendências metodológicas apontadas nas Diretrizes Curriculares de Matemática sugerem encaminhamentos metodológicos e servem de aporte teórico para as abordagens dos conteúdos propostos neste nível de ensino, numa perspectiva de valorizar os conhecimentos de cada aluno, quer sejam adquiridos em séries anteriores ou de forma intuitiva. Estes conhecimentos e experiências provenientes das vivências dos alunos deverão ser aprofundados e sistematizados, ampliando-os e generalizando-os. É importante a utilização de recursos didáticos-pedagógicos e tecnológicos como instrumentos de aprendizagem.



6ºANO/ 5ª SÉRIE

CONTEUDO ESTRUTURANTE
Números e álgebra
CONTEÚDO BÁSICO


  • Sistemas de numeração;

  • Números Naturais;

  • Múltiplos e divisores;

  • Potenciação e radiciação;

  • Números fracionários;

  • Números decimais.



AVALIAÇÃO


  • Conheça os diferentes sistemas de numeração;

  • Identifique o conjunto dos números naturais, comparando e reconhecendo seus elementos;

  • Realize operações com números naturais;

  • Expresse matematicamente, oral ou por escrito, situações-problema que envolvam (as) operações com números naturais;

  • Estabeleça relação de igualdade e transformação entre: fração e número decimal; fração e número misto;

  • Reconheça o MMC e MDC entre dois ou mais números naturais;

  • Reconheça as potências como multiplicação de mesmo fator e a radiciação como sua operação inversa;

  • Relacione as potências e as raízes quadradas e cúbicas com padrões numéricos e geométricos


CONTEUDO ESTRUTURANTE

    • Grandezas e medidas


CONTEÚDOS BÁSICOS


    • Medidas de comprimento;

    • Medidas de massa;

    • Medidas de área;

    • Medidas de volume;

    • Medidas de tempo;

    • Medidas de ângulos;

    • Sistema monetário.


AVALIAÇÃO


  • Identifique o metro como unidade-padrão de medida de comprimento;

  • Reconheça e compreenda os diversos sistemas de medidas;

  • Opere com múltiplos e submúltiplos do quilograma;

  • Calcule o perímetro usando unidades de medida padronizadas;

  • Compreenda e utilize o metro cúbico como padrão de medida de volume;

  • Realize transformações de unidades de medida de tempo envolvendo seus múltiplos e submúltiplos;

  • Reconheça e classifique ângulos (retos, agudos e Mobtusos);

  • Relacione a evolução do Sistema Monetário Brasileiro com os demais sistemas mundiais;

  • Calcule a área de uma superfície usando unidades de medida de superfície padronizada;


CONTEUDO ESTRUTURANTE

  • Geometrias


CONTEÚDOS BÁSICOS


  • Geometria Plana;

  • Geometria Espacial.


AVALIAÇÃO


  • Reconheça e represente ponto, reta, plano, semi reta e segmento de reta;

  • Conceitue e classifique polígonos;

  • Identifique corpos redondos;

  • Identifique e relacione os elementos geométricos que envolvem o cálculo de área e perímetro de diferentes figuras planas;

  • Diferencie círculo e circunferência, identificando seus elementos;

  • Reconheça os sólidos geométricos em sua forma planificada e seus elementos.



7º ANO / 6ª SÉRIE
CONTEÚDOS ESTRUTURANTES


  • Tratamento da informação( interpretação matemática)


CONTEUDOS BÁSICOS


  • Dados, tabelas e gráficos;

  • Porcentagem.


AVALIAÇÃO


  • Interprete e identifique os diferentes tipos de gráficos e compilação de dados, sendo capaz de fazer a leitura desses recursos nas diversas formas em que se apresentam;

  • Resolva situações-problema que envolvam porcentagem e relacione-as com os números na forma decimal e fracionária.



CONTEUDO ESTRUTURANTE


  • Números e álgebra


CONTEÚDO BÁSICO


  • Números Inteiros;

  • Números Racionais;

  • Equação e Inequação do 1º grau;

  • Razão e proporção;

  • Regra de três simples.


AVALIAÇÃO


  • Reconheça números inteiros em diferentes contextos;

  • Realize operações com números inteiros;

  • Reconheça números racionais em diferentes contextos;

  • Realize operações com números racionais;

  • Compreenda o princípio de equivalência da igualdade e desigualdade;

  • Compreenda o conceito de incógnita;

  • Utilize e interprete a linguagem algébrica para expressar valores numéricos através de incógnitas;

  • Compreenda a razão como uma comparação entre duas grandezas numa ordem determinada e a proporção como uma igualdade entre duas razões;

  • Reconheça sucessões de grandezas direta e inversamente proporcionais;

  • Resolva situações-problema aplicando regra de três simples.


CONTEUDO ESTRUTURANTE



  • Grandezas e medidas


CONTEÚDO BÁSICO



AVALIAÇÃO


  • Compreenda as medidas de temperatura em diferentes contextos;

  • Compreenda o conceito de ângulo;

  • Classifique ângulos e faça uso do transferidor e esquadros para medi-los;

1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   17


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal