Cód 4 1 Identificação do projeto



Baixar 28.35 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho28.35 Kb.
Cód:3.4

1 - Identificação do projeto

    1. - Título: Refletindo a Reincidência Criminal

    2. - Coordenadoria: Região Oeste

    3. - Unidade: Penitenciária de Valparaíso

    4. - Autores:

Célia Teixeira Castanhari- Assistentes Sociais

Lenilda SalvadoPugina- Assistentes Sociais

Roseli Elid Nascimento.-Psicóloga


    1. - Contatos:

Tel (18) 3401-2200 - Ramal 127
2 - Justificativa

No cotidiano do trabalho realizado pela Equipe Técnica desta Unidade Prisional, junto à população carcerária, observou-se um grande índice de reincidência criminal de sentenciados que haviam sido beneficiados com a progressão de regime (Semi-Aberto, Livramento Condicional e outros) e que cometeram novos delitos, regredindo ao regime fechado.

Diante deste contexto, surgiram vários questionamentos, como: quais motivos levaram à reincidência criminal; as dificuldades do retorno à sociedade, devido ao preconceito e discriminação; dificuldades sócio-econômicas e falta de condições para o retorno ao mercado de trabalho, além da própria prisionização do indivíduo.

Desse modo, tornou-se necessária a elaboração de um trabalho de reflexão e avaliação desses sentenciados reincidentes, com a finalidade de gerar mudanças de comportamento e capacitação dos mesmos, para enfrentar todas as dificuldades que poderão surgir na ocasião de uma nova oportunidade de benefício.


3 - Objetivo

Levar o sentenciado a refletir sobre a reincidência criminal, de forma crítica e questionadora, com a finalidade de adquirir auto-conhecimento para enfrentar os obstáculos que surgirão quando do seu retorno à sociedade.


4 - POPULAÇÃO ALVO

Sentenciados reincidentes criminalmente, que retornaram ao regime fechado.


5 - Metodologia

1ª REUNIÃO

2ª, 3ª E 4ª REUNIÕES
  • Dinâmicas de Grupo, respectivamente aplicadas no início de cada reunião:


Minha Bandeira Pessoal (Anexo 1)

É a minha cara (Anexo 2)

Projeto de Vida (Anexo 3)

5ª REUNIÃO


  • Dinâmica de grupo: Amigo (Anexo 4)

Reconhecer e identificar preconceitos, percebendo a influência dos mesmos em nossas decisões.

6ª REUNIÃO

  • Informações e esclarecimentos jurídicos, principalmente sobre o aspecto da reincidência, com a participação de um funcionário com formação em Direito.

7ª REUNIÃO

  • Reflexão e debate através de leitura da letra da música de Lulu Santos - Como uma onda no mar (Anexo 5)

8ª REUNIÃO

  • Apresentação e posterior discussão do vídeo de Roberto Shianichic - Ser Feliz.

9ª REUNIÃO

  • Dinâmica de grupo (Anexo 6): Desprender-se para crescer.

10ª REUNIÃO

  • Nesse último encontro, debate sobre a assimilação dos tópicos abordados em cada reunião.


6 - Número de presos a serem atendidos em cada edição do projeto

Serão atendidos 10 sentenciados em cada edição.


7 - Duração prevista para cada edição do projeto

Dez semanas.



8 - Recursos materiais

Quadro negro;

Materiais Didáticos;

Aparelhos de televisão e vídeo cassete;

FLIP SHART.

Utilizados da seguinte forma:

Quadro negro e materiais didáticos - em sete reuniões.

Aparelhos de televisão e vídeo cassete - em uma reunião.

FLIP SHART - em duas reuniões.

Obs.: Os encontros serão realizados todos no Parlatório.
9 - Recursos humanos

01 Psicólogo;

02 Assistentes sociais;

01 Agente de Segurança Penitenciária com formação em Direito.

Obs.: Assistentes Sociais e Psicóloga deverão estar em todos os encontros; o funcionário com formação em Direito, apenas em uma reunião.
10 - AVALIAÇÃO

Após 4 meses em que o sentenciado estiver em liberdade, verificar, junto ao Sistema GSA, se houve reincidência.


ANEXO 1:

MINHA BANDEIRA PESSOAL
Objetivo: Identificar qualidades, limites pessoais e possibilitar o auto-conhecimento.
Desenvolvimento:

Grupo espalhado pela sala, todos sentados. Dar a cada participante uma ficha de trabalho e lápis.

Explicar ao grupo que cada participante deverá construir uma bandeira, dividindo-a em seis partes, que serão preenchidas a partir de seis perguntas feitas pela coordenadora.

Para que compreendam a solicitação, fazer uma alusão ao fato de que a bandeira, geralmente, representa um país e significa algo sobre a história dele.

Pedir que respondam as perguntas que serão feitas, através de um desenho ou de um símbolo, na área adequada. Os que não quiserem desenhar podem escrever uma frase ou algumas palavras, mas o facilitador deve procurar incentivar a expressão através do desenho. O coordenador faz as seguintes perguntas, indicando a área onde devem ser respondidas, esperando que os participantes terminem cada questão para introduzir a seguinte:


  1. Qual a sua melhor qualidade?

  2. O que gostaria de mudar em você?

  3. Qual a pessoa que você mais admira?

  4. Em que atividade você se considera muito bom?

  5. O que mais valoriza na vida?

  6. Quais as dificuldades ou facilidades que você encontra para trabalhar em grupo?

Plenário: Comentar o que mais chamou a atenção em sua própria bandeira e na dos companheiros. Contar o que descobriu sobre si mesmo e sobre o grupo.

Fechamento: Cada participante diz como se sente, após ter compartilhado com o grupo sua história pessoal, seus sonhos, suas descobertas sobre si e sobre o outro.

Esta atividade permite que cada participante tome consciência dos seus valores, habilidades e limitações, facilitando um conhecimento mais aprofundado sobre si mesmo e sobre o grupo.

ANEXO 2:

É A MINHA CARA
Objetivo: Possibilitar o auto-conhecimento, através de reflexões de seus valores, interesses e formas de ver o mundo. É uma viagem ao interior de si mesmo.

Material: Papel, lápis e caneta hidrocor.


Desenvolvimento:

Grupo organizado em círculo, todos sentados e de olhos fechados. Pedir que entrem em contato consigo mesmo. Procurar, mentalmente, um animal com o qual possam se identificar e transformar-se nele.

Cada participante, ao encontrar o seu animal, abre os olhos, permanecendo em silêncio até estarem todos de olhos abertos.

Distribuir uma folha para cada integrante, pedindo que desenhem o animal escolhido, sem mostrá-lo a ninguém.

Quando todos tiverem terminado seu desenho, cada pessoa fornece ao grupo pistas sobre seu próprio animal, informando se é grande ou pequeno, com pêlo ou sem, manso ou bravo, etc.

O grupo tenta adivinhar o animal.

Cada participante apresenta para o grupo o seu desenho, explicando porque o animal em questão o representa.

ANEXO 3

PROJETO DE VIDA
É a ponte que criamos entre o presente e o futuro. Nós refletimos, planejamos e idealizamos várias coisas para nós.

O que podemos construir para nós mesmos para melhorar a qualidade de vida?

No que a Unidade Prisional pode contribuir para amenizar o tempo em que se encontram presos.

No que o regime semi-aberto pode contribuir para aliviar os conflitos existentes no convívio, nas saídas temporárias e na administração da Unidade?


Integração: Para continuidade do encontro, formar duplas. O facilitador explica que dirá uma palavra e, simultaneamente, cada dupla deverá compor com seus corpos, sem falar, uma imagem que corresponda à palavra dita.

Ex.: Estrela, barco, cama, casa, coração, ponte, etc.



ANEXO 4

AMIGO
Objetivo: Reconhecer e identificar preconceitos, percebendo a influência dos mesmos sobre suas decisões.
Coordenador: "Em breve, haverá uma explosão atômica e o mundo será destruído. O único local seguro existente é um abrigo subterrâneo, com capacidade para acomodar cinco pessoas. Uma dessas pessoas é você e, juntamente com você, poderão abrigar-se outras quatro pessoas que você terá o direito de escolher, a partir de uma lista que direi a seguir. Juntamente com você, estas cinco pessoas escolhidas irão construir um novo mundo".

Lista:

  1. Um homossexual inteligente de 46 anos.

  2. Um sacerdote católico, de 60 anos.

  3. Um professor de 26 anos, bonito, simpático e instruído.

  4. A esposa do professor, com 25 anos; portadora do vírus HIV e ambos preferem ficar juntos, no abrigo ou fora dele.

  5. Uma prostituta jovem.

  6. Um adolescente usuário de drogas.

  7. Uma enfermeira sádica.

  8. Uma criança de cinco anos.

  9. Uma mulher branca, na menopausa, com excessivo desejo sexual.

  10. Uma excelente dona de casa, porém moralista e preconceituosa.

Plenário: Discussão das dificuldades enfrentadas pelo grupo na busca do consenso.

O coordenador deve mostrar que o debate em torno de certos temas, que envolvem valores e história pessoal de cada indivíduo, contexto cultural, esteriótipos vinculados a padrões comportamentais e sociais, nem sempre leva o grupo a um consenso comum.

ANEXO 5

MÚSICA - COMO UMA ONDA NO MAR
Nada do que foi será

de novo do jeito que já foi um dia:

tudo passa, tudo sempre passará.

A vida vem em ondas como um mar

num indo e vindo infinito.

Tudo que se vê não é

igual ao que a gente viu há um segundo:

tudo muda o tempo todo no mundo.

Não adianta fugir nem mentir

pra si mesmo.

Agora, há tanta vida lá fora

(aqui dentro)

sempre

como uma onda no mar



como uma onda no mar

como uma onda no mar.



ANEXO 6

DESPRENDER-SE PARA CRESCER
Será distribuída uma folha de papel e o coordenador solicitará que todos pensem antes de escrever, para não haver rasuras.

A seguir, deverá ler a seguinte frase: "Você vai receber um prêmio bem grande (poderá citar uma casa ou um automóvel ou viagem), mas para receber este prêmio você terá que renunciar a 4 coisas materiais que você possui e que gosta, doando-as a 4 pessoas diferentes”.

Determinar o tempo para escreverem ao que renunciam e a favor de quem.

Após a tarefa individual, deverão comentar o que doaram e como se sentiram tendo que se privar do que gostavam, tendo em vista de algo bem maior.


Plenário: A vida está sempre nos oferecendo momentos de prazer e de alegria. Muitas vezes, somos levados a questionar se esse momento irá nos realizar para o futuro ou se será um momento tão passageiro, que vale mais a pena desistir dele por um momento mais importante.

Na nossa caminhada, temos que deixar de lado toda uma série de coisas para atingir um objetivo seguro.









Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal