Carta de abertura do autor



Baixar 43.29 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho43.29 Kb.


T h o u g h t L I n e

(Alimento para Reflexão)



Autor: Tom Carney Junho 2011





CARTA DE ABERTURA DO AUTOR
Domingo, 29 de maio de 2011.
Queridos amigos,
Nós sabemos que os Princípios Cósmicos que impulsionam a evolução são imutáveis. Estes são os Propósitos conhecidos desde os Primórdios em direção aos quais toda Vida está se movendo e através dos quais, simultaneamente, toda Vida está fluindo. Estes Princípios subjazem e ao mesmo tempo são o Cosmo. Eles são o Propósito e a Vontade por trás de todo desenvolvimento em todas as inimagináveis dimensões e ciclos do Grande Desdobramento.
Nós fluímos, inevitavelmente, com estas correntes da Vida. Nossos ciclos são determinados pela nossa crescente capacidade de compreender os Princípios da Vida em Desdobramento. Cada ciclo nos capacita a ver mais profundamente o significado e a importância destes Princípios e adequarmos nossos esforços para viver e cooperar cada vez mais harmoniosamente com Eles. Chamamos a isto ‘evolução’.
No presente estamos diante de uma enorme oportunidade. O Planeta está seriamente desequilibrado ou talvez possamos dizer que está em desarmonia e em desacordo com os Princípios Cósmicos. Esta condição é produzida pela humanidade.
Nós, isto é, a humanidade, trabalhamos com o que temos, e a nossa visão e compreensão é limitada por aquilo com o qual trabalhamos. Nossos experimentos, baseados em nossa visão intelectual envolta de uma realidade unidimensional materialista, durante as últimas centenas de anos nos levaram à criação do presente desequilíbrio do planeta. Este estado de desequilíbrio afeta todos os níveis da vida planetária e compromete seriamente nossa futura evolução.
Felizmente, a evolução da consciência no seio da família humana está abrindo novas avenidas de Luz e compreensão. A humanidade, através da força dos Princípios que impulsionam a evolução, está se movendo, inevitavelmente, para um novo foco. Quando a consciência expande, ela expande da velha limitada visão intelectual materialista da realidade para a visão multidimensional conferida pelo coração. O Coração é o portal para uma maior e mais profunda compreensão do Cosmo no qual vivemos, nos movemos e temos nosso Ser.
A Humanidade tem livre arbítrio, e nosso Livre Arbítrio evolui dentro da matriz Cósmica dos Princípios. Nós exercitamos e evoluímos nosso livre arbítrio através da experimentação e experiência. À medida que nos focamos e vivemos no Coração, estamos aprendendo a discernir a Senda da evolução sustentável, a Senda da Beleza que manifesta mais e mais perfeitamente o Propósito do Cosmo.
A Humanidade cria suas próprias oportunidades. Disso resulta o nosso atual desafio sem precedentes, e, consequentemente, a presença do Coração. O Caminho à frente é inerente ao Cosmo. Nossa tarefa é tomá-lo.
Amando-nos

-tom


Vivendo o Sonho Americano


Daí, o sonho americano. Como isso está funcionando para você? Se você está entre os 90% das famílias americanas que possuem 7% da riqueza americana, a resposta a esta pergunta, provavelmente, é “Não tão bem”.
O
Como com a maior parte do restante do ‘Sonho’, não está ocorrendo transparência.
corre que “Em termos de tipos de riqueza financeira, um por cento da elite das famílias [nos Estados Unidos] possui 38.3% de todas as ações em mãos de pessoas físicas, 60.6% dos seguros financeiros e 62.4% dos ativos líquidos. Os 10% do topo têm 80% a 90% das ações, títulos, fundos fiduciários e ativos líquidos, e mais de 75% dos valores imobiliários. Como a riqueza financeira é o que conta no que se refere ao controle dos bens rentáveis, podemos dizer que apenas 10% do povo é dono dos Estados Unidos da América”. - G. William Domhoff - “Riqueza, Renda e Poder” (1).
http://sociology.ucsc.edu/whorulesamerica/power/wealth.html

(1) NT - George William (Bill) Domhoff - (1936) = É professor de Psicologia e Sociologia da Universidade da Califórnia, Santa Cruz (UCSC). É também um pesquisador e autor de várias obras sobre a estrutura do poder, sendo as mais conhecidas “Quem Governa a América ?” (1967) e mais recentemente (2003) “O Estudo Científico dos Sonhos”.
Nós somos tradicionalmente lentos em perceber essas coisas, em parte porque confiamos, talvez um tanto ingênuos também, e porque nós realmente acreditamos nos princípios básicos do Governo Do Povo, Para o Povo e Pelo Povo, e que seríamos informados de tais coisas. No entanto, nós também somos lentos em entender isso porque a informação tratando dessas coisas essenciais não é disponibilizada em nenhum tipo de veículo de massa tal como a mídia ou noticiário geral do governo. Como com a maior parte do restante do ‘Sonho’, não está ocorrendo transparência.
Portanto, o ‘Sonho’ não está dando tão certo. Ainda não conseguimos implantá-lo, mas, finalmente, podemos senti-lo. Não nos enganemos, Amigos. Tipo, este ‘Sonho’ se partiu. Bem, podemos perguntar, “Como ele se partiu?
É mais ou menos assim: O Sonho Original na verdade não se partiu. Não pode se quebrar porque é a Verdade. No entanto, pode ser ofuscado, ocultado pelos sofistas e mestres da distorção com meias verdades e fascínio a um nível onde se torna uma ilusão, uma ilusão que nós aceitamos como sendo o ‘Sonho’ real. Isto é basicamente o que aconteceu com o nosso ‘Sonho’. Foi trocado diante de nós como no truque da ervilha na casca de nóz por aqueles que preferem “o jeito que era antes”. (NT – Tipo de jogo popular nos Estados Unidos da América) Eles substituíram o ‘Sonho Verdadeiro’ por este impostor que hoje pensamos ser o ‘Sonho Americano’.
Esse sonho impostor, pelo fato de sermos pessoas de bom coração e porque achamos que as pessoas falam a verdade, foi aceito como verdade. No entanto, estamos começando a perceber, este sonho impostor não é fundamentado nos Princípios do Bem Comum e do Bem Estar Geral, no alicerce do Sonho Verdadeiro. Não vê todas as pessoas como iguais e merecedoras dos direitos à felicidade, segurança, oportunidade de expressão dos valores interiores.
A
A força, ou a mentira, que guia este espectro é conhecida como ‘competição’.
o contrário, é um sonho que coloca o valor no aspecto exterior. Ele postula valores pessoais e estrutura nossas sociedades de acordo com os poderes e pos-ses individuais, o talento e o nível de singularidade de cada um. O sonho atual é um sonho de ambição, um sonho que nos leva a adquirir sempre maiores quantidades de propriedades, poder material e os bens de consumo que nos dão e aos que nos veem, o nosso valor como pessoa.
Este sonho impostor é guiado por uma antiga e destrutiva mentira que, através dos séculos, ganhou o status de uma tendência humana natural e inata. Esta ilusão que é uma série de pensamentos-forma gerados pelo homem, tem dominado a vida humana por mais tempo do que imaginamos, consequentemente, tornando a realização do Sonho Verdadeiro uma constante batalha.
A força, ou a mentira, que guia este espectro é conhecida como ‘competição’. O pensamento-forma da competição foi idolatrado. É, literalmente, reverenciado. Tornou-se, na mente de muitos, reconhecido como uma força propulsora básica inata da vida humana. Portanto, o pesadelo em que se tornou o ‘Sonho’ é esta noção que o quanto valemos é dimensionado pela nossa capacidade de acumular poder e riqueza. Todo mundo tem o direito inato de competir contra todos os outros por essa riqueza. Não há Bem Comum ou Bem Estar Geral. Existem leis e regras. Estas são usadas principalmente para manter os 90% na linha. Os 10% bancam hipócritas e ignoram totalmente as leis e as regras quando convêm a seus interesses lucrativos.
Portanto, nesta estrutura nós estamos livres para ‘competir’ pela nossa parte do ‘Sonho’. Nós não desejamos mansões em vários países mundo afora, ou iates e jatos particulares, ou uma cobertura em Nova York. Nós simplesmente queremos uma vida decente para as nossas famílias. Bem, nós temos estado competindo. Temos estado competindo por mais de 200 anos. Por volta de 2007 conseguimos conquistar 7% do total das riquezas do país. Não é lá grande coisa, não é?
A verdade é que saímos em desvantagem desde o começo. A noção de competir por uma fatia do bolo com os 10% que já detinham 93% da riqueza dos Estados Unidos, a maior parte dos quais não têm interesse algum nos 90% além de mantê-los aplacados e quietos enquanto eles gozam dos frutos do seu trabalho, seria como lançar o time de futebol do 5º ano do meu neto contra um time profissional (os “Green Bay Packers”).
De tempos em tempos, houve empenho para nos livrarmos dos grilhões desse eterno pesadelo. Estes esforços foram dominados com uma força impiedosa sob a autoridade do Direito Divino dos Reis. A descoberta do “Novo Mundo” deu à humanidade uma nova oportunidade de escapar desse sistema de eterna servidão. Impulsionado pela inesgotável força do Sonho Real começou uma grande emigração de pessoas para este país. No início vieram principalmente da Inglaterra, mas, por fim, elas vieram de muitos países da Europa.



Nós lutamos uma guerra contra aqueles que continuariam o velho sistema de servidão. Nós ganhamos nossa liberdade, e por algum tempo vivenciamos o Sonho.

Este Sonho que estava se manifestando no Novo Mundo não era apenas um Sonho Americano, mas na verdade um projeto, um protótipo de Sonho da Humanidade. Este Sonho era uma resposta irreprimível à verdade inata, o impulso inconquistável e insaciável que bate profundamente no coração de cada um de nós e faz de nós Seres Humanos. Este é o Sonho para o tipo de existência ou de vida que só pode ser descrito por conceitos como Liberdade, Autonomia, Justiça, Tranquilidade, Igualdade, Respeito ou para usar as palavras da Declaração de Independência dos Estados Unidos, “Vida, Liberdade e a Busca da Felicidade”.


No “Velho Mundo”, por causa da Luz crescente, ou da evolução da consciência, as pessoas, sempre em número crescente, foram ficando cansadas com o esforço inútil para melhorar a qualidade de suas vidas num sistema baseado em status Real, riqueza e privilégios herdados. Este sistema era mais um pesadelo do que um sonho. Embora pouco faltando para uma verdadeira escravidão, mantinha os seres humanos numa espécie de servidão insidiosa que lhes negava seu livre arbítrio individual e suas necessidades básicas de respeito próprio, amor próprio, e de verdadeiramente existirem como seres humanos. Essa negação incluía o aprender a ler e a escrever, e nenhum direito à escolha de onde se poderia morar ou trabalhar.
Muitos de nossos antepassados que vieram a este país declararam nossa independência desse tipo de sistema servil. Eles criaram as fundações para estabelecer um país baseado no Sonho Original. Esse esforço foi, previsivelmente, desafiado. Nós lutamos uma guerra contra aqueles que queriam continuar o velho sistema de servidão. Nós ganhamos nossa liberdade, e por algum tempo tivemos o Sonho. Nós o publicamos em um documento chamado “A Constituição dos Estados Unidos.
No entanto, desde o começo as Forças do Retrocesso, aquelas forças que desejam manter o sistema de servidão e elitismo, de privilégios e benefícios especiais, trabalharam para solapar e drenar a beleza e a verdade do nosso sonho. Elas conseguiram, por exemplo, incluir na Seção 9, Artigo 1 da Constituição um palavreado que permitiu a prática da posse de escravo continuar até 1808. Foi preciso a Guerra Civil para eliminar essa abominação da Constituição. Essa guerra foi “a guerra mais mortífera da história Americana, resultando na morte de 620.000 soldados e um número indeterminado de civis”. - “Solo Mortífero: Fotografias da Guerra Civil e a Paisagem Americana se Modificando” por John Huddleston.
A Liberdade, aprendemos novamente, não nos sairá barato. Aqueles que desejam manter os sistemas de servidão, elitismo e poder material não desistirão fácil.
T
A humanidade está se tornando consciente. Não há como isto possa ser interrompido ou retardado. É o nosso destino.
endo fracassado pela segunda vez para subverter o Sonho e reinstalar o sistema de servidão através do uso de armas, as Forças do Retrocesso retomaram os antigos instrumentos da Grande Mentira: o subterfúgio, o sofisma, a impostura, o roubo. Nisto eles têm tido muito mais sucesso. Como eu salientei o que agora chamamos de ‘Sonho Americano’ resultou em compartilhar 7% da riqueza total do país entre 90% da população.
Que esse sonho se tornou extinto, inoperante, quebrado, é o resultado inevitável das forças que o movem. A competição não constrói, não é inclusiva, não é sustentável. Ela separa e divide. Ela destrói a unidade intrínseca da textura da igualdade e da afinidade que fundamentam uma riqueza comum e, verdadeiramente, o próprio conceito de Humanidade. A competição cria uns poucos vencedores e uma porção de perdedores. Ela gera classes de exclusividade e privilégio, que por fim terminam em sistemas como aqueles que vivenciamos durante séculos, sistemas de Realeza e servidão. Para se ter uma visão gráfica e cristalina da realidade de como o sonho não está funcionando, talvez seja oportuno acessar o seguinte link:

http://www.rollingstone.com/politics/news/the-real-housewives-of-wall-street-look-whos-cashing-in-on-the-bailout-20110411
Este sonho é na realidade uma hedionda distorção dos Princípios que subjazem o Sonho Verdadeiro ou a Senda Verdadeira da Evolução para este planeta. O Princípio que move o Sonho Verdadeiro é Amor e ele se manifesta através do compartilhar cooperação e direitos, corretas relações humanas. Ele reconhece que nós somos irmãos guardiões, que estamos todos juntos, e somos todos Um.
Este assombroso desequilíbrio na distribuição nacional da riqueza não é algo apenas americano. Este quadro é reproduzido em vários níveis na maioria das nações em todo o mundo. Ele criou uma miséria enorme no mundo todo. As forças controladoras têm trabalhado para manter o mundo numa perpétua guerra, para manter-nos aterrorizados e cegos para os reais acontecimentos e desequilíbrios em nosso Planeta.
E, no entanto, aquele ímpeto, aquele irreprimível impulso por Autonomia, por Liberdade, por Justiça, aquela chama de profundo conhecimento de que nós, cada um de nós, somos, de alguma forma, divinos e merecedores e destinados a vivenciar a alegria e a beleza, destinados a viver livres do medo está começando a arder com maior brilho. Está despertando. Está se movendo. Está se tornando cônscio do sono no qual estivemos embalados por essas sirenes de ilusão, os sofistas que estiveram mentindo e nos enganando.

A humanidade está se tornando consciente. Não há como isto possa ser interrompido ou retardado. É o nosso destino. Mesmo no rol dos 10% super ricos e os apenas ricos existe o reconhecimento de que o caminho em que estamos é um beco sem saída para nós todos.


Há uns 200 e poucos anos criamos neste país um Sonho. Elaboramos um Plano para levar para o nosso futuro. Desde o princípio, como eu disse, ele foi corroído e minado, mas com grande Amor e Sabedoria, com Consciência, aqueles que o elaboraram que tinham no coração a visão do nosso inevitável destino, criaram um meio de corrigir esse desequilíbrio. Nós, quando nos estabelecemos neste país, demos a cada homem e, posteriormente à mulher, o voto. O voto é a nossa saída. Nós podemos resgatar o Sonho Verdadeiro nos tornando passionalmente envolvidos novamente com aquele Sonho, o Verdadeiro Sonho do Bem Comum e do Bem Estar Geral, o sonho da Vida, da Liberdade e da Busca da Felicidade para todos.
O voto! Eu sei que não soará muito bem para aqueles que desejam uma solução imediata. Desanimo, dúvida, estes são nossos maiores inimigos. Os super ricos não são nossos inimigos. Eles são na realidade nossos irmãos e irmãs, e eles também são vítimas da Grande Mentira. Eles também foram enganados. Eles trocaram sua autonomia e liberdade, sua alegria, amor e beleza por uma ilusão de poder e um monte de tranqueira. Muitos deles também serão varridos pelo Grande Despertar ou a evolucionária expansão da consciência que é na verdade uma abertura do coração que está em curso neste Planeta.
Existem cerca de 308 milhões de pessoas neste país. Cerca de 74 milhões delas são crianças. Portanto, existem cerca de 234 milhões de eleitores. Nas eleições de 2008 cerca de 100 milhões de nossos irmãos e irmãs não votaram. A grande, a vasta maioria dos que não votaram são membros dos 90% que possuem os 7% da suposta Riqueza Comum.
Foi o funcionamento do coração que moveu os homens e mulheres que lutaram contra enormes reveses para permitir o nascimento deste país. Votando nas eleições é como podemos expressar nosso sentir interior, nosso sentir no coração o Bem Comum e o Bem Estar Geral. Votar será o resultado final do reconhecimento daquela energia do coração em nossos compatriotas.
Eu não ofereço listas do que fazer ou de como se envolver. Se escutarmos aquela voz interior, a voz do coração que tudo sabe, encontraremos nossos próprios meios de “nos envolver”. Estes serão meios criativos novos que atenderão a cada um.
O que eu sugiro é que pensemos. Talvez todo mundo não seja um gigante intelectual; no entanto, todos podem pensar com o coração. O coração sabe, o coração compreende além dos entendimentos intelectuais. E para aqueles que podem, esse tipo de saber é o que a meditação realmente é. E eu sugiro que nós conscientemente e intencionalmente amemos uns aos outros, cada um de nós.
Portanto, nós nos tornaremos potentes faróis de alegria e esperança em nossos ambientes individuais, no entanto, aquilo funcionará para nós e nosso ambiente. Não precisamos de scripts do que dizer ou fazer. Se o coração está guiando, o que falamos e fazemos será espontâneo e incrivelmente efetivo em qualquer situação em que nós nos encontremos.

Nesta Era, a Era do Coração, não há força alguma no universo que possa competir com o Amor.
Em três ou quatro ciclos de eleições conscientes e inteligentes, 12 a 16 anos em que todos os americanos votassem, nós poderíamos mudar completamente esta nação e este mundo. Nós temos a inteligência. Temos a maioria, e embora eles tenham a maior parte do dinheiro, nós temos todo o coração, o fogo do Amor. E vamos observar que nesta Era, a Era do Coração, não há força alguma no universo que pode competir com o Amor.

À propósito, será uma viagem verdadeiramente alegre, até divertida. Necessitaremos de uma vigilância apurada e haverá desapontamentos e lutas. Nós sabemos que as Forças do Retrocesso não desistem facilmente. No entanto, o voto não mata pessoas, e ele nos libertará.


Tom Carney

Junho 2011






ThoughtLIne (Alimento para Reflexão) é um boletim mensal editado pela Arcana Workshops, com sede na Califórnia, USA.


Mail Adress: www.meditationtraining.org

P.O. Box 506 webdisciple@meditationtraining.org

Manhattan Beach,

CA 90267-0506

USA
Por autorização de seu autor Tom Carney

este boletim está sendo publicado e distribuído no Brasil e em Portugal.


Fundação Cultural Avatar

Rua Dr. Pereira Nunes, 141 – Ingá – Niterói – RJ

CEP: 24210-430

Telefones: 021-2621-0218 e 2721-0033

e cujo endereço na internet é fc.avatar@hotmail.com
A partir de novembro de 2009 o ThoughtLIne (Alimento para Reflexão),

é editado no Brasil e está disponível em nosso site:



www.nitnet.com.br/~fcavatar





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal